https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/issue/feed Cadernos Pagu 2022-07-19T16:35:43+00:00 Luciana Camargo Bueno cadpagu@unicamp.br Open Journal Systems <p><strong>Escopo</strong>: <em><strong>Cadernos Pagu</strong></em> – publicação quadrimestral interdisciplinar – aceita artigos de distintas áreas do conhecimento (Antropologia, Ciência Política, Comunicação, Direito, Educação, História, História da Ciência, Letras e Linguística, Psicologia, Saúde Coletiva, Sociologia, entre outras), que, considerando as articulações entre gênero e outras diferenças (raça/etnia, cultura, classe, idade/geração, sexualidade e outras), estabeleçam um diálogo com teorias de gênero e feministas, bem como contribuam na ampliação do conhecimento desse campo de estudos. Os artigos devem considerar as relações das problemáticas tratadas com os contextos sociais e políticos nos quais elas se situam. É igualmente importante o diálogo com autoras/es de diversas origens. São bem-vindas contribuições em língua portuguesa, espanhola ou inglesa.<br /><strong>Quali</strong><strong>s</strong>: <a href="https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/about/editorialPolicies#custom-1" target="_blank" rel="noopener">A1</a><br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Humanas<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 1993<br /><strong>E-ISSN</strong>: 0104-8333<br /><strong>Título abreviado</strong>: Cad. Pagu <br /><strong>E-mail</strong>: <a href="mailto:cadpagu@unicamp.br">cadpagu@unicamp.br</a><br /><strong>Unidade</strong>: <a href="http://www.pagu.unicamp.br/" target="_blank" rel="noopener">PAGU</a><br /><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.1590 (SciELO)<br /><a title="CC-BY" href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a></p> https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668861 Antropologia da dominação, lesbianidade feminista decolonial e a re-direitização da sociedade 2022-03-31T16:08:55+00:00 Néstor Eliécer Moreno Rangel ppec@unicamp.br Camila Rodrigues Francisco ppec@unicamp.br Bruno Vieira dos Santos ppec@unicamp.br <p>No livro&nbsp;<em>La Nación Heterosexual</em>, a afro-dominicana Ochy&nbsp;<span class="ref"><strong class="xref xrefblue">Curiel (2013)</strong></span>&nbsp;assume a lesbianidade feminista decolonial como posicionamento político e epistemológico. Analisando o percurso histórico e o processo de negociação política por meio do qual foi gestada a Constituição colombiana, o livro evidencia como o regime heterossexual faz parte da norma essencial dessa nação. Curiel tenta superar o frequente olhar sobre “esses outros da colonialidade” para, por meio da antropologia da dominação, oferecer compreensões de como se produzem sujeitos e grupos sociais excluídos, mas fundamentalmente como grupos dominantes conseguem garantir a existência de ordens hierárquicas.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Néstor Eliécer Moreno Rangel, Camila Rodrigues Francisco, Bruno Vieira dos Santos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668830 O duplo fazer dos corpos 2022-03-30T19:09:54+00:00 Camila Pierobon ppec@unicamp.br <p>Em dezembro de 2018, fazia 5 anos que Leonor cuidava sozinha de sua mãe idosa, cega, surda, sem dentes, com câncer em um dos rins e doença de Alzheimer avançada. O envelhecimento de Dona Carmem foi incorporado à vida cotidiana, ao corpo e à mente de sua filha e cuidadora Leonor, que desenvolveu prolapso genital, tendinite e depressão em decorrência do trabalho do cuidado somado ao trabalho doméstico. Neste texto, eu apresento como a relação de cuidado entre mãe e filha, idoso e cuidador, se sobrepõem na vida cotidiana e produzem potência e vulnerabilidade. Ao descrever a vida dessas mulheres, eu mostro o processo de coprodução de corpos por meio do duplo envelhecimento e adoecimento em conexão com um conjunto heterogêneo de doenças que se acumulam com o passar dos anos. Ao mesmo tempo, analiso a coprodução de corpos na relação com processos sociais e temporalidades mais amplas.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Camila Pierobon https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668831 A mulher, a matrifocalidade e a violência 2022-03-30T19:27:50+00:00 Jaqueline Teixeira Paiva ppec@unicamp.br Anamaria Silva Neves ppec@unicamp.br <p>Este artigo versa sobre a escuta interdisciplinar de Clarice, uma mulher – na sua condição de sujeito de direitos, de desejo e do laço social que vivencia a matrifocalidade atravessada pela violência. O percurso da pesquisa se desenvolveu sob o alicerce teórico da Teoria Social Crítica – na perspectiva do Serviço Social e da produção do sujeito – na interlocução com as premissas psicanalíticas. A organização do referencial teórico se pautou na narrativa interdisciplinar, que versou sobre o lócus institucional, nascedouro das angústias mobilizadoras da pesquisa, seguido da leitura crítica, histórica e social da mulher na sociedade, frente às transformações societárias e suas ressonâncias nos arranjos familiares. O método privilegiou a escuta sob a guisa psicanalítica, por meio de entrevista livre gravada e posteriormente transcrita, cujo acesso se deu por meio de uma instituição especializada, onde Clarice era assistida. A análise apontou para a relevância da escuta da subjetividade, em posição indispensável, articulada às intervenções sociais na rede de cuidado, proteção e garantia de direitos. Por fim, encontrou-se na escuta transformativa a potência de reinvenção do sujeito, articulada à primordial reafirmação de direitos desse segmento societário, fomentada na liberdade e justiça social, fazendo-se um encontro sensível e ousado, como possibilidade de fortalecimento do enfrentamento aos retrocessos degradantes no campo social contemporâneo.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Jaqueline Teixeira Paiva, Anamaria Silva Neves https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668844 Trabalho emocional e significados do feminino no empreendedorismo contemporâneo 2022-03-31T12:27:15+00:00 Marcel Maggion Maia ppec@unicamp.br <p>Este artigo trata da atividade empreendedora realizada por mulheres dos estratos socioeconômicos médios que recorrem a uma organização intermediadora associada a uma grande empresa de tecnologia. Reflete-se sobre como o trabalho emocional e as formas de apresentação social são mobilizadas nessa organização. Suportado por observações etnográficas e entrevistas, o artigo revela como emoções, trabalho, extratrabalho e sentidos atribuídos ao feminino se conectam no empreendedorismo contemporâneo.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Marcel Maggion Maia https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668849 Diversidade de gênero e educação nas áreas rurais do Brasil 2022-03-31T13:08:38+00:00 Sônia Fátima Schwendler ppec@unicamp.br Else Ribeiro Pires Vieira ppec@unicamp.br <p>O artigo focaliza a diversidade de gênero e busca preencher uma marcante lacuna no tratamento dessa temática no campo, no Brasil, por meio de oficinas desenvolvidas com adolescentes em escolas de assentamentos de Reforma Agrária no Paraná (2015-2017). A pesquisa constatou, no campo, uma apropriação diferenciada e não linear da projeção da temática da diversidade de gênero pela mídia televisiva no contexto da legalização do casamento homossexual no Brasil (2013), bem como marcantes tensões geracionais decorrentes da aceitação, por parte de jovens, de relações homoafetivas e da homoparentalidade. A pesquisa concluiu que o conhecimento sistemático disponibilizado pela educação formal dirimiu retrocessos ocasionais entre os(as) jovens, propiciou a revisão do preconceito, reduziu a homofobia e promoveu atitudes de respeito a distintas formas de organização familiar e vivência da sexualidade.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Sônia Fátima Schwendler, Else Ribeiro Pires Vieira https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668850 Pobreza e ousadia em Gilka Machado 2022-03-31T13:26:04+00:00 Eduardo Guerreiro Brito Losso ppec@unicamp.br <p>Apesar de contar com uma pequena crítica, a do seu tempo e a mais recente, a obra da primeira grande poeta erótica do Brasil, Gilka Machado (1893-1980), ainda não é reconhecida e estudada como deveria. Este artigo se detém nos aspectos de uma vida pobre, que nos revela importantes questões a respeito da corporalidade. Em trechos analisados que geralmente descrevem ambientes, podemos entrever melhor sua sensibilidade sacrificada e especificaremos o desenvolvimento de um determinado motivo literário: a riqueza na pobreza.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Eduardo Guerreiro Brito Losso https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670405 Jornalistas, escritoras e ativistas 2022-07-18T16:40:47+00:00 Mariana Miggiolaro Chaguri chaguri@unicamp.br <p>Este artigo investiga o modo como jornalistas, escritoras e ativistas disputaram os sentidos da Guerra do Vietnã (1954-1975). Para conduzir a análise, o artigo recorta movimentos de mulheres nos contextos norte-americanos e vietnamitas, explorando o trânsito transnacional de ideias, pessoas e ativismo político que promoveram. Como hipótese, sustenta que a articulação entre noções de gênero, guerra e paz estiveram na base das convergências e divergências que ajudaram a modular as alianças transnacionais de mulheres, bem como a colocar suas ideias em circulação.</p> 2022-06-06T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670406 Maternidades mbyá guaraní en la escena pública 2022-07-18T17:00:35+00:00 Alfonsina Cantore ppec@unicamp.br Noelia Enriz ppec@unicamp.br <p>A partir de un corpus documental -excepcional por su densidad y concentración- de notas periodísticas aparecidas en medios gráficos de la provincia de Misiones (Argentina) entre 2017 y 2019 focalizados sobre las maternidades mbyá nos proponemos analizar tres invariantes: la empatía con los grupos étnicos, la contextualización de los hechos y el registro de voces indígenas. Nuestra hipótesis central es que en el interés particular de los medios masivos de comunicación sobre estas maternidades se expresan interrogantes de la sociedad envolvente de corte civilizatorio en donde muchas veces discurren ideas morales acerca del modo en que deben ser transitadas.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670407 Vasculhar pedaços, produzir papéis 2022-07-18T17:12:25+00:00 Larissa Nadai ppec@unicamp.br <p>Este artigo busca desvelar as muitas camadas narrativas, gráficas e formais que dão existência aos laudos de corpo de delito em casos de estupro e atentado violento ao pudor, produzidos pelo Instituto Médico Legal (IML) de Campinas, entre 2004 e 2005. Nesse sentido, parto do modelo gráfico que conforma esses papéis – sua&nbsp;<em>forma-formulário</em>&nbsp;– para gradativamente evidenciar a fórmula narrativa neles contida:&nbsp;<em>pedaços de carne.</em>&nbsp;Ao seguir tais caminhos, por fim, intento mostrar como&nbsp;<em>materialidade do crime</em>&nbsp;de estupro e atentado violento ao pudor se confunde com a&nbsp;<em>materialidade do sexo</em>&nbsp;de meninas, meninos e mulheres ali atendidos.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670409 Entre apuros y placeres 2022-07-18T17:52:41+00:00 María Celeste Bianciotti ppec@unicamp.br <p>El artículo analiza procesos sexo-afectivos y (hetero)eróticos, específicamente experiencias de iniciación (hetero)sexual, a partir de un estudio socio-antropológico realizado con un grupo situado de alrededor de veinte mujeres que fueron jóvenes y solteras entre 1960 y 1970 en la provincia de Córdoba (Argentina). Busca demostrar la convivencia de dos tipos de guiones (hetero)sexuales, solapados y contrapuestos, en un período de transición cultural y transformación de las moralidades sexuales, los ideales regulatorios de las feminidades y las masculinidades y las subjetividades juveniles. En el marco del primer tipo de guion, las mujeres se iniciaban sin un desempeño sexual adquirido y se establecía una co-ocurrencia entre iniciación (hetero)sexual y casamiento civil y religioso con varones que las excedían en experiencia sexual y edad. El segundo tipo de guion implicaba experiencias de iniciación gradualistas en el marco de un proceso paulatino de experimentación erótica relacional con mayor proximidad etaria de la pareja y distanciamiento temporal respecto de la consagración del matrimonio.