A hermenêutica crítica de Paul Ricoeur posta à prova da imaginação feminina

Cristina Henrique da Costa

Resumo


Na perspectiva de certa reflexão sobre as resistências da literatura contra aquilo que chamo de atitude invasiva das teorias literárias, o presente artigo tem como objetivo analisar a pertinência da hermenêutica crítica de Paul Ricoeur enquanto ferramenta para uma leitura sem invasão de textos de literatura de mulher. Tentarei mostrar que a relação entre estes dois termos - de um lado a hermenêutica crítica de Ricoeur, e de outro, a literatura de mulheres – é uma relação produtiva, contanto que não seja direta, e acabe necessitando a mediação da hermenêutica crítica feminista a fim de produzir certo trabalho específico da imaginação, o qual remete ao fim para a escolha de uma leitura de mulher.


Palavras-chave


Paul Ricoeur. Hermenêutica crítica. Imaginação. Feminismo

Texto completo:

PDF

Referências


BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo. Tradução Sérgio Milliet. Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 2009.

BUTLER, Judith. Trouble dans le genre. Le féminisme et la subversion de l’identité. Traduction Cynthia Kraus. Editions La Découverte, Paris 2006.

CESAR, Ana Cristina. A teus pés. Editora Ática, São Paulo,1999.

CESAR, Ana Cristina. Inéditos e Dispersos. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985.

COSTA, Cristina H. Imaginação, leitura e crítica. In O Duplo estado da poesia. Modernidade e contemporaneidade. SCRAMIM, Susana, SISCAR, Marcos, PUCHEU, Alberto (orgs.). São Paulo. Editora Iluminuras, 2015.

FRASER, Nancy. Le Féminisme en mouvements. Des années 60 à l’ère néolibérale. Paris : Editions la Découverte, 2012.

FRASER, Nancy. Structuralisme ou pragmatique? Sur les Théories du discours et la politique féministe. In Le Féminisme en mouvements. Des années 60 à l’ère néolibérale. Paris : Editions la Découverte, 2012.

HABERMAS, Jürgen: Teoria do agir comunicativo. São Paulo. Editora Martins Fontes 2012

JAUSS, Hans Robert. Pour une esthétique de la réception. Paris: Gallimard, 1978.

LISPECTOR, Clarice. Felicidade clandestina. Rio de Janeiro. Editora Rocco, 1971.

OVÍDIO: Les métamorphoses. CHAMONARD, J. (Traduction, introduction et notes). Paris. Flammarion, 1966.

RICŒUR, Paul. De l’interprétation. Essai sur Freud. Paris : Editions du Seuil, 1965.

RICŒUR, Paul. Le conflit des interprétations. Essais d’herméneutique I. Paris : Editions du Seuil, 1969.

RICŒUR, Paul. A simbólica do mal. Tradução Hugo Barros e Gonçalo Marcelo. Edições 70, Lisboa, 2013.

RICŒUR, Paul. Du texte à l’action. Essais d’herméneutique II. Paris : Editions du Seuil, 1986.

RICŒUR, Paul. Tempo e Narrativa 2. Tradução Márcia Valéria Martinez de Aguiar. Martins Fontes, São Paulo, 2010.

RICŒUR, Paul. Tempo e Narrativa 3. Tradução Cláudia Berliner. Martins Fontes, São Paulo, 2010.

Rubin, Gayle. Surveiller et jouir. Anthropologie politique du sexe. Paris, EPEL, 2010.

SALLES GENTIL, Hélio. Para uma poética da modernidade. Edições Loyola, São Paulo, 2004.

Wittig, Monique. La pensée Straigt. Editions Amsterdam, Paris 2006.




DOI: https://doi.org/10.20396/remate.v35i2.8645198

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Cristina Henrique da Costa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

(c) Remate de Males, Campinas (SP) - ISSN 2316-5758.