Políticas públicas para a educação rural no Brasil: da omissão à regulamentação do programa nacional de educação na reforma agrária

Autores

  • Flávio Reis dos Santos Universidade Estadual de Goiás
  • Luiz Bezerra Neto UFSCar

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v15i66.8643709

Palavras-chave:

Educação Rural. Constituição. Legislação. Políticas de Educação

Resumo

O objetivo deste estudo é verificar se o Estado brasileiro atendeu em distintos contextos históricos à regulamentação legal de educação para as populações rurais, compreendidas como parte constituinte e integradas à sociedade em sua totalidade. Optamos por realizar uma pesquisa documental, pois entendemos que os documentos constituem fonte perene e inesgotável de informações, de onde podemos retirar as evidências para sustentar as nossas argumentações. Além de constituir fonte de informação contextualizada, a pesquisa documental pode fornecer as mais diversas informações sobre um contexto histórico determinado. As nossas investigações e análises focalizaram-se nas especificações dispostas na Constituição Imperial de 1824, nas Constituições Republicanas de 1891, 1934, 1946, 1967, 1988 e na legislação federal sobre educação para os rurícolas. Constatamos que os governos que se sucederam na condução política do Brasil negligenciaram a organização de uma educação que atendesse às necessidades dessas populações. O direito à educação de forma geral, não constituiu preocupação do Estado, a não ser como instrumento de contenção das tensões sociais e de controle do êxodo rural para assegurar a produtividade do campo em atendimento às demandas do capital nacional e internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávio Reis dos Santos, Universidade Estadual de Goiás

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Professor do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade da Universidade Estadual de Goiás (UEG/Morrinhos). Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação do Campo (GEPEC/HISTEDBR/UFSCar) e Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Educação Rural no Brasil (NEPERBR/UEG).

Luiz Bezerra Neto, UFSCar

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos (PPGE/UFSCar). Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação do Campo (GEPEC/HISTEDBR/UFSCar).

Referências

ANDRADE, Flávio Anício. As Missões Rurais de Educação: um projeto civilizatório-modelo no Brasil desenvolvimentista. VI Congresso Brasileiro de História da Educação. Universidade Federal do Espírito Santo, mai. 2011. Disponível em: http://www.sbhe.org.br/novo/congressos/cbhe6/anais_vi_cbhe/conteudo/file/989.doc. Acesso em: 12 jul. 2015.

AZEVEDO, Janete Maria Lins. A educação como política pública: polêmicas do nosso tempo. 3 ed. Campinas/SP: Autores Associados, 2004.

BEZERRA NETO, Luiz. Avanços e retrocessos da educação rural no Brasil. 221f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas (SP), 2003. Disponível em: http://www.gepec.ufscar.br/textos-1/teses-dissertacoes-e-tccs/avancos-e-retrocessos-da-educacao-rural-no-brasil/view. Acesso em: 02 mai. 2015.

BEZERRA NETO, Luiz. Educação do campo ou educação no campo? Revista HISTEDBR, Campinas, n. 38, jun. 2010. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/38/art12_38.pdf. Acesso em: 08 dez. 2010.

BRASIL. Constituição Política do Império do Brasil de 1824. Rio de Janeiro: Secretaria de Estado dos Negócios do Império do Brasil, 25 de março de 1824. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao24.htm. Acesso em 6 mar. 2010.

BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 1891. Rio de Janeiro: Congresso Nacional Constituinte, 24 de fevereiro de 1891. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao91.htm. Acesso em: 02 mar. 2010.

BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 1934. Rio de Janeiro: Presidência da República/Casa Civil, 16 de julho de 1934. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao34.htm. Acesso em: 09 mar. 2015.

BRASIL. Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 1946. Rio de Janeiro: Presidência da República, 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao46.htm. Acesso em: 02 mar. 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1967. Brasília: Presidência da República, 1967. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao67.htm. Acesso em: 09 mar. 2015.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Presidência da República, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 09 mar. 2015.

