A Mocidade Portuguesa Feminina e a formação culinária em Menina e Moça (1947-1962)

Palavras-chave: Portugal. Estado Novo. Mocidade Portuguesa Feminina. Culinária. Revista Menina e Moça

Resumo

A Mocidade Portuguesa Feminina, instituição criada em 1937 pelo Estado Novo, com o objectivo de inculcar nas crianças e nos jovens os ideais defendidos pelo regime, teve várias publicações, entre as quais a revista Menina e Moça, iniciada em 1947. Este artigo estuda o que à culinária diz respeito na referida publicação no lapso temporal que vai do seu início a 1962, ano em que a Mocidade Portuguesa Feminina comemorou 25 anos de existência. Estudam-se as informações, conselhos, advertências e exortações ligadas à preparação, conservação e serviço das refeições, assim como as receitas, inseridas regularmente a partir de 1952 numa secção intitulada “Para o teu livro de receitas”.

Abstract

The Mocidade Portuguesa Feminina, an institution created in 1937 by the New State, with the aim of inculcating in children and youth the ideals espoused by the regime, had several publications, including Menina e Moça, started in 1947. This article examines the culinary concerns in that publication in the years 1947 to 1962 (when the Mocidade Portuguesa Feminina celebrated 25 years of existence). We study the information, advice, warnings, and exhortations to the preparation, maintenance, and service of meals, as well as recipes, inserted regularly since 1952 in a section titled “To your cookbook”.

Key Words: Portugal, New Estate (Estado Novo), Mocidade Portuguesa Feminina, Culinary, Menina e Moça Magazine

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel M. R. Mendes Drumond Braga, Universidade de Lisboa
Isabel Drumond Braga é Doutora em História, especialidade em História Económica e Social (séculos XV-XVIII), pela Universidade Nova de Lisboa (1996) e agregada pela Universidade de Lisboa (2006). Leciona na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa desde 1990. Foi Professora Visitante na Universidade Federal Fluminense (Brasil), na Università di Catania (Itália) e na Universidade Federal da Uberlândia (Brasil). É professora do Programa Erasmus, na Università degli Studi della Tusci (Viterbo-Itália). Colaborou com a Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, no ano letivo de 2012-2013, lecionando o seminário de mestrado “História Económica dos Cuidados de Saúde em Portugal”. Tem participado em congressos em vários países: Alemanha, Áustria, Brasil, Espanha, França, Israel, Itália, Marrocos, México, Portugal, Reino Unido, Suíça e Tunísia; e em diversos projetos de investigação em Portugal, em Espanha e no Brasil. A produção científica tem versado temas como: Inquisição, relações diplomáticas, parenética, assistência e vida quotidiana, com destaque para a história da alimentação. Curriculum e parte da produção científica disponíveis em: https://ulisboa.academia.edu/IsabelDrumondBraga

Referências

ABOIM, Sofia. Vidas Conjugais. Do Institucionalismo ao Elogio da Relação. In: MATTOSO, José. (dir.). História da Vida Privada em Portugal, vol. 4, Os Nossos Dias. Lisboa, Círculo de Leitores, Temas & Debates, 2011, pp.80-111.

ALVES, Silvina Maria Cardoso da Silva Resende Pinto. A Educação e os Manuais Escolares do Ensino Primário (1910-1851). Porto, Dissertação de Mestrado em História da Educação, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2007.

AZEVEDO, Ana Carina. Discurso Colonial do Estado Novo na Imprensa das Organizações Femininas do Regime: a Menina e Moça e a Presença. Ler História (60), Lisboa, 2011, pp.115-131.

BELO, Maria; ALÃO, Ana Paula; CABRAL, Iolanda Neves. O Estado Novo e as Mulheres. In: O Estado Novo: Das Origens ao Fim da Autarcia (1926-1959), vol. 2, Lisboa, Fragmentos, 1987, pp.263-279.

BRAGA, Isabel M. R. Mendes Drumond. Culinária no Feminino: Os Primeiros Livros de Receitas Escritos por Portuguesas, Caderno Espaço Feminino (19,1), Uberlândia, 2008, pp.117-141. Também disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/neguem/index>.

BRAGA, Isabel M. R. Mendes Drumond. Maria de Lourdes Modesto. In: DIDIER, Béatrice; CALLE-GRUBER, Mireille e FOUQUE, Antoinette. (dirs).

Le Dictionnaire des Créatrices. Paris, Editions Des Femmes.

BRAGA, Isabel M. R. Mendes Drumond; BRAGA, Paulo Drumond.

Civilidades. Por quê? Para quê? Para quem? In: CARVALHO, Maria Amália Vaz de. Arte de Viver na Sociedade, estudo e actualização do texto de Isabel M. R. Mendes Drumond Braga e Paulo Drumond Braga. Sintra, Colares Editora, 2004, pp.9-42.

BRAGA, Paulo Drumond. A Educação em debate na Assembleia Nacional: o contributo das mulheres deputadas (1945-1957). E-Paper 1, Lisboa, 2011. Disponível em .

__________. Os ministros da Educação Nacional (1936-1974).

Sociologia de uma função. Revista Lusófona de Educação (16), Lisboa, 2010, pp.23-38.

