Os tempos para o trabalho e para a família na população feminina em áreas metropolitanas brasileiras

  • Maria Coleta F.A. de Oliveira Universidade Estadual de Campinas
  • Glaucia dos Santos Marcondes Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Trabalho feminino. Tarefas domésticas. Reprodução. Família. Desigualdade de gênero.

Resumo

O artigo objetiva discutir aspectos da vida produtiva e reprodutiva feminina, analisando a distribuição do tempo com afazeres domésticos e jornada de trabalho fora de casa, comparando trabalhadoras com filhos e sem filhos, de 16 a 59 anos de idade, residentes em áreas metropolitanas. As informações são provenientes das PNADs 2002 e 2012. Os resultados apontam para a manutenção de uma extensa jornada semanal feminina dedicada tanto ao trabalho doméstico-familiar quanto ao trabalho fora de casa. As mulheres ocupadas respondem por uma jornada média em afazeres domésticos três vezes superior à dos homens, principalmente as que são mães.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Coleta F.A. de Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

Professora Livre Docente em Demografia – IFCH/Unicamp e Nepo/Unicamp.

Glaucia dos Santos Marcondes, Universidade Estadual de Campinas
Doutora em Demografia (IFCH/Unicamp), Pesquisadora do Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” (Nepo/Unicamp).

Referências

APTER, T. Working Women don’t have Wives. New York: St. Martin Press, 1985. 280 p.

BRUSCHINI, C. A bipolaridade do trabalho feminino no Brasil Contemporâneo. Cadernos de Pesquisa, FCC, n. 110, 2000.

BRUSCHINI, C. Trabalho e gênero no Brasil nos últimos dez anos. Cadernos de Pesquisa, FCC, São Paulo, v. 37, n. 132, p. 537-572, set./dez. 2007.

BRUSCHINI, C. LOMBARDI, M. R. Instruídas e trabalhadeiras: trabalho feminino no final do século XX. Cadernos Pagu, Campinas, n. 17/18, 2001.

BRUSCHINI, C. RICOLDI, A. M. Articulação trabalho e família: famílias urbanas de baixa renda e políticas de apoio às trabalhadoras. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 2008. 147p.

BRUSCHINI, C. RICOLDI, A. M. Família e trabalho: difícil conciliação para mães trabalhadoras de baixa renda. Cadernos de Pesquisa, FCC, v. 39, n. 136, jan./abr., 2009.

CASTRO, M. G; et al. Gênero e família em mudança: uma revisão com foco em cuidado parental. In: CASTRO, org. Dinâmica familiar do cuidado: afetos, imaginário e envolvimento dos pais na atenção aos filhos. Salvador: EDUFBA, 2012.

DEDECCA, C. S. Trabalho, tempo e gênero. In: COSTA, Ana Alice; OLIVEIRA, Eleonora M. de; LIMA, Maria E. B. de; SOARES, Vera. Reconfiguração das relações de gênero no trabalho, São Paulo: CUT Brasil, 2004.

DEDECCA, C. S. Regimes de trabalho, uso do tempo e desigualdade entre homens e mulheres. In: COSTA, Albertina Oliveira de; SORJ, Bila; BRUSCHINI, Cristina & HIRATA, Helena. Mercado de trabalho e gênero: comparações internacionais. Rio de Janeiro: Editora Fundação Carlos Chagas, 2008a.

GUEDES, M. C. Mulheres de nível universitário no mercado de trabalho: aproximações do padrão masculino? In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS DA ABEP, 17, Caxambu, MG, 2010. Anais..., Caxambu: ABEP, 2010.

HIRATA, H. O universo do trabalho e da cidadania das mulheres: um olhar do feminismo e do sindicalismo. In: COSTA, A. A.; OLIVEIRA, E.M.; LIMA, M.E.B.; SOARES, V. (orgs.). Reconfiguração das relações de gênero e trabalho, editado pela CUT Brasil, 2004.

HIRATA, H. Tempo, trabalho e gênero. In: COSTA, A. A.; OLIVEIRA, E. M.; LIMA, M. E. B.; SOARES, V. (Orgs.). Reconfiguração das relações de gênero e trabalho, editado pela CUT Brasil, 2004.

