Fatores motivacionais para a prática das aulas de educação física no ensino médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/conex.v14i2.8646056

Palavras-chave:

Motivação, Ensino médio, Educação Física

Resumo

O objetivo do estudo foi investigar os fatores motivacionais referentes à participação nas aulas de educação física entre os escolares do ensino médio. Participaram desta pesquisa 200 adolescentes (feminino 53% e masculino 47%), com faixa etária entre 15 e 17 anos de idade. Como instrumento de medida utilizou-se o questionário elaborado por KOBAL (1996). Não houve diferenças relativas entre aos gêneros em relação aos itens que compõem as questões relacionadas à motivação extrínseca. No entanto em relação aos itens “Participo das aulas de Educação Física por que”, “Eu gosto das aulas de Educação Física quando” e “Não gosto das aulas de Educação Física quando”, verificou-se diferenças significativas entre os gêneros. Conclui-se que os fatores intrínsecos apresentaram diferenças entre os gêneros. Fato que pode ser justificado pelas características individuais de cada indivíduo e que a variável gênero influencia significativamente nesse fator motivacional. Sugere-se a realização de outros estudos que possam verificar os principais aspectos motivacionais e suas diferenças frente à prática de educação física e, ainda, investigar a associação com outras variáveis como diferentes locais/regiões onde estão inseridas as escolas, diferentes níveis de escolaridade e outras faixas etárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Rocha Alves, Universidade Estadual do Ceará

Graduado em Educação Física pela Faculdade Terra Nordeste FATENE (2014), Especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Estadual do Ceará - UECE (2016). Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas - PPGCM/UFC (conclusão em outubro de 2017). Atualmente atua no Grupo de Pesquisa em Saúde e Atividade Física na Escola - GPAFSE/UFC. Profissionalmente, têm experiência em disciplinas como Educação Física escolar, atividade física para grupos especiais e metodologia do ensino do Futsal.

Adenilson Pereira Escóssio, Universidade Veiga de Almeida

Possui graduação em EDUCAÇÃO FÍSICA pela Universidade Federal do Ceará (2004). Especialização em Fisiologia do Exercício e Mestrando em Motricidade Humana pela Rede Euro-Americana de Motricidade Humana(Universidade Católica Nossa Senhora de Assunção - PY). Atualmente é técnico de voleibol - COLÉGIO NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS. Integrande da Comissão Técnica da Seleção Estadual de Voleibol do Ceará. Técnico Nível III e Instrutor da Confederação Brasileira de Voleibol. Professor de ANATOMIA HUMANA, CINESIOLOGIA e BIOMECÂNICA, MEDIDAS e AVALIAÇÃO FÍSICA e FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO da FATENE. Professor visitante das disciplinas de ELABORAÇÃO E PRESCRIÇÃO DO TREINAMENTO, PRINCÍPIOS DO TREINAMENTO FUNCIONAL e PERIODIZAÇÃO APLICADA AO TREINAMENTO da FVJ, Faculdade Evolução e IESC. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Treinamento desportivo, Treinamento Funcional e avaliação física.

Valdenes da Silva Amâncio, Faculdade Vale do Jaguaribe

Programa de Pós-Graduação em Fisiologia do Exercício

Francisco Alex Alves Teixeira, Faculdade Terra Nordeste

Departamento de Educação Física - FATENE

Referências

MARTINELLI, Camila Rodrigues et al. Educação física no ensino médio: motivos que levam as alunas a não gostarem de participar das aulas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 13-19, 2006.

BARTHOLO, Tiago Lisboa; SOARES, Antônio Jorge Gonçalves; SALGADO, Simone da Silva. Educação física: dilemas da disciplina no espaço escolar. Currículo sem Fronteiras, v.11, n. 2, p. 204-220, jul./dez. 2011.

FACCO, M. T. A Educação física na escola: a perspectiva de alunas de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental. 1999. 93 f. Monografia (Graduação em Educação Física)–Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 1998.

CAPARROZ, Francisco Eduardo. A Educação física como componente curricular: entre a educação física na escola e a educação física da escola. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação)–Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2001.

MENDES, Rodrigo Hubner. O pleonasmo da educação inclusiva. Revista TAM nas Nuvens, v. 2, n. 21, p. 44, set. 2009.

FOLLE, Alexandre; POZZOBON, Maria Eliete; BRUM, Carina Fátima. Modelos de ensino, nível de satisfação e fatores motivacionais presentes nas aulas de Educação Física. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 16, n. 2, p. 145-154, 2005.

BARNI, Mara Juttel; SCHNEIDER, Ernani José. A educação física no ensino médio: relevante ou irrelevante? Revista Leonardo Pós, Blumenau, v. 1, n. 3, p.1-11, ago./dez. 2003.

NUÑEZ, Paulo Ricardo Martins et al. Motivos que levam adolescentes a praticarem futsal. Conexões, Campinas, v. 6, n. 1, p. 67-78, jan./abr. 2008.

MEDEIROS, Pedro Vitória. Motivos de prática de futsal em universidade pública. 2012, Monografia (Graduação em Educação Física) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

CHICATI, Karen Cristina. Motivação nas aulas de educação física no ensino médio. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 11, n. 1, p. 97-105, 2000.

SAMULSKI, Dietmar. Psicologia do esporte: conceitos e novas perspectivas. 2. ed. São Paulo: Manole, 2009.

KOBAL, Marília Corrêa. Motivação intrínseca e extrínseca nas aulas de educação física. 1996, Dissertação (Mestrado em Educação Física)-Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

LOVISOLO, Hugo. Educação física: a arte de mediação. Rio de Janeiro: Sprint, 1995.

