Conexões https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes <p><strong>Escopo</strong>: A revista <em><strong>Conexões</strong></em> é um periódico científico de publicação contínua de volumes anuais, editado pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, Brasil. A missão da revista Conexões é divulgar a produção científica em Educação Física e áreas correlatas, objetivando contribuir com a discussão e o desenvolvimento do conhecimento na área. A revista aceita submissão de textos produzidos por profissionais e pesquisadores de todas as áreas envolvidas com as temáticas da atividade física, das práticas corporais e do esporte.<br /><strong>Qualis</strong>: B3<br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências da Saúde.<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 1998<br /><strong>ISSN</strong>: 1983-9030<br /><strong>Título abreviado</strong>: Conexões<em><br /></em><strong>E-mail</strong>: <a title="E-mail" href="https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/management/settings/context#masthead/mailto:conexoes@fef.unicamp.br" target="_blank" rel="noopener">conexoes@fef.unicamp.br</a><br /><strong>Unidade</strong>: <a title="FEF" href="http://www.fef.unicamp.br/fef/" target="_blank" rel="noopener">FEF</a><br /><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20390<br /><a title="CC-BY-NC" href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a></p> Universidade Estadual de Campinas pt-BR Conexões 1983-9030 <p>O periódico <strong>Conexões: Educação Física, Esporte e Saúde</strong> utiliza a licença do <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0">Creative Commons (CC)</a>, preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.</p> O que mudou na Conexões? https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8667611 <p>Desde 2016, após reformulação da equipe editorial, a revista Conexões tem crescido em qualidade e visibilidade. O objetivo deste Editorial é apresentar as significativas mudanças que ocorreram na revista neste período de trabalho contínuo e comprometido. Apresentamos as intervenções estéticas e de qualidade que culminaram, em 2021, na indexação na base de dados LILACS. Apresentamos também os desafios futuros que a revista almeja alcançar e nos despedimos brevemente de nosso Editor Chefe, cuja gestão encerra-se em meados de 2022.&nbsp; &nbsp;&nbsp;</p> Edivaldo Góis Junior Andreia Manzato Moralez Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-11-22 2021-11-22 19 e021045 e021045 10.20396/conex.v19i00.8667611 Os programas de esporte educacional nos governos Lula e Dilma https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8666320 <p><strong>Objetivo:</strong> O presente estudo buscou analisar o modelo técnico-operacional dos programas de esporte educacional implementados pelos Governos Lula e Dilma entre os anos de 2003 e 2016. <strong>Método:</strong> Para tanto, analisou-se as orientações técnico-operacionais do Programa Segundo Tempo, da Ação Descoberta do Talento Esportivo e do Projeto Esporte Brasil, bem como do Programa Esporte da Escola. A pesquisa, de natureza documental, avaliou materiais com orientações pedagógicas, manuais, cartilhas educativas, instrumentos de avaliação e de organização didática das ações em análise. <strong>Resultados:</strong> Os resultados indicam avanços, como a defesa da democratização do esporte e de seu trato didático-pedagógico pautado na inclusão e ludicidade; limites, cuja maior expressão é a ênfase no paradigma esportivo e da aptidão física/aprendizagem motora; e anacronismos, que implicam o reclame da Educação Física e da escola na seleção, identificação, orientação e formação de novos talentos. <strong>Considerações finais:</strong> As considerações, nessa direção, apontam para a ausência de alinhamento e definição quanto à linha de ação governamental que, não obstante, acaba por oscilar entre proposições divergentes, contraditórias e antagônicas, inclusive dentro de um mesmo programa.