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670411 A importância do reconhecimento social na construção da identidade sexual de mulheres não heterossexuais no sul da Bahia 2022-07-18T18:42:13+00:00 Lorena Rodrigues Tavares de Freitas ppec@unicamp.br <p>O objetivo deste artigo é compreender o processo de construção da identidade sexual de 4 mulheres não heterossexuais, universitárias, residentes nas cidades de Ilhéus e Itabuna – BA. Este estudo de caso toma como ponto de partida a participação delas em movimentos estudantis em uma universidade pública da região e busca problematizar o reconhecimento social obtido por meio de relações de amizades construídas por meio desses movimentos, demonstrando a importância do reconhecimento na construção da autoconfiança das entrevistadas.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670413 A agenda portuguesa da descriminalização do aborto à luz do backlash sob as forças políticas liberais e conservadoras 2022-07-18T19:03:25+00:00 Rosa Monteiro ppec@unicamp.br <p>Este artigo analisa a agenda política da descriminalização do aborto em Portugal, suas genealogias, agentes, aspetos críticos e resultados. Sublinha o papel dos movimentos de mulheres, da agência nacional para a igualdade, bem como o papel dos partidos políticos. Analisando o recente&nbsp;<em>backlash</em>&nbsp;de 2015, o artigo destaca os riscos de viragens para forças políticas de direita que representa para a agenda feminista e dos direitos das mulheres. Esses riscos parecem ser particularmente severos num contexto de crise financeira e societal, e sob um regime de austeridade, no qual os discursos economicistas e conservadores são bastante aceites.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670414 O aborto provocado e seus estigmas 2022-07-18T19:31:05+00:00 Kimberly Larroque Velleda ppec@unicamp.br Stefanie Griebeler Oliveira ppec@unicamp.br Sidnéia Tessmer Casarin ppec@unicamp.br <p>Pesquisa qualitativa de inspiração Foucaultiana na vertente pós-estruturalista que objetivou identificar quais discursos interpelam as motivações e enfrentamentos das mulheres que realizaram aborto. O bate-papo do&nbsp;<em>Facebook</em>&nbsp;foi utilizado para as entrevistas narrativas. A construção social do papel da mulher na sociedade consiste em um dos aspectos de maior impacto quando se trata do aborto e dos direitos sobre o corpo, pois os delineamentos históricos e culturais arraigados por discursos patriarcais responsáveis por estabelecer uma hierarquia de gêneros refletem diretamente nos estereótipos que subjetivam as mulheres que abortam.</p> 2022-07-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670420 O rosto das diabas 2022-07-19T11:43:48+00:00 Jean Favaro ppec@unicamp.br Josiane Carine Wedig ppec@unicamp.br Hieda Maria Pagliosa Corona ppec@unicamp.br <p>Este artigo apresenta as manifestações descolonizadoras das Pomba-giras, analisando as suas ações nas&nbsp;<em>giras</em>&nbsp;de Quimbanda. A etnografia, junto ao diálogo com a perspectiva feminista decolonial, discute a Pomba-gira como uma potência de enfrentamento ao sistema colonial/patriarcal/moderno, que lhe atribui dimensões degradantes de rostidade. As (r)existências criadas por elas subvertem os baluartes ontológicos dualistas da modernidade/colonialidade, impostos aos povos e às mulheres por mais de cinco séculos.</p> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670421 Nem sagradas nem profanas, apenas trabalhadoras 2022-07-19T12:07:56+00:00 Bruna Kern Graziuso ppec@unicamp.br <p>O presente artigo analisa a prática de&nbsp;<em>surrogacy</em>&nbsp;, na qual uma mulher gesta um bebê para terceiros, dando ênfase ao processo laboral-gestacional dessas mulheres, chamadas “&nbsp;<em>surrogates</em>&nbsp;”. Objetivando apresentar essas gestantes como figuras bastante híbridas, utilizo o ciborgue de Haraway (2016) como recurso heurístico. O estigma da compensação financeira das&nbsp;<em>surrogates</em>&nbsp;é considerado a partir de contribuições teóricas do trabalho sexual – juntamente com as metáforas da dramaturgia de Goffman (1996) – buscando debater como o perfil idealizado de quem a&nbsp;<em>surrogate</em>&nbsp;deve ser remete à figura da moral ideal da mulher santa. Seu processo de trabalho gestacional é analisado como uma forma híbrida de trabalho produtivo e trabalho relacional, demonstrando como&nbsp;<em>surrogates</em>&nbsp;negociam limites entre os mundos hostis de Zelizer (2011) de mercado e intimidade. Concluo que&nbsp;<em>surrogates</em>&nbsp;vivem entre esses dois mundos e, de diferentes formas, negociam seus limites, ao mesmo tempo que convivem com o perfil idealizado que se espera delas.