https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/issue/feed PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção 2022-09-08T19:44:08+00:00 Regina Coeli Ruschel parc@fec.unicamp.br Open Journal Systems <p><strong>Escopo</strong>:<strong>&nbsp;</strong>A revista eletrônica&nbsp;<strong>PARC</strong> Pesquisa em Arquitetura e Construção - vinculada ao Departamento de Arquitetura e Construção da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da UNICAMP, tem como objetivo colaborar com a divulgação de pesquisas acadêmicas relacionadas à arquitetura e urbanismo contemporâneos, à construção e à integração destas áreas. Atua prioritariamente nas seguintes áreas: métodos de projeto, teoria da arquitetura e tecnologia da construção. Seu conselho editorial e comitê científico internacional procuram assegurar qualidade às irrestritas possibilidades de discussões acadêmicas nas atuais formas da disciplina. Desse modo, a revista pretende contribuir para ampliar o repertório teórico e científico capaz de auxiliar arquitetos, urbanistas e engenheiros civis em suas atuações profissionais ou acadêmicas.<br><strong>Qualis</strong>:B1 <br><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Sociais Aplicadas<br><strong>Ano de fundação</strong>: 2006<br><strong>E-ISSN</strong>: 1980-6809<br><strong>Título abreviado</strong>: PARC Pesq. em Arquit. e Constr.<br><strong>E-mail</strong>:<a href="mailto:%70%61%72%63@%66%65%63.%75%6e%69%63%61%6d%70.%62%72">parc@fec.unicamp.br</a> <br><strong>Unidade</strong>: <a href="http://www.fec.unicamp.br/itf/index_1.php?secaoGeral=25" target="_blank" rel="noopener">FEC</a><br><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br><a title="CC-BY" href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons"></a></p> https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665783 A influência de cânions urbanos no conforto térmico 2022-05-23T12:59:25+00:00 Daniel Conforte da Silva Lemos danielconforte@hotmail.com Sabrina Andrade Barbosa sabrina.barbosa@engenharia.ufjf.br Fernando Tadeu de Araújo Lima fernando.lima@arquitetura.ufjf.br <p>Com as mudanças climáticas e a tendência de intensificação da urbanização nas cidades modernas, novas pesquisas sobre o conforto e a habitabilidade das áreas urbanas modernas vêm ganhando cada vez mais atenção. Os processos de urbanização geralmente resultam em ilhas de calor urbanas, espaços densos e centrais onde a temperatura do ar é mais alta quando comparada às áreas periféricas. O aumento da temperatura nesses espaços causa desconforto térmico, impactando diretamente na qualidade de vida das pessoas. A morfologia urbana impacta a percepção térmica dos usuários ao limitar ou permitir a incidência solar e ventos locais, interferindo no conforto térmico percebido pelas pessoas. É o caso dos cânions urbanos, fenômeno morfológico que pode reduzir a incidência solar e a velocidade dos ventos locais, alterando as trocas de calor entre os edifícios e o ar, alterando o conforto térmico. Assim, por meio de abordagens paramétricas, o presente trabalho visa identificar como as mudanças na morfologia urbana impactaram as condições térmicas de um cânion urbano da área central de Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil. As análises, que compararam três momentos diferentes da história (1940, 1980 e 2020), foram realizadas com o software Ladybug Suite Tools / Grasshopper para o software Rhinoceros; e foram baseados no Índice de Clima Térmico Universal (UTCI). Os mapas gerados indicam as mudanças no conforto térmico local durante seu desenvolvimento histórico. Os resultados demonstraram que o processo de urbanização, que ocorreu com o passar dos anos, afetou fortemente as condições térmicas do cânion ao nível do pedestre.</p> 2022-05-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665410 Avaliação dos impactos da forma urbana no microclima de bairros da cidade do Rio de Janeiro, Brasil 2022-06-08T14:18:02+00:00 Eduardo Praum Machado edpraunm@poli.ufrj.br Gisele Silva Barbosa giselebarbosa@poli.ufrj.br Elaine Garrido Vazquez elainevazquez@poli.ufrj.br Patricia Regina Chaves Drach patricia.drach@gmail.com <p>O processo de urbanização acelerado e desordenado aliado ao rápido crescimento populacional pode contribuir para mudanças microclimáticas nos espaços urbanos. Em regiões de clima tropical, o adensamento excessivo da cidade e a supressão da vegetação podem induzir a formação de ilhas de calor urbanas e criar situações de desconforto térmico. O conhecimento das variáveis de conforto térmico, desenho urbano e interações entre os espaços construídos e naturais é fundamental para a modelagem e alteração desses espaços para torná-los mais agradáveis. Este trabalho tem como objetivo analisar a influência da forma urbana sobre o microclima nos bairros de Copacabana, Ipanema e Ramos, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Para tanto, foram analisados os resultados de simulações microclimáticas, realizadas com ENVI-met. Além disso, os dados computacionais ainda foram utilizados como insumos para o cálculo do índice de conforto Physiological Equivalent Temperature (PET). Os resultados indicaram que o desenho urbano pode influenciar no microclima local.</p> 2022-05-26T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665827 Os efeitos das mudanças climáticas nas condições de conforto térmico urbano 2022-07-11T13:46:09+00:00 Layra Ramos Lugão layrarl@gmail.com Juliana Silva Almeida Santos jsantos.metrado@gmail.com Anderson Azevedo Fraga fraga@aluno.ufes.br Edna Aparecida Nico-Rodrigues edna.rodrigues@ufes.br Cristina Engel de Alvarez cristina.engel@ufes.br <p>Climate change is a global reality, leading to consequences for both the natural and urban environment. These changes and their implications can be perceived in features such as ecological cycles, in the economic status of a country, or on the well-being and physical integrity of a population. Hence, this study aimed to analyse the effects of climate change on urban thermal comfort and the physiological limits of a population in a tropical city, applying the Physiological Equivalent Temperature (PET) index and correlating it to the local wet-bulb temperature. The method adopted consists of four stages: (1) assembling weather files for future scenarios; (2) setting up scenarios for computational simulations; (3) choosing the most adequate urban thermal comfort index; and (4) selecting a risk parameter to evaluate human health risk. The results show that the presumed urban temperatures, considering 2050 and 2080 scenarios as parameters, can cause serious damage to inhabitants’ health, given the frequency of high temperatures recorded in some months of the year. Accordingly, it is clear that there is a need for balance between the temperature variables and relative air humidity is required, striving for better comfort conditions, as well as improving users' permanence in external environments.