https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/issue/feed Línguas e Instrumentos Linguísticos 2021-12-22T17:17:59+00:00 Greciely Cristina da Costa contato@revistalinguas.com Open Journal Systems <p class="style2" style="font-size: 14px; font-family: Arial, Helvetica, sans-serif; color: #000000; font-style: normal; font-variant-ligatures: normal; font-variant-caps: normal; font-weight: 400; letter-spacing: normal; orphans: 2; text-align: justify; text-indent: 0px; text-transform: none; white-space: normal; widows: 2; word-spacing: 0px; -webkit-text-stroke-width: 0px; text-decoration-style: initial; text-decoration-color: initial;" align="justify"><strong>Escopo</strong>: A revista Línguas e Instrumentos Linguísticos tem como objetivo publicar textos que reflitam sobre a linguagem, sobre o funcionamento linguístico em geral, sobre as tecnologias da linguagem e sobre a história das ideias, dos conceitos e métodos dos estudos sobre a linguagem. Na realização deste objetivo este periódico tem, com continuidade e regularidade, publicado artigos das diversas áreas das ciências da linguagem e de autores das mais diversas universidades e centros de pesquisa do Brasil e do exterior.<br /><strong>Qualis</strong>: B1<br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Interdisciplinar / Letras / Linguística<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 1998<br /><strong>E-ISSN</strong>: 2674-7375<br /><strong>Título abreviado</strong>: Líng. Instrum. Linguist.<br /><strong>E-mail</strong>: <a href="https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/management/settings/context/mailto:contato@revistalinguas.com" target="_blank" rel="noopener">contato@revistalinguas.com</a> <br /><strong>Unidade</strong>: <a title="LABEURBE" href="https://www.labeurb.unicamp.br/site/web/" target="_blank" rel="noopener">LABEURB</a><br /><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br /><a title="CC-BY-NC-SA" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a></p> https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8665742 "Presidente que é presidente fala bem o português" 2021-11-12T18:14:49+00:00 José Ricardo Menacho menacho@unemat.br Flávio Roberto Gomes Benites frgbenites@unemat.br <p>Este artigo objetiva compreender, com fundamento na articulação teórica entre a Análise de Discurso materialista e a História das Ideias Linguísticas, como a língua nacional significa e é significada em práticas discursivas da imprensa sobre os dizeres da Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff. Em nosso resultado de análise, observamos que as práticas discursivas da imprensa sobre os dizeres da Presidenta Dilma Rousseff, ao mesmo tempo em que produzem uma certa representação de língua nacional, significada como ideal, pura e símbolo da pátria, determinam, a partir dessa representação, segundo um seu “bom” ou “mau” uso, algumas posições-sujeito, como a de Presidente da República e a de jornalista. Observamos, também, que essa representação de língua nacional, ademais de ser significada, significa os discursos [da imprensa] que a constituem, sustentando, no seu funcionamento, os efeitos de “verdade” e de “imparcialidade”, bem como estabelecendo um modo próprio para a sua formulação.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666994 Jair Bolsonaro e metaforização de (sem) partido no discurso jornalístico 2021-11-14T13:53:15+00:00 Vinícius Brito viniciusdebrito94@gmail.com <p>Eleito 38º presidente do Brasil, Jair Bolsonaro enfrentou a primeira crise governamental no segundo mês de mandato. Ao longo de 2019, a “crise das candidaturas laranjas” do Partido Social Liberal, ou “Laranjal do PSL”, levou à saída dele do partido com o qual se elegeu à Presidência. Nessas condições de produção, perguntamos como o discurso sobre o atual presidente da República funciona na imprensa, tomando como entrada no arquivo o “Laranjal do PSL”, entre outubro e novembro de 2019. Para isso, analisamos, com princípios e procedimentos da Análise do Discurso, formulações sobre “partido” e Bolsonaro no website da Folha de São Paulo, situando o funcionamento do político no discurso sobre a política e compreendendo como manuais de redação jornalística, na relação com instrumentos linguísticos, produzem uma normatização do dizer sobre Jair Bolsonaro “sem partido” no jornalismo corporativo brasileiro.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8664765 Grammatica historica da lingua portugueza de Said Ali cem anos depois 2021-03-11T16:09:26+00:00 Thaís de Araujo da Costa araujo_thais@yahoo.com.br <p>Neste artigo, à luz da perspectiva discursiva da História das Ideias Linguísticas, proponho-me a refletir sobre o processo de (res)significação da <em>Grammatica Historica da Lingua Portugueza </em>de Said Ali, ao longo dos séculos XX e XXI, em textos organizados por gestos historiográficos. O objetivo da análise é compreender um possível trajeto realizado por essa obra na (meta-)história do conhecimento linguístico-gramatical brasileiro. A investigação empreendida possibilitou observar um movimento ambíguo de interpretação dessa gramática no tocante ao seu título, às suas filiações teóricas, à sua forma material e à relação estabelecida com as demais gramáticas reagrupadas sob o nome de Said Ali.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8665738 Uma abordagem enunciativa da autoria 2021-10-20T21:40:26+00:00 Gabriele Cristine Carvalho gabriele.carvalho@ifmg.edu.br Luiz Francisco Dias ldias@ufmg.br <p>Considerando elementos conceituais de Bakhtin (2011a, 2011b), Foucault (2000, 2018), Barthes (2012a, 2012b), Orlandi (2015) e Indursky (2001) sobre autoria, este artigo apresenta uma abordagem enunciativa do conceito de autoria, partindo dos trabalhos de Dias (2015a, 2015b, 2018) na Semântica da Enunciação. Utilizando o quadro teórico desenvolvido por Dias, defendemos que a função-autor organiza o texto na delimitação de um ponto de vista, que é ancorado por referenciais históricos que se tornam pertinentes por conformações interativas e de articulação. A análise do conceito de autoria em uma redação nota 1.000 do ENEM 2018 mostra sua aplicabilidade nesse tipo de produção escrita.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667920 Línguas e fronteiras 2021-12-15T18:10:51+00:00 Eduardo Roberto Junqueira Guimarães eduardo.gui@uol.com.br Tania Conceição Clemente de Souza taniacclemente@gmail.com Verli Petri verli.petri72@gmail.com <p>Texto de apresentação do tema e do conjunto de artigos que constituem o Dossiê Línguas e fronteiras: trânsito ou interdição.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666487 Línguas indígenas, fronteiras e silenciamento 2021-07-25T21:35:00+00:00 Tania Conceição Clemente de Souza taniacclemente@gmail.com <p>O trabalho tem como objetivo discutir as consequências trazidas pela colonização no que se refere às constantes migrações de povos e línguas em trânsito entre diferentes fronteiras. No bojo dessa discussão trazemos à tona o conceito de línguas silenciadas, ao lado dos processos de retomadas e ressurgência das línguas originárias brasileiras, com foco em especial na situação linguística registrada em terras Baníwa. A partir da Análise de Discurso, adotamos como principais pressupostos a noção de hospitalidade (ORLANDI, 2012), a constituição da forma-sujeito e o conceito de identidade etno-discursiva (SOUZA, 2020a).</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666232 Quando as línguas não fazem fronteira 2021-06-30T22:22:10+00:00 María Teresa Celada maitechu@terra.com.br <p>A partir de inquietações produzidas pela existência do que considero que é uma fronteira entre Brasil e América Latina, focalizarei como são significados os vários aspectos do funcionamento da fronteira nos dizeres de sujeitos que habitam e transitam a divisa geográfica e política traçada entre Brasil e os países de Uruguai, Argentina, Paraguai e Bolívia. Um aspecto crucial, embora não exclusivo, consistirá em observar a constituição de subjetividades específicas e qual tipo de relação essas travam com as línguas.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667912 Português do Uruguai e português de missiones 2021-12-15T12:57:12+00:00 Eliana Rosa Sturza listurza@gmail.com <p>Este artigo propõe uma reflexão sobre o ato de nomear uma língua, considerando-o enquanto um gesto político. Para discutir a nomeação da língua, apresenta-se como objeto de discussão o caso do Português do Uruguai e Português de Missiones. Ambos casos, leva-nos a compreender a relação língua e território e de que modo se constituem os vínculos de pertença com o Brasil, o sentimento de nacionalidade e/ou configuração de novas identidades de falantes imigrantes ou descendentes de imigrantes brasileiros que se deslocaram e habitam, há mais de um século, as zonas fronteiriças do Uruguai e Argentina com o Brasil.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666204 Panorama sociolinguístico do contato português-francês na fronteira Brasil-Guiana Francesa 2021-06-28T20:37:12+00:00 Kelly Cristina Nascimento Day kellyday@uol.com.br <p>Este artigo tem por objetivo apresentar reflexões acerca dos efeitos sociais e linguísticos aportados pelo contato português-francês na fronteira franco-brasileira, tomando por base resultados de diferentes pesquisas de cunho sociolinguístico realizadas ao longo dos últimos 20 anos. Esta análise conjunta e articulada nos permite perceber como as dinâmicas linguístico-linguageiras dessa fronteira têm sido determinadas por critérios sociodemográficos e econômicos delimitadores, por sua vez, do uso compartimentalizado das línguas na região, bem como por limites linguístico-identitários que encontram na língua um elemento delimitador de território.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666225 Práticas sociais e linguageiras no sul do Brasil 2021-06-30T19:16:44+00:00 Verli Petri verli.petri72@gmail.com <p>Nossa proposta, nesse texto, é refletir um pouco sobre como se constituem sujeitos e sentidos em práticas sociais e linguageiras no sul do Brasil pelas relações que se estabelecem entre-línguas no espaço plural da região da Quarta Colônia de imigração italiana no Rio Grande do Sul. É de uma perspectiva discursiva, levando em conta o funcionamento do imaginário e do simbólico, que discutimos a noção de fronteiras mescladas, o que vai nos dando a conhecer as diferentes facetas um sujeito múltiplo, amalgamado em múltiplas línguas e culturas.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667918 Interculturalidade crítica rizomática e línguas de fronteira no Mato Grosso do Sul - Brasil 2021-12-15T15:06:12+00:00 Gicelma da Fonseca Chacarosqui Torchi gicelmatorchi@ufgd.edu.br Denise Silva denisemiranda83@gmail.com Maiza Antonio maiza.makolen10@gmail.com Daniel Valério Martins jjfadelino@hotmail.com <p>Este paper pretende discorrer sobre as línguas de fronteira no Mato Grosso do Sul. Esse trabalho nasce de algumas angústias sobre a maneira de como as línguas se relacionam dentro dos aspectos inerentes a educação, que deveria ser intercultural, fortalecendo a formação integral de crianças e jovens que residem nas regiões de fronteira. Sabemos que são as línguas que mobilizam, agregam e desagregam, e inclusive integram ou não a comunidade escolar de modo que a escola se perceba como um importante espaço intercultural. Sendo assim, este artigo objetiva, prioritariamente, discorrer sobre o que vem a ser interculturalidade, como percebemos os processos interculturais, como entendemos a interculturalidade, especificamente interculturalidade crítica rizomática e como o papel desse conceito empara espaços interculturais no ensino das línguas nas fronteiras do Brasil, especificamente na fronteira sul de Mato Grosso do Sul/ Brasil.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667914 Tensão sobre o processo de reconhecimento legal da Libras no Brasil 2021-12-15T13:11:37+00:00 Angela Corrêa Ferreira Baalbaki angelabaalbaki@hotmail.com <p>Pelo funcionamento da ideologia, a lei assume-se como garantidora de direitos, protegeria os diferentes de modo igualitário. Essa situação também se dá com leis que abordam temas sobre línguas no nosso país, como no caso da lei de Libras. Com a proposta de analisar os dizeres sobre a lei de Libras e demais textos legais a ela associados, observamos uma série de pré-construídos que a atravessam e sustentam. A diversidade linguística, quando relacionada à Libras seria uma ameaça à unidade nacional? Ou não seria um risco já que é uma língua que segue significada pela anormalidade construída sócio-historicamente em relação ao sujeito surdo? Essas e outras questões direcionam as análises empreendidas neste artigo que se fundamenta na proposta teórico-metodológica da Análise de Discurso.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667916 Funcionamento discursivo e enunciativo do sinal de pessoa para a comunidade surda 2021-12-15T13:55:58+00:00 Nilce Maria da Silva nilcem@unemat.br Benício Bruno da Silva benicio.bruno@unifal-mg.edu.br <p>Propomos discutir, neste texto, sobre a atribuição do sinal de pessoa para os sujeitos surdos, no embate entre estar no espaço de enunciação que já tem um nome definido pelo Estado e a necessidade de um sinal para ser identificado pela comunidade surda. Este texto se constitui em um espaço de reflexão sobre a atribuição de nome próprio por meio de sinal por e para pessoas surdas e ouvintes na comunidade surda na cidade de Cáceres/MT. Ao refletir sobre a nomeação do sujeito surdo por um determinado sinal por meio da Língua Brasileira de Sinais, no espaço de enunciação movimentado por duas línguas – Língua Portuguesa e Libras - e falantes e sinalizantes destas línguas, respectivamente, mobilizamos os pressupostos teórico-metodológicos da Semântica da Enunciação, desenvolvidos por Guimarães (2002, 2004, 2005), para estabelecer uma relação entre essas duas línguas no espaço de enunciação brasileiro.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8666083 O clima da época em torno do conceito de discurso na gramática de Port-Royal 2021-08-17T12:40:06+00:00 Roberta Soares Paiva rpaiva.consultoria@gmail.com <p>Este artigo pretende traçar o clima da época para o conceito de discurso na Gramática de Port-Royal (GPR) quanto ao que se pensava no século XVII sobre o “bom uso” da língua, delimitando a relevância desse texto fundador (COLOMBAT; FOURNIER; PUECH, 2010) no panorama da História das Ideias sobre a Linguagem. Publicada em 1660, a GPR tornou-se famosa por ser considerada um trabalho pioneiro na área da Filosofia da Linguagem. Seus autores pretendiam propor um estudo filosófico e racional da linguagem. A GPR contrastava com a tônica dos estudos linguísticos da época, sintonizados com a preocupação acerca da questão do “bom uso” (bon usage) da língua, compreendido meramente em termos estilísticos. Tal recorte se mostrou necessário devido à generalidade com a qual se investia o conceito de discurso, visto como sinônimo de fala/uso, que deve ser regulado por regras, e influenciou o referencial teórico da Gramática Gerativo-Transformacional de Noam Chomsky.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8665199 Por uma leitura que não se finda 2021-04-07T11:50:33+00:00 Marilda Aparecida Lachovski lachovskimarilda@gmail.com Maria Cláudia Teixeira m_teixeira5@yahoo.com.br <p>A partir da obra Dicionários em análise: palavra, língua, discurso, organizada por Verli Petri, Kelly Guasso, Thaís Costa e sob a forma da presente resenha. No entrelaçamento da Análise de Discurso e da História das Ideias Linguísticas, os autores abordam, de modo geral, como o dicionário, compreendido como objeto discursivo, permite a produção de sentidos, historicizando o dizer e significando no discurso. A obra é resultado de discussões promovidas pelo Grupo de Estudos Pallind (Palavra Língua e Discurso), do Laboratório Corpus/PPGL/UFSM. Dividida em três partes, revela a magnitude do Grupo de Estudos Pallind no fomento às discussões sobre o dicionário, no avanço para as ciências da linguagem e na valorização do olhar perscrutador do jovem pesquisador em relação à perícia daqueles que há mais tempo se dedicam ao estudo da palavra, da língua e do discurso.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8665513 Pesquisas em linguagem comprometidas com a educação 2021-08-15T19:27:10+00:00 Gustavo Santos de Macedo macedo.gs@hotmail.com Albina Pereira de Pinho Silva albina@unemat.br <p>Nesta resenha, são apresentados os artigos que compõem a obra “Estudos da linguagem e compromisso social”, publicada pela Pontes Editora e com organização de Silmara Dela Silva e Mônica Maria Guimarães Savedra. A coletânea é resultado de pesquisas desenvolvidas no Programa de Doutorado Interinstitucional (Dinter), da Universidade Federal Fluminense (UFF). A linguagem é tema central dos estudos, aliada ao compromisso de promover junto aos leitores uma reflexão e atuação crítica diante dos diversos contextos sociais de uso da língua.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/lil/article/view/8667959 Apresentação 2021-12-20T21:21:39+00:00 Greciely Cristina da Costa greciely@unicamp.br <p>Em seu 48° número, a Línguas e Instrumentos Linguísticos abarca quatro artigos na Seção Aberta, oito artigos no Dossiê Línguas e Fronteiras, um artigo na Seção Crônicas e Controvérsias, e apresenta ainda duas Resenhas.</p> 2021-12-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Línguas e Instrumentos Linguísticos