</p> Nadson Santana Reis Pedro Fernando Avalone de Athayde Fernando Mascarenhas Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-11-19 2021-11-19 19 e021044 e021044 10.20396/conex.v19i00.8666320 Desafios e reflexões na Educação Física contemporânea https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8666059 <p>Este artigo expressa a entrevista realizada com o professor português Dr. Jorge Olímpio Bento, uma das grandes referências acadêmicas acerca da Pedagogia do Esporte, uma das disciplinas das Educação Física. O entrevistado é licenciado em Educação Física, Doutor em Educação e foi, durante 40 anos, docente da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (Portugal). O objetivo do registro passou por compreender sua trajetória acadêmica, em meio aos imbricamentos e acontecimentos provenientes de sua engajada participação e profícua produção intelectual, que impactaram a área da Educação Física e do Esporte, tendo por base o livro “Desporto: discurso e substância”. Ainda, buscou inspirar e guiar reflexões pedagógicas às novas gerações de professores e professoras de Educação Física e Esporte, visando a superação de questões paradigmáticas ainda hegemônicas nestas áreas, bem como o desenvolvimento e consolidação de caminhos outros, pavimentados pela ciência, por estudos e pesquisas recentes, que norteiam – ou deveriam - vindouras e urgentes transformações nas relações de ensino-aprendizagem.</p> Alcides José Scaglia Paulo Cesar Montagner Luis Felipe Nogueira Silva Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-06-17 2021-06-17 19 e021040 e021040 10.20396/conex.v19i1.8666059 A relação teoria e prática na educação física escolar https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8666057 <p><strong>Objetivo:</strong> O presente estudo objetiva aguçar o debate acerca da relação entre teoria e prática na Educação Física escolar. <strong>Método:</strong> Para tanto, apresenta-se algumas considerações sobre as teorias/abordagens pedagógicas que permeiam o embate da Educação Física na escola. Em seguida, o foco gira em torno de algumas noções/conceitos da teoria crítica da sociedade, especificamente, Theodor Adorno e suas formulações sobre o lugar/valor da teoria. <strong>Considerações finais:</strong> Os apontamentos e reflexões realizados permitem inferir que tanto os acadêmicos, quanto os professores que estão na escola vislumbram a teoria em uma perspectiva pragmática. Concebida desse modo, a teoria se reduz em um ativismo cego que segue de forma obediente as regras do mundo administrado.</p> Anoel Fernandes Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-11-19 2021-11-19 19 e021043 e021043 10.20396/conex.v19i00.8666057 Agradecimento aos Pareceristas (2020 – 2021) https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8666038 <p>Apresentamos a lista de pareceristas <em>ad hoc</em> que contribuíram com a Revista Conexões, através de sistema duplo cego, avaliando artigos no decorrer do período 2020-2021. Sem o trabalho voluntário de pesquisadores e pesquisadoras, nosso periódico não poderia ter êxito na sua missão institucional de fomento ao debate acadêmico da Educação Física. </p> Andreia Manzato Moralez Edivaldo Góis Junior Copyright (c) 2021 Andreia Manzato Moralez, Edivaldo Góis Junior https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-06-14 2021-06-14 19 e021046 e021046 10.20396/conex.v19i1.8666038 Os desafios da educação física em tempos de ataques à educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8665896 <p>Trata-se de um dossiê cujo objetivo é discutir a relação entre a Educação Física, escolas e políticas educacionais em jogo de forças que envolve o Estado, a sociedade civil e o mercado. &nbsp;Reúne artigos originais e relatos de experiência oriundos de diversas universidades brasileiras. Analisa a temática a partir de um olhar sobre a escola moderna que permite constatar que de tempos em tempos acirram-se as disputas para afirmar a função da educação física escolar na sociedade.</p> Marcos Garcia Neira Mario Luiz Ferrari Nunes Copyright (c) 2021 Marcos Garcia Neira, Mario Luiz Ferrari Nunes https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-06-10 2021-06-10 19 e020026 e020026 10.20396/conex.v19i1.8665896 Educação física, corpo e linguagem https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8665843 <p>Trata-se de um dossiê cujo objetivo é discutir a relação entre a EF, o corpo e a linguagem. Reúne artigos escritos por colegas da Espanha, do Chile e do Brasil. Analisa a temática desde perspectivas teóricas e metodológicas diversas, todas elas empenhadas em garantir centralidade ao corpo no processo de elaboração do conhecimento e na própria linguagem.