</p> 2022-06-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665861 Impactos climáticos no complexo de favelas da maré 2022-09-08T19:44:08+00:00 Lucivaldo Dias Bastos ldiasbastos@gmail.com Patricia Regina Chaves Drach patricia.drach@gmail.com James Shoiti Miyamoto jamesmiya1@gmail.com <p>As ações antropogênicas têm acarretado crescentes e alarmantes impactos climáticos em diferentes regiões do planeta. Em um mundo predominantemente urbano, o aquecimento global não distingue meios naturais ou híbridos, tampouco assentamentos urbanos formais ou informais. O Rio de Janeiro é representativo das iniquidades sociais do país que afetam mais fortemente as camadas mais pobres da sociedade. Dar atenção às favelas e suas populações representa um objetivo importante e original, pois traz previsibilidade às ações locais e regionais relacionadas aos grupamentos vulnerabilizados, além de conscientização frente aos problemas ambientais. Atualmente, há cerca de 1.000 favelas na cidade, com predomínio de cerca de 45% da população moradora de favelas na Área de Planejamento (AP-3). O presente trabalho se concentra em uma das 16 comunidades que conformam o enorme e emblemático Conjunto de Favelas da Maré, com cerca de 140.000 moradores: a Nova Holanda, com 14.000 moradores. Um assentamento, em essência planejado (1962), que surgiu em função das políticas remocionistas. O estudo destaca como ações antrópicas descuidadas podem resultar em impactos ambientais em assentamentos precários, com particularidade em favelas. A metodologia adotada é baseada em simulações computacionais relativas ao microclima, realizadas principalmente através do programa ENVI-met 3.1. Este estudo, que emerge dos campos das ciências ambientais e do urbanismo, tem como relevância desenvolver diagnósticos de forma a fornecer subsídios para futuras propostas de requalificação de favelas, partindo, portanto, de conceitos e diretrizes adotados normalmente para as ditas “áreas formais” da cidade, mesmo com possíveis adaptações.</p> 2022-08-17T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665832 Impactos das mudanças climáticas no desempenho termoenergético de edificações residenciais brasileiras 2021-10-05T16:24:26+00:00 Jéssica de Mello Machado jessicadmm@hotmail.com Nayara Salera Malta nayarasalera@hotmail.com Victor Moura Bussolotti victorbussolotti@hotmail.com Ariane Louzada Sasso Ferrão arq.ariane@gmail.com Edna Aparecida Nico-Rodrigues ednanr@terra.com.br Cristina Engel de Alvarez engelalvarez@hotmail.com <p>As mudanças climáticas apontam para um cenário futuro de projeções heterogêneas de aquecimento terrestre. Nesse contexto, os edifícios são responsáveis por uma parcela significativa do consumo energético global destinado à manutenção do conforto térmico dos ocupantes, especialmente quando não pode ser obtido por meio de estratégias passivas de condicionamento. O objetivo da pesquisa foi comparar o impacto das mudanças climáticas no conforto, no desempenho térmico e no consumo energético de uma edificação multifamiliar naturalmente ventilada à sua proposta de adaptação das esquadrias e dos sistemas de vedação vertical ao contexto climático local. Foram selecionadas Manaus, Vitória, Brasília e Porto Alegre para a realização de simulações de um Modelo Real (MReal) – representativo de edificações existentes – e de um Modelo Otimizado (MOt) – que incorpora recomendações da NBR 15575 e estratégias de condicionamento passivo. Os cenários climáticos considerados foram o período atual (com base na série histórica 1961-1990) e futuros (2020s, 2050s e 2080s). Os resultados demonstraram que, em cenários futuros, há aumento no número de horas de desconforto térmico por calor, tanto no MReal quanto no MOt. Em geral, o MOt minimizou o desconforto térmico por calor, principalmente no período atual e na parcela de tempo de 2020s, mas apresentou, a partir de 2050s, redução na capacidade de proporcionar conforto, considerando a adoção de estratégias passivas de condicionamento. Ratifica-se que a NBR 15575 poderia incluir parâmetros de projeções climáticas futuras para adequação das edificações ao clima e contenção das alterações climáticas antrópicas.</p> 2022-09-08T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8663653 HBIM e mapa de danos 2022-04-08T13:47:33+00:00 Felipe Bruno Lima da Silva felipebrunolima@gmail.com Ana Regina Mizrahy Cuperschmid cuper@unicamp.br <p>Um dos mais importantes documentos para a avaliação do estado de conservação do patrimônio cultural construído é o Mapa de Danos, cuja função é apresentar de forma sintética e precisa as informações referentes às anomalias identificadas nessas construções, assim como suas ações corretivas. No entanto, esse documento é usualmente produzido em sistemas de representação bidimensional, que não favorecem uma estruturação consistente dessas informações, tampouco a interoperabilidade. A Modelagem da Informação da Construção Histórica (HBIM) oferece novas possibilidades para o registro dos danos, uma vez que toda a documentação poderia ser associada a um banco de dados e atualizada ao longo do ciclo de vida das construções históricas. Portanto, essa pesquisa tem como objetivo principal apresentar os resultados qualitativos de uma Revisão Sistemática da Literatura (RSL), desenvolvida com a finalidade de identificar o estado-da-arte de pesquisas relevantes que correlacionam os conceitos de HBIM e Documentação de Danos do Patrimônio Construído. A pesquisa foi realizada em seis etapas: (1) Definição da Questão; (2) Estratégia de Busca; (3) Triagem e Elegibilidade; (4) Avaliação da Qualidade; (5) Síntese dos Resultados e (6) Apresentação do Estudo. Foram constatadas distintas finalidades para a documentação diagnóstica utilizando a metodologia HBIM, como avaliação estrutural e gestão de obras de restauro e conservação. Entretanto, foram ressaltadas dificuldades de interoperabilidade entre as ferramentas, que precisam ser aprimoradas de forma a possibilitar a comunicação e gestão das informações relacionadas ao Patrimônio Cultural Construído.