Produtividade científica: impactos na normalização e na comunicação científica

  • Célia Maria Ribeiro Universidade Estadual de Campinas
  • Raimundo Nonato Macedo dos Santos Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Palavras-chave: Produção acadêmica. Comunicação científica. Normalização. Avaliação da ciência.

Resumo

Analisar das novas tendências na área de normalização no que se refere à apresentação dos trabalhos acadêmicos do tipo teses e dissertações. O universo da pesquisa é a área de ciências biológicas da Universidade Estadual de Campinas, no período de 1999 a 2005. Dada a importância da padronização para que a comunicação científica se efetive, destaca-se a necessidade de formular diretrizes mais consistentes para orientar os pesquisadores, de forma a atender tanto aos critérios de avaliação de produtividade científica como aos requisitos da qualidade formal das publicações. A aplicação de método qualitativo, por meio de entrevistas com os coordenadores de pós-graduação e bibliotecários da área leva a algumas reflexões sobre o papel do bibliotecário, das agências de normalização e dos órgãos de financiamento da pesquisa nesse novo cenário. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Célia Maria Ribeiro, Universidade Estadual de Campinas

Bibliotecária do Sistema de Bibliotecas da UNICAMP Biblioteca Central. Mestranda em Ciência da Informação pela PUC Campinas.

Raimundo Nonato Macedo dos Santos, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Prof. Dr. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação Pontifícia Universidade Católica de Campinas Orientador. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos - apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, dez. 2005.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977. 229p.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no 13, de 15 de fevereiro de 2006. Institui a divulgação das teses e dissertações. Diário Oficial [da União], n. 35, sexta feira, 17 de fevereiro de 2006.

CAVALCANTI, I.G. et al. Análise comparativa da produção científica entre as áreas sociais e tecnológicas. In: SEMINARIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSTARIAS, 11., Florianópolis, SC. Anais... Florianópolis: UFSC, 2000. Disponível em: http://snbu.bvs.br/snbu2000/docs/pt/doc/t131.doc.Acesso em: 21 set. 2005.

COMISSÃO ESPECIAL DE ESTUDOS CNPq, CAPES, FINEP. Nova tabela das áreas do conhecimento: versão preliminar proposta para discussão. Set. 2005. Disponível em: http://www.capes.gov.br/capes/portal/conteudo/NovaTabela_AreasConhecimento.pdf. Acesso em: 05 out. 2006.

FAQUETI, M. F.; VANIN, M.; BLATTMANN, U. Apresentação de trabalhos escolares: a biblioteca no processo de aprendizagem. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 21., Curitiba, 2005. Anais... Curitiba: FEBAB, 2005. 1 CD-ROM.

FRANÇA, J. L. Manual para normalização de publicações técnico-científicas. 5 ed. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

GARVEY, W. D.The librarian’s role as a social scientist. In: Communication: the essence of Science. London: Pergamon, 1979.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

KERLINGER, F. N. Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual. São Paulo, SP: EPU, 1980.

KOBASHI, Nair Y; SANTOS, Raimundo Nonato Macedo dos. Institucionalização da pesquisa científica no Brasil: cartografia temática e de redes sociais por meio de técnicas bibliometricas. TransInformação, Campinas, v. 18, n. 1, p. 27-37, 2006.

MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 1999.

MILLS, C. W. Do artesanato intelectual. In: MILLS, C. W. A imaginação sociológica. 6. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. p. 211-243. Tradução de The sociological imagination.

MIRANDA, J. L. C.; GUSMÃO, H. R. Os caminhos do trabalho científico: orientação para não perder o rumo. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2003. 96 p.

NORMAS, procedimentos e orientações para publicação de dissertações e teses da Faculdade de Ciências Médicas [da UNICAMP]. Campinas, 2005. 55p.

NORONHA, D. P. Divulgação de dissertações de mestrado e teses de doutorado em Saúde Pública. Transinformação, v. 9, n. 3, p. 88-103, set./dez. 1997.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999. 334 p.

RODRIGUES, Mara Eliane Fonseca; LIMA, Marcia H. T. de Figueiredo; GARCIA, Márcia Japor de Oliveira. A normalização no contexto da comunicação científica. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 3, n. 2, p. 147-156, 1998.

SCHWARTZMAN, S. A política brasileira de publicações científicas e técnicas: reflexões. Rev. Bras. Tecnol., Brasília, v. 15, n. 3,1984.

UNICAMP. Pró Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). Informação CCPG/001/00. Disponível em: http://www.prpg.unicamp.br/infccpg001_00.html. Acesso em: 12 ago. 2004.

UNICAMP. Pró Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). Informação CCPG/001/98. Disponível em: http://www.prpg.unicamp.br/infccpg001_98.html. Acesso em: 12 ago. 2004.

UNICAMP. Pró Reitoria de Pós-Graduação. Comissão Central de Pós-Graduação (CCPG). Tabelas e Gráficos: teses defendidas 1971 a 2005. Disponível em: http://www.prpg.unicamp.br/teses_7105.phtml. Acesso em: 01 out. 2006.

VELHO, L. A ciência e seu público. TransInformação, Campinas, v. 9, n. 3, p. 15-32, set./dez. 1997.

WITTER, G. P. Normas e o produtor de ciências. In: FÓRUM SOBRE ATUALIZAÇÃO DA NBR 6023: referências bibliográficas. Trabalhos apresentados... São Paulo: ABNT/Mackenzie, 1998. p. 13-27.

Publicado
2010-07-07
Como Citar
Ribeiro, C. M., & Santos, R. N. M. dos. (2010). Produtividade científica: impactos na normalização e na comunicação científica. ETD - Educação Temática Digital, 8(1), 106-123. https://doi.org/10.20396/etd.v8i1.1111