HIRATA, H. KERGOAT, D. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, FCC, v. 37, n. 132, set./dez., 2007.

MONTALI, L. Família e trabalho: os desafios da equidade para as famílias metropolitanas na recuperação da economia nos anos 2000. In: TURRA, C. M.; CUNHA, J. M. P. (orgs.) População e desenvolvimento em debate: contribuições da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Belo Horizonte: ABEP, 2012. pp. 177-186.

MONTALI, L. Provedoras e co-provedoras: mulheres-cônjuge e mulheres-chefe de família sob a precarização do trabalho e o desemprego. Revista Brasileira de Estudos Populacionais, v. 23, n. 2, jul./dez. 2006.

NEVES, M. de A. “Anotações sobre trabalho e gênero”. In: Cadernos de Pesquisa, FCC, v. 43 n. 149, 2013, p. 404-421. 2013. OAKLEY, A. The Sociology of Housework. New York: Pantheon Books, 1974. 1st American Edition. 243 p.

OLIVEIRA, M.C.F.A. Notas soltas sobre o mundo privado e os gêneros. In: TURRA, C. M.; CUNHA, J. M. P. (orgs.) População e desenvolvimento em debate: contribuições da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Belo Horizonte: ABEP, 2012b. pp. 163-170.

OLIVEIRA, M.C.F.A. Women’s Status and Labor Regimes: the demand for fertility regulation. In: HOGAN, D. Population Change in Brazil: contemporary perspectives. Campinas: Population Studies Center NEPO/UNICAMP, 2001, p. 53-60.

OLIVEIRA, M.C.F.A. Condição feminina e alternativas de organização doméstica: as mulheres sem companheiro em São Paulo. In: Revista de Estudios Demográficos y Urbanos, México, DF: El Colegio de México, v. 7, n. 2-3, 1992, p. 511-537.

OLIVEIRA, M.C.F.A. Trabalho, família e condição feminina: considerações sobre a demanda por filhos. Revista Brasileira de Estudos de População, 6 (1), jan-jul: 25-33, 1989.

OLIVEIRA, M.C.F.A. A Produção da Vida: a mulher nas estratégias de sobrevivência da família trabalhadora na agricultura. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, FFLCH, 1981

OLIVEIRA, M. C. F. A.; MARCONDES, G.S. Contabilizando perdas e ganhos: maternidade, trabalho e conjugalidade no pós-feminismo. In: XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais: Pobreza, desigualdade e exclusão social. Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP), Hotel Glória (Caxambu- MG). 20 a 24 de setembro de 2004.

SORJ, B.; FONTES, A.; MACHADO, D.C. Políticas e práticas de conciliação entre família e trabalho no Brasil. Cadernos de pesquisa, FCC, v. 37, n. 132, set./dez. 2007.

SORJ, B. et al. Políticas e Práticas de conciliação entre a família e o trabalho no Brasil. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, set./dez. 2007, p. 573-594.

SORJ, B. Arenas de cuidado nas interseções entre gênero e classe social no Brasil. In: Cadernos de Pesquisa, v. 43, n. 149, 2013, p. 478-491.

WAJNMAN, S. Relações familiares e diferenciais de rendimentos por sexo no Brasil. In: TURRA, C. M.; CUNHA, J. M. P. (orgs.) População e desenvolvimento em debate: contribuições da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Belo Horizonte: ABEP, 2012. pp. 187-192.

WAJNMAN, S. O crescimento da atividade feminina nos anos noventa no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS DA ABEP, 10, Caxambu, MG, 1998. Anais..., Caxambu: ABEP, 1998.

WAJNMAN, S; MARRI, I. Esposas como principais provedores de renda familiar. In: Anais... XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP: Caxambu, 2006.

Publicado
2016-10-04
Como Citar
Oliveira, M. C. F. de, & Marcondes, G. dos S. (2016). Os tempos para o trabalho e para a família na população feminina em áreas metropolitanas brasileiras. Idéias, 7(1), 61-88. https://doi.org/10.20396/ideias.v7i1.8649511
Seção
Dossiê: Relações Brasil-China