[1]
P. Trinquet, “Trabalho e educação: o método ergológico”, Rev. HISTEDBR On-line, vol. 10, nº 38e, p. 93-113, 1.