[1]
O. Pinho, “Race Fucker: representações raciais na pornografia gay”, Cad. Pagu, nº 38, p. 159-195, abr. 2016.