BRASIL. Decreto n. 77.354, de 31 de março de 1976. Dispõe sobre a criação no Ministério do Trabalho, do Serviço Nacional de Formação Profissional Rural (SENAR), assegurando-lhe assessoria técnica, administrativa e financeira e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1976. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1970-1979/decreto-77354-31-marco-1976-426006-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso em: 06 jul. 2015.

BRASIL. Decreto-Lei n. 9.613, de 20 de agosto de 1946. Lei Orgânica do Ensino Agrícola. Rio de Janeiro: Presidência da República, 1946. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1937-1946/Del9613.htm. Acesso em: 14 jun. 2015.

BRASIL. Decreto-Lei n. 1.110, de 09 de julho de 1970. Cria o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), extingue o Instituto Brasileiro de Reforma Agrária, o Instituto Nacional de Desenvolvimento Agrário e o Grupo Executivo da Reforma Agrária e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1970. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del1110.htm. Acesso em: 06 jul. 2015.

BRASIL. Decreto n. 85.287, de 23 de dezembro de 1980. Cria o Programa de Expansão e Melhoria da Educação no Meio Rural do Nordeste (EDURURAL) e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1980. Disponível em: http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=199692&norma=213598. Acesso em: 11 jul. 2015.

BRASIL. Lei de 15 de outubro de 1827: manda criar as escolas de primeiras letras em todas as cidades, vilas e lugares mais populosos do Império. Rio de Janeiro: Assembleia Geral Legislativa, 1827. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/LIM/LIM-15-10-1827.htm. Acesso em: 02 mar. 2010.

BRASIL. Lei n. 16, de 12 de agosto de 1834. Faz algumas alterações e adições à Constituição Política do Império, nos termos da Lei de 12 de outubro de 1832. Coleção de Leis do Império do Brasil. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1824-1899/lei-16-12-agosto-1834-532609-publicacaooriginal-14881-pl.html. Acesso em 20 mar. 2015.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Brasília: Presidência da República, 1961. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4024-20-dezembro-1961-353722-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 12 mar. 2015.

BRASIL. Lei n. 4.504, de 30 de novembro de 1964. Dispõe sobre o Estatuto da Terra e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1964. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCivil_03/leis/L4504.htm. Acesso em: 13 jul. 2015.

BRASIL. Lei n. 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa as normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1968. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-5540-28-novembro-1968-359201-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 18 abr. 2010.

BRASIL. Lei n. 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as diretrizes e bases para o ensino de primeiro e segundo graus e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1971. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-norma-pl.html. Acesso em: 18 abr. 2010.

BRASIL. Lei n. 6.126, de 06 de novembro de 1974. Autoriza o Poder Executivo a instituir a Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMBRATER) e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 1974. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1970-1979/l6126.htm. Acesso em: 13 de jul. 2015.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Brasília: Presidência da República/Ministério da Educação, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf. Acesso em: 20 fev. 2015.

BRASIL. Manual de Operações do PRONERA. Brasília/DF: MDA/INCRA, 2012. Disponível em: http://www.incra.gov.br/media/servicos/publicacao/manuais_e_procedimentos/manual_de_operacoes_do_pronera_2012.pdf. Acesso em: 02 jun. 2014.

BRASIL. Referências para uma política nacional de educação do campo. Brasília: Ministério da Educação/Grupo Permanente de Trabalho em Educação do Campo, 2003. Disponível em: http://www.gepec.ufscar.br/textos-1/textos-educacao-do-campo/referencias-para-uma-politica-nacional-de-educacao-do-campo/at_download/file. Acesso em: 19 abr. 2015.

CALAZANS, Maria Julieta Costa. Para compreender a educação do estado no meio rural. In: DAMASCENO, Maria; THERRIEN, Jacques (Orgs.). Educação e escola no campo. Campinas/SP: Papirus, 1993.

CALDART. Roseli Salete. O MST e a formação dos sem terra: o movimento social como princípio educativo. Estudos Avançados, São Paulo, v. 15, n. 43, set./dez. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ea/v15n43/v15n43a16.pdf. Acesso em: 02 abr. 2013.

