https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/issue/feed RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação 2021-10-28T11:12:46+00:00 Gildenir C. Santos e Danielle T. Ferreira rdbci@unicamp.br Open Journal Systems <p><strong>Escopo: </strong>A <strong><em>RDBCI - Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação</em></strong> / <em>RDBCI: Digital Journal of Library and Information Science</em> é uma publicação contínua vinculada ao Sistema de Bibliotecas da UNICAMP (SBU), tendo como foco divulgar trabalhos da área da Biblioteconomia e Ciência da Informação. Publica artigos inéditos, relatos de experiência, pesquisas em andamento e resenhas relacionados com a Ciência da informação ou que apresentem resultados de estudos e pesquisas sobre as atividades desta área. Adota em seu processo editorial a avaliação cega por pares, onde os trabalhos são encaminhados para especialistas para análise, atendendo aos critérios de sua política editorial. A revista compreende unicamente as áreas da Biblioteconomia e Ciência da Informação. <br /><strong>Qualis</strong>: A3<br /><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Humanas<br /><strong>Ano de fundação</strong>: 2003<br /><strong>E-ISSN</strong>: 1678-765X<br /><strong>Título abreviado</strong>: RDBCI: Rev. Digit. Bibliotecon. e Cienc. Inf.<br /><strong>E-mail</strong>: <a href="mailto:rdbci@unicamp.br">rdbci@unicamp.br</a><br /><strong>Unidade</strong>: <a href="http://www.sbu.unicamp.br" target="_blank" rel="noopener">SBU</a><br /><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br /><a title="CC-BY" href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons" /></a> </p> https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8667199 Barreiras à informação em saúde nas mídias sociais 2021-10-27T15:17:40+00:00 Fellipe Sá Brasileiro fellipesa@hotmail.com Ana Margarida Pisco Almeida marga@ua.pt <p><strong>Introdução</strong>: A utilização das mídias sociais para a autogestão de informações sobre saúde constitui uma prática recorrente dos usuários leigos que vivenciam diferentes contextos de saúde. Embora facilitem o acesso e o compartilhamento de informações, as mídias sociais podem contribuir para a criação de possíveis riscos à saúde e ao bem-estar, uma vez que ampliam as experiências de vulnerabilidade emocional e desinformação. <strong>Objetivo</strong>: Para descobrir as evidências atuais que impactam o uso benéfico das mídias sociais para fins de informação sobre saúde, buscou-se examinar como as barreiras à informação em saúde nas mídias sociais, percebidas pelos usuários leigos, são apresentadas em pesquisas empíricas recentes. <strong>Metodologia</strong>: Realizou-se uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório por meio de uma revisão da literatura na base de dados SCOPUS. <strong>Resultados</strong>: Observou-se que, embora sejam múltiplas e variem conforme os contextos de saúde e as motivações situacionais, as barreiras podem ser articuladas em uma malha composta pelas seguintes meta-barreiras: diaspóricas, desinformação, letramento, interação e emocionais. <strong>Conclusão</strong>: Conclui-se que a malha de barreiras apresentada, associada a outras barreiras estruturais, pode contribuir para a construção de instrumentos de pesquisa e intervenções digitais envolvendo o uso das mídias sociais para fins de informação sobre saúde.</p> 2021-12-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Fellipe Sá Brasileiro, Ana Margarida Pisco Almeida https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661384 Cloud services e o padrão PREMIS 2020-09-25T15:52:15+00:00 Fabiano Ferreira de Castro fabianocastro.ufscar@gmail.com Rachel Cristina Vesú Alves rachelvesu@gmail.com <p dir="ltr"><strong>Introdução</strong>: A preservação digital tem sido uma das preocupações de diversas áreas do conhecimento, em especial da Ciência da Informação que, por meio da adoção e do uso efetivo dos metadados e dos padrões de metadados disponíveis oferece respaldo para o tratamento de recursos em ambientes digitais. <strong>Objetivo</strong>: O objetivo dessa pesquisa consiste no estudo do padrão de metadados PREMIS e sua relação com os <em>Cloud Services</em>. <strong>Metodologia</strong>: A Revisão Sistemática da Literatura foi o método que possibilitou a construção de um referencial teórico consolidado da relação do padrão de metadados PREMIS para a preservação digital em <em>Cloud Services</em>. <strong>Resultados</strong>: Como resultados, são apresentadas as discussões, as ações e as iniciativas encontradas na literatura científica internacional que versam sobre o uso de padrões de metadados em <em>Cloud Service</em>, bem como os casos que abordam o PREMIS, na perspectiva dos <em>Cloud Services</em>; além disso, o estudo da relação das unidades semânticas do Dicionário de Dados PREMIS em <em>Cloud Services</em>. <strong>Conclusão</strong>: Conclui-se que, diante do cenário tecnológico vigente, caracterizado pela heterogeneidade de recursos informacionais, o Dicionário de Dados PREMIS com suas unidades semânticas apresenta importância capital para o estabelecimento da preservação digital em <em>Cloud Services</em>.</p> 2021-01-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Fabiano Ferreira de Castro, Rachel Cristina Vesú Alves https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8664141 Contexto das publicações científicas em periódicos indexados regionais versus publicações globais 2021-02-09T14:44:20+00:00 Israel Barrutia Barreto israel20barrutia@gmail.com Haiber Policarpio Echevarria Rodríguez haiberechevarriarod@gmail.com Wilmer Ortega Chávez wilmerortegachavez1234@gmail.com <p><strong>Introdução/Objetivo</strong><strong>:</strong> O objetivo desta pesquisa foi aprofundar os resultados obtidos na revisão bibliográfica de referências, em publicações de alto impacto, colocadas em periódicos indexados em bases de dados de alto nível, tais como: Scopus e Web of Science (WoS) comparados a publicações das mesmas. impacto, mas no contexto global. <strong>Método/ Resultados: </strong>Utilizou-se o método de pesquisa (descritivo-documental), tomando como referência artigos relacionados ao tema. Portanto, os resultados mostraram que no Peru e no Equador, países que estão subindo nessas bases de dados, temos apenas 14 periódicos peruanos indexados no WoS e 9 no Scopus, para o Equador seus periódicos indexados no WoS chegam a 20, enquanto para Scopus, é reduzido a apenas 2 revistas. <strong>Conclusão:</strong> De acordo com esses dados, foram discutidas as medidas tomadas pelos dois países para aumentar sua proliferação científica e em que medida o Estado contribui para esse aprimoramento acadêmico-profissional.