SEABRA JÚNIOR, Luiz. Educação física escolar e inclusão: de que esta¬mos falando. Lecturas Educación Física y Deportes, Bue¬nos Aires, v. 10, n. 73, jun. 2004.

MARTINEK, Adriana. A motivação de adolescentes nas aulas de educação física. 2004. Dissertação (Mestrado em Educação)–Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2004.

SILVA, Francimar Ramos da. Níveis de motivação de escolares nas aulas de educação física na cidade de Candeias do Jamari. 2012. Monografia (Graduação em Educação Física) – Universidade Federal de Rondônia, Rondônia, 2012.

KOBAL, Marília Corrêa. Motivação intrínseca e extrínseca nas aulas de educação física. 1996. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1996.

SILVA JÚNIOR, José Rodrigues da. Análise da motivação dos estudantes do ensino médio noturno nas aulas de educação física: um estudo de caso. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

TERRA, Gustavo Buhler; HERNANDEZ, José Augusto E.; VOSER, Rogério da Cunha. A motivação de crianças e adolescentes para a prática do futsal. Revista Digital, Buenos Aires, ano 13, n. 128, jan. 2009.

RESENDE, José R. Organização e administração no esporte. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.

INTERDONATO, Giovana Carla et al. Fatores motivacionais de atletas para a prática esportiva. Motriz, Rio Claro, v. 14 n. 1, p. 63-66, jan./mar. 2008.

XAVIER, Alan Raniere Silva. Influências da motivação na pratica de natação. 2007. Monografia (Graduação em Educação Física)–Universidade Federal Porto Velho, Porto Velho, 2007.

ALVES, Francisco Cordeiro. A satisfação/insatisfação docente: contributos para um estudo da satisfação/insatisfação dos professores efectivos do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário do distrito de Bragança. Instituto Superior Politécnico de Bragança, Bragança, 1991.

MARCELLINO, Nelson Carvalho. Pedagogia da animação. Campinas: Papirus, 1991.

MARTINS JUNIOR, J. A escola como centro de atividade física e de lazer: estudo sobre a prática esportiva continuada na comunidade. 1996. 251p. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 1996.

SNYDERS, Georges. A alegria na escola. São Paulo: Manole, 1988.

CASTUERA, R. Motivación, trato de igualdade, comportamento de discplina y estilos de vida saludables en estudiantes de educación física em secundária. 2004. Tese (Dotourado)–Facultad de Ciencias Del Deporte, Universidad de Extremadura, Extremadura, 2004.

BETTI, Mauro; ZULIANI, Luiz Roberto. Educação física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte, São Paulo, n. 1, p. 73-81, 2002.

OLIVEIRA, Katya Luciane de et al. Propriedades psicométricas de uma escala de motivação e estratégias para aprender. Avaliação Psicológica, v. 13, n.1, p. 95-103, 2014.

BRITTO, Sulami Pereira. Psicologia da aprendizagem centrada no estudante. 3. ed. Campinas: Papirus, 1989.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. New York: Plenum, 1985.

SÁ, Tobias Adam de. A motivação de crianças entre 11 e 14 anos para a prática do futsal. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

GOUVEIA, F. C. Motivação e prática da educação física. Campinas: Papirus, 2007.

WEINBERG, Robert S.; GOULD, Daniel. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício. Porto Alegre: Artmed 2008.

JUAN, Francisco Ruiz; GARCIA MONTES, Maria Elena; DIAZ SUÁREZ, Arturo. Análisis de las motivaciones de práctica de actividad física y de abandono deportivo en la ciudad de La Habana. Anales de Psicología, Murcia, v. 23, n. 1, p. 152-166, 2007.

FERREIRA, A.; DA SILVA, E. R.; BISTAFA, M. M. Nível de motivação nas aulas de Educação Física. Monografia (Graduação em Educação Física)–Universidade Federal de Rondônia, Ji-Paraná, 2004.

POSSENTI, Sírio. Os limites do discurso: ensaios sobre discurso e sujeito. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GUEDES, Dartagnan Pinto; GUEDES, Joana Elisabete Ribeiro Pinto. Atividade física, aptidão física e saúde. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Londrina, v.1, n.1, p.18-35, 1995.

GAYA, Adroaldo ; CARDOSO, Marcelo Francisco da Silva. Os fatores motivacionais para a prática desportiva e suas relações com o sexo, idade e níveis de desempenho desportivo. Revista Perfil, Porto Alegre, v. 2, n. 2, 1998.

HAHN, Erwin. Entrenamiento con niños: teoría, práctica, problemas específicos. Barcelona: Martinez Roca, 1988.

PAIM, Maria Cristina Chimelo; PEREIRA, Erico Felden. Fatores motivacionais dos adolescentes para a prática de capoeira na escola. Motriz, Rio Claro, v. 10, n. 3, p. 159-166, set./dez. 2004.

SOUZA, Ana Luiza Correa de; OLIVEIRA FILHO, Ronaldo Pacheco de. Motivação intrínseca e extrínseca em crianças de 7 A 14 anos na iniciação do voleibol. Artigo de Campo, Brasília, v. 2, n. 1, 2008.

Downloads

Publicado

2016-08-02

Como Citar

ALVES, F. R.; ESCÓSSIO, A. P.; AMÂNCIO, V. da S.; TEIXEIRA, F. A. A. Fatores motivacionais para a prática das aulas de educação física no ensino médio. Conexões, Campinas, SP, v. 14, n. 2, p. 53-72, 2016. DOI: 10.20396/conex.v14i2.8646056. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8646056. Acesso em: 27 out. 2020.

Edição

Seção

Artigo Original