Banner Portal
Bicentenário da independência do Brasil
Capa: Lygia Eluf (sem título, série Desenhos da Quarentena, técnica: nanquim/papel, 35x15cm, 2020) e Carlos Lamari.
PDF

Palavras-chave

História política

Como Citar

RIBEIRO, Maria Alice Rosa; OLIVEIRA, Milena Fernandes de. Bicentenário da independência do Brasil: história e memória. Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Campinas, SP, v. 30, n. 00, p. e022003, 2022. DOI: 10.20396/resgate.v30i00.8671607. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8671607. Acesso em: 24 maio. 2024.

Resumo

A tensão entre História e Memória também foi objeto central de preocupação da nossa curadoria e se expressa na organização dos textos que compõem o dossiê que ora trazemos ao público. Desejamos que o leitor encontre no dossiê, Bicentenário da Independência do Brasil: História e Memória, uma oportunidade de reflexão sobre as muitas possibilidades de relação entre passado, presente e futuro na História do Brasil. 

https://doi.org/10.20396/resgate.v30i00.8671607
PDF

Referências

(1a edição 1867).

ABRÊU, Eide. Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da Coleção Marquês de Valença. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 247-275, jan./jun. 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5548/7078. Acesso em: 19 out. 2022.

ABUD, Katia Maria. O sangue intimorato e as nobilíssimas tradições: a construção de um símbolo paulista, o bandeirante. 1986. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

AESP. ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Fundo da Secretaria de Governo da Província de São Paulo (BR SPAPESP SEGOV). Grupo 5G9 – Tesouro Provincial. Conjunto 1 – Correspondências do Tesouro Nacional e Provincial. Caixas: C01570 (1824-1829), C01571 (1830-1832), C01572 (1832-1833) e C01573 (1834).

AIDAR, Bruno. Governar a real fazenda: composição e dinâmica da junta da fazenda de São Paulo, 1765-1808. Revista História Econômica & História de Empresas, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 163-217, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.hehe.org.br/index.php/rabphe/issue/view/36. Acesso em: 25 jul. 2022.

ALBUQUERQUE, Wlamyra Ribeiro. Algazarra nas ruas: comemorações da Independência na Bahia (1889/1923). Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

ALEXANDRE, Valentim. A desagregação do império: Portugal e o reconhecimento do Estado brasileiro (1824-1826). Análise Social, Lisboa, v. XXVIII, n. 121, p. 309-341, 1993. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223290651A0nXZ4uu3Yj11RW5.pdf. Acesso em: 08 jan. 2022.

ALMEIDA, Antônio da Rocha. Marechal-de-campo João Carlos d’Oeynhausen e Gravenburg. Marquês de Aracati. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, v. 77, n. 3, p. 358-360, fev. 1968. Disponível em: https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/1963/1963-MarechaldeCampoJoaoCar

ALVES, Caleb Faria. Benedito Calixto e a construção do imaginário republicano. Bauru: Edusc, 2003.

ALVIM, Clara Andrade. [Transcrição de áudio], Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 29 jan. 1989.

AMARAL, Antônio Barreto do. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

AMARAL, Braz do. Ação da Bahia na obra da Independência Nacional. Salvador: EDUFBA, 2005.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDRADE, Ayres. Francisco Manuel da Silva e seu tempo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1967.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Affonso Beato, Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, s. d.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Teresa Cristina Rodrigues. O Globo, Rio de Janeiro, 12 set. 1988.

ANDRADE, Mário de. Conferência lida no Salão de Conferências da Biblioteca do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em 30 de abril de 1942. In: ANDRADE, Mário. O movimento modernista. Rio de Janeiro: Casa do Estudante do Brasil, 1942. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=64439&opt=1. Acesso em: 10 mar. 2022.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter. Belo Horizonte; Rio de Janeiro: Garnier, 2001.

ANDRADE, Oswald de. “Manifesto Antropófago”. In: ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. 3. ed. São Paulo: Editora Globo, 2001 (1928). p. 47-52.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o Sphan. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

ANHEZINI, Karina. A construção de Afonso Taunay como historiador e objeto de estudo. In: OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista e a gestão de Afonso Taunay: escrita da história e historiografia, séculos XIX e XX. São Paulo: Museu Paulista, 2017. p. 47-71. Disponível em: https://bit.ly/3y1vrSe. Acesso em: 24 fev. 2022.

ARAÚJO, Luciana Corrêa de. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. São Paulo: Alameda, 2013.

ARAUJO, Róni. Disputas políticas no Maranhão pós-independência: o postergar das distinções, rivalidades e efervescência dos partidos. In: CAMPOS, Adriana et al. (org.). Entre as províncias e a nação: os diversos significados da política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Editora Milfontes, 2019. p. 85-106.

ARCHIVO DO ESTADO DE S. PAULO. Documentos interessantes para a história e costumes de São Paulo. A “bernarda” de Francisco Ignacio em São Paulo em 23 de maio de 1822. v. I. 3. ed., São Paulo: Cardozo Filho & Comp., 1913 [1894].

ASSIS, Evaldo de. Memória fazendária: a documentação da Junta da Fazenda da Província de Mato Grosso. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 15, n. 1, p. 121-125, jan./jun. 1987. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/77600. Acesso em: 25 jul. 2022.

AUTOS de Devassa da Inconfidência Mineira. Brasília: Câmara dos Deputados, 1977.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, 2011. Fotografia, 14,2 x 18 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua da Tabatinguera, 1862. In: AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, [201-]. Fotografia, 13,5 x 21,5 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua do Rosário (lado da Igreja), 1862. In:

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Arrolando os habitantes no passado: as Listas Nominativas sob um olhar crítico. Locus: Revista de História, Juiz de Fora, v. 14, n. 1, p. 113-132, abr. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/31575/22460 Acesso em: 31 out. 2022.

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. As famílias de povoadores em áreas de fronteiras na Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 549-565, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/RpwQ3M6hVRBJ8x7FFJJmcGF/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Ed. UnB, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BARBOSA, Alexandre Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São

BARROS, Sidney Souza. O revelar de uma inscrição, a Res Gestae Divi Augusti. NEARCO: Revista Eletrônica de Antiguidade, Rio de Janeiro, v. XI, n. I, p. 117-129, 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/nearco/article/view/44911. Acesso em: 31 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo. São Paulo do Passado: Dados Demográficos (1836-1920). Campinas: NEPO: UNICAMP, 1998. Disponível em: https://www.nepo.unicamp.br/publicacao/sao-paulo-do-passado-dados-demograficos-1836-1920/. Acesso em: 27 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo; BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Levantamentos de população publicados da Província de São Paulo no século XIX. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 19, n. 1, p. 113-129, jan./jun. 2002. Disponível em: https://www.rebep.org.br/revista/article/view/333. Acesso em: 31 out. 2022.

BEIER, José Rogério. Sobre mapas e História: Affonso Taunay e a formação de uma coleção cartográfica para o Museu Paulista (1917-1922). In: CINTRA, Jorge Pimentel; SCHNEIDER, Alberto Luiz; BEIER, José Rogério (Org.). Affonso

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765 – 1775). São Paulo: Sec. Est. da Cultura, 1979.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERBEL, Márcia Regina. Os apelos nacionais nas cortes constituintes de Lisboa (1821/22). In: MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira: novas dimensões. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 181-208.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do príncipe D. Pedro de abril de 1821 a outubro de 1822. São Paulo: FFLCH-USP, 2009.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do Príncipe D. Pedro, de abril de 1821 a outubro de 1822. 2006. Tese (Doutorado em História Social) − Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

BOCCANERA JR., Sílio. Um artista brasileiro. Bahia: Typ. Bahiana, 1913.

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. Hercule Florence, Afonso Taunay e a sala das monções no Museu Paulista (1944-1947). In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 175-231. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Censos e construção nacional no Brasil Imperial. Tempo Social – Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 321-341, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/bmSgfZ8Qgx8QdfzT5f7kZzc/?lang=pt#:~:text=O%20censo%20de%201872%20foi,social%20e%20quanto%20%C3%A0%20cor. Acesso em: 31 out. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. População e nação no Brasil do século XIX. 1998. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

BRASIL. Decreto de 24 de abril de 1822. Collecção das Leis do Brazil de 1821. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

BRASIL. Lei não numerada de 4 de outubro de 1831. Dá organização ao Thesouro Público Nacional e às Thesourarias das Províncias. Colleção das leis do Império do Brasil de 1831: primeira parte. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, p. 103-127, 1875.

BRASIL. Portal de Legislação. Decreto nº 1.565 de 24 de Fevereiro de 1855. Brasília: Câmara dos Deputados, 1855. Disponível em: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/196556-approva-os-estatutos-da-sociedade-estatistica-dobrasil-estabelecida-nesta-curte.html. Acesso em: 03 abr. 2022.

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BREFE, Ana Cláudia Fonseca. História Nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1822. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 79-103, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/86LxPypVkMkQFc6trq5FWFz/. Acesso em: 30 mar. 2022.

BREFE, Ana Claudia Fonseca. O Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp;Museu Paulista, 2005.

BREFE, Ana Cláudia. Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp, 2005.

BRETAS, Rodrigo José Ferreira. Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 20. Campinas: Gráfica Saraiva, 1965.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 8. Campinas: Edição do Autor, 1969.

BUESCU, Mircea. Organização e administração do Ministério da Fazenda no Império. Brasília: Fundação Centro de Formação do Servidor Público, 1984.

CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827. São Paulo: Editora da USP, 2009.

CAIRU, José da Silva Lisboa, Visconde de. Rio de Janeiro: Typ. Imperial e Nacional, 1827-1830. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/182900. Acesso em: 30 out. 2022.

CALIXTO, Benedito. Vista de Cubatão, 1826. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 81 x 120 cm.

CAMILO, Débora Cristina de Gonzaga. Comerciantes de ascendência africana em Vila Rica e Mariana (1720-1800). Ouro Preto: Editora UFOP, 2015.

CAMPINAS. Livro de Atas, 1820-1824. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1820-1824.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1812-1818 Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1812-1818.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1818-1826. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1818-1826.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000 [1959].

CARDOSO, André. A música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Música, 2005.

CARDOSO, António Manuel Monteiro. A revolução liberal em Trás-os-Montes (1820-1834). O povo e as elites. 2004. Tese (Doutoramento em História Moderna e Contemporânea) – ISCTE, Lisboa, 2004. Disponível em: https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/7115. Acesso em: 20 dez. 2021.

CARDOSO, José Luis; LAINS, Pedro. Paying for the Liberal State: The Rise of Public Finance in Nineteenth-Century Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CARREIRA, Liberato de Castro. História financeira e orçamentária do Império do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Castro (Org.). História do estado de São Paulo: a formação da unidade paulista. São Paulo: Editora da Unesp; Arquivo Público do Estado; Imprensa Oficial, 2010. p. 373-406.

CASTRO NETTO, David Antonio de. Nossos comerciais por favor!: ditadura militar e propaganda no Brasil. 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

CASTRO, Zília. Portugal e Brasil. Debates Parlamentares: 1821-1836. Lisboa: Assembleia da República, 2002.

CATROGA, Fernando. O global e o específico na independência do Brasil. In: FIOLHAIS, Carlos et al. (Org.). História Global de Portugal. Lisboa: Temas e Debates, 2020. p. 503-509.

CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Comarca de Campinas. Testamentos. Campinas, 1831.

CERRI, Luís Fernando. NON DUCOR, DUCO: a ideologia da paulistanidade e a escola. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 18, n. 36, p. 115-136, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/42354332/Non_ducor_duco_a_ideologia_da_paulistanidade_e_a_escola. Acesso em: 30 out. 2022.

CHAMBERLAIN, Henry. A Mineiro or Native of Mine District in Brazil. A slave going to market. Brasiliana Iconográfica/Fundação Estudar. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Coleção Brasiliana. Identificação: PINAO07437, [entre 1819 e 1822]. 16,1 cm de altura 23,4 cm de largura. Disponível em: https://www.brasilianaiconografica.art.br/obras/19957/a-mineiro-or-native-of mine-district-in-brazil-a-slave-goingto-market. Acesso em: 5 jan. 2022.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, 1991. Disponível em: https://bit.ly/3Pqrlco. Acesso em: 19 jul. 2022.

