Apontamentos sobre a formação e o trabalho de professores no Brasil - numa perspectiva marxista

Autores

  • Maria de Fátima Rodrigues Pereira UTP

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i41e.8639896

Palavras-chave:

Formação e trabalho de professores. Marxismo

Resumo

Procede-se neste texto a apontamentos sobre a formação e o trabalho dos professores no Brasil, numa perspectiva marxista, o que nos leva a considerar o movimento histórico da formação social brasileira, em sua totalidade e contradições. Analisa-se que os professores sempre formaram uma categoria de trabalhadores “agrilhoada”, controlada. Compreende-se que a degradação e o controle da formação e trabalho dos professores, com as reformas dos governos FHC e, nos governos Lula com a introdução da EaD comprovariam a tese que Braveman formulou em sua obra Trabalho e capital monopolista – sobre a degradação do trabalho produtivo; que a tendência do capitalismo ao degradar, ao simplificar e desqualificar o trabalho, aumenta o controle sobre o processo de trabalho por meio da separação das atividades de concepção e execução. Assim, estar - se -ia alterando a natureza do trabalho dos professores e a necessária formação ficaria na posse de poucos e mais comprometida com a razão instrumental controlada, agora, pelas máquinas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Rodrigues Pereira, UTP

Professora adjunta do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação, da Universidade Tuiuti do Paraná.

Referências

ALVES, Gilberto Luiz. O trabalho didático na escola moderna. Formas históricas. Campinas: Autores Associados, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA (ABED). Censo EAD. br. 2009. Relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2011.

DOURADO, Luiz Fernandes. Políticas e Gestão da Educação Superior a Distância: novos marcos regulatórios? In: Educação& Sociedade, Campinas, vol. 29, n. 104 - Especial, p. 891-917, out. 2008. Disponível em http://www.cedes.unicamp.br.

ENGELS, Friederich. A Situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo. Global Editora, 1988.

MAGALHÃES, Justino. O PROFESSOR: Um regenador agrilhoado. In: Revista Histedebr on line, n. 31. www.histedbr.fae.unicamp.br.revista.

MARX, Karl; ENGELS, Friederich. A Ideologia alemã. Crítica da filosofai alemã mais recente na pessoa dos seus representantes Feuerbach, Bruno Bauer e Stirner, e do socialismo alemão na dos seus diferentes processos. Lisboa: Editorial Presença/ Livraria Martins Fontes.

PEREIRA, M. F.. PEIXOTO, E. M.. FORNALSKI, R.. Educação a distância com novas Tics: que cidadania/que ontologia? Comunicação no Seminário AFIRSE, Lisboa, 2010.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. São Paulo: Autores Associados, 1995.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico Crítica. Campinas: Autores Associados, 2003.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SILVA, Carmen Silvia Bissolli. Curso de Pedagogia no Brasil. História e Identidade. Campinas: Autores Associados, 2003.

VILLELA, Heloísa de O. S. O Mestre escola e a professora. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira, Faria FILHO, Luciano Mendes, VEIGA, Cynthia Greive. 500 anos de educação na América. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2000.

XAVIER, Maria Elizabeth; RIBEIRO, Maria Luisa; NORONHA, Olinda Maria. História da educação: a escola no Brasil. São Paulo: FTD, 1994.

Downloads

Como Citar

PEREIRA, M. de F. R. Apontamentos sobre a formação e o trabalho de professores no Brasil - numa perspectiva marxista. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 41e, p. 74–83, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i41e.8639896. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639896. Acesso em: 18 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos