Banner Portal
A retórica da reeleição: mapeando os discursos dos Programas Eleitorais (HGPE) em 1998 e 2006
PDF

Palavras-chave

Propaganda eleitoral. Reeleição presidencial. Retórica política

Como Citar

MACHADO, Mônica. A retórica da reeleição: mapeando os discursos dos Programas Eleitorais (HGPE) em 1998 e 2006. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 15, n. 1, p. 159–189, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641324. Acesso em: 13 jul. 2024.

Resumo

O artigo avalia a produção dos discursos do HGPE na TV dos partidos de dois candidatos à reeleição para a Presidência da República: Fernando Henrique (PSDB) em 1998 e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em 2006. É objeto de reflexão indagar até que ponto as campanhas orientadas para reconduzir o mandatário ao poder têm estruturas estratégicas discursivas similares nos dois contextos, apesar de inscrições partidárias e orientações políticas distintas. Como metodologia, utiliza procedimentos para entender os elementos retóricos de cada campanha e apreender as estratégias de persuasão. Nota-se que o estímulo ao voto retrospectivo, o discurso a favor da continuidade da gestão administrativa, o lugar de autoridade do candidato-Presidente e a ênfase em discurso programático de cunho econômico são enunciados proferidos pelos mandatários nos dois contextos. É lícito supor, então, que a retórica da reeleição favorece posições privilegiadas na disputa.

 

Abstract:

The article evaluates the production of the speeches of electoral advertising in TV of the two presidential candidates: Fernando Henrique (PSDB) in 1998 and Luis Inácio Lula of Silva (PT) in 2006. Therefore, the point is to investigate to what extent the campaigns show discursive strategic structures - similar in the two contexts - in spite of supporting registrations and different political orientations. The methodology uses procedures to understand the rhetorical elements of each campaign and persuasion strategies. In both campaigns one observes the incentive to the retrospective vote, the speech in favor of the continuity of the administration, the place of the candidate-president's authority, the emphasis in speech of economical issues. One can suggest that the rhetoric of the reelection favors positions in the electoral dispute.

Keywords: electoral advertising; presidential reelection; political rethoric

PDF

Referências

ALDÉ, A. A Construção da Política – Democracia, Cidadania e Meios de Comunicação de Massa. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004.

AZEVEDO, F. A. A agenda da mídia na campanha presidencial de 1998. [online] Disponível em: . Acesso em: 20 fev. 2007.

BOUDON, R. The Art of Self-Persuasion. Cambridge, UK: Polity Press, 1994.

CAMARGOS, M. B. Do bolso às urnas - A influência da economia na escolha entre Fernando Henrique e Lula nas eleições de 1998. Rio de Janeiro. Dissertação de mestrado em Ciência Política, - IUPERJ, 1999.

CAMPBELL, A.; CONVERSE, P. E.; MILLER, W. E. e STOKES, D. E. The American Voter. New York: John Wiley & Sons, 1964.

DOWNS, A. An Economic Theory of Democracy. New York: Haroer Collins, 1957.

FIGUEIREDO, M. A Decisão do Voto. São Paulo: Editora Sumaré /ANPOCS, 1991.

FIGUEIREDO, M. "A Lei de Ferro da Competição Eleitoral: A Aritmética Eleitoral ou Eleições Casadas, Resultados Solteiros e o Dilema dos Partidos". Cadernos de Conjuntura, nº 50, IUPERJ, Rio de Janeiro, julho de 1994.

FIGUEIREDO, M. Mídia, Mercado de Informação e Opinião Pública. In: GUIMARÃES, C. e JUNIOR, C. (Orgs.). Informação e Democracia. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 2000.

FIGUEIREDO, M., et al. Estratégias de Persuasão em Eleições Majoritárias. In: FIGUEIREDO, R. (Org.). Marketing Político e Persuasão Eleitoral. São Paulo: Fundação Konrad Adenauer, 2000.

FIORINA, M. Retrospective voting in American Nacional Election. New Haven: Yale University Press, 1981.

FEREJOHN, J. A. e KUKLINSKI, J. H. Information and Democratic Processes. Chicago: University of Illinois Press, 1990 GEERTZ, C. N. The theatre state in nineteenth century Bali. Princeton: Princeton University Press, 1980.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Ed. Paulus, 2004.

GROFMAN, B. Information, participation, and choice: an economic theory of democracy in perspective. Ann Arbor: University of Michigan Press, 1993.

HOLBROOK, T. M. Do Campaigns Matter? Thousan Oaks, London: Sage Publications, 1996.

LUPIA, A. e McCUBBINS, M. D. The Democratic Dilemma – Can Citizens Learn What They Need to Know? Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

MIGUEL, L. F. Política e mídia no Brasil. Episódio da história recente. Brasília: Plano Editora, 2002 NOELLE-NEUMANN, E. “Pesquisa Eleitoral e Clima de Opinião”. Opinião Pública, Ano I, vol. 1, nº 2, dezembro 1993.

OLIVEIRA, L. A. A disputa política na televisão: uma análise das estratégias discursivas dos candidatos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral. Rio de Janeiro: Dissertação de mestrado em Ciência Política, IUPERJ, 2005.

POPKIN, S. L. The reasoning voter – communication and persuasion in presidential campaigns. Chicago: The University of Chicago Press, 1994.

POPKIN, S. L. et al. "Comment: Toward an Investment Theory of Voting Behavior: What Have You Done for Me Lately?”. American Political Science Review, vol.70, nº3, p.779-805, Sept. 1976.

RUBIM, A. Mídia e eleições de 1998. Editora Universitária UFPB, Facom/ UFBA, 1998.

TRAQUINA, N. “Paradigmas do agenda-setting”. Jornalismo 2000 – Revista de Comunicação e Linguagem, nº 27, EDUSP, 2000.

VEIGA, L. F. Em busca de razões para o voto: o uso que o homem comum faz do horário eleitoral.Rio de Janeiro. Tese de Doutorado em Ciência Política, IUPERJ, 2001.

VENTURI, G. “Pesquisas Pré-eleitorais: Legitimidade, influência e contribuições à cidadania”. Opinião Pública, vol. 3, nº 2, agosto de 2005.

YOUNG, J. T. et. al. “Influência da Mídia no Apoio a Candidatos à Presidência”. Opinião Pública, vol. 2, nº 1, junho 1994.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.