CHAVES, Cláudia Maria das Graças. A administração fazendária na América portuguesa: a Junta da Real Fazenda e a política fiscal ultramarina nas Minas Gerais. Almanack, Guarulhos, n. 5, p. 81-96, 1. sem. 2013. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/issue/view/825. Acesso em: 25 jul. 2022.

CHIARELLI, Tadeu. Anotações sobre arte e história no Museu Paulista. In: FABRIS, Annateresa (org.). Arte & política: algumas possibilidades de leitura. São Paulo; Belo Horizonte: FAPESP; C/Arte, 1998. p. 21-46.

CINTRA, Assis. D. Pedro I e o grito da Independência. São Paulo: Melhoramentos, 1921.

COELHO, José João Teixeira. Instrução para o governo da capitania de Minas Gerais, 1872. Belo Horizonte: Sistema Estadual de Planejamento; Fundação João Pinheiro; Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1994.

CORBIN, Alain. Les cloches de la terre: paysages sonores et culture sensible dans les campagnes au XIXe siècle. Paris: Albin Michel, 1994.

CORDEIRO, Cecília Siqueira. António Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva: um liberal a favor da união entre Portugal e Brasil (1821). In: CAMPOS, Adriana et al. (Org.). Entre as províncias e a nação os diversos significados da

CORDEIRO, José Lopes. 1820: revolução liberal do Porto. Porto: Câmara M. Porto, 2020.

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 9. ed. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 7. ed., São Paulo: Editora da Unesp, 1999.

COSTA, Joana. A primeira tentativa liberal em Portugal: o processo eleitoral vintista de 1822. 2019. Dissertação (Mestrado em História Moderna) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, Portugal, 2019.

COSTA, José Daniel Rodrigues. Portugal convalescido pelo prazer que presentemente disfruta na desejada, e feliz vinda do seu amabilíssimo monarcha o Sr. D. João VI e da sua augusta família. Lisboa: Typ. Lacerdina, 1821.

COSTA, Wilma Peres. A fiscalidade e seu avesso: centro e províncias na constituição da estrutura fiscal brasileira na primeira metade do século XIX. In: CHAVES, Cláudia Maria das Graças; SILVEIRA, Marco Antonio. Território, conflito e identidade. Belo Horizonte: Argumentum, 2007. p. 127-148.

COSTA, Wilma Peres. Cidadãos e contribuintes: estudos de história fiscal. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2020.

COSTA, Wilma Peres. Do domínio à Nação: impasses da fiscalidade no processo de Independência. In: JANCSÓ, István. A formação do Estado e da nação brasileira. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 143-193.

COUTINHO, Clara Pereira. Metodologia de investigação em Ciências Sociais e Humanas: teoria e prática. Coimbra: Almedina, 2011.

Cultura, Sistema de Bibliotecas e Informação, 2008. p. 17-40.

CUNHA, Alexandre Mendes. Minas Gerais, da capitania à província: elites políticas e a administração da fazenda em um espaço em transformação. 2007. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

CUNHA, Maísa Faleiros. A dinâmica demográfica em Franca-SP, século XIX. Ideias, Campinas, v. 6, n. 1, p. 115-139, jan./jun. 2015.

CUNHA, Maísa Faleiros. Demografia e família escrava: Franca-SP, século XIX. 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Livro n. 8-28-3794. Dispensas matrimoniais f. 18. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1809.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Processo de genere et moribus, 2-85-1516. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1852.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Registros de provisões e outros papéis, 1818-1824. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1818-1824.

D´OLIVEIRA, José Joaquim Machado. Quadro histórico da Província de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

D’ALINCOURT, Louis. Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2006 [1825]. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/1113. Acesso em: 10 jan. 2022.

DAMATTA, Roberto. Catálogo da Mostra Gilberto Freyre – Intérprete do Brasil. São Paulo: Museu da Língua Portuguesa, 2008.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986. FREUD, Sigmund. Totem e tabu e outros trabalhos (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 2006.

DAVEAU, Suzanne. A descrição territorial do Numeramento de 1527-32. Penélope, n. 25, p. 7-39, 2001. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2654430. Acesso em: 31 out. 2022.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DEBRET, Jean-Baptiste. Camp nocturne de voyageurs. Do álbum Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. p. 26. Paris: Firmin Didot Frères; New York Public Library. Disponível em: https://on.nypl.org/3TGt1zY. Acesso em: 25 maio 2021.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. I. Paris: Firmin Didot Frères, 1834. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. Paris: Firmin Didot Frères. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEL PRIORE, Mary. Festas e utopias no Brasil colonial. São Paulo: Brasiliense, 2000.

DELATORRE, Aparecida Vanessa. São Paulo à época da independência: contribuição para o estudo do chamado movimento “bernardista” 1821/1823. 2003. Dissertação (Mestrado em História Social) ‒ Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2006. p. 1-20. Disponível em: https://diamantina.cedeplar.ufmg.br/portal/download/diamantina-2006/D06A036.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A interiorização da Metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1896, vol. XIX, p. 22 e 23. Carta N.º 22 ao Snr. Francisco Xavier de Mendonça Furtado. S. Paulo 14 de Mayo de 1768.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1899, vol. XXIX. p. 187 e 188. Para o Conselho Ultramarino dando os motivos porq.’ Creou o Posto de Cap.m Mór da V.ª de

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1901, vol. XXXIII, p. 57 e 58. “Ordem-circular às Cameras sobre a plantação de mantimentos” expedida por D. Luiz Antonio de Souza em 29 de abril de 1772.

DOLHNIKOFF, Miriam. José Bonifácio de Andrada e Silva: projetos para o Brasil. São Paulo: Cia. das Letras: Publifolha, 2000.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo: Editora Globo, 2005.

DOMINGUES, José; MOREIRA, Vital. Livro das atas da Junta Constituinte de 1823-1824 em Portugal. História, São Paulo, v. 40, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-4369e2021021. Acesso em: 04 fev. 2022.

DONATO, Hernâni. 100 anos da Melhoramentos: 1890-1990. São Paulo: Melhoramentos, 1990.

DUPRAT, Régis. Garimpo musical. São Paulo: Novas Metas, 1985.

