A implantação da Lei n. 5.692/71 em Minas Gerais

as ações iniciais da Secretaria de Estado de Educação (1971-1972)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8660490

Palavras-chave:

Lei n. 5.692/71, Minas Gerais, História da educação, Ditadura militar, Política educacional

Resumo

O artigo tem como objetivo investigar alguns aspectos do processo de implantação da Reforma educacional promovida pela lei n. 5.692/71 no estado de Minas Gerais (Brasil), por meio da análise dos primeiros documentos produzidos por órgãos vinculados à Secretaria de Educação do estado: Planejamento prévio (1971) e Estratégias de implantação do ensino de 1° grau em Minas Gerais (1972). Ao tomar como referência os conceitos de representação e estratégia, a análise das fontes permitiu examinar quais foram as preocupações iniciais que envolveram a sua implantação. Os documentos evidenciaram uma série de representações sobre o regime escolar que se buscava implantar, considerado mais adequado a atender as necessidades da sociedade da época - voltadas para o mundo do trabalho. Em contraposição, os documentos construíam uma representação negativa da realidade educacional até então existente, considerada arcaica e inadequada para atender as novas demandas da sociedade. A partir dessas representações, a SEE/MG construiu estratégias para a implantação da reforma em Minas Gerais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Silva Vieira, Escola Estadual Dr. José Mesquita Netto

Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Alfenas. Professora da Escola Estadual Dr. José Mesquita Netto.

Juliana Miranda Filgueiras, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora Adjunta da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

BARBOSA, R. C. R. Ideologia do desenvolvimento e educação: de Kubitschek a João Goulart. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS HISTEDBR, 7., 2006, Campinas. Anais [...]. Campinas: Gráfica FE/UNICAMP, 2006. p. 1-18. Disponível em: https://bityli.com/RiVSmcoZ. Acesso em: 10 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Conselho Federal de Educação. Lei n° 5.692/71 de 11 de ago. de 1971. Reforma do ensino: 1º e 2º Graus. Brasília. 1971a. Disponível em: https://bityli.com/clLqwpkx. Acesso em: 10 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Conselho Federal de Educação. Parecer n°. 853/71, aprovado em 12 de nov. de 1971b. Núcleo Comum para os Currículos do Ensino de l° e 2º graus. Disponível em: https://bityli.com/sbOTQWSvz. Acesso em: 31 out. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Decreto nº 66.600, de 20 de mai. de 1970. Cria Grupo de Trabalho no Ministério da Educação e Cultura para estudar, planejar e propor medidas para a atualização e expansão do Ensino Fundamental e do Colegial. Disponível em: https://bityli.com/JgTGutNFi. Acesso em: 31 out. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei nº. 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: Ministério da Educação e Cultura, 1961. Disponível em: https://bityli.com/OnnKrzmLX. Acesso em: 10 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Lei n. 5.540 de 28 de nov. de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Disponível em: https://bityli.com/mkCMYa. Acesso em: 31 out. 2022.

CHARTIER, R. A história cultural entre práticas e representações. Lisboa: Difusão editorial. 1990.

FERREIRA JUNIOR, A.; BITTAR, M. Educação e ideologia tecnocrática na ditadura militar. Cad. Cedes., Campinas, v. 28, n. 76, p. 333-355. 2008. Disponível em: https://bityli.com/QMDiOVmX. Acesso em: 10 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622008000300004

FICO, C. Ditadura Militar: mais do que algozes e vítimas. [Entrevista cedida a] Silvia Maria Fávero Arend, Rafael Rosa Hagemeyer e Reinaldo Lindolfo Lohn. A perspectiva de Carlos Fico. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 5, n. 10, p. 464-483, jul./dez. 2013. Disponível em: https://bityli.com/VYUPvkDR. Acesso em: 7 maio 2022. DOI: https://doi.org/10.5965/2175180305102013464

FREITAG, B. Escola, estado e sociedade. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

FREITAS, M. C.; BICAS, M. S. História social da educação no Brasil (1926-1996). São Paulo: Cortez, 2009.

MINAS GERAIS. Secretária de Estado de Educação. Estratégias de implantação do ensino de 1° grau em Minas Gerais. Belo Horizonte, MG, 1972.

MINAS GERAIS. Secretária de Estado de Educação. Planejamento prévio: implantação do regime instituído pela lei federal n° 5.692, de 11 de agosto de 1971. Belo Horizonte, 1971.

NAGLE, J. A reforma e o ensino. São Paulo: EDART; Brasília: INL, 1976.

REZENDE, M. A. P. A educação mineira dos anos 60/70. 1993. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1993. Disponível em: https://bityli.com/OwVXvLdt. Acesso em: 31 out. 2022.

RIBEIRO, L. A. O ensino de segundo grau em o Estado de São Paulo (1972- 1977). 2007. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: https://bityli.com/VkkJwPMTJ. Acesso em: 31 out. 2022.

ROMANELLI, O. de O. História da educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1984.

SOUZA, R. F. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008.

TOLEDO, M. R. A. O ensino médio no Brasil: uma história de suas finalidades, modelos e sua forma atual. In: MACHADO, A. R. de A.;

TOLEDO, M. R. de A. (org.). Golpes na história e na escola: o Brasil e a América Latina nos séculos XX e XXI. São Paulo: Cortez: ANPUH SP, 2017.

XAVIER, M. C. A tradição (re)visitada - a experiência do Centro Regional de Pesquisas Educacionais de Minas Gerais - CRPEMG (1956/1966). 2007. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007. Disponível em: https://bityli.com/kNaPVKBC. Acesso em: 31 out. 2022.

Downloads

Publicado

2022-11-24

Como Citar

VIEIRA, J. S.; FILGUEIRAS, J. M. A implantação da Lei n. 5.692/71 em Minas Gerais: as ações iniciais da Secretaria de Estado de Educação (1971-1972). Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022041, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8660490. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8660490. Acesso em: 8 fev. 2023.