</p> 2022-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8666013 Ensino-aprendizagem de projetos de estruturas para arquitetura com tecnologias educacionais 2022-04-08T13:46:43+00:00 Leticia Mattana leticiamattana@outlook.com João Carlos Souza joao.carlos@ufsc.br <p>Entender o comportamento das estruturas faz parte das atribuições legais dos arquitetos. Essa compreensão é fundamental para que os profissionais possam desempenhar suas funções com liberdade, criatividade e segurança, garantindo a estabilidade da forma concebida. Entretanto, existem vários problemas no ensino de estruturas em escolas de arquitetura e urbanismo, como as aulas meramente expositivas e programas de ensino distantes da prática profissional. Esse trabalho tem como objetivo apresentar os resultados de uma Revisão de Literatura que identifica tecnologias educacionais adotadas no processo de ensino-aprendizagem de estruturas para estudantes de arquitetura. O trabalho foi conduzido a partir da metodologia SSF (<em>SysthematicSearchFlow</em>) e a pesquisa ocorreu em 11 bases de dados científicas. A organização bibliográfica dos documentos foi realizada no software Zotero. Após os procedimentos de buscas, foram selecionados 22 estudos correlatos que pautavam com os objetivos e temas estabelecidos nos critérios de seleção. Os resultados foram analisados e sistematizados por títulos, autores, data da publicação, nacionalidade das instituições, pesquisadores, locais de publicação, objetivos, métodos, palavras-chave, citações e contribuições ao ensino de estruturas para arquitetura. Os estudos selecionados apresentam diferentes recursos aplicados ao ensino de estruturas para arquitetura, adotados em variadas experiências brasileiras e internacionais. A maioria destes recursos está relacionada à implementação de novas tecnologias digitais em sala de aula, como uso de BIM, modelagem paramétrica, realidade virtual e a inserção de processos colaborativos para integração com o projeto de arquitetura. A contribuição deste trabalho consiste em apresentar recursos adotados no processo de ensino-aprendizagem de estruturas para estudantes de arquitetura.</p> 2022-03-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665237 Estamos preocupados com o desempenho ambiental de edifícios históricos no Brasil? 2022-06-08T14:17:58+00:00 Beatriz Se Keng Moon beatrizsekengmoon@hotmail.com Claudia Baima Mesquita claudia.baima31@gmail.com Sabrina Andrade Barbosa s.andradebarbosa@gmail.com <p>Garantir o desempenho ambiental de edifícios históricos é importante para sua preservação e manutenção da identidade cultural de uma região. Nas últimas décadas, embora o interesse pelo tema tenha aumentado no Brasil, essas pesquisas são pontuais e não há ainda um estudo que apresente uma visão panorâmica de casos nacionais. Assim, este artigo tem como objetivo realizar uma revisão sistemática de estudos sobre o desempenho térmico de edificações históricas brasileiras. A partir da busca em bases nacionais e internacionais foram encontrados 32 estudos, inicialmente contextualizados considerando localização e ano de publicação, além de objetivos e abordagens metodológicas. Seus resultados são discutidos a partir de três categorias de análise: período de construção e técnicas construtivas, uso, condições climáticas e de ventilação. Entre os principais achados, destaca-se que casos dos séculos XVIII e XIX analisados em seu estado original têm melhor desempenho que edifícios do século XX. Além disso, entre os estudos que incorporaram alternativas arquitetônicas, os primeiros testaram aspectos mais conservadores. Em relação ao uso, percebeu-se que edifícios administrativos são maioria, apresentando, em geral, bom desempenho; diferentemente de educacionais, que têm avaliações, em geral, negativas. Além disso, a maioria dos casos está nas zonas frias do país. Os casos situados em locais quentes tiveram desempenho relativamente bom. Esta pesquisa indica que o Brasil ainda carece de diretrizes sobre abordagens de conservação que alinhem princípios de desempenho ambiental com valores arquitetônicos e culturais.</p> 2022-05-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8666284 Ventilação natural e qualidade do ar em salas de aula 2022-07-11T13:46:13+00:00 Saulo Vieira de Oliveira Silva saulomestradoarq@gmail.com Érica Coelho Pagel erica.pagel@uvv.br Leopoldo Eurico Gonçalves Bastos leopoldo.bastos@uvv.br Cynthia Marconsini cynthia.santos@uvv.br <p class="PARCResumo">Utilizar espaços internos é inerente aos seres humanos, que passam, em média, a maior parte do tempo nesses locais. As salas de aula são alvo de crescente preocupação científica sobretudo quando submetidas a baixas taxas de renovação de ar. O dióxido de carbono é, tradicionalmente, considerado um indicador da qualidade do ar interior (QAI). No ambiente escolar, altas concentrações desse gás estão relacionadas à diminuição da cognição e do desempenho dos estudantes. O objetivo deste estudo foi fazer uma revisão da literatura de artigos que tratam da QAI e dos níveis de CO2 em salas de aula com ventilação natural. A metodologia adotada foi a Revisão Sistemática da Literatura (RSL). Realizou-se uma seleção de artigos junto ao Portal de Periódicos da Capes e ScienceDirect, que resultou na inclusão e análise de 34 artigos. Como resultados, observou-se que, frequentemente, as salas de aula operam com concentrações médias de CO2 superiores a 1000 ppm, bem como, uma significativa relação pico-média, o que indica a baixa eficiência da renovação de ar. Os trabalhos indicaram que a ação dos usuários, por meio do julgamento subjetivo e do comportamento adaptativo, influenciou o aumento dos níveis desse gás, assim como a abertura de janelas e portas nos intervalos de aula não foi suficiente para manter a qualidade recomendada. Essa temática ganhou relevância devido à pandemia do COVID-19 em 2020, em que ficou evidente a necessidade de estratégias adequadas para a dispersão dos contaminantes.