A UFPR no contexto da instituição do ensino superior no Brasil, a partir do século XX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/rho.v22i00.8668297

Palavras-chave:

Universidade do Paraná, Reforma Rivadávia Corrêa, Ensino superior, História da educação

Resumo

Este artigo descreve a trajetória do ensino superior no Brasil, a partir do processo histórico paranaense, principalmente sob a perspectiva do surgimento da Universidade do Paraná, no início do século XX. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, que adotou como referencial teórico Wachowicz (1983), para o estudo da retomada histórica da fundação da Universidade do Paraná, Almeida Junior (1953), Cunha (2007), Cury (2019), Miguel (2017) e Saviani (2011) para o exame da trajetória do ensino superior durante o século XX. Como objetivos, buscou-se levantar o histórico do ensino superior, segundo a experiência paranaense, assim como sistematizar a evolução deste ramo de ensino, durante o século XX, conforme a legislação nacional pertinente e o referencial teórico adotado neste estudo. Como resultado, identificou-se que o surgimento e consolidação da Universidade do Paraná foi devido ao desenvolvimento econômico regional, proporcionado pelo cultivo da erva-mate e da extração da madeira, aos desdobramentos da Reforma Rivadávia Corrêa e da Reforma Carlos Maximiliano e, principalmente, aos esforços dos seus fundadores Vitor Ferreira do Amaral e Nilo Cairo. Além disso, constatou-se que o movimento pela privatização do ensino superior, promovido pela Reforma Rivadávia Corrêa, prevaleceu ao longo do tempo, sendo reproduzido nas legislações que a sucedeu.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Elisabeth Blanck Miguel, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutorado em História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Professora titular em História da Educação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Michelle Ariane de Lima Seabra, Escola Judicial do Estado do Paraná

Graduação em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Servidora da Escola Judicial do Estado do Paraná.

Gabriel Fernandes da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Mestrado em Educação em andamento na Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, A. Enquanto se espera pelas Diretrizes e Bases. Revista da Faculdade de Direito UFPR, Curitiba, v. I, p. 73-90, dez. 1953. Disponível em: https://bityli.com/qlBDyzCk. Acesso em: 29 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.5380/rfdufpr.v1i0.6167

BRASIL. Decreto nº 8.659, de 5 de abril de 1911. Approva a lei Organica do Ensino Superior e do Fundamental na República. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 05 abr. 1911. Disponível em: https://bityli.com/lhnUfrzm. Acesso em: 17 jul. 2021.

BRASIL. Decreto nº 11.530, de 18 de março de 1915. Reorganiza o ensino secundário e o superior na República. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 18 mar. 1915. Disponível em: https://bityli.com/MYEWIelv. Acesso em: 03 fev. 2022.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 20 dez. 1961. Disponível em: https://bityli.com/zrpuAMHl. Acesso em: 29 jul. 2021.

BRASIL. Lei nº 5.540, de 28 de novembro de 1968. Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF. 1989. Disponível em: https://bityli.com/mkCMYa. Acesso em: 03 fev. 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF. 1996, 20 dez. 1996. Disponível em: https://bityli.com/xBjBm. Acesso em: 03 fev. 2022.

CUNHA, L. A. A universidade temporã: o ensino superior, da Colônia à Era Vargas. 3. ed. São Paulo: UNESP, 2007. DOI: https://doi.org/10.7476/9788539304578

CURY, C. R. J. A desoficialização do ensino no Brasil: a Reforma Rivadávia. Educação & Sociedade, [online], v. 30, n. 108, p. 717-738, out. 2009. Disponível em: https://bityli.com/MGInTLpD. Acesso em: 17 jul. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302009000300005

MIGUEL, M. E. B. Ordem e Progresso: ideais Republicanos e a educação escolar na Primeira República, no Paraná. Educere et Educare Revista de Educação, Cascavel, v. 13, número especial, jul./dez. 2017. Disponível em: https://bityli.com/cqksRmpR. Acesso em: 29 jul. 2021.

SAVIANI, D. A expansão do ensino superior no Brasil: mudanças e continuidades. Poíesis Pedagógica, Goiás, n. 8, p. 4-17, abr. 2011. Disponível em https://bityli.com/rqzXNYkK. Acesso em: 29 jul.2021. DOI: https://doi.org/10.5216/rpp.v8i2.14035

WACHOWICZ, R. C. Universidade do mate: história da UFPR. Curitiba: APUFPR, 1983.

Downloads

Publicado

2022-11-09

Como Citar

MIGUEL, M. E. B.; SEABRA, M. A. de L.; SILVA, G. F. da. A UFPR no contexto da instituição do ensino superior no Brasil, a partir do século XX. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 22, n. 00, p. e022033, 2022. DOI: 10.20396/rho.v22i00.8668297. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8668297. Acesso em: 9 fev. 2023.