DUPRAT, Régis. Música na Sé de São Paulo colonial. São Paulo: Paulus, 1995.

ELIAS, Norbert. Mozart, sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

ELLIS, Myriam; HORCH, Rosemarie Erika. Affonso d’Escragnolle Taunay no centenário do seu nascimento: 11 de julho de 1876-20 de março de 1958. São Paulo: SCCT; CEC, 1977.

em: https://bit.ly/2DPAiw1. Acesso em: 15 mar. 2019.

ESPAÑA, Eduardo García; MOLINIÉ-BERTRAND, Annie. Censo de Castilla: estudio analitico. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 1986.

ESTEVES, Manuela. Análise de conteúdo. In: LIMA, Jorge Ávila (org.). Fazer investigação. Porto: Porto Editora, 2006. p.105-125.

FARIAS, Poliana Cordeiro. A organização contábil da Junta da Real Fazenda da Bahia (1761-1808). In: ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: HISTÓRIA E MOVIMENTOS SOCIAIS, 9., 2018, Santo Antônio de Jesus. Anais [...] Santo Antônio de Jesus: ANPUH-BA, 2018, p. 1-11.

FAUSTO, Boris. História Concisa do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2006.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopéia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora da Unesp, 2002.

FERREIRA, Joaquim da Rocha. Pouso noturno de tropeiros. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 46,2 x 81 cm.

FERRETTI, Danilo José Zioni; CAPELATO, Maria Helena Rolim. João Ramalho e as origens da Nação: os paulistas na comemoração da descoberta do Brasil. Tempo, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 67-87, dez. 1999. Disponível em: https://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg8-4.pdf. Acesso em: 19 out. 2022.

FIGUEIREDO, Luciano. Barrocas famílias. Vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: HUCITEC, 1997.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: EDUNB, 1993.

FIGUREY, André. Pouso de tropeiros – Sorocaba, 1830, 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 71,2 cm.

FLETCHER, James Cooley; KIDDER, Daniel Parish. Brazil and the Brazilians: Portrayed in Historical and Descriptive Sketches. 9. ed. Boston: Little, Brown, and Company, 1879. Disponível em: https://bit.ly/3KSCyQs. Acesso em: 14 jul.

FLORENCE, Hercule. Figura de mulher, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Mulheres caipiras, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Vista de Cubatão, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 13 x 18 cm.

FLORES, Giovannia. Os sentidos de nação e independência do Brasil e a imprensa portuguesa do século XIX (1820-1823). In: SOUSA, Jorge Pedro (coord.). Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 193-231.

FREITAS, Dhanny Fernanda Ferreira de. Memória da contabilidade pública mato-grossense: a adoção do método de partidas dobradas e a aula do comércio. 2018. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Finanças) – Instituto Politécnico do Porto, Porto, 2018.

GAZETA DO RIO DE JANEIRO. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 625-630, 17 out. 1822.

GOLPE DE VISTA SOBRE O ESTADO ACTUAL. A Trombeta Luzitania. Lisboa, p. 3, 14 nov. 1823. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ATrombetaLusitana/N01/N01_master/ATrombetaLusitanaN01. pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

GOMES, Flávio dos Santos; SOARES, Carlos Eugênio Líbano. Dizem as quitandeiras... Ocupações urbanas e identidades étnicas em uma cidade escravista: Rio de Janeiro, século XIX. Acervo, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 3-16, jul./dez. 2002. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/107623. Acesso em: 10 jan. 2022.

GOMES, José Eudes. Notas e sugestões para o desenvolvimento da província do Ceará (c. 1822). Fragmenta Historica: Revista do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, n. 5, p. 145-153, 2017. Disponível em: https://ceh.fcsh.unl.pt/pdf/rev/2017/5_14.pdf . Acesso em: 25 jul. 2022.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GONÇALVES, Vergniaud. Richter, o ilustrador. A Tribuna, Santos, 31 maio 1964. 1. Caderno, p. 17; 2. Caderno. p. 9. Disponível em: https://bit.ly/3ryaSZw. Acesso em: 23 set. 2020.

GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga; COSTA, Cláudio Manuel da. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

GOULART, Paulo Cezar Alves; MENDES, Ricardo. Noticiario geral da photographia paulistana: 1839-1900. São Paulo: Centro Cultural; Imesp, 2007.

GOUVÊA, Maria Cristina; XAVIER, Ana Paula. Retratos do Brasil: Raça e instrução nos censos populacionais do século XIX. Educação & Sociedade, Campinas, v, 34, n. 122, p. 99-120, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/DxkkQBGN63fYyHyGdyyPW9R/?lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

GRAHAM, Richard. Alimentar a cidade. Das vendedoras de rua à reforma liberal. Salvador, (1780-1860). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GRINBERG, Keila. O fiador dos brasileiros. Cidadania, escravidão e direito civil no tempo de Antônio Pereira Rebouças. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. História, Memória e Patrimônio. In: OLIVEIRA, Antonio José Barbosa de (Org.). Universidade e lugares de memória. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fórum de Ciência e

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Vendo o passado: representação e escrita da história. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 11-30, jul./dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/74kqkTXJNGhkmtPCSMndxJF/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade. Presentismo e experiência do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HISTÓRIAS cruzadas. Direção: Alice de Andrade. Produção: Alice de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 2007. DVD (53 min.), son., color.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma: da literatura ao cinema. Rio de Janeiro: José Olympio: Embrafilme, 2002.

HOLLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969 [1936].

INSTITUTO NACIONAL DE ESTADÍSTICA (INE). Censo de Pecheros. Carlos I 1528. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 2008. Disponível em: https://www.ine.es/prodyser/pubweb/censo_pecheros/tomo1.pdf. Acesso em: 31 out. 2022.

JANCSÓ, István (org.). Independência: História e Historiografia. São Paulo: Hucitec; FAPESP, 2005.

JUBILEU social: 1894-1944. Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado,1944.

KIDDER, Daniel Parrish. Sketches of Residence and Travels in Brazil Embracing Historical and Geographical Notices of the Empire and its several Provinces. v. 2. Philadelphia: Sorin & Ball, 1845. Disponível em: https://bit.ly/3rA6Y2o. Acesso em: 18 fev. 2022.