</p> 2022-06-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8667308 Desempenho térmico de fachadas ventiladas opacas 2022-04-19T12:44:47+00:00 Mariana Fortes Goulart marigoulart00@gmail.com Lucila Chebel Labaki llabaki@gmail.com <p>As fachadas ventiladas têm sido apontadas como uma solução viável para melhoria do desempenho térmico de edifícios, beneficiando, assim, sua eficiência energética. Dentre os diversos tipos desse sistema, a literatura aponta uma escassez de estudos acerca das fachadas ventiladas opacas. Assim, este trabalho tem como objetivo reunir pesquisas sobre o desempenho térmico de fachadas ventiladas opacas por meio da Revisão Sistemática da Literatura (RSL), considerando o local onde as pesquisas foram feitas, o método utilizado e os principais parâmetros que influenciam no desempenho térmico dessas fachadas. A RSL se mostrou eficiente em traçar o panorama desejado, indicando que este modelo de fachada consiste em uma tecnologia explorada apenas recentemente no meio acadêmico, com pesquisas concentradas no continente europeu, principalmente na Espanha, Itália e Portugal, evidenciando o clima mediterrâneo como foco das pesquisas. A maior parte das pesquisas foi realizada com simulações computacionais, seguidos pelos métodos experimentais, que validaram os modelos matemáticos dos programas de simulação. Com a RSL, identificaram-se as condições externas e os aspectos da geometria que mais influenciam no desempenho térmico dessas fachadas. Dentre as condições do meio externo, a radiação solar e as estações do ano foram os parâmetros mais abordados nas pesquisas. Em relação à geometria da fachada, as aberturas na fachada ventilada (presença ou ausência de juntas e grelhas), a altura da cavidade e o material que compõe a camada externa foram as variáveis mais estudadas.</p> 2022-09-26T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8661881 As condições ambientais do edifício Vilanova Artigas, sede da FAUUSP em São Paulo 2022-04-08T13:46:58+00:00 Joana Carla Soares Gonçalves Joana.goncalves@aaschool.ac.uk Roberta Consentino Kronka Mülfarth rkronka@usp.br Ranny Loureiro Xavier Nascimento Michalski rannym@usp.br Alessandra Rodrigues Prata Shimomura arprata@usp.br Marcelo de Andrade Roméro marcelo_romero@icloud.com Cristiane Mitiko Sato Furuyama cristiane.sato@usp.br Johnny Klemke Costa Pinho johnnyklemke@gmail.com Eduardo Gasparelo Lima eduardo.gasparelo.lima@usp.br Claudia Ferrara Carunchio claudiacarunchio@gmail.com Sylvia Tavares Segovia sylvia.ts@gmail.com Karen Daiane dos Santos karensantos@usp.br <p class="PARCResumo">O edifício da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP), na cidade de São Paulo, inaugurado em 1969 e tombado em 1982, é um marco da Escola Paulista de Arquitetura Moderna, expressando uma síntese entre estrutura, espaço e ambiente. A área de 40% de cobertura translúcida levanta questionamentos sobre o impacto da radiação solar incidente, durante o período mais quente do ano, nas condições luminosas e térmicas do interior. São apresentados neste artigo estudos de investigação técnica sobre as questões térmicas e de iluminação natural, com foco nos espaços dos estúdios e salas de aula, examinando os efeitos promovidos pela reforma da cobertura de 2014, que promoveu a troca dos domos. As análises de desempenho incluíram estudos analíticos realizados para o projeto da reforma. Dentre os resultados, viu-se que os ofuscamentos inerentes ao projeto original foram eliminados com o novo fechamento em acrílico leitoso, criando um ambiente luminoso homogêneo, sob a grande cobertura. Já as condições térmicas foram amenizadas com a redução de temperaturas internas máximas em 4 oC em um dia quente, devido ao aumento da ventilação alcançado com o levantamento das claraboias, porém o desconforto não foi eliminado, uma vez que as temperaturas máximas atingem por volta de 30 °C nos períodos mais quentes do ano.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8664711 Reflexões e perspectivas do “conhecimento pertinente” de Edgard Morin no âmbito da cidade saudável 2022-04-08T13:47:30+00:00 Rodrigo Brandini Bloes rodrigo.bbloes@gmail.com Ana Maria Girotti Sperandio am140285@unicamp.br <p>O pensamento iluminista submete as inteligências humanas à senda da racionalidade, institucionaliza e consolida a setorização e distancia as ideias de trabalho, habitação e lazer no ambiente urbano. O aumento da expectativa e qualidade de vida no último século não representa um campo resoluto, mas é acompanhado pela crise do capitalismo, do espaço urbano e do próprio planejamento. Como proposta para promover a qualidade de vida, no final do século XX, foi desenvolvido o conceito de cidades saudáveis. O Pensamento Complexo de Edgard Morin pode contribuir para a superação das limitações atuais do planejamento urbano no âmbito da concepção. Este artigo tem o objetivo de trazer reflexões referentes às contribuições de um dos Sete Saberes de Edgard Morin, o “Conhecimento Pertinente” e a proposta de Cidades Saudáveis para um novo posicionamento do planejamento urbano, sob a perspectiva da problemática do ambiente urbano no século XXI. Por meio do materialismo histórico e da revisão de literatura foi possível explorar as aproximações conceituais e refletir sobre suas similitudes. A partir da reflexão realizada foi possível apontar contribuições que os dois campos estudados apresentam para superar as crises da ordem do planejamento urbano, assim como para a formação de uma nova percepção de mundo, por meio da transformação do próprio indivíduo e das relações entre o local e o global.</p> 2022-01-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8662772 Análise da qualidade de vida urbana sob a perspectiva dos espaços públicos de lazer em Videira, SC 2022-04-08T13:47:07+00:00 Inara Pagnussat Camara inara.pagnussat@hotmail.com Rafaela Hubler Secco rafaela-secco@hotmail.com Gustavo Fernandes guustavodbf@outlook.com Juliana Aparecida Biasi juliana.biasi@unoesc.edu.br <p>Este trabalho analisa a qualidade de vida urbana na cidade de Videira, SC, através de um estudo realizado nos espaços públicos, destinados ao lazer. Primeiramente são classificados os sítios de lazer conforme as tipologias encontradas no município (parque, praça e largo) e investiga, baseado na evolução da cidade, a qualidade destes espaços, juntamente com sua infraestrutura, mobiliário urbano, estado de conservação e manutenção e a distribuição espacial relacionado a densidade populacional. Buscamos ainda, investigar em que medida os espaços de lazer desempenham função de qualidade ambiental e urbana, enquanto elementos do desenho urbano necessários as cidades contemporâneas. A qualidade de vida urbana pode ser percebida em níveis qualitativos e quantitativos, porém isto não é suficiente para quantificá-los pois precisamos compreender de que maneira estes espaços são distribuídos de maneira igualitária na malha urbana e atendem de maneira justa e democrática toda a população. Percebemos através das análises realizadas que os espaços são distribuídos de maneira desigual e necessitam de uma atenção mais holística no processo de planejamento urbano possibilitando cidades onde a distribuição territorial do espaço público de lazer é democrática, com as mesmas oportunidades de acesso à toda população.