Banner Portal
Parkour, transpondo o obstáculo da competição
PDF

Palavras-chave

Parkour
Competição
Esporte

Como Citar

PEREIRA, Dimitri Wuo; MATTOS, Rafael Batista. Parkour, transpondo o obstáculo da competição. Conexões, Campinas, SP, v. 19, n. 00, p. e021011, 2021. DOI: 10.20396/conex.v19i1.8659096. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8659096. Acesso em: 24 jul. 2024.

Resumo

Objetivo: O parkour é uma nova versão esportiva, criado nos subúrbios de França que se opõe ao agonismo próprio da modernidade e parece confrontar as certezas que o positivismo engendra. Este trabalho tem por objetivo conhecer os praticantes de parkour e entender como concebem o conceito de competição que começa a ser disseminado nele. Método: Uma pesquisa exploratória com oitenta e quatro sujeitos foi aplicada em praticantes de todo o Brasil. Resultados: Os resultados permitem dizer que os jovens são aqueles que mais procuram o parkour e que os grupos são heterogêneos, ainda se percebe que as mulheres precisam conquistar seu espaço, pois não são protagonistas na modalidade. Conclusão: Verificou-se que há interesses da Federação Internacional de Ginástica em agrupar o parkour como uma de suas disciplinas e que os praticantes brasileiros não têm um consenso sobre se aceitam a competição ou não.

https://doi.org/10.20396/conex.v19i1.8659096
PDF

Referências

ALVES, Carla da Silva Reis; CORSINO, Luciano Nascimento. O parkour como possibilidade para a Educação Física escolar. Motrivivência - ano XXV, n. 41, p. 247 – 257, dez. 2013.

AGGERHOLM, Kenneth; LARSEN, Signen Hojbjerre. Parkour as acrobatics: an existential phenomenological study of movement in parkour. Qualitative Research in Sport, Exercise and Health, v. 9, n. 1, p. 69 – 86, 2017.

BARROS, Daniel Ferreira de. Deportes de riesgo: historia del Parkour y las características de sus participantes. Lecturas EFDeportes - Revista Digital. Buenos Aires, ano 20, n 212, jan. 2016. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd212/deportes-de-riesgo-historia-del-parkour.htm. Acesso em: 20/12/2019.

CAILLOIS, Roger. Os jogos e os homens: a máscara e a vertigem. Trad. José Garcez Palha. Lisboa: Cotovia, 1990.

CARVALHO, Rui Gonçalves; PEREIRA, Ana Luísa. Percursos alternativos – o Parkour enquanto fenómeno sub(cultural). Revista Portuguesa de Ciências do Desporto. V. 8, n. 3. p. 427 – 440, 2008.

CARVALHO, Wallace Brehmer Gomes Rodrigues; VIANA, João Batista dos Reis. A avaliação do desenvolvimento da aptidão física através da prática do parkour no âmbito da educação física escolar. Revista Acta Brasileira do Movimento Humano. V. 6, n. 2, p. 20 - 33, abr./jun., 2016.

CHAGAS, Raíssa Ramos; ROJO, Jeferson Roberto; GIRARDI, Vania Lucia. O processo de esportivização de uma modalidade: o parkour enquanto prática espetacularizada. The Journal of the Latin American Socio-Cultural Studies of Sports. Curitiba, v. 5, n. 1, p. 21-33, 2015.

FERNANDES, Alessandra Vieira. Transpondo muros socioculturais: relações de gênero e empoderamento de mulheres no parkour. 254f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) Centro de Ciências da Saúde. Universidade Estadual de Maringá, 2018.

FERNANDES, Alessandra Vieira; GALVÃO, Lilian Kelly de Souza. Parkour e valores morais: Ser forte pra ser útil. Motrivivência, v. 28, n. 47, p. 226 – 240, maio de 2016.

FIG – Fédération Internacionale de Gymnastique. Rules for the FIG Parkour World Cup. Series 2018 – 2019 in cooperation with the World Action Sports Festival (WASF). V. 2, dez. 2017. Disponível em: https://www.gymnastik.se/globalassets/svenska-gymnastikforbundet-tavlingsgymnastik/dokument/parkour-och-tricking/201712_pk-wcup-rules-2018-19_v0.2_e.pdf. Acesso em: 27/12/2019.