KORYBUT-WORONIECKI, Jan (org.). ...Êles construíram a grandeza de São Paulo: In memorian. São Paulo: Sociedade Brasileira de Expansão Comercial, 1954.

KRAAY, Hendrik. A invenção do 7 de setembro, 1822-1831. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 11, p. 52-61, maio 2010. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/852. Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Definindo nação e Estado: rituais cívicos na Bahia pós-independência (1823-1850). Topoi, Rio de Janeiro, p. 63-90, jul./dez. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/topoi/a/dQWn4CCTjCJjWYWgYq6W8YP/?format=pdf&lang=pt . Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Entre o Brasil e a Bahia: as comemorações do 2 de julho em Salvador, século XIX. Afro-Ásia, Salvador, n. 23, p. 9-44, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20979/13581. Acesso em: 31 mar. 2022.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga, COSTA, Claudio Manuel. Poesia dos Inconfidentes – Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002. p. 899-940.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 2 v. Memória. Lisboa: Edições 70, 2000.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Braz do Amaral, o historiador da Bahia: sua concepção de história e o engajamento político-social na Primeira República. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 27., 2013, Natal. Anais [...], Natal: ANPUH, p. 1-16, 2013. Disponível em: http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/27/1364926209_ARQUIVO_BrazdoAmaral,ohistoriadordaBahia_TextoXXVIISimp.ANPUH.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Memória e identidade no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (1894-1923): origens da Casa da Bahia e o 2 de Julho. Patrimônio e memória. UNESP/FCLAs/CEDAP, v. 7, n. 1, p. 54-77, jun. 2011. Disponível em: https://pem.assis.unesp.br/index.php/pem/article/view/88/88. Acesso em: 31 mar. 2022.

LEME, Marisa Saenz. A construção do poder de governo na província de São Paulo e o Estado em formação no Brasil independente: entre a Revolução do Porto e a outorga constitucional. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação. São Paulo: Símbolo, 1979.

LEONZO, Nanci. As companhias de ordenanças na capitania de São Paulo: das origens ao governo do Morgado de Matheus. In: COLEÇÃO MUSEU PAULISTA. Série de História. v. 6. São Paulo: Edição do Fundo de Pesquisa do Museu Paulista da USP, 1977. p. 123-239.

LEVY, Maria Stella Ferreira. Temas conjugais: um diálogo entre os costumes e as leis. Coleção Humanidades. São Paulo: Paulistana, 2012.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e trabalho em uma economia escravista. Minas Gerais: século XIX; São Paulo: Brasiliense, 1988.

LIMA JUNIOR, Carlos Rogerio. Da pena ao pincel: o passado paulista (re)criado nas encomendas de Afonso Taunay a Oscar Pereira da Silva. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 26, p. 1-40, nov. 2018. Disponível

LIMA, Oliveira. O movimento da Independência (1821-1822). São Paulo: Melhoramentos, 1922.

LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vânia Carneiro de. São Paulo Antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. DOI: 10.1590/S0101-47141993000100012. Disponível em: https://bit.ly/3uQg8tt. Acesso em: 12 fev. 2022.

LIMA, Solange; CARVALHO, Vânia. São Paulo antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5280/6810. Acesso em: 19 out. 2022.

LISBOA 30 DE JUNHO. A Gazeta de Lisboa. Lisboa, p. 7, 1 jul. 1820. Disponível em: https://babel.hathitrust.org/cgi/pt?id=njp.32101080468950&view=1up&seq=7. Acesso em: 10 fev. 2022.

Lisboa: C. Leitores, 1993. p. 65-87.

LIVRO DE BATISMOS DE INGENUOS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1871-1878.

LOBATO, Monteiro. “Paranoia ou Mistificação?” In: LOBATO, Monteiro. Ideias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1959. p. 40-42.

LOBATO, Monteiro. Aurélio Zimmermann. Revista do Brasil, São Paulo, n. 38, ano IV, v. X, p. 223-226, fev. 1919. Disponível em: https://bit.ly/3vKKD3B. Acesso em: 8 set. 2020.

losDoeynhauseneGravenburgMarquesdeAracati.pdf. Acesso em: 18 out. 2022.

LUNA, Francisco Vidal; COSTA, Iraci del Nero da. Profissões, atividades produtivas e posse de escravos em Vila Rica ao alvorecer do século XVIII. Minas Colonial: Economia e Sociedade, São Paulo: FIPE/PIONEIRA, p. 57-77, 1982. Disponível em:http://historia_demografica.tripod.com/pesquisadores/paco/pdf paco/ar17.pdf. Acesso em: 16 dez. 2021.

LYRA, Maria de Lourdes Viana. Memória da Independência: Marcos e Representações Simbólicas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 173-206, 1995. Disponível em: file:///C:/Users/Unicamp/Downloads/mariadelourdes.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

MACHADO NETO, Diósnio. Administrando a festa: música e Iluminismo no Brasil colonial. 2008. Tese (Doutorado em Música) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

mar. 2022.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Caiçara: terra e população – estudo de demografia histórica e da história social de Ubatuba. São Paulo: Edições Paulinas; CEDHAL, 1986.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista: 1700-1836. São Paulo: Hucitec: EDUSP, 2000.

MARINS, Paulo César Garcez. Aproximações sobre uma versão visual da história do Brasil. In: MARINS, Paulo César Garcez (Org.). Uma história do Brasil. Coleção Museu do Ipiranga 2022. 4 v. São Paulo: Edusp – Museu Paulista da USP, 2022. p. 1-6.

MARINS, Paulo César Garcez. Uma personagem por sua roupa: o gibão como representação do bandeirante paulista. Tempo, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 404-429, maio/ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tem/a/P9xLwtgvfcr3V9bZcJsBsmd/?lang=pt. Acesso em: 19 out. 2022.

MARQUES, António Henrique Rodrigo de Oliveira. História de Portugal. Desde os tempos mais antigos até à presidência do Sr. General Eanes. v. III. Lisboa: Palas Editora, 1986.

MARQUES, Manuel Eufrásio de Azevedo. Apontamentos históricos, geográficos, biográficos, estatísticos e noticiosos da província de São Paulo, seguidos da cronologia dos acontecimentos mais notáveis desde a fundação da capitania de São Vicente até o ano de 1876. 2 v. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1952.