</p> <p> </p> 2021-04-06T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Israel Barrutia Barreto, Haiber Policarpio Echevarria Rodríguez , Wilmer Ortega Chávez https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8662643 Os conceitos de informação, documento e regime de informação a partir da perspectiva frohmanniana na Ciência da Informação 2021-03-02T19:28:43+00:00 Ana Flávia Dias Zammataro afzammataro@yahoo.com.br Ana Cristina de Albuquerque albuanati@uel.br <p><strong>Introdução:</strong> O presente trabalho propõe uma discussão sobre os estudos que abordam os conceitos de informação, documento e regime de informação, na perspectiva de Bernd Frohmann, no que diz respeito à sua materialidade, à institucionalidade, à historicidade e à agência documentária autônoma. A questão norteadora é: como os autores, no contexto da Ciência da Informação, discutem as abordagens baseadas nos estudos de Bernd Frohmann? <strong>Objetivo</strong>: Para tanto, objetiva-se identificar o enfoque e as concepções e características referentes aos conceitos de informação, documento e regime de informação, buscando compreender as manifestações e influências que esse autor traz às incursões teóricas na Ciência da Informação. <strong>Método:</strong> A pesquisa foi realizada em periódicos da Ciência da Informação Qualis A1 e A2, no período de 2009 a 2019, e optou-se pela Revisão Sistemática de Literatura. <strong>Resultados:</strong> Os resultados demonstram o enfoque nas noções de informação, documento e regime de informação em Frohmann nesses trabalhos para embasar concepções e características introduzidas pelos próprios autores do campo da Ciência da Informação no Brasil. <strong>Conclusão:</strong> Considera-se que os trabalhos analisados complementam e ampliam diversas temáticas e emergem com reflexões desde filosóficas passando pelo profissional da informação até as práticas informacionais circundadas pelas políticas de informação, tecnologia e poder.</p> 2021-04-06T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ana Flávia Dias Zammataro, Ana Cristina de Albuquerque https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666294 Formação humanista 2021-07-26T01:12:14+00:00 Fabiana Sala fabibuel@gmail.com Cláudio Marcondes de Castro Filho claudiomarcondes@ffclrp.usp.br Oswaldo Francisco de Almeida Junior ofaj@ofaj.com.br <p><strong>Introdução:</strong> A leitura literária é considerada uma das atividades mais pertinentes para o aperfeiçoamento de habilidades interpessoais, como a empatia, tida como essencial na realização das funções do bibliotecário escolar. <strong>Objetivo:</strong> Dessa forma, o presente estudo objetiva discorrer sobre a maneira como a prática da leitura literária pode influenciar na atuação do bibliotecário escolar a partir da perspectiva apresentada pelo autor Carlos Ruiz Záfon no enredo de sua obra <em>A Sombra do Vento</em>. <strong>Método</strong>: Quanto aos procedimentos metodológicos, trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, que teve como método científico o uso da pesquisa bibliográfica e do questionário como instrumento de coleta de dados. <strong>Resultado:</strong> Os resultados demonstram que os bibliotecários têm consciência da importância da leitura literária para a realização de suas atividades profissionais e para a construção de uma relação mais empática e humanista com os alunos, porém essa prática não costuma ser discutida com frequência nas pesquisas da área e incentivada nos cursos de graduação. <strong>Conclusão:</strong> Contudo, espera-se que o presente estudo possa contribuir para os debates acerca da temática na área da Ciência da Informação e refletir sobre a influência da leitura literária para uma formação mais humanista e empática do bibliotecário escolar.</p> 2021-07-30T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Fabiana Sala, Cláudio Marcondes de Castro Filho, Oswaldo Francisco de Almeida Junior https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665529 Gestão da segurança da informação e comunicações 2021-09-22T15:36:09+00:00 Rogério Batista dos Santos rogerio.bst@gmail.com Tiago Barros Pontes e Silva tiagobps@gmail.com <div><strong><span lang="PT-BR">Introdução</span></strong></div> <div><span lang="PT-BR">Este relato consiste em um estudo de caso sobre o comportamento inseguro dos funcionários de uma Instituição da Administração Publica Federal sob a ótica da Ergonomia. <strong>Objetivo</strong>: Assim, a partir da compreensão dos conceitos da Segurança da Informação e da Abordagem Ergonômica, busca-se identificar os principais fatores que levam o sujeito a assumir comportamentos que colocam em risco a Segurança da Informação e das Comunicações da instituição ao desempenhar suas atividades cotidianas do trabalho. <strong>Método</strong>: Os dados foram coletados por meio de observações do trabalho em condições reais, levando em consideração a sua variabilidade, a situação de trabalho e os instrumentos utilizados para a realização das atividades cotidianas. Também foram realizadas entrevistas no contexto de trabalho para auxiliar os pesquisadores na compreensão dos comportamentos dos funcionários. <strong>Resultados</strong>: Foram identificados casos em que a dificuldade em seguir as recomendações de segurança da instituição está relacionada a um conflito existente na própria organização do trabalho. <strong>Conclusão</strong>: O presente trabalho aponta para uma questão que demanda maior aprofundamento na literatura: o conflito existente na própria prescrição de trabalho. Esse pode ser um dos fatores responsáveis pela dificuldade das pessoas em se comportarem de maneira segura nas instituições púbicas brasileiras.</span></div> 2021-10-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Rogério Batista dos Santos, Tiago Barros Pontes e Silva https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8664607 Limitações do acesso à informação sobre contratação pública em saúde no Brasil à luz da Lei de Acesso à Informação 2021-04-23T22:13:48+00:00 Virgínia de Albuquerque Mota virginia.a.mota@gmail.com Rogério Henrique de Araújo Júnior rogerio.araujo.jr@gmail.com <p><strong>Introdução:</strong> Investigar as limitações do acesso às informações sobre contratação pública em saúde no Brasil, no período de 1990 a 2018, de acordo com critérios definidos na Lei de Acesso à Informação. <strong>Método:</strong> Revisão integrativa da produção científica publicada em periódicos indexados no período supramencionado, com análise dos registros de limitações relatados na busca do acesso às informações sobre contratação pública em saúde, considerando os critérios previstos na referida Lei para garantir o acesso de: primariedade, integridade, atualização, disponibilização e autenticidade. <strong>Resultados:</strong> Foram incluídos 35 artigos na revisão, com predomínio de estudos sobre a fase externa do processo de contratação pública em saúde, complexidade do objeto de contratação de bens e tendo como contratante as esferas federal e municipal. Identificou-se 64 fontes de informação, sendo a maioria fontes secundárias, no formato de bancos e bases de dados, e 43,75% destas fontes apresentaram relato de limitações em relação ao acesso às informações obtidas. <strong>Conclusão:</strong> O acesso às informações sobre contratação pública em saúde apresenta limitações importantes em relação à Lei de Acesso à Informação, e tem repercussões sobre a produção do conhecimento científico. A Ciência da Informação pode contribuir com estudos futuros para qualificar os processos de busca e recuperação da referida informação.</p> 2021-05-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Virgínia de Albuquerque Mota, Rogério Henrique de Araújo Júnior https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8663752 Modelagem de referência dos elementos centrais da “Ecologia da Informação” de Thomas H. Davenport 2021-04-28T21:58:12+00:00 Amanda Franzão Rodrigues da Silva amandafragues@gmail.com Leonardo Guimarães Garcia leonardogarcia@usp.br <p><strong>Introdução</strong>: Devido ao aumento considerável tanto do volume quanto da importância das informações para as organizações, a gestão eficiente dos ambientes informacionais organizacionais tornou-se uma necessidade. Para que essa eficiência seja alcançada, é essencial que haja uma correta compreensão da natureza e da dinâmica desses ambientes. O modelo da Ecologia da Informação de Thomas H. Davenport foi criado com esse fim, embora nem o livro original nem a literatura que o sucedeu tenham se aprofundado suficientemente nos aspectos práticos da sua implantação. <strong>Objetivo</strong>: Para superar essa lacuna, o presente trabalho propõe e aplica uma abordagem de modelagem que converte os elementos da “Ecologia da Informação” em elementos de referência direcionados à implantação no contexto organizacional. <strong>Metodologia</strong>: Em termos metodológicos, trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho exploratório, realizada por meio das seguintes etapas: levantamento bibliográfico, análise do material coletado e desenvolvimento dos elementos de referência. <strong>Resultados</strong>: Como indicado, o resultado principal do trabalho são os elementos de referência: um conjunto de seis processos referenciais e uma arquitetura de referência para a gestão de ambientes informacionais. A inspiração para a criação dessa estrutura vem do Modelo de Excelência da Gestão (MEG), um modelo de referência gerencial e sistêmico, dotado dos aportes administrativos mais modernos e reconhecidos da atualidade. <strong>Conclusão</strong>: Ao indicarem uma arquitetura gerencial e práticas de gestão baseadas no modelo de Davenport, os elementos de referência poderão fornecer importante contribuição ao desempenho e ao sucesso organizacional.</p> 2021-06-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Amanda Franzão Rodrigues da Silva, Leonardo Guimarães Garcia https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665304 Necessidades informacionais do estudante internacional na pós-graduação 2021-08-18T21:06:01+00:00 Danielle do Carmo Pimenta Rioga danyrioga@yahoo.com.br Renata Maria Abrantes Baracho renatambaracho@gmail.com <p><strong>Introdução</strong>: Este artigo de revisão de literatura tem como problema a escassez de estudos que versam sobre o processo de internacionalização estudantil, cujo argumento principal é o de que a identificação desses estudos facilitará a compreensão do processo pelos interessados. Objetiva analisar estudos sobre as necessidades informacionais do estudante internacional da pós-graduação, sendo a Universidade Federal de Minas Gerais a referência do estudo. <strong>Método</strong>: Por meio de uma metodologia qualitativa de três etapas, o estudo se baseou em três pontos principais: a internacionalização nas universidades e programas de pós-graduação brasileiros, a percepção dos estudantes internacionais sobre instituições brasileiras de Ensino Superior e as necessidades informacionais do estudante internacional. <strong>Resultados/Conclusão</strong>: A partir desse mapeamento, notou-se que há escassez de publicações voltadas às necessidades de informação dos estudantes internacionais, sobretudo dos pós-graduandos, considerando o panorama das universidades brasileiras.</p> 2021-09-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Danielle do Carmo Pimenta Rioga, Renata Maria Abrantes Baracho https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666871 Práticas informacionais e design thinking 2021-10-05T12:11:17+00:00 Leila Jane Brum Lage Sena Guimarães leilajane@ufmg.br Eliane Cristina de Freitas Rocha elianecfr@ufmg.br <p><strong>Introdução:</strong> O ambiente da web 3.0 tem como característica marcante a apresentação de dados personalizados aos seus usuários, por meio de seus algoritmos que atuam como artefatos mediadores das relações dos usuários com a rede. Neste cenário de cooperação entre pessoas e computadores inerentes à web 3.0, a Ciência da Informação contribui ao refletir sobre o sujeito informacional e seu contexto, especialmente por meio da abordagem das práticas informacionais. <strong>Objetivo:</strong> Construir aporte teórico entre os propósitos do <em>design thinking</em> que se aliam aos objetivos de estudo de práticas situadas de apropriação de tecnologias pelos usuários. <strong>Metodologia:</strong> Através da revisão bibliográfica exploratória narrativa, desenvolve-se o aporte teórico para a construção dos artefatos mediadores na web 3.0 com base na perspectiva de estudo das práticas informacionais associada à abordagem metodológica do <em>design thinking</em> como alternativa para o desenvolvimento participativo e humano de novos contextos de organização e relação sociais na web. <strong>Resultados:</strong> São tecidas relações conceituais entre a web 3.0, desmediação e artefatos mediadores. A metodologia do design thinking é apresentada e relacionada à abordagem de estudos de usuários das práticas informacionais. <strong>Conclusão:</strong> A construção de artefatos mediadores para a web 3.0 requer a abordagem de estudos centrada no contexto de interação dos seus usuários, por meio de uma metodologia sensível à modelagem de contexto, como é a proposta do design thinking. A aposta teórica é que o design thinking é congruente com a abordagem de práticas informacionais dos usuários da informação, podendo ser uma abordagem inovadora para a área de CI.</p> 2021-11-23T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Leila Jane Brum Lage Sena Guimarães, Eliane Cristina de Freitas Rocha https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666087 O processo de desinformação e o comportamento informacional 2021-06-18T13:11:07+00:00 Diego Leonardo de Souza Fonseca diego.leonardo@uel.br João Arlindo dos Santos Neto santosneto@uel.br <p><strong>Introdução</strong>: O artigo analisa como o processo de desinformação, por meio das <em>fake news, </em>pode influenciar o comportamento informacional de eleitores/moradores da Zona Leste da cidade de Manaus/Amazonas, na decisão do voto para as eleições municipais de 2020. <strong>Método</strong>: O método de análise teórico-metodológica foi baseado na <em>Teoria da Ação Política, </em>cuja aplicação do estudo deu-se a partir da coleta de dados por meio do questionário remoto no <em>Google Forms</em>, disponibilizado e gerenciado em grupos de <em>WhatsApp. </em><strong>Resultados</strong>: Os resultados mostraram que o aspecto comportamental dos eleitores, tanto no campo informacional, quanto no seio da política e do contexto social retratado na pesquisa, se apresentou como bastante heterogêneo, sendo então observada que há uma predileção dos eleitores pelos veículos de comunicação mais tradicionais, tais como a TV e o Rádio, mesmo que o consumo da informação seja nitidamente originário de notícias veiculadas em mídias sociais e grupos de mensagem instantânea. <strong>Conclusão</strong>: Considera-se que a decisão do voto e os critérios de escolha dos candidatos sofreram influências diretas do tipo de conteúdo informacional consumido pelos eleitores, independente do tipo de mídia (tradicional ou alternativa), podendo inferir que o comportamento informacional dos mesmos tende a ser ditado por notícias falsas ou informações de baixa qualidade.</p> 2021-09-01T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Diego Leonardo de Souza Fonseca, João Arlindo dos Santos Neto https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8662072 Produtividade científica brasileira na área de células-tronco (2001-2019) 2021-01-11T13:23:28+00:00 Raymundo das Neves Machado raymacha@ufba.br <p><strong>Introdução/Objetivo</strong>: Estudo de natureza quantitativa-descritiva, que teve como objetivo básico obter uma visão da produtividade científica brasileira na área de células-tronco, no período de 2001 a 2019, por meio dos indicadores bibliométricos de produção científica. <strong>Metodologia</strong>: Considerou-se como unidade de análise os artigos originais e indexados na Web of Science, contemplando pelo menos um autor com afiliação brasileira. <strong>Resultados</strong>: Os resultados evidenciam um crescimento, que acompanha o cenário mundial, do número de artigos (4.675) e autores (25.050), com tendência pela autoria múltipla (99,85%). Dois periódicos se destacam, pelo número de artigos publicados: o Plos One (13,25%) e Brazilian Journal of Medical and Biological Research (6,25%). <strong>Conclusão</strong>: As pesquisas foram concentradas em hematologia até 2005 e, partir de 2006, a biologia celular passou a ocupar a centralidade dos estudos e pesquisas tanto nacionalmente.</p> 2021-01-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Raymundo das Neves Machado https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666154 Publicações científicas em marketing verde 2021-07-02T14:08:44+00:00 Rafael Felix da Silva rafaelfelix@ufpr.br Edelvino Razzolini Filho razzolini@ufpr.br <p><strong>Introdução/Objetivo</strong>: Estudo quantitativo-qualitativo, de natureza exploratória e descritiva, que objetivou identificar e analisar as características das publicações científicas em marketing verde, no período de 1991 a 2020. <strong>Metodologia</strong>: O <em>corpus</em> de análise foi constituído por artigos indexados na base&nbsp; Scopus, e analisado por meio de indicadores bibliométricos. <strong>Resultados</strong>: Os resultados mostram que no período investigado foram publicados 1.149 artigos sobre o tema. O ano de 2020 apresentou a maior quantidade de artigos publicados (161). O idioma predominante das publicações é o inglês. Os Estados Unidos da América foram identificados como país mais produtivo, e com maior rede de colaboração internacional de pesquisa. A área de conhecimento "Negócios, Gestão e Contabilidade" concentrou quase um terço de todas as publicações. Quanto aos autores há tendência à pesquisa colaborativa, 79% dos artigos analisados foram produzidos por mais de um autor. Os autores mais produtivos são Polonsky M. J., com quatorze autorias e Chen Y.S., com dez autorias. 498 periódicos publicaram sobre marketing verde, e o “<em>Sustainability</em>” foi o periódico com maior número de publicações (49). O <em>corpus</em> investigado recebeu 36.559 citações, com média de 31,81 citações por artigo. 53.877 referências foram utilizadas no conjunto dos artigos, destas, apenas 18 apresentaram 20 ocorrências ou mais. A análise das palavras-chave indicou que o termo "vantagem competitiva" separa a zona de informações triviais da zona de ruídos de pesquisa. <strong>Conclusão</strong>: As pesquisas sobre marketing verde tiveram uma progressão temática temporal caracterizada por cinco estágios: comportamento do consumidor, marketing verde, desenvolvimento sustentável, sustentabilidade e produtos verdes.&nbsp;</p> 2021-08-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Rafael Felix da Silva, Edelvino Razzolini Filho https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665241 A representação temática da informação na Saúde Coletiva no contexto das palavras-chave 2021-04-20T21:27:11+00:00 Sandra Regina Moitinho Lage sanlage2012@gmail.com Patricia Ofelia Pereira de Almeida pereira@uel.br Rosane Suely Alvares Lunardelli lunardelli@uel.br <p><strong>Introdução</strong>: Diante da quantidade de estudos que constituem um campo de conhecimento, indica-se a importância da representação informacional de suas temáticas e por conseguinte, a disseminação dos conhecimentos produzidos. <strong>Objetivos</strong>: Identificar as palavras-chave utilizadas em dissertações do campo da saúde coletiva, apresentar as mais empregadas e analisar o conteúdo temático que as constituem. <strong>Metodologia</strong>: Optou-se pela pesquisa bibliográfica, documental e descritiva, de natureza quantiqualitativa, fundamentada nos aportes teóricos e metodológicos da representação temática da informação, para identificar as palavras-chave dos noventa e um trabalhos de mestrado, aprovados pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Londrina no período de 2010 a 2020. <strong>Resultados</strong>: Dentre as palavras-chave mais empregadas - Atenção Primária à Saúde (APS), trata-se da mais recorrente. <strong>Conclusão</strong>: Ao identificar e analisar as palavras-chave, ratifica-se o compromisso do campo da saúde coletiva, em especial do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Estadual de Londrina, que prioriza a promoção, a prevenção e a proteção da saúde com vistas ao bem-estar da população. Destaca-se, o papel da Ciência da Informação, dos estudos relacionados à organização e a representação da informação, com vistas a recuperação e a socialização da informação científica.</p> 2021-06-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Sandra Regina Moitinho Lage, Patricia Ofelia Pereira de Almeida, Rosane Suely Alvares Lunardelli https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8664478 Serviço de referência e informação no contexto da hibridez em bibliotecas 2021-03-03T20:22:42+00:00 Ieda Pelógia Martins Damian iedapm@usp.br Rafaela Carolina da Silva rafaela.c.silva@unesp.br João Arlindo dos Santos Neto neto.john.1@gmail.com <p><strong>Introdução:</strong> Para disponibilizar informações relevantes aos seus usuários, a biblioteca disponibiliza o serviço de referência e informação, que auxilia, de maneira personalizada, os usuários a satisfazerem suas necessidades informacionais. Para atingirem seus propósitos, a biblioteca e o serviço de referência e informação precisam acompanhar as mudanças apresentadas pelo ambiente onde atuam, o que fez surgir, entre outras coisas, as bibliotecas híbridas. <strong>Método:</strong> Com o objetivo de verificar as necessidades de adequações do serviço de referência e informação para serem ofertados em bibliotecas híbridas, foi realizado um estudo de natureza qualitativa e do tipo exploratória. Foi desenvolvida uma pesquisa bibliográfica em referenciais teóricos específicos das duas temáticas – serviço de referência e informação e bibliotecas híbridas - no âmbito da Ciência da Informação. <strong>Resultados:</strong> Como resultados, destaca-se que existem necessidades de adequações do serviço de referência e informação para que as bibliotecas se configurem como híbridas. <strong>Conclusão:</strong> Afirma-se que o serviço de referência e informação é diretamente afetado pelo conceito de biblioteca híbrida, o que traz a necessidade de repensar seu escopo e visão.