Abstrações em debate

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/modos.v5i1.8664659

Palavras-chave:

Artes - Editorial, História da arte - Editorial

Resumo

Neste primeiro número de 2021, a revista MODOS reforça seu compromisso de oferecer variadas vozes sobre a história da arte, que, afinadas com a intenção do seu perfil editorial, desejam ecoar a diversidade e atualidade do campo artístico. Às vésperas da comemoração dos 60 anos do lançamento do Manifesto Ruptura em São Paulo, o dossiê Arte abstrata no Brasil: novas perspectivas, organizado por Ana Magalhães e Adele Nelson, retoma o tema, abordando-o a partir de outras perspectivas e métodos, em sintonia com novas pautas e com o interesse crescente do circuito internacional pela produção artística brasileira. Outras linguagens, abordagens e temáticas também estão presentes nesta edição da revista. Crítica, curadoria, exposições e outras práticas museológicas, além da historiografia da arte, se fazem presentes nos textos de Luciano Vinhosa, Luiza Mader Paladino, Elson Rabelo, Pedro Ernesto Lima e Sheila Cabo Geraldo. Com pautas diferenciadas e recentes abordagens, MODOS procura afirmar a necessidade das pluralidades de pensamentos, ações, recepções e agenciamentos sobre arte. Como a trama enredada produzida por Chiharu Shiota, em Me Somewhere Else (imagem de capa), é preciso manter conexões, trocas e cruzamentos de ideias, mesmo em isolamento e distanciamento, de maneira a garantir um universo expandido de interações que colocam a arte como fundamental meio de refazer e repensar realidades. Em tempos estranhos que enfrentamos, a arte é um meio essencial para nos manter em alerta e fazer refletir quem estamos sendo, como somos conduzidos e para aonde queremos ir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fátima Morethy Couto, Universidade Estadual de Campinas

Pós-doutorado, realizado no Centro de Pesquisa TrAIN da University of the Arts (Londres). Professora Livre-Docente do Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas. 

Marize Malta, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF).  Professora de história da arte/ artes decorativas/ ambiências interiores na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro.  

Emerson Dionisio Gomes de Oliveira, Universidade de Brasília

Docente e pesquisador do Departamento de Artes Visuais no Programa de Pós-graduação em Artes Visuais e no Programa de Ciência da Informação da Universidade de Brasília. Pesquisador CNPq.

Referências

ALVES, Cauê. Debates em torno da mostra Projeto Construtivo Brasileiro na arte. In: CYPRIANO, Fabio; OLIVEIRA, Mirtes M. Histórias das exposições. Casos exemplares. São Paulo: EDUC, 2016.

AMARAL, Aracy (Org.). Projeto construtivo brasileiro na arte (1950-1962). Rio de Janeiro e São Paulo: MEC-Pinacoteca do Estado de São Paulo, 1977. Catálogo de exposição.

AVELAR, A. Pintoras e gravadoras expressivas: Um capítulo à parte. Informalismo e Expressionismo-abstrato no Brasil. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 160–177, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664221.

BARROS, R. T. de . O denominador comum da vanguarda: O Prêmio Leirner de Arte Contemporânea. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 199–214, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664009.

BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo, vértice e ruptura do projeto construtivo brasileiro. São Paulo: Cosac Naify, 1999 (1ª edição 1985).

CABAÑAS, K. M. Toward a Common Configurative Impulse. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 115–127, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664006.

COCCHIARALE, Fernando; GEIGER, Anna Bella. Abstracionismo geométrico e informal - a vanguarda brasileira nos anos cinquenta. Rio de Janeiro: Funarte, 1987.

COSTA, G. V. Arte abstrata no Brasil: Estela Campos, Clube de Artes Plásticas da Amazônia e Equipe Gestalt. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 270–289, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663993.

COUTO, Maria de Fátima Morethy. Por uma vanguarda nacional: a crítica brasileira em busca de uma identidade artística – 1940/1960. Campinas: Unicamp, 2004.

COUTO, Maria de Fátima Morethy. Abstratos e informais. COLÓQUIO DO COMITÊ BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA ARTE, 27., 2006. Anais... Salvador: CBHA/ Escola de Belas Artes/UFBA, 2007. Disponível em: http://cbha.art.br/coloquios/2007/Anais_2007.pdf. Acesso em: 25 jan. 2020.

ESPADA, H. Além da ordem e da razão: A participação suíça na 1a Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 179–197, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664232.

FERREIRA, Glória (Org.). Crítica de arte no brasil: Temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006.

GARCÍA, M. A. Lecturas vernáculas de la abstracción sudamericana de posguerra. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 129–146, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664024.

GERALDO, S. C. Heitor dos Prazeres: A imensa riqueza interna e a instauração da arte. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 54–73, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664022.

JORDÃO, Fabrícia. O Projeto ABC e a institucionalização da arte contemporânea durante a redemocratização brasileira. MODOS. Revista de História da Arte. Campinas, v. 4, n. 2, p. 10-25, mai. 2020. Disponível em: https://www.publionline.iar.unicamp.br/ index.php/mod/article/view/4546. Acesso em: 25 jan. 2020.

LIMA, P. E. F. Nordestes, curadoria e identidade: Moacir dos Anjos e o uso estratégico da “nordestinidade”. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 33–52, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663904.

LOPES, A. S. Embates da Revista Fundamentos com a Abstração: Da intransigência à tentativa de compreensão. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 291–310, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664177.

MAGALHÃES, A. G.; NELSON, A. Introduction. Abstract Art in Brazil: New Perspectives. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 105–113, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664175.

MARTINS, S. B. Antiaula vanguardista: A superação de plano, página e palco na poética de Lygia Pape. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 148–158, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664220.

PALADINO, L. M. O exílio chileno de Mário Pedrosa: Solidariedade, arte popular e vocação comunitária. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 14–31, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663905.

RABELO, E. de A. A textura do sertão: Metalinguagem e metaimagem na obra de Euvaldo Macedo Filho. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 75–92, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663917.

SACCHETTIN, P. “Desde menina eu me apaixonava pelos objetos”: A pintura de Maria Leontina e a geometria sensível. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 250–268, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663995.

SIMÃO, L. V. Dispositivos de Imersão e a Autorrepresentação do Espectador: O uso do televisor em espaços expositivos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 336–346, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663932.

SIQUEIRA, V. B. Ecologia da forma abstrata no Brasil: O caso de Roberto Burle Marx. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 312–334, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664023.

TRIZOLI, T. Uma dupla exclusão: Judith Lauand e Jandyra Waters, entre concretismos, misticismos e possíveis feminismos. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 231–248, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8663977.

VARELA, E. C. Volpi e o concretismo: Uma controvérsia crítica. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 216–229, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664007.

Downloads

Publicado

2021-02-23

Como Citar

COUTO, M. de F. M. .; MALTA, M.; OLIVEIRA, E. D. G. de. Abstrações em debate. MODOS: Revista de História da Arte, Campinas, SP, v. 5, n. 1, p. 7–12, 2021. DOI: 10.20396/modos.v5i1.8664659. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/mod/article/view/8664659. Acesso em: 3 dez. 2022.

Edição

Seção

Editorial

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2 3