</p> 2022-01-07T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8661203 Influência térmica da fachada verde no ambiente interno 2022-04-08T13:47:25+00:00 Leonardo Diba Gonçalves Padovan leopadovan@unifio.edu.br Maria Solange Gurgel de Castro Fontes solange.fontes@unesp.br Murilo Cruciol Barbosa murilo_cruciol@yahoo.com.br <p>Dentre as estratégias bioclimáticas, o uso da vegetação vem assumindo um papel de grande destaque em função da sua efetividade na redução de temperaturas superficiais e de ambientes internos e, consequentemente, podendo contribuir para a diminuição do consumo energético da edificação. Neste contexto, este trabalho mostra resultados de um estudo cujo objetivo foi identificar a contribuição do uso de fachadas verdes – tipologia de jardim vertical que utiliza espécies de plantas trepadeiras – no desempenho térmico de ambientes de trabalho, em clima quente. Para isso, um estudo experimental foi desenvolvido em um campus universitário em Ourinhos-SP, cidade de clima subtropical com verão quente, por meio da implantação de uma fachada verde na face Oeste de um escritório universitário, construído de blocos de concreto e cobertura de telhas metálicas. O estudo contemplou a implementação de uma fachada verde com a planta trepadeira Ipomoea horsfalliae Hook; medições microclimáticas (temperatura do ar, umidade relativa do ar e velocidade do ar nos ambientes internos e no exterior dos escritórios) no escritório protegido pela fachada verde e em outro similar (em dimensão e orientação), que serviu de controle (sem fachada verde). A análise dos resultados evidencia o potencial amenizador térmico da fachada verde, uma vez que a temperatura média do ar do escritório com a presença desta estratégia apresentou uma redução média de 4,4 °C em relação ao ambiente controle.</p> 2022-01-07T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8657300 Restauração da fachada do Palácio da Justiça do Paraná 2022-04-08T13:47:03+00:00 Ian Hudson Moggio imoggio15@gmail.com Thereza Christina Costa Duarte thereduarte@gmail.com Maria Lucia Miyake Okumura luciamiyake@gmail.com Osiris Canciglieri Junior osiris.canciglieri@pucpr.br <p class="PARCResumo">Projetos orientados para restauração têm como função reestabelecer a unidade potencial da edificação sem interferir nos traços históricos e artísticos da obra original. Na arquitetura, surgem como uma proposta de preservar bens com valores socioculturais e de preservar o meio ambiente. Dessa forma, as técnicas empregadas durante o processo de restauração apresentam peculiaridades. O objetivo deste trabalho é apresentar um estudo de caso de um processo de restauração de uma fachada em uma edificação no sul do Brasil. Trata-se de um bem tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, o Palácio da Justiça do Paraná. Este trabalho limita-se apenas às fachadas do edifício, focando na restauração dos revestimentos, pastilhas cerâmicas. A metodologia apresenta um levantamento das patologias, os problemas encontrados e as possíveis soluções. Nos resultados, apresenta-se a verificação dos métodos sugeridos, os quais envolvem práticas e conceitos de restauração, além da validação dos procedimentos executados certificando o restabelecimento do estado semelhante do original da mirífica obra arquitetônica. Conclui-se que a obra foi restaurada com os métodos empregados e que com os aprimoramentos das técnicas demonstradas pode-se criar um direcionamento para obras desse viés.</p> 2022-01-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8660644 Eficiência energética da envoltória de edifícios históricos 2022-04-08T13:47:01+00:00 Bruna Perovano Sirtuli brunapsirtuli@gmail.com Rosany Hellen Matos de Paiva Dias rosanydepaiva@gmail.com Edna Aparecida Nico Rodrigues edna.rodrigues@ufes.br <p>A eficiência energética tem se tornado cada vez mais um assunto discutido na sociedade e na comunidade científica. No entanto, os estudos que relacionam esse tema às edificações históricas ainda são poucos, se comparados aos edifícios contemporâneos. Contudo, o potencial de redução no consumo de energia para prédios históricos é considerável, e pode auxiliar nas metas de eficiência energética globais. Essa pesquisa teve como objetivo identificar as principais deficiências do RTQ-C (2010) e as modificações do texto proposto INI-C (2018) referentes à etiquetagem da envoltória de edifício, e avaliar o nível de eficiência de um edifício histórico pelo método prescritivo do RTQ-C e pelo de simulação proposto na INI-C. Para tanto, a metodologia foi realizada em cinco etapas: Levantamento de dados técnicos; Etiquetagem da envoltória pelo RTQ-C; Modelagem e simulação; Calibração; Etiquetagem da envoltória pela INI-C. Os resultados demonstraram que o método prescritivo do RTQ-C possui limitações, pois não possibilita a caracterização de dados fundamentais da edificação, como a orientação solar. Já o método de simulação da INI-C apresentou melhorias em relação ao anterior, como a retirada de pré-requisitos existentes no RTQ-C que geravam uma tendência na etiquetagem. No entanto, não se demonstrou ideal para a avaliação de edificações históricas pois os métodos construtivos propostos para o modelo de referência, o qual baseia a avaliação, estão distantes da realidade dos edifícios históricos.