</p> 2021-03-30T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ieda Pelógia Martins Damian, Rafaela Carolina da Silva, João Arlindos dos Santos Neto https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8664905 Teoria Ator-Rede (TAR) como alternativa à superação das dualidades presentes nos estudos de comportamento informacional 2021-10-07T17:58:46+00:00 Eduardo Augusto de Andrade prof.eduardoandrade@yahoo.com.br Rodrigo Moreno Marques rodrigomorenomarques@yahoo.com.br <p><strong>Introdução:</strong> No campo dos estudos de usuários da informação, a mudança do paradigma centrado no sistema para o centrado no usuário da informação trouxe aspectos individuais e cognitivos das atividades informacionais para o primeiro plano. Esse ponto de vista foi criticado por abordagens sociais emergentes por negligenciar aspectos sociais e de contexto. Esse movimento gera tensões entre investigadores que adotam posicionamentos focados na centralidade no usuário, ou no contexto ou em alguma posição intermediária entre os dois polos, o que inevitavelmente interfere nos resultados de suas pesquisas. <strong>Objetivo: </strong>O artigo objetiva analisar a Teoria Ator-Rede (TAR) como uma alternativa às polaridades reducionistas presentes no campo de estudos de usuários. <strong>Metodologia: </strong>A análise foi realizada por meio de revisão bibliográfica sobre estudos de usuários, comportamento informacional e TAR. <strong>Resultados: </strong>O estudo revela uma abordagem diferenciada no rastreamento de atividades informacionais ao considerar que usuários da informação, sejam eles individuais ou coletivos, continuamente trocam propriedades em um mesmo plano, sem a referida polarização ou a busca por posições intermediárias. <strong>Conclusões: </strong>O artigo apresenta a TAR não apenas como uma alternativa coerente, mas oportuna para a apreensão de fenômenos informacionais contemporâneos.</p> 2021-11-17T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Eduardo Andrade, Rodrigo Moreno Marques https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665270 Ferramentas de Tecnologia da Informação e Comunicação como suporte ao processo de gestão do conhecimento 2021-05-11T16:32:16+00:00 Roberta Moraes de Bem robertadebem@yahoo.com.br Tatiana Rossi tatiana.rossi@ufsc.br <p><span style="font-weight: 400;"><strong>Introdução</strong>: Apesar das tecnologias não serem o aspecto fundamental da Gestão do Conhecimento, sabe-se que elas desempenham papel de grande importância. <strong>Objetivo</strong>: Neste artigo apresenta-se as ferramentas de tecnologias de informação e comunicação que apoiam a Gestão do Conhecimento na Biblioteca Universitária da Universidade Federal de Santa Catarina. <strong>Método</strong>: A análise foi realizada a partir da implementação do Framework GC@BU, no seu módulo de infraestrutura de redes e tecnologia, em que foi possível perceber a gama de ferramentas disponíveis e a funcionalidade de cada uma delas. <strong>Resultados</strong>: Apresenta-se as ferramentas que apoiam os processos do ciclo de Gestão do Conhecimento em cada uma das fases: captura/criação; compartilhamento/disseminação; aquisição/aplicação. Além do diagnóstico e sugestões de melhorias identificadas na aplicação do GC@BU. <strong>Conclusões</strong>: O estudo destaca que as ferramentas, em grande maioria, servem a vários processos de Gestão do Conhecimento e que dificilmente sua empregabilidade se encaixa em somente uma das fases do ciclo de Gestão do Conhecimento.</span></p> 2021-07-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Roberta Moraes de Bem, Tatiana Rossi https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666922 Acessibilidade Web dos sites das bibliotecas das Universidades Federais do Estado de Minas Gerais 2021-10-28T11:12:46+00:00 Marcos de Souza marcosdesouza82@gmail.com Fernanda Gomes Almeida usernanda@gmail.com <p><strong>Introdução/Objetivo:</strong> Pesquisa de natureza mista que teve como objetivo verificar se os <em>sites</em> das bibliotecas das Universidades Federais do Estado de Minas Gerais estão adequados quanto aos recursos de acessibilidade Web. <strong>Metodologia:</strong> Na etapa 1 foi realizada pesquisa bibliográfica em livros e periódicos e também uma pesquisa documental por leis, decretos e <em>sites</em> governamentais que versam sobre acessibilidade. Na etapa 2 foram selecionadas como amostra as 11 Universidades Federais do Estado de Minas Gerais, onde foi solicitado, por e-mail e plataforma Fala.BR, o quantitativo de discentes matriculados, bem como o número de discentes que se declaram com algum tipo de deficiência. Na etapa 3 foi realizada, nos <em>sites</em> das bibliotecas das 11 instituições da amostra, avaliação automática de acessibilidade Web utilizando o serviço Assistente de Simulador de Acessibilidade de Sítios (ASES) e; avaliação heurística de acessibilidade Web por meio de diretrizes de acessibilidade criando, ao final da avaliação por heurísticas, uma lista de sete elementos já implementados ou que poderiam ser implementados nos <em>sites</em> das bibliotecas, sendo eles: 1) descrição de acessibilidade; 2) menu de salto; 3) contraste; 4) tamanho da fonte; 5) navegação por teclas; 6) Vlibras e; 7) áudio do texto. <strong>Resultados:</strong> A pesquisa indicou baixo percentual de Pessoas com Deficiências inseridas nas universidades mineiras, se comparado ao Censo 2010. Entretanto, isso não é motivo para que as universidades deixem de aperfeiçoar os recursos de acessibilidade Web em seus respectivos <em>sites</em>. Muito pelo contrário, as universidades podem desenvolver recursos acessíveis que atendam diferentes necessidades/níveis de Pessoas com Deficiências. <strong>Conclusão:</strong> A combinação entre as técnicas de avaliação, automática e heurística são fundamentais para uma análise mais completa da acessibilidade Web.</p> 2021-11-11T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Marcos de Souza, Fernanda Gomes Almeida https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666475 Bibliotecas emergenciais 2021-10-11T00:46:26+00:00 Benjamin Luiz Franklin belfra@gmail.com Maria Renata da Cruz Duran mrcduran@uel.br <p><strong>Introdução</strong>: A pandemia do novo coronavírus atingiu as instituições de memória nos anos de 2020 e 2021, promovendo a suspensão parcial das atividades nas bibliotecas. As escolas e universidades, após a adoção do Ensino Remoto Emergencial, foram privadas do acesso a acervos vitais para suas atividades. <strong>Objetivo</strong>: Este trabalho colabora para o estabelecimento do conceito de Bibliotecas Emergenciais, consonantes com o esforço de enfrentamento da pandemia, no sentido de viabilizar o acesso a um acervo em tempos de exceção. <strong>Metodologia</strong>: Após a síntese de conceitos relacionados por revisão na literatura, procuramos evidenciar as possibilidades, exigências e dificuldades de ações que poderiam caracterizar a implementação de uma Biblioteca Emergencial, buscando subsídios nos resultados empíricos de projetos promovidos na Universidade Estadual de Londrina. <strong>Resultados</strong>: Os experimentos sugerem as seguintes características para uma Biblioteca Emergencial: a adoção da materialidade digital e sua reprodutibilidade técnica como padrão de implementação; o uso de licenças abertas e obras em domínio público como prioridade na constituição dos acervos; o cuidado com a dependência às plataformas digitais hegemônicas e a busca por um mecanismo jurídico objetivo, que permita a digitalização, armazenamento e distribuição de conteúdo legado sob direitos autorais restritivos. <strong>Conclusão</strong>: O regime de exceção, que fechou as bibliotecas no período de pandemia, pode também abrir possibilidades de circulação de seus acervos, ensejando e potencializando sua própria razão de ser. As Bibliotecas Emergenciais podem oferecer uma resposta afirmativa alternativa às restrições e à escassez, que caracterizaram o enfrentamento à pandemia.</p> 2021-10-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Benjamin Luiz Franklin, Maria Renata da Cruz Duran https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8663472 O comportamento de busca de pós-graduandos em engenharia 2020-12-18T14:31:17+00:00 Etiene Siqueira Rocha etiene.so@gmail.com Helen de Castro Silva Casarin helen.casarin@gmail.com <p><strong>Introdução/Objetivo</strong>: Estudo do comportamento informacional de pós-graduandos dos cursos de Engenharia de Produção, Mecânica, Aeroespacial e Naval e Oceânica, que compõem a área da Engenharia III da CAPES, analisando as formas de busca e obtenção de informação utilizadas pelos pós-graduandos e comparando o comportamento informacional dos sujeitos entre as subáreas incluídas no estudo. <strong>Metodologia</strong>: Os sujeitos da pesquisa foram discentes de 20 programas de pós-graduação com nota igual ou superior a cinco na avaliação da Capes. O instrumento de coleta de dados foi um questionário eletrônico com 15 questões. Utilizou-se o software SPSS para verificação da existência de correlação entre o comportamento de busca ativo, passivo e seleção das fontes de informação. <strong>Resultados</strong>: Os resultados indicam que os pós-graduandos buscam informação principalmente de forma ativa. Eles apresentam dificuldades na interação com as bases de dados, não costumam elaborar estratégias de busca utilizando palavras-chave e operadores booleanos. As fontes de informação mais utilizadas foram os periódicos científicos, livros, teses e dissertações. A comparação dos resultados entre as quatro áreas não revelou diferença significativa, o que sugere que, apesar das especificidades de cada subárea, os pós-graduandos possuem comportamento informacional semelhante. <strong>Conclusão</strong>: Concluiu-se que as especificidades da Engenharia têm pouca influência no comportamento informacional dos alunos.</p> 2021-03-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Etiene Siqueira Rocha, Helen de Castro Silva Casarin https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666250 Dinâmicas da produção científica brasileira em revistas da área de Comunicação na Web of Science 2021-07-14T15:23:30+00:00 Elaine Rosangela de Oliveira Lucas lanilucas@gmail.com Guadalupe Aguado-Guadalupe maguado@hum.uc3m.es Eva Herrero-Curiel eherrero@hum.uc3m.es <p><strong>Introdução:</strong> Esse artigo analisa a produção científica em Comunicação, entre 2007 e 2017, em revistas indexadas no primeiro quartil (Q1) e no segundo quartil (Q2) da base de dados Web of Science, pertencentes a autores com afiliação em instituições brasileiras. <strong>Objetivos:</strong> Determinar a evolução dessa produção científica, conhecer a afiliação institucional dos coautores, ver as temáticas abordadas, o idioma de publicação e as redes internacionais de coautoria. <strong>Metodologia:</strong> Foram identificadas as revistas de comunicação no InCities (JCR<em>)</em> pertencentes aos dois primeiros quartis, em seguida foi realizada uma busca por título de periódico na WoS e posteriormente o tratamento e normalização dos dados obtidos. <strong>Resultados:</strong> Observa-se um crescimento na produção científica em Comunicação, na projeção internacional, e uma tradição em coautoria com redes internacionais. No período de 2014 a 2017, tenderam a publicar principalmente em inglês, frente às colaborações usuais que vinham mantendo com países de língua espanhola até 2014. <strong>Conclusão:</strong> Conclui-se que o sistema de avaliação da Capes, quadrienal, pode ter influenciado a produção científica em Comunicação no intervalo estudado.</p> 2021-08-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Elaine Rosangela de Oliveira Lucas, Guadalupe Aguado-Guadalupe, Eva Herrero-Curiel https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661523 Um estudo com autoridades de monitoramento do sistema eletrônico do serviço de informação ao cidadão (e-sic) 2020-12-07T00:50:32+00:00 Luciana de Morais luciana.morais12@hotmail.com Eliane Bezerra Paiva paivaeb@gmail.com <p><strong>Introdução: </strong>Considerado atributo de uma sociedade contemporânea mais democrática, igualitária e justa, o acesso à informação é um direito constitucionalmente garantido a todo cidadão. <strong>Objetivo</strong>: Assim, este estudo foi realizado com profissionais vinculados ao Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC), objetivando conhecer o perfil do (a) gestor (a) desse serviço, bem como sua satisfação em relação ao desempenho de suas funções profissionais nesse ambiente de trabalho. <strong>Metodologia</strong>: Quanto aos procedimentos metodológicos, a pesquisa caracteriza-se por sua natureza, predominantemente, qualitativa do tipo descritiva. Os dados foram coletados por meio de questionários. <strong>Resultados</strong>: Entre os objetivos alcançados na pesquisa, destaca-se o perfil dos profissionais responsáveis pelo gerenciamento do e-SIC: a maioria tem entre 41 e 50 anos, é do sexo feminino, pertence a diferentes profissões, como, por exemplo, advogado e delegado, e atua de um a dois anos nesse ambiente de trabalho. <strong>Conclusão</strong>: Verificou-se, também, que, apesar das barreiras encontradas, os (as) gestores (as) do e-SIC desempenham suas funções satisfatoriamente e consideram o Sistema como uma ferramenta de poder entre a sociedade e o setor público, o que possibilita mais controle e comunicação social e contribui significativamente com a população.</p> 2021-01-23T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Luciana de Morais, Eliane Bezerra Paiva https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666775 Estudo sobre a retomada das atividades presenciais em meio à pandemia da Covid-19 baseado na percepção dos responsáveis pelas bibliotecas 2021-09-16T12:12:07+00:00 Rosangela Galdino rosangela.galdino@gmail.com Willian Eduardo Righini de Souza wrighini@yahoo.com.br <p><strong>Introdução</strong>: Desde 2020 o mundo vem sendo afetado pela pandemia de Covid-19, com consequências tais como a paralisação temporária do atendimento presencial ao público por parte das bibliotecas. Apesar de o Brasil ser um dos países mais atingidos pela pandemia tem-se observado tratativas para a retomada das atividades presenciais em muitas instituições de ensino, gerando apreensão e dúvidas nos alunos e servidores. Nesse contexto, as bibliotecas dessas instituições precisam de referências sobre como analisar sua própria situação e, assim, estabelecer uma estratégia de retorno seguro. <strong>Objetivo</strong>: Assim, a pesquisa objetivou traçar e implementar uma rota de análise das condições de retorno de bibliotecas pertencentes a instituições de ensino às atividades presenciais, por meio da coleta e análise da opinião de seus responsáveis quanto ao cumprimento (ou não) dos critérios sanitários indicados pelo protocolo de biossegurança do Conselho Regional de Biblioteconomia do Estado de São Paulo 8aRegião (CRB-8). <strong>Método</strong>: A pesquisa classifica-se como exploratória, com abordagem quantitativa e delineamento de estudo de caso, sendo uma instituição de ensino a unidade caso. <strong>Resultados</strong>: Entre outros resultados constatou-se que 15% dos participantes acreditam que o seu campus garantirá a oferta de equipamentos de proteção individual para servidores e usuários e 41% creem que há espaço suficiente para garantir o distanciamento entre seus usuários. <strong>Conclusão</strong>: Conclui-<wbr />se que o trabalho contribui com o esforço de enfrentamento à pandemia ao colaborar na produção de um instrumento que pode ser replicado a outras instituições, além de inspirar ações de escuta aos implicados nos impedimentos do confinamento.</p> 2021-09-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Rosangela Galdino, Willian Eduardo Righini de Souza https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665311 Informação científica em tempos de pandemia 2021-05-06T21:29:49+00:00 Giovana Deliberali Maimone gdmaimone@usp.br Thamyres Vieira dos Santos thamyres.vieira@hotmail.com <p><strong>Introdução/Objetivo</strong>: Apresenta temática vinculada à recuperação da informação científica contida no buscador PubMed cujo objetivo é verificar atrasos na indexação de publicações científicas com os termos do vocabulário controlado Medical Subject Headings (MeSH). <strong>Metodologia</strong>: Contempla a pesquisa bibliográfica para contextualização temática, e é exploratória e descritiva com aplicabilidade prática sobre assuntos relacionados à pandemia de Covid-19. Foi construída estratégia de busca no PubMed com 16 termos relacionados à temática nos campos MeSH Terms e Text Word. Para o estudo foram selecionadas publicações de 2021 no idioma português. Os metadados das 85 publicações foram exportados para análise em planilha sob os aspectos de entrada da publicação no PubMed, tempo até a indexação com os termos MeSH e categoria da publicação. <strong>Resultados</strong>: Cerca de 89% das publicações, considerando a amostra de 62 itens, tiveram um atraso na indexação de pelo menos 15 dias; e cerca de 11% demoraram de 15 a 135 dias. <strong>Conclusão</strong>: Para que os pesquisadores consigam recuperar os mais recentes conteúdos científicos sobre a COVID-19, é fundamental que sejam construídas estratégias de busca que contemplem a utilização do termo do vocabulário controlado MeSH aliado à utilização das variações de nomenclatura da temática em demais campos, como o Text Word, já que publicações podem constar no buscador, mas ainda não terem sido indexadas, a fim de recuperar maior número de literatura científica já publicada.</p> 2021-05-31T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Giovana Deliberali Maimone, Thamyres Vieira dos Santos https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666880 Iniciativas de acesso aberto no combate à pandemia 2021-10-03T02:36:25+00:00 Samuel Santos da Rosa samuel.sdrosa@gmail.com Fabiano Couto Corrêa da Silva fabianocc@gmail.com Caterina Marta Groposo Pavão caterina_gp@hotmail.com <p><strong>Introdução</strong>: Com a pandemia, o número de pesquisas sobre COVID-19 cresceu em um ritmo acelerado, obrigando o sistema de comunicação científica a aperfeiçoar-se diante das exigências de velocidade e eficiência na disseminação dos resultados científicos tornando a Ciência Aberta um ponto chave para alcançarmos o fim desta crise mundial. <strong>Objetivo</strong>: O presente estudo tem como objetivo analisar as iniciativas Transparência Covid-19 e <em>Open Covid Pledge</em>, trazendo à luz a discussão sobre dados abertos e propriedade intelectual no avanço da ciência, da colaboração científica e da socialização do conhecimento. <strong>Método</strong>: Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa, realizada por meio de revisão bibliográfica (2010 a 2021) e pesquisa documental, a fim de proporcionar uma análise crítica sobre dados abertos e propriedade intelectual. <strong>Resultados: </strong>A luta contra a pandemia destaca a importância de iniciativas, que buscam avaliar a qualidade da transparência de dados abertos disponibilizados pelos órgãos públicos, como também promover a participação social, fiscalizando e estimulando ações governamentais contribuindo na elaboração e condução de políticas públicas. O compartilhamento da PI tem um papel fundamental quando se coloca como instrumento de incentivo e não de barreira ao acesso a informações e dados para inovação tecnológica e avanço da ciência. <strong>Conclusão:</strong> Concluímos, que a discussão sobre dados abertos e PI, através de um olhar pela Ciência Aberta, nos mostra a importância destes no enfrentamento à pandemia sobre suas barreiras e usos para a área da Saúde e para sociedade no sentido de socialização e compartilhamento do conhecimento.</p> 2021-10-06T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Samuel Santos da Rosa, Fabiano Couto Corrêa da Silva, Caterina Marta Groposo Pavão https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661286 Mídias sociais e bibliotecas na produção científica dos Estados Unidos 2021-02-15T20:40:01+00:00 Maira Nani França mairanani@hotmail.com Angela Maria Grossi angela.grossi@unesp.br Ana R. Pacios areyes@bib.uc3m.es <p><strong>Introdução</strong>: Como organizações responsáveis por disponibilizarem informações precisas e atualizadas, as bibliotecas estão continuamente experimentando novos recursos tecnológicos e remodelando seus serviços para atender expectativas de seus usuários. No início do século XXI, as mídias sociais surgiram como mais uma oportunidade para eles se conectarem a esses espaços e acessarem seus recursos informacionais. <strong>Objetivo</strong>: Diante disso, este estudo busca identificar as características de investigações sobre mídias sociais e bibliotecas na produção científica estadunidense, de modo a acompanhar sua evolução e apontar tendências. <strong>Metodologia</strong>: Para tanto, optou-se pela pesquisa descritiva, de natureza qualiquantitativa, fundamentada na análise de domínio, proposta por Hjørland. O <em>corpus</em> é constituído por 69 artigos, publicados em periódicos científicos da Ciência da Informação dos EUA. Nesse sentido, constatou-se que a temática <em>mídias sociais e bibliotecas</em> tem sido discutida no contexto observado desde 2006, principalmente no âmbito das bibliotecas universitárias. <strong>Resultados</strong>: Identificou-se, ainda, uma possível comunidade epistêmica em formação. Por sua vez, o conceito <em>Library 2.0</em> surgiu como uma das contribuições teóricas que influenciou bibliotecários e impactou serviços realizados no segmento. Além da Ciência da Informação, o conhecimento produzido sobre o interdomínio analisado circula por vários campos, como Comunicação Social, Educação, Ciência da Computação, Sociologia, dentre outros. Fora o termo <em>Web 2.0</em>, <em>redes sociais</em> é o mais usado por essa comunidade discursiva, embora <em>mídias sociais</em> se destaque como uma tendência. Há também uma predisposição para pesquisas de aplicações práticas, seguida de estudos teóricos. <strong>Conclusão</strong>: Foram identificados termos emergentes e representantes do interdomínio analisado ainda não contemplados nos principais tesauros utilizados por pesquisadores da área.