</p> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670422 Corpos dissonantes 2022-07-19T12:32:34+00:00 Guilherme Sant'Ana ppec@unicamp.br <p>O presente artigo se vale da dissonância introduzida pelo corpo da atleta transexual Tifanny Abreu na&nbsp;<em>Superliga Feminina de Vôlei</em>&nbsp;para tensionar as bases científicas e morais nas quais o funcionamento dos esportes de alto rendimento está assentado. A análise da controvérsia acerca da legitimidade da presença de Tifanny na competição supramencionada, realizada à luz das contribuições de Latour (1994, 2012), Haraway (1995, 2009), Preciado (2002) e Mol (2008), fornecerá elementos importantes para questionar a unidimensionalidade usualmente atribuída à concepção de corpo.</p> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670423 Censura e ideologia 2022-07-19T13:54:19+00:00 Hélio Márcio Pajeú ppec@unicamp.br Marcycleis Maria Cavalcanti ppec@unicamp.br <p>Aborda como atos censórios legitimam a imposição de ideologias pessoais, interferindo no acesso de minorias sociais à informação para a garantia de direitos. Discute a ideologia com abordagem teórica de cunho histórico, em analogia ao atual período, no qual surgem repetidos atos de censura às artes e à literatura no Brasil, especialmente contra o público LGBTQIA+.</p> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8668853 Gênero, raça e sexualidade na imprensa ilustrada carioca do início do século XX 2022-03-31T13:40:43+00:00 Juliana Pereira ppec@unicamp.br <p>Como se dava a relação da sociedade carioca da Primeira República com as questões sexuais? Quais eram as possibilidades para o consumo do erótico em uma cidade recém-saída da escravidão, com um novo regime político cuja ideia de modernidade estava presente nos discursos de diferentes grupos sociais? E por fim, o que uma investigação das sociabilidades noturnas masculinas pode revelar sobre o modo pelo qual homens e mulheres negociavam hierarquias sociais e morais no Rio de Janeiro? O livro&nbsp;<em>Clichês Baratos: Sexo e humor na imprensa ilustrada carioca do início do século XX, de Cristiana</em>&nbsp;Schettini, busca justamente examinar as conexões entre o processo de mercantilização das diversões, a sociabilidade noturna, o humor e a sexualidade.</p> 2022-03-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Juliana Pereira https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670427 Sexo, gênero e sexualidades, de Elsa Dorlin 2022-07-19T16:05:44+00:00 Bruna Martins Coelho ppec@unicamp.br <div>Resenha do livro: DORLIN, Elsa.&nbsp;<em>Sexe, genre et sexualités</em>: introduction à la théorie féministe. Paris, Puf, 2008. A edição utilizada para o comentário foi a francesa, mas a tradução recente está disponível: DORLIN, Elsa.&nbsp;<em>Sexo, gênero e sexualidades</em>&nbsp;. São Paulo, Crocodilo, 2021.</div> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670428 Desmontando as armadilhas do feminismo civilizatório 2022-07-19T16:23:02+00:00 Francine Rebelo ppec@unicamp.br Bárbara Caramuru Teles ppec@unicamp.br <div>Resenha do livro: VERGÉS, Françoise.&nbsp;<em>Um feminismo decolonial</em>&nbsp;. São Paulo, Ubu Editora, 2020.</div> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8670429 Desaprender para aprender 2022-07-19T16:35:43+00:00 Luiz Felipe Andrade Silva ppec@unicamp.br Isadora Machado ppec@unicamp.br <div>Resenha do livro: ODARA, Thiffany.&nbsp;<em>Pedagogia da desobediência: travestilizando a educação</em>&nbsp;. Editora Devires, 2020.</div> 2022-07-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Cadernos Pagu