</p> 2022-01-18T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665101 Manual do proprietário de HIS 2022-04-08T13:46:54+00:00 Nélison Luís dos Santos Brandão nelisonlsbrandao@gmail.com Rozana Rivas de Araújo rozanarivas@terra.com.br César Henriques Matos e Silva cesarmatos.br@gmail.com Débora de Gois Santos deboragois@yahoo.com.br <p>O déficit habitacional brasileiro é um problema que está longe de ter uma solução definitiva. Apesar de alguns programas voltados às Habitações de Interesse Social (HIS) contribuírem para amenizar o saldo negativo, o direito a uma moradia digna não se limita ao momento da entrega do imóvel às famílias: é preciso, também, buscar meios que possibilitem a conservação da boa qualidade da edificação durante toda sua vida útil. Entretanto, nos últimos anos, vêm chamando a atenção, nas HIS, o recorrente aparecimento de manifestações patológicas, a falta de manutenção predial e o descaso com o conteúdo do manual do proprietário - mesmo após as mudanças de paradigma trazidas pela Norma de Desempenho, NBR 15575. Neste sentido, o presente artigo tem por objetivo averiguar como o conteúdo de manuais de uso, operação e manutenção está sendo disponibilizado para os usuários de HIS e se há diferenças em relação aos manuais entregues a usuários de maior poder aquisitivo. Para tanto, foram realizadas avaliações de manuais e as análises foram agrupadas em 3 grupos conforme padrão construtivo - e tratadas estatisticamente. Os resultados mostraram que há diferenças significativas entre os grupos e que a qualidade dos manuais tende a apresentar piores resultados à medida que o padrão construtivo diminui – cabendo ao padrão popular as menores notas. Conclui-se que o conteúdo deficitário dos manuais de uso, operação e manutenção pode contribuir para que usuários de HIS não disponham de uma moradia digna durante período de pós-obra.</p> 2022-01-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665545 Método triplo para estimativa anual de luz natural (EALN) usando radiosidade 2022-04-08T13:46:51+00:00 Anderson Claro claro.ander@gmail.com <p>Além do conforto visual humano e estética, a luz natural tem importante papel no consumo de energia elétrica, por permitir substituir o uso de luz artificial ao longo dos dias. Hoje existe a Simulação Dinâmica usando Arquivos Climáticos digitais, que descrevem característica típica anual da disponibilidade de radiação e luz, em muitas localidades do planeta. Esta simulação usa o conceito de Daylight Coefficient (DLC), que associa à determinadas porções do céu a quantidade de luz que chega a pontos dos planos de ambientes, permitindo estimar disponibilidade diária/horária de luz natural durante um ano típico. Propõe-se aqui o Coeficiente de Radiosidade (CR), relacionando Iluminância inicial, de uma porção de plano, num ambiente com Iluminância parcial que, após várias inter-reflexões, chegam a outras porções de planos do ambiente, partindo daquela porção inicial. Apresenta-se o conceito de Estimativa Anual de Luz Natural – EALN, que propõe uma abordagem tríplice baseada na Radiosidade e usando o Coeficiente de Radiosidade, o Daylight Coefficient numa versão desenvolvida para Radiosidade e também o novo Conceito de Radiosidade Plena (RP), este usando ciclos integrais de Radiosidade no método clássico, de acordo com uma análise do ambiente que determina qual dos três métodos é mais rápido para a circunstância do projeto. Os três métodos conduzem aos mesmos valores de EALN, como é demonstrado, otimizando o tempo de estudos, além de outras vantagens. Modelos simulados pelos três métodos em diferentes graus de resolução mostram a consistência e confiabilidade da abordagem, como se demonstra nos resultados obtidos.</p> 2022-02-23T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8661885 Uso de jardins verticais em sala de aula 2022-04-08T13:46:49+00:00 Luciana Rocha Ribeiro arq.luribeiro@gmail.com Minéia Johann Scherer mineiaarq@gmail.com Marcelo Antonio Rodrigues marceloarodrigues2002@yahoo.com.br <p>O uso da vegetação como estratégia bioclimática, no ambiente construído, é amplamente reconhecido pelos benefícios relacionados principalmente ao conforto térmico. Esta característica é proveniente do emprego da vegetação no meio urbano, tanto de forma isolada quanto integrada à edificação. Adicionalmente, a utilização de espécies vegetais também pode oferecer benefícios aos usuários de ambientes internos, melhorando a qualidade destes espaços. Este artigo tem como objetivo apresentar análises e resultados obtidos com a aplicação da ferramenta: questionário na avaliação da percepção ambiental de estudantes, da 3ª série do ensino médio, na implantação de jardins verticais no ambiente de sala de aula, com foco na qualidade do ambiente interno. O questionário foi aplicado em três momentos: antes da inserção dos jardins verticais, vinte dias após implantação do jardim vertical da espécie Arachis repens (grama-amendoim) e vinte dias após a substituição do jardim vertical com a espécie grama-amendoim pela espécie Chlorophytum comosum (clorofito). Concluiu-se, por meio das análises geradas na aplicação do questionário, que, na percepção dos alunos, a inserção dos jardins verticais proporcionou melhorias na qualidade do ar e no conforto geral do ambiente de sala de aula. O jardim vertical da espécie grama-amendoim apresentou melhores resultados quanto à qualidade do ambiente interno, quando comparado às outras situações.</p> 2022-03-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8659734 Avaliação da qualidade posicional de varreduras laser terrestre para aplicações em arquitetura 2022-04-08T13:46:47+00:00 Samir de Souza Oliveira Alves samirsoalves@hotmail.com Luís Augusto Koenig Veiga kngveiga@gmail.com Alex Soria Medina asmedina@ufpr.br <p>Um tema de destaque atual na arquitetura e construção é a captura da realidade, um processo de digitalização do mundo real usando diferentes tecnologias de medição 3D, permitindo a expressão da realidade em diferentes etapas de um projeto e consistindo em uma ferramenta importante na construção de sistemas BIM (Building Information Modeling). Um dos principais equipamentos na obtenção destes dados 3D são os Lasers Scanners Terrestres (LST) que permitem a geração das nuvens de pontos. Entretanto, como todo instrumento de mensuração, os LST e a prática de varredura <em>laser</em> apresentam limitações. Sendo assim, as observações coletadas contêm incertezas que devem ser avaliadas para utilização como dados na modelagem digital do objeto de interesse. Desta forma é preciso avaliar a qualidade posicional das