GROSPRÊTRE, Sidney; LEPERS, Romuald. Performance characteristics of Parkour practitioners: Who are the traceurs. European Journal of Sport Sciences, v. 16, n. 6, p. 526 – 535, 2016.

LEITE, Neiva; AGUIAR JUNIOR, Rossine Pinto de; CIESLAK, Fabrício; ISHIYAMA, Mary; MILANO, Gerusa Eisfeld; STEFANELLO, Joice Mara Facco. Perfil de aptidão física dos praticantes de le parkour. Revista Brasileira de Medicina do Esporte. v. 17, n. 3, p. 198 – 201, mai./jun. 2011.

MANSO, Lina. Pai do parkour estevem em Portugal, 2007. Disponível em: http://www.mundouniversitario.pt/artigos.php?art=670. Acesso em: 20/12/2019.

O’LOUGHLIN, Alister. A door for creativity – art and competition in parkour. Theatre, Dance and Performance Training, v. 3, n. 2, p. 192 – 198, 2012.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Parkour: corpo e espaço reescrevem o sujeito. Línguas e Instrumentos Linguísticos. n. 34, p. 75 – 87, jul./dez., 2014.

PALAVRO, Bruna. Perfil de praticantes de parkour no Brasil. In: IV Congresso de Pesquisa e Extensão da FSG. II Salão de Extensão. Anais... Faculdade da Serra Gaúcha. Caxias do Sul – RS. 04 a 06 de outubro de 2015. Disponível em: http://ojs.fsg.br/index.php/pesquisaextensao/article/view/2096. Acesso em: 27/12/2019.

PEREIRA, Dimitri Wuo; PAULA, Renan Oliveira de; SILVA, André Batista; GALINDO, Camila Bianca; SANTOS, Vinicius Sampaio Feitoza dos. Esportes radicais no meio ambiente urbano no município de São Paulo. Caderno de Educação Física e Esporte. Universidade Estadual do Oeste do Paraná. v.15, n. 1, 2017.

PEREIRA, Cibele Garcia. Skate: Tutorial pedagógico de skate para profissionais de educação física. In: PEREIRA, Dimitri Wuo (Org.). Novas experiências na aventura. São Paulo: Lexia, 2015.

SANTANDREU, Felipe; NOVO, Gabriel de Andrade. Esportivização do parkour: o projeto de uma nova modalidade da Federação Internacional de Ginástica. Deporte y sociedad. Encontrando el futuro de los estudios sociales y culturales sobre Deporte. Montevideo – Uruguay, p. 71 – 94, 2019.

SEVERINO. Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico, 23 ed. rev. e atual. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, Tatiana Maria Bernardo da; COSTA, Alessandra Mello da; CARVALHO, José Luis Felicio. Resistência ao Consumo em um Circuito Urbano de Parkour. Comunicação, Mídia e Consumo. São Paulo, ano 8, v. 8, n. 22, p. 119 – 146, jul. 2011.

SILVA, Valéria. Coletivos Juvenis e Parkour no Brasil: percursos interculturais e Identidades. Tomo. Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de Sergipe, n. 21, p. 63 - 99, 2012.

SILVA, Tatiana Maria Bernardo; COSTA, Alessandra Mello; CARVALHO, José Luis Felicio. Resistência ao consumo em um circuito urbano de parkour. Comunicação, mídia e consumo. São Paulo. ano 8, vol. 8 n. 22, p. 119 – 146, jul. 2011.

STRAMANDINOLI, Ana Luiza Martins; REMONTE, Jarbas Gomes; MARCHETTI, Paulo Henrique. Parkour: História e conceitos da modalidade. Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte – v. 11, n. 2, p. 13 - 25, 2012.

UVINHA, Ricardo Ricci. Juventude Lazer e Esportes Radicais. São Paulo: Manole, 2001.

WHEATON, Billie; O’LOUGHLIN, Alister. Informal sport, institutionalization, and sport policy: challenging the sportization of parkour in England. International Journal of sport Policy and Politics. v. 9, n. 1, p 71 – 88, 2017.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Copyright (c) 2021 Dimitri Wuo Pereira, Rafael Batista Mattos

Downloads

Não há dados estatísticos.