MARSON, Izabel. O Império da Revolução: matrizes interpretativas dos conflitos da sociedade monárquica. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. 6ª ed. São Paulo: Contexto, 2007. p. 73-101.

MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista. Imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp; FAPESP; Imesp, 2001.

MARTINS, José de Souza. Apresentação: o imaginário poético da independência num manuscrito de 1827. In: CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827/ organização, transcrição e notas paleográficas Cristina Antunes; apresentação José de Souza Martins. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. [438] p.

MARTINS, Roberto Borges. A economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Texto para discussão, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 1-55, nov. 1980. Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%2010.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

MARTINS, Roberto Borges. Crescendo em silêncio: a incrível economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: ICAM-ABPHE, 2018.

MATHIAS, Herculano Gomes. Um recenseamento na capitania de Minas Gerais (Vila Rica - 1804). Rio de Janeiro: Ministério da Justiça; Arquivo Nacional, 1969.

MATOS, Odilon Nogueira de. Afonso de Taunay, historiador de São Paulo e do Brasil: perfil biográfico e ensaio bibliográfico. São Paulo: Museu Paulista, 1977.

MATTOS, Hebe Maria. Escravidão e cidadania no Brasil Monárquico. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

MATTOS, Odilon Nogueira de. Nascimento de Campinas. Campinas: Arquidiocese de Campinas, 2017. Disponível em: http://arquidiocesecampinas.com/historia/nascimento-de-campinas/. Acesso em: 21 jan. 2022.

MATTOS, Renato de. Política e Negócios em São Paulo: da abertura dos portos à independência (1808-1822). São Paulo: FAPESP; Intermeios, 2019.

MATTOSO, Kátia. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MAXWELL, Kenneth. A Devassa da devassa – a Inconfidência Mineira: Brasil Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

MAXWELL, Kenneth. A devassa da devassa: a Inconfidência Mineira, Brasil e Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

MEDICCI, Ana Paula. São Paulo en el movimiento de Independencia de Brasil (1820- 1822). Nuevo Mundo, Mundos Nuevos [online]. Debates, 11 abr. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.4000/nuevomundo.65314. Acesso em: 31

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da inconfidência. Porto Alegre: L&M Pocket, 2011 [1953].

MENDES, André Oliva Teixeira. São Paulo e seus documentos interessantes: representações e patrimonizalização da história paulista. Curitiba: Prismas, 2017.

MENEGUELLO, Cristina. Das ruas para o museu: a paisagem sonora como memória, registro e criação. MÉTIS. História & cultura, Caxias do Sul, v. 16, n. 32, p. 24-32, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.academia.edu/54931185/Das_ruas_para_os_museus_a_paisagem_sonora_como_mem%C3%B3ria_registro_e_cria%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 21 jan. 2022.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Benedito Calixto como documento: sugestões para uma leitura histórica. In: OLIVEIRA, Maria Alice Milliet de (apres.). Benedito Calixto: memória paulista. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1990. p. 37-47.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da história: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 2, p. 9-42, 1994. Disponível em: https://www.

MERRICK, Thomas William; GRAHAM, Douglas Hall. População e desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MIRANDA, Marcia Eckert. A estalagem e o Império: crise do antigo regime, fiscalidade e fronteira na Província de São Pedro (1808-1831). São Paulo: Hucitec, 2009.

MIRANDA, Marcia Eckert. Continente de São Pedro: administração pública no período colonial. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 2000.

MONTEIRO, Tobias. História do Império: a elaboração da Independência. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1927.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. A semente portuense de um país constitucional. História. Jornal de Notícias, Porto, n. 11, p. 35-45, dez. 2017.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. No Bicentenário da Revolução Liberal. Da Revolução à Constituição, 1820-1822, v. I. Porto: Porto Editora, 2020.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. Derradeiras transações. O comércio de escravos nos anos de 1880. (Areias, Piracicaba e Casa Branca, Província de São Paulo). Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 147-163, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11727. Acesso em: 31 out. 2022.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. O comércio de escravos no vale do Paraíba paulista. Guaratinguetá e Silveiras na década de 1870. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 267-299, abr./jun. 2000. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/117645/115324. Acesso em: 27 out. 2022.

MÜLLER, Daniel Pedro. Ensaio d’um quadro estatístico da Província de São Paulo. Coleção Paulística, v. 11. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

MUSEU Paulista: Sala A-10, Cartografia colonial e documentos antigos, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,7 x 23,7 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922b.Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922b. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-13, Consagrada à iconografia de Santos e ainda à antiga iconografia paulista, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-7, Botânica, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,8 x 23,8 cm.

NADALIN, Sergio Odilon. História e demografia: elementos para um diálogo. Campinas: Associação Brasileira de Estudos Populacionais-ABEP, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2018.

NASCIMENTO, Ana Paula. Desenhos como intermediários no projeto de exposição de Taunay para o Museu Paulista: as aquarelas de José Domingues dos Santos Filho. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Anais [...]. Campinas: CMU, 2019. [p. 1-12]. Disponível em: https://bit.ly/2YAnnET. Acesso em: 14 maio 2020.

NASCIMENTO, Ana Paula. Em imagens e em palavras: Hercule Florence e Afonso Taunay. In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 278-341. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Maneco músico: pai e mestre de Carlos Gomes. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2018.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Museu Carlos Gomes: Catálogo de manuscritos musicais. São Paulo: Arte & Ciência, 1997.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Proj. História, São Paulo, v. 10, jul./dez. 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 01 nov. 2022.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 19 out. 2022.

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 2011.