coordenadas obtidas em um levantamento<em> laser</em> para que seja possível entender como se propagarão no produto final. Neste trabalho é apresentada uma metodologia de verificação da qualidade das coordenadas de uma varredura <em>laser</em> terrestre, utilizando o LST BLK360 Leica. Foram empregados pontos de controle para o registro e determinação do sistema de referência dos dados. Posteriormente, as coordenadas dos pontos de verificação, registradas nas nuvens de pontos, foram comparadas com os dados obtidos por um levantamento topográfico com a estação total Leica TS15 de alta precisão, e avaliados estatisticamente. A estimativa da qualidade da nuvem registrada passa pela interpolação das coordenadas dos centros dos alvos de controle, pois estas são comparadas com as coordenadas obtidas através de posicionamento por irradiação tridimensional, empregando-se a estação total. O método de interpolação e a densidade da nuvem tiveram influência na avaliação da qualidade posicional na nuvem registrada, sendo que se utilizando alta densidade de amostragem com o LST e interpolação, através dos valores médios para as coordenadas dos alvos, a qualidade do posicionamento foi melhor que 6mm para o presente estudo de caso.</p> 2022-03-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8655766 Recomendações projetuais para edificações de madeira no clima quente e úmido 2022-04-08T13:46:41+00:00 Bárbara Laís Felipe de Oliveira barbara.felipe@prof.abea.arq.br Aldomar Pedrini aldomar.pedrini@ufrn.br Edna Moura Pinto edna.moura@ufrn.br <p>Este artigo apresenta diretrizes projetuais para a implementação de construções em madeira em clima quente e úmido, a partir de um método multicritério aplicado em quatro estudos de caso. A inovação da pesquisa está na cartilha com as recomendações projetuais que abordam os aspectos que devem ser incorporados na fase projetual e de execução das edificações. Para isto, esta pesquisa analisa quatro edificações em madeira construídas no clima quente e úmido, sob a ótica do processo projetual (programação, projeto e execução) e, a partir disso, identifica e caracteriza as diretrizes projetuais na execução da estrutura, piso, envoltória e cobertura. Esta pesquisa visa capacitar projetistas para elaborar projetos arquitetônicos e construir edificações em madeira nas regiões de clima quente e úmido. E a partir disso, difundir sistemas construtivos em madeira no litoral e nos centros do nordeste do Brasil. Os resultados confirmam a viabilidade de edificações em madeira no clima quente e úmido e as diretrizes são identificadas com base nos aspectos que podem comprometer esta viabilidade, como preço da estrutura, qualidade da madeira, condições de transporte, o impacto ambiental e da relação de custo/benefício.</p> 2022-03-21T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8666277 Modelo para representação de indicadores de experiência em espaços de coworking 2022-05-23T12:59:33+00:00 Marcos Marciel Sansão marcosmsansao@gmail.com Carlos Eduardo Verzola Vaz cevv00@gmail.com Alexandre Leopoldo Gonçalves a.l.goncalves@ufsc.br <p>Este artigo intenciona combinar ontologia de domínio e grafos de conhecimento como métodos para a exploração e representação de informações sobre a experiência de usuários em espaços de trabalho compartilhados, utilizando um modelo semântico de análise em comentários retirados de plataformas digitais. E também utilizar o estudo de caso para explorar a estruturação da realidade de relações entre pessoas e ambientes sob a ótica do desempenho do espaço e das organizações. A estratégia adotada utiliza indicadores de desempenho como base conceitual e para o estabelecimento de relações semânticas entre entidades (objetos) e propriedades (características) quanto às observações qualitativas de um grupo de usuários. Os procedimentos metodológicos, aplicados a um conjunto de dados composto de 261 comentários, resultaram em uma base para análise com 567 indicadores individuais. Desse montante foram extraídas 76 classes de objetos associados por meio de 14 relações representativas das preferências e interações do usuário com o ambiente. Os resultados demonstram um conjunto de informações robustas que evidencia o potencial de exploração de dados digitais presentes nos espaços através de redes semânticas. A tecnologia semântica apresenta-se como solução para o mapeamento das informações sobre espaços em análise e para a representação da satisfação do usuário com seus respectivos espaços ocupados, auxiliando a retroalimentação de conhecimento para gestão organizacional e requalificação arquitetônica.</p> 2022-04-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665539 Desempenho térmico de habitação emergencial por simulação evolutiva 2022-05-23T12:59:29+00:00 Thaíse Sebben thaisesebben@gmail.com Rodrigo Karine Leitzke rklritzke@inf.ufpel.edu.br Thalita dos Santos Maciel thalita-maciel@hotmail.com Thaísa Leal da Silva thaisa.silva@imed.edu.br Eduardo Grala da Cunha eduardogralacunha@yahoo.com.br Lauro André Ribeiro lauro.ribeiro@imed.edu.br <p>A problemática do déficit habitacional no país e a necessidade de construção de moradias emergenciais de caráter provisório geram inúmeras consequências, tanto para o território com a falta de infraestrutura urbana, como para os moradores, relacionados à saúde e ao conforto em virtude das condições construtivas inadequadas. O objetivo deste trabalho foi encontrar soluções técnicas de projeto para a estrutura de uma habitação emergencial de madeira existente, revestida internamente com embalagens Tetra Pak®, de modo a minimizar o desconforto térmico em virtude das baixas temperaturas no sul do Brasil. Para isso, utilizou-se dos processos de otimização do algoritmo evolutivo NSGA-II e a análise de Pareto com a implementação de soluções construtivas simples. Dados iniciais de desempenho térmico da moradia realizados por simulação computacional simplificada mostraram o baixo percentual em horas de conforto, atingindo cerca de 22% para 80% de aceitabilidade de indivíduos, de acordo com a ASHRAE 55 (2017). Com a implementação de estratégias passivas de projeto e de material para otimização de desempenho da edificação por simulações computacionais multiobjetivo, foi possível atingir percentuais de conforto térmico de até 58,88% para uma aceitabilidade de 80% da população. Este trabalho serve como embasamento para futuras pesquisas sobre habitações emergenciais e o uso de embalagens cartonadas como isolante térmico e a busca por melhoria na qualidade de vida dos moradores.