As revistas Terræ e Terræ Didatica se unem, buscando aprimorar a capacitação profissional e a difusão das Ciências da Terra

As revistas Terræ e Terræ Didatica se unem, buscando aprimorar a capacitação profissional e a difusão das Ciências da Terra

Celso Dal Ré Carneiro

 

 

Terræ nasceu em 2004 com o firme propósito de melhorar a comunicação entre geocientistas e geógrafos brasileiros e seus pares de outros países, com foco restrito a temas científicos e sendo exclusivamente publicada em Inglês, em ambiente open access. No ano seguinte, o primeiro editorial de Terræ Didatica registrou sua missão de difundir amplamente materiais didáticos de Geociências em formato eletrônico, recursos educativos, notícias e outras informações, de modo a despertar o interesse das comunidades de Geologia, Geografia e Educação, do Brasil e de outros países, particularmente a comunidade íbero-latino-americana. Para facilitar comunicação com público amplo, especialmente professores e estudantes, Terræ Didatica publica artigos em Português, Inglês e Espanhol. As edições temáticas de Terræ abrangeram “geologia médica”, “ambiente e saúde humana”, “mudança climática global”, “petróleo” e assim por diante. As revistas foram registradas nas versões online e impressa, compreendendo quatro números de ISSN (International Standard Serial Number).

Os primeiros anos foram difíceis, mas seremos eternamente gratos ao apoio decisivo da mais importante companhia brasileira, a Petrobras, dedicada ao ramo de petróleo e gás, que possibilitou a consolidação dos respectivos projetos editoriais.

Os anos se passaram e as iniciativas se revelaram profícuas, embora o grau de aceitação pelas respectivas comunidades tenha sido distinto. Os idiomas aceitos por ambas as revistas passaram a ser Português, Inglês e Espanhol. Artigos bilíngues foram divulgados em Terræ Didatica, cuja periodicidade passou a ser de três números por ano a partir de 2014. Terræ manteve um único volume por ano. Aos poucos foram introduzidas inovações, como a inserção de materiais suplementares na versão eletrônica de Terræ Didatica, trazendo materiais como animações, áudios, vídeos, gráficos, tabelas, equações, métodos e dados suplementares. São alternativas que enriquecem o site e atendem ao interesse do leitor. A diversificação do projeto editorial reconfigurou o espaço de um austero periódico acadêmico, que se abriu para o diálogo e a comunicação permanente entre os cursos superiores de Geologia e Engenharia Geológica. Ao incluir relatos, debates, notícias e informações, a revista se habilitou a estimular múltiplas formas de reflexão sobre as dimensões científica, técnica, pedagógica e político-social das profissões e campos do saber.

A experiência acumulada revelou a necessidade de se ajustar outros aspectos, convergindo para uma decisão bastante arrojada, mas necessária: a fusão editorial.

Em Editorial, a edição de março de 2018 de Terræ Didatica descreve brevemente alguns dos motivos que levaram os editores a consagrar tal união. Duas vantagens resultam imediatamente da fusão: (a) ampliar a periodicidade da revista, que passa a ser trimestral; e (b) fortalecer a presença de edições temáticas, que podem resultar de contribuições espontâneas da comunidade. Convidamos o leitor a explorar as diversas facetas do novo perfil editorial, visitando o link:

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td

Referência

EDITORES. Terræ Didatica e Terræ agora são uma só, no ambiente Open Journal Systems. Terræ Didatica, Campinas, SP, v. 14, n. 1, p. 1-4, 2018. ISSN 1980-4407.

Como citar esse post:

CARNEIRO, Celso Dal Ré. As revistas Terræ e Terræ Didatica se unem, buscando aprimorar a capacitação profissional e a difusão das Ciências da Terra. Blog PPEC, Campinas, v.3, n.2, mar. 2018. ISSN 2526-9429. Disponível em: <http://periodicos.sbu.unicamp.br/blog/index.php/2018/04/03/terrae/>.  Acesso em: dia mês abreviado ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.