[1]
C. de Rezende e E. Grolla, “Sentenças absolutas em português brasileiro adulto e infantil: dados experimentais”, Cad. Est. Ling., vol. 63, nº 00, p. e021006, abr. 2021.