</p> 2022-04-28T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8664618 O desempenho de protetores solares fotovoltaicos integrados a edifícios institucionais 2022-06-08T14:17:54+00:00 Maurício Picetti dos Santos xmauriciops@gmail.com Ísis Portolan dos Santos isisporto@gmail.com Isabel Tourinho Salamoni isalamoni@gmail.com <p>A energia solar fotovoltaica é uma importante fonte de energia renovável que reduz o impacto ambiental e aproxima a geração elétrica das unidades de consumo, diminuindo as perdas na transmissão de energia. Além disso, as características geométricas dos módulos fotovoltaicos permitem a sua integração com a envoltória do edifício, estabelecendo componentes passivos para a promoção da eficiência energética. Quando instalados nas unidades consumidoras na forma de protetores solares, os módulos fotovoltaicos limitam os ganhos térmicos nos ambientes internos a partir do controle da incidência de irradiação solar, podendo também reduzir o consumo energético por climatização. Assim, este artigo avaliou o desempenho de propostas de protetores solares fotovoltaicos integrados ao edifício Instituto de Redes Inteligentes da Universidade Federal de Santa Maria quanto à geração de energia elétrica e a influência no consumo elétrico da edificação. Para isso, foi avaliada a geração energética do conjunto fotovoltaico, através de simulação no <em>software</em> PVsyst v6.8, e estimado o consumo energético na edificação no <em>software</em> DesignBuilder v6.1. A partir das simulações, verificou-se que os protetores solares fotovoltaicos, compostos por 34 módulos, apresentaram desempenho superior ao conjunto de mesma quantidade de módulos e instalado na cobertura do modelo virtual, desenvolvendo uma redução de 21,94 MWh/m².ano na resultante energética do modelo. Assim, a inserção de módulos fotovoltaicos na forma de protetores solares surge como alternativa para a integração em edificações com área de cobertura reduzida, apresentando geração similar aos sistemas tradicionais, além de permitir a diminuição do consumo elétrico.</p> 2022-06-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665076 Conforto térmico, eficiência energética e viabilidade econômica em HIS 2022-07-11T13:46:16+00:00 Nayara Salera Malta nayarasalera@hotmail.com Isabella Moraes Rabbi bellarabbi13@hotmail.com Edna Aparecida Nico Rodrigues ednanr@terra.com.br <p>O Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) contribuiu para a redução do déficit habitacional no Brasil. Contudo, suas características de replicação vinculam a inadequação das envoltórias residenciais ao clima local. O objetivo deste artigo foi avaliar o impacto da adequação da envoltória de uma Habitação de Interesse Social (HIS) unifamiliar – Modelo Real (MReal) – a um Protótipo Habitacional (PH), que incorpora diretrizes da NBR 15220-3 e da Emenda 1 da NBR 15575, quanto ao conforto térmico e à eficiência energética, além da viabilidade econômica das alterações propostas. Estabeleceram-se seis procedimentos: (1) seleção e caracterização das cidades da Zona Bioclimática 8; (2) caracterização dos materiais segundo a NBR 15220 e NBR 15575; (3) proposição de modelos virtuais paramétricos; (4) simulação do MReal e dos PHs; (5) análise do conforto térmico e da eficiência energética dos modelos simulados e (6) viabilidade econômica. Na simulação de 72 cenários, o melhor desempenho foi obtido pelo protótipo PH2-20% – bloco cerâmico, Isotelha núcleo de PUR, forro PVC e janelas maxim-ar com venezianas verticais e 20% de área útil de ventilação – em Colatina e Vitória, reduzindo os Graus-hora de Resfriamento (GHR) em 4.970 e 5.511 °C.h, respectivamente. Houve decréscimo no consumo e custos de energia elétrica, de aproximadamente 65% (R$ 1.288,55/ano) em Colatina e 63% (R$ 1.316,71/ano) em Vitória. As alterações também foram economicamente viáveis, caracterizando projeto atrativo e retorno superior a 13 mil reais, em 15 anos, e 20 mil reais, em 30 anos, com Payback inferior a três anos para as duas cidades, demonstrando que alterações simples proporcionaram significativa melhoria nas HIS.</p> 2022-06-13T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/parc/article/view/8665320 Aplicação da modelagem da informação da construção nas atividades de manutenção e operação de edificações 2022-07-13T19:21:15+00:00 Elis Mayumi Yamamoto Borrelli elis-my@hotmail.com Sergio Scheer sergioscheer@gmail.com <p>Os gerentes de instalações gastam muito tempo para encontrar as informações necessárias para apoiar suas atividades de manutenção e operação. Para melhorar o desempenho na identificação das informações a Modelagem da Informação da Construção (<em>Building Information Modeling</em> - BIM) pode ser utilizada. A presente pesquisa teve como objetivo explorar uma estrutura de requisitos para aplicação de um projeto desenvolvido em BIM de modo a gerar modelos adequados ao uso no gerenciamento da manutenção e operação de edifícios. A estratégia de pesquisa foi a de um estudo de caso, utilizando um projeto piloto desenvolvido em BIM, em LOD 300, que foi atualizado para a utilização em atividades de manutenção e operação. Para a transferência dos dados utilizou-se ferramentas como o Revit e o YouBIM e o esquema de dados COBie. Também foi exposto como o setor de manutenção e operação opera atualmente (as-is) e, futuramente, como poderá melhorar (<em>to-be</em>) com a utilização do BIM aliado a um <em>software</em> de <em>Facility Management</em> (FM) para auxiliar no gerenciamento das atividades de manutenção e operação das edificações. Além disso, foram expostos os desafios da importação de dados, a integração da documentação de FM com o BIM, o controle de qualidade de dados do BIM e os elementos que foram atualizados para o LOD 500. Como resultados do estudo de caso, foi elaborado um quadro com os requisitos utilizados nesta pesquisa para a aplicação do BIM em FM para manutenção e operação e, como contribuição, foi apresentada uma sugestão de fluxo em BIM para FM utilizando a notação <em>Buissiness Process Modelling Notation</em> (BPMN).</p> 2022-07-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 PARC Pesquisa em Arquitetura e Construção