CASAGRANDE, Nair. A pedagogia socialista e a formação do educador do campo no século XXI: as contribuições da Pedagogia da Terra. 293f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre (RS), 2007. Disponível em: http://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/12204. Acesso em: 06 mar. 2015.

CUNHA, Luiz Antonio. Educação e desenvolvimento social no Brasil. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Educação e contradição: elementos metodológicos para uma teoria crítica do fenômeno educativo. 7 ed. São Paulo: Cortez, 2000.

FONSECA, Maria Teresa Lousa. A extensão rural no Brasil: um projeto educativo para o capital. São Paulo: Loyola, 1985.

FREITAS, Helana Célia de Abreu. Rumos da educação do campo. Em Aberto, Brasília, v. 24, n. 85, abr. 2011. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/2565/1753. Acesso em 16 fev. 2015.

GERMANO, José Willington. Clientelismo, assistencialismo, neoliberalismo: a solidariedade comunitária. Anais do IV Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas de História, Sociedade e Educação no Brasil, Faculdade Educação da UNICAMP/HISTEDBR, dez. 1997. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario4/trabalhos/trab039.rtf. Acesso em: 18 mar. 2015.

HAGE, Salomão Antonio Mufarrej; BARROS, Oscar Ferreira. Currículo e educação do campo na Amazônia: referências para o debate sobre a multisseriação na escola do campo. Espaço do Currículo, João Pessoa, v. 3, n. 1, mar./set. 2010. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rec/article/view/9097. Acesso em: 26 jun. 2014.

KOLLING, Edgar Jorge; CERIOLI, Paulo Ricardo; CALDART, Roseli Salete (Orgs.). Educação do campo: identidade e políticas públicas. Brasília/DF: Articulação Nacional por uma Educação do Campo, 2002. Disponível em: http://www.gepec.ufscar.br/textos-1/textos-educacao-do-campo/por-uma-educacao-do-campo-educacao-do-campo-identidade-e-politicas-publicas-vol.-iv/view. Acesso em: 02 jun. 2014.

LEITE, Sérgio Celani. Escola rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 2002.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORISSAWA, Mitsue. A história da luta pela terra e o MST. São Paulo: Expressão Popular, 2001.

MUNARIM, Antonio. Educação do campo no cenário das políticas públicas na primeira década do século 21. Em Aberto, Brasília, v. 24, n. 85, abr. 2011. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/viewFile/2566/1763. Acesso em: 06 mar. 2015.

PRADO, Adonia Antunes. Ruralismo pedagógico no Brasil do Estado Novo. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 4, jul. 1995. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/brasil/cpda/estudos/quatro/adonia4.htm. Acesso em: 11 jul. 2015.

RIBEIRO, Marlene. Educação básica do campo: um desafio aos trabalhadores da terra. Palestra n. 8, abr. 2000. Disponível em: <http://www.bnaf.or.br>. Acesso em: 12 jun. 2010.

RIZZOLI Álvaro. O real e o imaginário na educação rural (município de São Carlos). 1988. 190f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), 1988.

SANTOS, Flávio Reis; BEZERRA NETO, Luiz. Estado, educação e tecnocracia na ditadura civil-militar brasileira. Revista HISTEDBR, Campinas, n. 40, dez. 2010. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/40/art07_40.pdf. Acesso em: 26 fev. 2015.

SAVIANI, Demerval. A nova lei de educação: LDB, trajetória, limites e perspectivas. 3 ed. Campinas/SP: Autores Associados, 1997.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: De Castelo a Tancredo. 6 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

TRAGTENBERG, Maurício. Sobre educação, política e sindicalismo. 3 ed. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

Downloads

Publicado

2016-02-26

Como Citar

SANTOS, F. R. dos; BEZERRA NETO, L. Políticas públicas para a educação rural no Brasil: da omissão à regulamentação do programa nacional de educação na reforma agrária. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 15, n. 66, p. 178–195, 2016. DOI: 10.20396/rho.v15i66.8643709. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8643709. Acesso em: 8 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2