A proposta de Lourenço Filho para a educação de crianças de 0 a 6 anos

Autores

  • Mara Cecília Rafael Departamento de Educação Física do Centro Universitário de Maringá (CESUMAR)
  • Ângela Mara de Barros Lara Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v11i44.8639988

Palavras-chave:

Lourenço Filho. Educação pré-primaria. Políticas educacionais

Resumo

O objetivo do presente artigo é analisar a contribuição de Lourenço Filho no campo das políticas educacionais, especialmente destinadas à instrução de crianças de zero a seis anos no período de 1920-1970. Partiu-se do pressuposto de que as idéias desse autor expressavam as necessidades da sociedade daquele período. Assim, procurou-se compreender as questões discutidas pelo autor, a fim de analisar sua atuação no processo de discussão de uma possível política pública para a educação pré-primária. Em sua proposta, a educação pré-primária deveria conter uma organização e sistematização, de forma que os conteúdos necessitassem estar adequados à fase de desenvolvimento dessas crianças, que os objetivos fossem estipulados para a programação das atividades e os professores tivessem formação específica. Lourenço sugeria a inclusão das creches e dos jardins de infância em um sistema escolar, articulando seus conteúdos à educação primária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mara Cecília Rafael, Departamento de Educação Física do Centro Universitário de Maringá (CESUMAR)

Professora do Departamento de Educação Física do Centro Universitário de Maringá (CESUMAR).

Ângela Mara de Barros Lara, Universidade Estadual de Maringá

Professora do Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Estadual de Maringá, vinculada ao programa de Pós-Graduação em Educação, atua no Mestrado e Doutorado.

Referências

CARVALHO, Manoel Marques. Lourenço Filho e o Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos. In: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO (Org.). Um Educador Brasileiro: Lourenço Filho. São Paulo: Melhoramentos, 1959. p. 83-107.

CUNHA, Marcus Vinicius da. Educação dos Educadores: da Escola Nova à escola de hoje. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

FALEIROS, Vicente de Paula. Infância e Processo Político no Brasil. In: RIZZINI, Irene; PILOTTI, Francisco. A arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Interamericano Del Niño, Editora Universitária Santa Úrsula, Annais Livraria e Editora, 1995. p. 47-98.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Instituições Pré-Escolares Assistencialistas no Brasil (1899- 1922). Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 78, p. 17-26, ago. 1991.

KRAMER, Sonia. A Política do Pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. São Paulo: Cortez, 1992.

KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Infância e educação infantil: uma abordagem histórica. Porto Alegre: Mediação, 1998.

KULHMANN JÚNIOR, Moysés. História da Educação Infantil Brasileira. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 5-18, maio/ago. 2000.

KULHMANN JÚNIOR, Moysés. A circulação das idéias sobre a educação das crianças: Brasil, início do século XX. In: FREITAS, M. C. de; KUHLMANN JÚNIOR, M. (Org.). Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez, 2002. p. 459-503.

LOURENÇO FILHO, M. B. Introdução ao Estudo da Escola Nova. São Paulo: Melhoramentos, 1930a.

LOURENÇO FILHO, M. B. A questão dos programas. Escola Nova, São Paulo, v. 1, n. 2-3, p. 86-95, nov./dez. 1930b.

LOURENÇO FILHO, M. B. Orientação Profissional. Escola Nova, São Paulo, v. 3, n. 1-2, p. 3-7, maio/jun. 1931.

LOURENÇO FILHO, M. B. Situação do ensino primário. (Introdução ao volume Situação Geral do Ensino Primário publicado pelo Instituto nacional de Estudos Pedagógicos, em agosto de 1941. LF/Pi 41.08.00. CPDOC/FGV.

LOURENÇO FILHO, M. B. A criança na literatura brasileira. Revista da Academia Paulista de Letras, São Paulo, v. 11, n. 44, p. 85-117, dez. 1948a. Conferência.

LOURENÇO FILHO, M. B. O valor das bibliotecas infantis. EBSA, São Paulo, v. 1, n. 12, p. 66-68, out. 1948b. Palestra por ocasião da exposição do livro infantil

LOURENÇO FILHO, M. B. Aspectos da educação pré-primária. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 32, n. 75, p. 79-93, jul./set. 1959.

LOURENÇO FILHO, M. B. Os problemas da infância nos países em via de desenvolvimento. 1961/1964, LF 0236 CPDOC.

LOURENÇO FILHO, M. B. Os Jardins de Infância e a organização escolar. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 38, n. 87, p. 7-20, jul./set. 1962.

LOURENÇO FILHO, M. B. Importância Atual da Educação Pré-Escolar. Rio de Janeiro: [s.n.], 1965. Palestra realizada na Semana Nacional de Educação Pré-Primária, promovida pela OMEP, em julho de 1965, no Rio de Janeiro. LF/ Lourenço Filho, M. B. pi 1965.07.01-A, CPDOC/FGV.

LOURENÇO FILHO, M. B. A Formação de Professores: da Escola Normal à Escola de Educação. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2001 (Coleção Lourenço Filho, v.4). Publicado originalmente nos Arquivos do Instituto de Educação, Rio de Janeiro, v. 1, n. 3, p. 271-281, mar. 1937.

MARTINS RODRIGUES, S. Segurança Internacional e Direitos Humanos: a prática da intervenção humanitária no pós-guerra fria. Rio de Janeiro: Renovar, 2000.

MONOCORVO FILHO, A. Da assistência pública no Rio de Janeiro e particularmente da assistência à infância. Rio de Janeiro: Imp. Nacional, 1907 [Comunicação ao IV Congresso Internacional de Assistência Publica e Privada, Milão, 1906].

NAGLE, Jorge. Educação e Sociedade na Primeira República. São Paulo: EPU; Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

RIZZINI, Irene. O século perdido: raízes históricas das políticas públicas para a infância no Brasil. Rio de Janeiro: USU Ed. Universitária: Amais, 1997.

RIZZINI, Irene; PILOTTI, Francisco. A arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Interamericano Del Niño, Editora Universitária Santa Úrsula, Annais Livraria e Editora, 1995.

ROSEMBERG, Fúlvia. Expansão da educação Infantil e processos de exclusão. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, Ed: Autores Associados, v. 107, p. 7-40, jul. 1999.

ROSEMBERG, Flúvia. Uma introdução ao estudo as organizações multilaterais no campo educacional. In: NORA, Krawczyk; CAMPOS, Maria Malta; HADDAD, Sérgio (Org.). Cenário Educacional Latino-Americano no Limiar do Século XXI: reformas em debate. Campinas: Autores Associados, 2000, p. 63-94.

ROSEMBERG, Flúvia. Organizações Multilaterais, Estado e Políticas Públicas de Educação Infantil. Cadernos de Pesquisa, São Paulo: Fundação Carlos Chagas, n. 115, p. 25-63, mar. 2002.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SOARES, Gabriela Pellegrino. O semear horizontes: leituras literárias na formação da infância, Argentina e Brasil (1915-1954). 2002. 504 f. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História Social, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Downloads

Publicado

2012-06-25

Como Citar

RAFAEL, M. C.; LARA, Ângela M. de B. A proposta de Lourenço Filho para a educação de crianças de 0 a 6 anos. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 11, n. 44, p. 229–247, 2012. DOI: 10.20396/rho.v11i44.8639988. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639988. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos