Apresentação. Intersecções do exílio

Redes artísticas transnacionais, associações e colaborações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24978/mod.v4i1.4526

Resumo

No campo das artes, processos de migração, voluntários ou forçados, desempenham papel crucial na criação e difusão de ideias, conceitos e novas formas de expressão artística, rompendo barreiras entre "centro" e "periferia", estilhaçando cânones e modelos. A circulação e mobilidade de artistas e agentes culturais nas mais diferentes regiões do globo promoveu a constituição de redes criativas e de coletivos artísticos que cruzaram, por isso, diferentes experiências de desenraizamento cultural, experimentalismo bicultural, projetos artísticos individuais e programas de solidariedade política e social. A associação entre artistas e galeristas, curadores e colecionadores (muitas vezes também eles em migração) nos países de destino deu visibilidade e estruturou essas colaborações criativas, tornando o seu papel relevante em contextos distintos, os de partida e de chegada, articulando deste modo múltiplas realidades e práticas artístico-culturais. Este dossiê sublinha o impacto de projetos colaborativos transculturais na (re)definição de contextos artísticos locais, no agenciamento político e social e no diálogo intercultural, dando particular atenção a grupos formais ou informais que desafiaram narrativas historiográficas, sobretudo as produzidas no universo europeu e norte-americano, diversificaram formas de intervenção e exposição e definiram novas geografias de intercâmbio.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Morethy Couto, Universidade Estadual de Campinas

Couto é professora Livre-Docente do Instituto de Artes da Unicamp. Em seu estágio de pós-doutorado, realizado no Centro de Pesquisa TrAIN da University of the Arts (Londres), com bolsa da FAPESP, e no INHA (Paris) analisou a passagem de artistas ligados à arte construtiva/cinética oriundos da América do Sul, em Londres e Paris, durante as décadas de 1950/70. Já publicou diversos artigos referentes a este tema.

Leonor de Oliveira, Universidade Nova de Lisboa

Leonor de Oliveira é investigadora integrada do Instituto de História da Arte, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade NOVA de Lisboa. A sua investigação de pós-doutoramento centra-se no contexto de migração de artistas portugueses para Londres no pós-guerra e está a ser também desenvolvida no Courtauld Institute of Art, Londres. Publicou recentemente a monografia Portuguese Artists in London: Shaping Identities in Post- War Europe, editada pela Routledge.

Downloads

Publicado

2020-01-13

Como Citar

COUTO, M. de F. M.; OLIVEIRA, L. de. Apresentação. Intersecções do exílio: Redes artísticas transnacionais, associações e colaborações. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 4, n. 1, p. 86–90, 2020. DOI: 10.24978/mod.v4i1.4526. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8662874. Acesso em: 27 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê - Intersecções do exílio

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>