</p> Felipe Quintão de Almeida Alberto Moreno-Doña Copyright (c) 2021 Felipe Quintão de Almeida, Alberto Moreno-Doña https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-06-10 2021-06-10 19 e021017 e021017 10.20396/conex.v19i1.8665843 A palavra é um certo lugar do meu mundo linguístico https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8665342 <p><strong>Introdução:</strong> Onde se situaria o lugar da palavra no mundo linguístico? O artigo ensaia passos que acompanham o movimento das ideias de Merleau-Ponty (1908-1961), considerando a fenomenologia da percepção, a estesiologia e a fabricação de uma ontologia indireta para afirmar o lugar do corpo na linguagem e na expressão. <strong>Objetivo:</strong> O objetivo principal é apresentar as relações entre corpo e linguagem como integrantes de uma filosofia expressiva por meio do corpo estesiológico, da intercorporeidade e do logos estético. <strong>Método:</strong> Trata-se de uma estudo filosófico de textos de Merleau-Ponty tais como livros, resumos de cursos proferidos no <em>Collège de France</em> e notas de trabalho, no período de 1942 a 1961. <strong>Resultados:</strong> Assim, podemos afirmar com Merleau-Ponty que a linguagem não é uma vestimenta do pensamento; bem como podemos perceber um significante corpóreo ou uma quase-corporeidade da palavra. <strong>Considerações Finais:</strong> A leitura desses textos nos convida a ensaiar movimentos em direção a uma linguagem falante que convoca o outrem e que configura um logos estético capaz de expressar, de inventar, de abrir horizontes para a vida e para o conhecimento.</p> Terezinha Petrucia da Nóbrega Copyright (c) 2021 Terezinha Petrucia da Nóbrega https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-06-10 2021-06-10 19 e021022 e021022 10.20396/conex.v19i1.8665342 A educação física na área das linguagens e as relações com a BNCC em tempos de distanciamento social https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8664954 <p>Este estudo trata da Educação Física na Área das Linguagens durante as aulas remotas. Objetivo: Compreender como ocorre a organização das aulas de Educação Física, enquanto componente curricular da Área das Linguagens, e quais relações se estabelecem junto a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), no Rio Grande do Sul, frente ao cenário do ensino remoto emergencial, consequente à pandemia de COVID-19. Caminhos de pesquisa: De viés qualitativo, realizada com professores de Educação Física atuantes na Educação Básica do Estado do Rio Grande do Sul, através de envio de questionário pelo Formulário Google. A análise das informações indicou duas categorias principais: Educação Física enquanto componente da Área das Linguagens em tempos de distanciamento social e utilização da BNCC pelos professores de Educação Física durante o distanciamento social. Reflexões e considerações: Foi possível identificar que os professores participantes da pesquisa encontraram diversas dificuldades no enfrentamento dos novos desafios impostos pelo distanciamento social. Sobretudo, na forma de planejar e desenvolver um trabalho coletivo com as demais disciplinas da Área das Linguagens, assim como a necessidade de adaptações para que se mantenha um trabalho apoiado na Base Nacional Comum Curricular nas aulas de Educação Física.</p> Jeniffer da Silva Bielavski Nicolas Fernandes Francine Muniz Medeiros Roseli Belmonte Machado Denise Grosso da Fonseca Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-09-24 2021-09-24 19 e021036 e021036 10.20396/conex.v19i1.8664954 Inserção do conteúdo de lutas na escola https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/conexoes/article/view/8663964 <p><strong>Objetivo</strong>: Identificar a percepção e a inserção do conteúdo lutas pelos professores nas aulas de Educação Física. <strong>Método</strong>: O estudo se caracteriza como descritivo de abordagem qualitativa. Participaram seis professores de escolas estaduais que já desenvolveram à temática lutas em suas aulas e responderam uma entrevista semiestruturada. A análise dos dados foi realizada mediante o processo de análise temática. <strong>Resultados</strong>: apresentaram três temas: o conceito de lutas e os benefícios para os alunos, os desafios na inserção do conteúdo de lutas na escola, a inserção do conteúdo de lutas na escola. <strong>Conclusão</strong>: os professores encontraram elementos que caracterizam as lutas, mas ainda existe uma dificuldade em como definir conceitualmente o termo lutas, contudo perceberam inúmeros benefícios na prática de lutas. Entre as principais dificuldades citadas pelos professores estão: a falta de conhecimento, capacitações em lutas, recursos materiais e estruturais, tempo para organização curricular, apoio pedagógico e a presença de preconceitos ligados à temática.</p> Tiago Paim Alexandre Vinicius Bobato Tozetto Viviane Preichardt Duek Carine Collet Gelcemar Oliveira Farias Marcos Paulo Vaz de Campos Pereira Copyright (c) 2021 Conexões https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-10-11 2021-10-11 19 021039 021039 10.20396/conex.v19i00.8663964