OCTAVIO, Benedito. Campinas e a Independência (documentos e notas). Campinas: Casa Genoud, 1922.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A astúcia Liberal: relações de mercado e projetos políticos no Rio de Janeiro, 1820/1824. 2. ed. São Paulo: USP/CAPES; Intermeios, 2020.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A independência e a construção do Império. São Paulo: Atual, 1995a.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Delimitação do Lugar do “grito”: propostas e contradições. In: BARBUY, Heloísa; WITTER, José (orgs.). Museu Paulista: um monumento no Ipiranga. História de um edifício centenário e de sua recuperação. São Paulo: Federação e Centro das Indústrias de São Paulo, 1997. p. 213-225.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Ideias em confronto. Embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Museu Paulista: espaço de evocação do passado e reflexão sobre a História. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 105-126, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/fC9yQ5zpYVKhgyJKPTgZhLr/. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O espetáculo do Ipiranga: reflexões preliminares sobre o imaginário da Independência. Anais do Museu Paulista, n. ser., v. 3, p. 195-208, jan./dez. 1995b. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/Fg37kHR8zTqFXTn7pzf8Gzv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista da USP e a Memória da Independência. Cadernos CEDES, Campinas, v. 22, n. 58, p. 65-80, dez. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/4x88tXCsYqRzS4L9WvSxrfN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar.2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Repercussão da Revolução no delineamento do Império do Brasil, 1808/1831. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil Imperial, v. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 15-54.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. A província de São Paulo à época da Independência. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de Castro (Org.). História do Estado de São Paulo: a formação da unidade paulista: colônia e império. v. 1. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; Arquivo Público do Estado de São Paulo; Editora da Unesp, 2010. p. 333-350.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Ideias em confronto: embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Imbricações entre política e negócios: os conflitos na Praça do Comércio no Rio de Janeiro, em 1821. In: MARSON, Izabel Andrade; OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles (Org.). Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860. São Paulo: Editora da USP, 2013. p. 69-105.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Vidas em paralelo: o Museu Paulista e a construção da memória dos fundadores do Império. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Atas [...] Campinas: Centro de Memória-Unicamp, 2019. p. 1-18.

ORIGEM e expansão de S. Paulo: uma interessante exposição de colecções historicas no Museu Paulista. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 6, 11 out. 1918.

OS INCONFIDENTES. Direção: Joaquim Pedro de Andrade. Produção: Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 1972. DVD (100 min.), son., color.

PACHECO, Darcy. Um estudo sobre a Junta da Real Fazenda de Santa Catarina: 1817-1831. 1979. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1979.

PAIVA, Clotilde. População e economias das Minas Gerais no século XIX. 1996. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

PALMELA, Marquês de. Primeira conferência. Lisboa, 7 jul. 1823.

PANDOLFI, Fernanda Cláudia. A viagem de D. Pedro I a Minas Gerais em 1831: embates políticos na formação da monarquia constitucional no Brasil. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 36, n. 71, p. 35-75, jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/4xvCjrRf69YWNZs6kDFpvJR/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 fev. 2022.

PANTOJA, Selma. A dimensão atlântica das quitandeiras. In: FURTADO, Junia Furtado. Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para a história do império ultramarino. Belo Horizonte: UFMG, 2001. p. 57-78.

Paulo: Alameda, 2008.

PERES, Damião; CARVALHO, Joaquim. A contra-revolução. In: PERES, Damião (org.). História de Portugal. v. VII. Barcelos: Portucalense, 1935. p. 118-126.

PETRONE, Maria Thereza Schorer. A lavoura canavieira em São Paulo: expansão e declínio, 1765-1851. São Paulo: Difel, 1968.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PINHEIRO, Susana. Religião, sociedade e vintismo no jornal Astro da Lusitânia. Lusitânia Sacra, Lisboa, n. 16, p. 345-358, jan. 2004. Disponível em: https://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/4491/1/LS_S2_16_SusanaMDPinheiro.pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

PINTO, Leonor Souza. Macunaíma: dezesseis anos de luta contra a censura. Memoriacinebr – Memória da Censura no Cinema Brasileiro, Rio de Janeiro, jan. 2007. Disponível em: http://www.memoriacinebr.com.br. Acesso em: 14 mar. 2022.

PIZA, Antonio Toledo. Pródromos da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 149-167, 1903 [1902].

POLIDORI, Eduardo. Fundação de São Vicente, de Benedito Calixto: da encomenda à exibição no Museu Paulista (1898-1939). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 27, p. 1-32, dez. 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/149934/157377. Acesso em: 19 out. 2022.

política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Milfontes, 2019. p. 13-33.

POPINIGIS, Fabiana. Aos pés dos pretos e pretas quitandeiras: experiências de trabalho e estratégias de vida em torno do primeiro Mercado Público de Desterro – 1840-1890. Afro-Ásia, Salvador, v. 1, n. 46, p. 193-226, jan. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21266. Acesso em: 5 jan. 2022.

POPLIN-MINAS: banco de dados preparado por Clotilde Paiva. NPED/ CEDEPLAR/UFMG. Disponível em: http://poplin.cedeplar.ufmg.br. Acesso em: 20 jan. 2019.

PORTUGAL. [Constituição (1822)] Constituição Política da Monarchia Portugueza de 1822. Lisboa: Imprensa Nacional, 1822. Título T. II, Capítulo Único.CAP. Da Nação Portugueza, e seu territorio, religião, governo, e dynastia.

PORTUGAL. Diário das Cortes Geraes e Extraordinarias da Nação Portugueza. Segunda Legislatura. 1822-1823. Lisboa: Câmara dos Deputados da Nação Portuguza [1822-1823]. Disponível em: https://debates.parlamento.pt/catalogo/mc/cd. Acesso em: 10 fev. 2022.

PORTUGAL. Documentos para a história das Cortes Geraes da Nação Portugueza, 1820-1825. Lisboa: Imprensa Nacional, 1883. t. 1.

PORTUGAL. Para confronto de texto, foi usado Diário do Governo Digital (1820-1910). Disponível em: https://digigov.cepese.pt/pt/homepage. Acesso em: 22 jan. 2022.

POUBEL, Martha Werneck. Os primeiros processos censitários brasileiros e o desenvolvimento da Matemática-Estatística no Brasil de 1872 a 1938. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/bitstream/10/2170/1/tese_6807_TESE%20MARTHA.pdf. Acesso em: 27 out. 2022.

PRAXEDES, Vanda Lucia. Mulheres forras, chefes de domicílio em Minas Gerais, Brasil (1770-1880). The Latin Americanist, North Carolina, v. 56 n. 4, p. 11-32, dez. 2012. Disponível em: muse.jhu.edu/article/706098. Acesso em: 19 dez. 2021.