CARVALHO, Rómulo de. História do Ensino em Portugal. Desde a Fundação da Nacionalidade até ao fim do Regime de SalazarCaetano.

Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1986.

COSTA, António Pereira da. Dos Animais (O Direito e os Direitos).

Coimbra, Coimbra Editora, 1998.

COVA, Anne; PINTO, António Costa, O Salazarismo e as Mulheres. Uma Abordagem Comparativa. Penélope (17), Lisboa, 1997, pp.71-84.

DEMELLO, Margo. The Presente and Future of Animal Domestication. In: KALOF, Linda e RESL, Brigitte. A Cultural History of Animals, vol. 6, Oxford, Nova York, Berg, 2011, pp.67-94.

FIDALGO, Marta Véstia. Menina e Moça: Um Ideal de Formação Feminina (1960-1970). Lisboa, Organizações Não Governamentais do Conselho Consultivo da Comissão para a Igualdade e para os Direitos das Mulheres, 2002.

KUIN, Simon. A Mocidade Portuguesa nos anos 30: Anteprojectos e Instauração de uma Organização Paramilitar da Juventude. Análise Social (122), Lisboa, 1993, pp.555-580.

__________. Mocidade Portuguesa. In: ROSAS, Fernando e BRITO, J. M.

Brandão de (dir.). Dicionário de História do Estado Novo, vol. 2, Venda Nova, Bertrand, 1996, pp.607-609.

__________. Mocidade Portuguesa. In: BARRETO, António e MÓNICA, Maria Filomena (dir.). Dicionário de História de Portugal.

Suplemento, vol. 8, Porto, Figueirinhas, 1999, pp.499-501.

MARTINS, Fernando; AMARAL, Luciano; ROLLO, Maria Fernanda. As ‘mudanças invisíveis’ do pós-guerra. In: MATTOSO, José (dir.). História de Portugal, vol. 7, Lisboa, Estampa, 1994, pp.419-485.

MÁXIMO, Maria Elsa dos Santos Costa. A Política Educativa no Estado Novo em Relação à Mulher, no Tempo do Ministro António Faria Carneiro Pacheco (1936-1940): Contributo para a História do Género em Portugal. Dissertação de Mestrado em Didáctica da História, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, 2007.

MÓNICA, Maria Filomena. Educação e Sociedade no Portugal de Salazar.

A Escola Primária Salazarista (1926-1939). Lisboa, Gabinete de Investigações Sociais, Presença, 1978.

NÓVOA, António. A ‘Educação Nacional’. In: SERRÃO, Joel e MARQUES, A. H. de Oliveira. (dir.) Nova História de Portugal, vol. 12, Lisboa, Presença, 1992, pp.454-519.

OLIVEIRA, César de. A evolução política. In: SERRÃO, Joel e MARQUES, A.

H. de Oliveira. (dir.) Nova História de Portugal, vol. 12, Lisboa, Presença, 1992, pp.21-85.

PIMENTEL, Irene Flunser. História das Organizações Femininas do Estado Novo. Lisboa, Temas e Debates, 2001.

__________. Mocidade Portuguesa Feminina. Lisboa, A Esfera dos Livros, 2007.

PINTO, António Costa. A Guerra Colonial e o Fim do Império Português.

In: BETHENCOURT, Francisco e CHAUDHURI, Kirti. (dir.) História da Expansão Portuguesa, vol. 5, Lisboa, Temas e Debates, 2000, pp.65-98.

SOUSA, António Ferreira de; LEAL, Maria Joana Moreira Mendes. In: CASTRO, Zília Osório de e ESTEVES, João. (dir.) Dicionário no Feminino. Lisboa, Horizonte, 2005, pp.697-700.

SOUSA, Maria Reynolds de; LEAL, Maria Joana Moreira Mendes. In: Manuel Braga da e António Costa. (dir.) Dicionário Biográfico Parlamentar. 1935-1974. vol. 1, Lisboa, Universidade de Lisboa, Instituto de Ciências Sociais, Assembleia da República, 2004, pp.802-803.

TELO, António José. Portugal, 1958-1974: sociedade em mudança. In: MEDINA, João. (dir.) História de Portugal. Dos Tempos Pré-Históricos aos nossos Dias, vol. 113, tomo 2. Amadora, Ediclube, 1995, pp.287-315.

VAQUINHAS, Irene, GUIMARÃES, Maria Alice Pinto. Economia Doméstica e Governo do Lar. Os Saberes Domésticos e as Funções da Dona de Casa. In: MATTOSO, José. (dir.) História da Vida Privada em Portugal, vol. 3 (A Época Contemporânea). Lisboa, Círculo de Leitores, Temas & Debates, 2011, pp.194-221.

VIEIRA, Joaquim. Mocidade Portuguesa. Lisboa, A Esfera dos Livros, 2008.

Publicado
2016-04-14
Como Citar
Braga, I. M. R. M. D., & Braga, P. D. (2016). A Mocidade Portuguesa Feminina e a formação culinária em Menina e Moça (1947-1962). Cadernos Pagu, (39), 201-226. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8645056