</p> 2021-02-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Maira Nani França, Angela Maria Grossi, Ana R. Pacios https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8665764 A responsabilidade social dos bibliotecários em bibliotecas públicas 2021-08-01T21:38:02+00:00 Fernanda Bernardo Ferreira nandabernardo@yahoo.com.br Sandra de Albuquerque Siebra sandra.siebra@ufpe.br <p><strong>Introdução</strong>: A responsabilidade social consiste na atuação e no compromisso do profissional em proporcionar serviços e realizar ações voltados às necessidades de seus usuários e à produção de resultados que beneficiem a toda comunidade alvo. <strong>Objetivo: </strong>O objetivo geral deste artigo é analisar as dimensões e ações relacionadas à responsabilidade social desenvolvidas por bibliotecários em bibliotecas públicas. <strong>Metodologia:</strong> Caracteriza-se como uma pesquisa descritiva, quali quantitativa, bibliográfica e documental. Também foram coletados dados em três bibliotecas públicas na cidade do Recife, usando um questionário enviado aos bibliotecários destas bibliotecas através de e–mail. Adicionalmente foram mapeadas atividades e serviços ofertados remotamente, por meio do uso das redes sociais das bibliotecas, durante o período da pandemia do Covid-19, que provocou a suspensão das atividades, a partir de março/2020. Aos dados coletados foi aplicada a análise de conteúdo<strong>. Resultado:</strong> Como resultado foi realizado o mapeamento de dimensões e ações da função social das bibliotecas relacionadas à responsabilidade social, com base no referencial teórico, em análise documental e na análise dos questionários aplicados às bibliotecas estudadas. <strong>Conclusão:</strong> Verifica-se que a maioria das práticas de responsabilidade social mapeadas já fazem parte do fazer bibliotecário e que as dimensões ética, política, educacional e cultural contempladas nas atividades biblioteconômicas são abrangidas naquelas dimensões e ações. Logo, é notória a responsabilidade social do bibliotecário e, também da biblioteca pública enquanto espaço propício à promoção da leitura e da cidadania, ao incentivo da cultura, e à inclusão social e digital.</p> 2021-09-14T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Fernanda Bernardo Ferreira, Sandra de Albuquerque Siebra https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8661374 Os riscos do uso dos meios digitais de comunicação não oficiais nas Universidades Federais 2021-02-15T20:51:40+00:00 Nadi Helena Presser nadihelena@uol.com.br José Alexandre Laurentino de Lima jalexandrell@gmail.com Eli Lopes da Silva elilsilva@globo.com <p><strong>Introdução</strong>: Analisa os riscos de uso dos meios digitais de comunicação não oficiais na unidade acadêmica de educação a distância de uma universidade federal. <strong>Objetivo</strong>: Especificamente, identifica os riscos que possam impactar nos processos de recuperação e uso da informação; analisa a magnitude e o impacto desses riscos; seleciona respostas para eles, por meio de controles e outras ações; e, por fim, propõe ações para monitorar e coordenar os processos e os resultados do gerenciamento de riscos. <strong>Metodologia</strong>: Metodologicamente é uma pesquisa do tipo diagnóstico, descritiva e documental. A técnica do grupo de discussão foi a técnica adotada de coleta de dados. Na análise e interpretação dos dados, o modelo selecionado foi o recomendado por Tribunal de Contas da União, que compreende várias etapas, como está especificado ao longo deste artigo. <strong>Resultados</strong>: Os resultados apontaram a existência de riscos e medidas a serem tomadas para tratá-los foram apresentadas. <strong>Conclusão</strong>: Usar provedores de <em>e-mail</em> não oficiais, usar o WhatsApp e redes sociais para envio, recebimento e armazenamento de informações oficiais e armazenar arquivos oficiais em repositórios <em>on-line</em> foram os principais riscos identificados. </p> 2021-02-27T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Nadi Helena Presser, José Alexandre Laurentino de Lima, Eli Lopes da Silva https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8666140 O treinamento e implementação da RDA 2021-06-25T21:08:52+00:00 Paulo Marcelo Carvalho Holanda pholanda515@gmail.com Cíntia de Azevedo Lourenço cintia.eci.ufmg@gmail.com <p><strong>Introdução:</strong> A RDA anuncia grandes mudanças no processo de catalogação e uma nova maneira de representar os recursos informacionais. O treinamento e a implementação da RDA em bibliotecas requerem grandes esforças dos catalogadores. Este artigo apresenta parte dos resultados de uma dissertação de mestrado. <strong>Objetivo:</strong> Apontar as principais ações de treinamentos para implementação da RDA desenvolvidos pelos países membros que participaram do seu desenvolvimento, pelas bibliotecas de outros países e identificar as principais preferências de programas, métodos e tópicos de conteúdo para treinamento da RDA pelos catalogadores da UFMG. <strong>Método: </strong>Utilizou-se a metodologia de objetivos exploratórios e descritivos e de aspectos quantitativos, a pesquisa bibliográfica, e também, como instrumento para coleta de dados a entrevista semiestruturada. <strong>Resultados: </strong>Apontam que o treinamento presencial é o método preferido pelos catalogadores e o conteúdo preferido para treinamento são as mudanças em relação à RDA e AACR2. <strong>Conclusão</strong><strong>:</strong> Ressalta-se que o treinamento é uma etapa importante para a implementação da RDA e que a identificação de preferencias de treinamentos por parte das instituições é uma passo primordial para definir bem que instrumentos de treinamentos serão utilizados e introduzidos ao pessoal de suas comunidades de informação.</p> 2021-07-28T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Paulo Marcelo Carvalho Holanda, Cíntia de Azevedo Lourenço https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8663680 Arquivos da web como fonte historiográfica 2021-04-23T22:09:25+00:00 Vander Luis Duarte Rodrigues prof.vanderduarte@hotmail.com Moisés Rockembach moises.rockembach@gmail.com <p>Este trabalho, trata-se da resenha crítica do livro BRUGGER, Niels, MILLIGAN, Ian (org.) <strong>The SAGE handbook of web history</strong>. SAGE Publications Limited, 2018. Qual é a memória digital que preservamos agora para futuros usuários e suas respectivas pesquisas? Os artefatos preservados são o que nos permitem (re)construir ou (re)criar a memória, seja ela individual, coletiva ou organizacional. O que fazemos hoje em termos de preservação digital impactará nas fontes de pesquisa que estarão disponíveis e, em uma sociedade que produz crescentes volumes de informação, em múltiplas plataformas, o desafio é constante. Este desafio não se configura somente em termos tecnológicos, mas também nas possibilidades de uso retrospectivo dos conteúdos digitais.</p> 2021-05-06T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Vander Luis Duarte Rodrigues, Moisés Rockembach