Governando as mudanças climáticas

as estratégias políticas de Brasil e China

Palavras-chave: China, Brasil, Mudanças climáticas, Governança ambiental.

Resumo

Este artigo visa analisar as estratégias políticas de Brasil e China aos desafios das mudanças climáticas. Para tanto, primeiro apresentamos a natureza das emissões de gases de efeito estufa, nos dois países. Depois, passamos à compreensão dos impactos das mudanças climáticas nos dois contextos. Por fim, analisamos as respostas governamentais de cada país à problemática. As mudanças climáticas globais configuram um desafio aos dois países, que devem conciliar o desenvolvimento econômico com mitigação das emissões de gases de efeito estufa, ao mesmo tempo em que precisam promover políticas de adaptação aliadas ao desenvolvimento. Não se trata de um estudo comparativo, mas espera-se a partir do estudo dos dois casos problematizar a questão das mudanças climáticas, numa análise multidimensional, que envolva as diversas faces desse problema sociológico global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Delgado Barbieri, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Ambiente e Sociedade pelo NEPAM - Universidade Estadual de Campinas.

Leila da Costa Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

Professora titular de Sociologia Ambiental, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Estadual de Campinas.

Fabiana Barbi, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Ambiente e Sociedade pelo NEPAM - Universidade Estadual de Campinas. Pós-Doutorado na Universidade Católica de Santos.

Referências

ARTAXO, P. Uma nova era geológica em nosso planeta: o antropoceno? Revista USP, n. 103, 2014.

BASSO, L.; VIOLA, E. Chinese energy policy progress and challenges in the transition to low carbon development, 2006-2013. Rev. Bras. Polít. Int., 57, 2014.

BECK, U. Sociedade de risco - rumo a uma outra modernidade. São Paulo: Editora 34, 2010.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente – MMA. Fundamentos para a elaboração da Pretendida Contribuição Nacionalmente Determinada (INDC) do Brasil no contexto do Acordo de Paris sob a UNFCCC. Brasília, 2016.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Plano nacional de adaptação à mudança do clima: 1º relatório de monitoramento e avaliação 2016-2017., Secretaria de Mudança, Brasília, 2017.

BRASIL. Política Nacional sobre Mudança do Clima—PNMC, lei n. 12.187, 2009.

ECONOMY, E. Environmental governance in China: state control to crisis management. American academy of arts & sciences, v. 143, n. 2, 2014.

ENGELS, A. Understanding how China is championing climate change mitigation. Palgrave Communications, n. 4, v. 101, 2018.

FERREIRA, L. c. The sociology of environmental issues: theoretical and empirical investigations. Curitiba: Editora CRV, 2018.

FERREIRA, L. C. O desafio das mudanças climáticas: os casos Brasil e China. Jundiaí: Paco editorial, 2017.

FERREIRA, L. C. e BARBI, F. Questões ambientais e prioridades políticas na China. ComCiência, n. 137, 2012.

FERREIRA, L. C.; BARBI, F. Some issues about environmental concerns in Brazil and China (Social justice and transitional societies). In: FERREIRA, L. C.; ALBUQUERQUE, J. A. G. (eds). China & Brazil: Challenges and opportunities. São Paulo: Annablume, 2013.

GEALl, S. China’s plan for innovation could help it meet climate goals. Chatam House, may 17, 2016.

GERTH, K. As China goes, so goes the world: how chinese consumers are transforming everything. New York: Hill and Wang, 2010.

GIDDENS, A. A política da mudança climática. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

GUIMARÃES, R. Política, o elo perdido na interação ciência-políticas públicas. In: FERREIRA, L. A questão ambiental na América Latina. Campinas: Unicamp; São Paulo: Fapesp, 2011.

He, Q. Who is responsible for China’s environment? Big Country, Small World 37, China Rights Forum, n. 1, 2006.

IEA – International Energy Agency. World Energy Outlook 2015. OECD/IEA, 2015.

IPCC. Climate change 2007: synthesis Report. In: R.K. Pachauri e A. Reisinger (eds.) Contribution of Working Groups I, II and III to the Fourth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change, Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

IPCC. Working Group I Contribution to the IPCC Fifth Assessment Report. Climate Change 2013: The Physical Science Basis. Summary for Policymakers, 2013.

JANSSENS-MAENHOUT, G.; et al. Fossil CO2 & GHG Emissions of all World Countries. Publications Office of The European Union, Luxembourg, 2017.

JUNMEI, D. F. China gears up to battle air pollution. October 28, 2013. Disponível em http://www.china.org.cn/environment/2013-10/28/content_30425833.htm. Acesso em: 12 nov. 2018.

KANG, S.; ELTAHIR, E. North China plain threatened by deadly heatwaves due to climate change and irrigation. Nature Communications, v.9, n. 2894, 2018.

LIU, Z. China’s carbon emissions report 2015. Cambridge: Harvard Kennedy School, 2015.

LOBELL, D.B.; SCHLENKER, W.; COSTA-ROBERTS, J. Climate trends and global crop production since 1980. Science, 5 may, 2011.

MOREIRA, H. M.; RIBEIRO, W. C. A atuação da China no G77, Basic e Brics nas negociações internacionais do clima. In: FERREIRA, L. C. O desafio das mudanças climáticas: os casos Brasil e China. Jundiaí: Paco editorial, 2017.

MORTATTI, C. M.; MIRANDA, S. H. G.; BACCHI, M. R. P. Determinantes do comércio Brasil-China de commodities e produtos industriais: uma aplicação VECM. Econ. Apl., v. 15, n. 2, 2011.

MOYO, D. O vencedor leva tudo: a corrida chinesa por recursos e seu significado para o mundo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2013.

NAHUR, A. C. et al. As mudanças climáticas: riscos e oportunidades. Programa Água Brasil, 2015. Disponível em http://www.bb.com.br/docs/pub/siteEsp/uds/dwn/mudclimatica.pdf. Acesso em: 07 abr. 2019.

NAKANO, J.; YANG, H. China’s war on pollution and the uncertain fate of “King Coal”. Center for strategic & international studies, may 30, 2014. Disponível em: https://www.csis.org/analysis/china%E2%80%99s-war-pollution-and-uncertain-fate-%E2%80%9Cking-coal%E2%80%9D. Acesso em: 13 de nov. 2018.

NOBRE, A. D. O futuro climático da Amazônia. Relatório de Avaliação Científica. São José dos Campos: Edição ARA, CCST-INPE e INPA, 2014.

OC – Observatório do Clima. Emissões do Brasil sobem 9% em 2016. Presskit: SEEG, 2017.

PBMC. Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Contribuição do Grupo de Trabalho 2 ao Primeiro Relatório de Avaliação Nacional do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas. Sumário Executivo do GT2. PBMC, Rio de Janeiro, Brasil, 2013.

REHAN, R.; NEHDI, M. Carbon dioxide emissions and climate change: policy implications for the cement industry. Environmental Science & Policy, n. 8, 2005.

SANJUAN, T. (Org.) China contemporânea. São Paulo: Edições 70, 2009.

SHAPIRO, J. China’s environmental challenges. Malden: Polity Press, 2012.

SHIFFLETT, S. C. et al. China’s water-energy-food roadmap: a global choque point report. Washington: Wilson Center, 2015.

SHUXIAO, W. New study: air pollution from coal a major source of health burden in China. Health Effects Institute, august, 2016.

STRAUSS, B.; KULP, S.; LEVERMANN, A. Mapping choices: carbon, climate, and rising seas. Our global legacy. Princeton: Climate Central, 2015.

WATTS, N. et al. The lancet countdown on health and climate change: from 25 years of inaction to a global transformation for public health. The Lancet, 2017.

WHO – World Health Organization. Reducing global health risks through mitigation of short-lived climate pollutants. Scoping Report for Policy-makers. Geneva, WHO Press, 2015.

WORLD BANK. DataBank, 2010. Disponível em: https://databank.worldbank.org. Acesso em: 07 de mar. 2018.

Ying, C. Taxa de urbanização da China aumenta para 58,52%. Diário do Povo Online, 05 de fevereiro de 2018. Disponível em http://portuguese.people.com.cn/n3/2018/0205/c309806-9423759.html. Acesso em: 29 de maio de 2018.

ZHEHUA, X.; JIAHUA, P. China’s road of green development. Beijing: Foreign Languages Press, 2018.

ZULLO JUNIOR, J.; FURTADO, A. T.; PFEIFFER, C. C. Planejamento da produção de cana-de-açúcar no contexto das mudanças climáticas globais. Campinas: Editora da Unicamp, 2016.

Publicado
2018-12-14
Como Citar
Barbieri, M. D., Ferreira, L. da C., & Barbi, F. (2018). Governando as mudanças climáticas. Idéias, 9(2), 71-98. https://doi.org/10.20396/ideias.v9i2.8655192