PRÓDROMOS da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 193-212, 1903 [1902].

PUPO, Celso Maria de Mello. Campinas, seu berço e sua juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

QUADRO ESTATÍSTICO DA POPULAÇÃO DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO RECENSEADA NO ANO DE 1854. São Paulo: Typographia Dous de Dezembro de Antonio Louzada Antunes, 1856.

QUEIROZ, Bernardo Lanza et al. As mulheres chefes de domicílio nas Minas Gerais do século XIX: uma análise exploratória. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 9., 2000, Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2000. p. 17-36.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Ufanismo Paulista: vicissitudes de um imaginário. Revista USP, São Paulo, n. 13, p. 78-87, maio 1992. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25601. Acesso em: 30 out. 2022.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru: Edusc, 2002.

RECENSEAMENTO GERAL DO IMPÉRIO DE 1872. Rio de Janeiro: Leuzinger e Filhos, 1873-1876.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE CAMPINAS E DA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DE CAMPINAS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1774-1888.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE FRANCA. Franca: Arquivo da Cúria Diocesana de Franca, 1806-1888.

REIS, João José; SILVA, Eduardo. O jogo duro do dois de julho: o “partido negro” na Independência da Bahia. In: REIS, João José; SILVA, Eduardo. Negociação e conflito: a resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p.79-98.

REIS, Liana. Mulheres de ouro: as negras de tabuleiro nas Minas Gerais do século XVIII. Revista do Departamento de História/UFMG, Belo Horizonte, n. 8, p. 72-85, nov.1989. Disponível em: https://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/07_Reis%2C+Liana+Maria.pdfhttps://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/7_Reis%2C+Liana+Maria.pdf. Acesso em: 20 dez. 2021.

RESTITUTTI, Cristiano Corte. Elementos da fiscalidade de Minas Gerais provincial. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 115-129, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/851. Acesso em: 25 jul. 2022.

revistas.usp.br/anaismp/article/view/5289. Acesso em: 19 out. 2022.

REZENDE, Estevão Ribeiro de Souza. Revista do Instituto Historico e Geographico de S. Paulo, São Paulo, v. VII, p. 1 20, 1902.

RIBEIRO, Gladys. A liberdade em construção. Identidade nacional e conflitos antilusitanos no primeiro Reinado. Rio Janeiro: Relume Dumará; Faperj, 2002.

RIBEIRO, Jorge Martins. Liberalismo e revolução liberal de 1820: novas interpretações. História. Revista da FLUP, Porto, v. 10, série 4, n. 2, 2020. Disponível em: http://aleph.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/10286/9367. Acesso em: 06 jan. 2022.

RIO DE JANEIRO Imperio do Brasil. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 1, 19 out. 1822.

RODARTE, Mario Marcos Sampaio; GODOY, Marcelo Magalhães. Pródromos da formação do mercado interno brasileiro: um estudo de caso das relações entre capital mercantil, rede de cidades e desenvolvimento regional, Minas Gerais na década de 1830. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA. 12. 2006,

RODRIGUES, José Wasth. Rua do Rosário, 1858. 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 109 x 159 cm.

RUIPÉREZ, Mariano García. El empadronamiento municipal en España: evolución legislativa y tipologia documental. Documenta & Instrumenta, v. 10, p. 45-86, 2012. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/DOCU/article/view/40485. Acesso em: 27 out. 2022.

SÁ, Victor. A subida ao poder da burguesia em Portugal: dificuldades e condicionalismos. Revista de História, Porto, v. 8, p. 273-280, 1988. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/13090/2/6454000069790.pdf. Acesso em: 06 jan. 2022.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Segunda viagem a São Paulo e quadro histórico da província de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2002.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Voyage dans les provinces de Saint-Paul et de Sainte Catherine. Paris: Arthus Bertrand,1851. Ed. fac-sim. (Biblioteca Guita e José Mindlin). Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/7243. Acesso em: 10 jan. 2022.

SALGADO, Graça. Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985.

Santos na pessoa de Fran.co X.er da Costa Aguiar. S. Paulo 4 de Fevr.º de 1800.

SANTOS, Antonio da Costa. Campinas, das origens ao futuro: compra e venda de terra e água em um tombamento na primeira sesmaria da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiaí (1732-1992). Campinas: Editora da Unicamp, 2002.

SÃO PAULO. Comissão Central de Estatística. Relatorio apresentado ao Exm. Sr. Presidente da Provincia de São Paulo – 1888. São Paulo: Leroy King Bookwalter: Typographia king, 1888.

SCOTT, Dario. Livres e escravizados: população e mortalidade na Madre de Deus de Porto Alegre (1772-1872). São Leopoldo: Oikos, 2021.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Revista de Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 65-82, ago. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pc/a/5SBM8yKJG5TxK56Zv7FgDXS/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 mar. 2022.

SENRA, Nelson. História das Estatísticas Brasileiras. v. 1. Estatísticas desejadas (1822-C.1889). Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1963-1971. 4 v.

SILVA, Ana Rosa Cloclet da. Regionalização do poder, localismos e construções identitárias em Minas Gerais (1821-1831). Almanack Brasiliense, Belo Horizonte, n. 2, p. 43-63, dez. 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11618. Acesso em: 7 fev. 2022.

SILVA, Bruna de Jesus Barbosa da. Muito além de meramente administrativa: a Fazenda da Província de São Paulo (1823-1834). 2021. Dissertação (Mestrado em História Econômica) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://bit.ly/3VAdIdB. Acesso em: 25 jul. 2022.

SILVA, Clarissa Costa Carvalho e. Nos labirintos da governança: a administração fazendária na capitania de Pernambuco (1755-1777). 2014. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da et al. História de São Paulo colonial. São Paulo: Editora da Unesp, 2009.

SILVA, Meire Oliveira. O cinema-poesia de Joaquim Pedro de Andrade: passos da paixão mineira. Curitiba: Appris, 2016.

SILVA, Wlamir José. Autonomismo, contratualismo e projeto pedrino: Minas Gerais na Independência. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 1, n. 10, p. 53-94, 2005. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/2210. Acesso em: 18 out. 2022.

SLENES, Robert Wayne. Na senzala, uma flor – esperanças e recordações na formação da família escrava: Brasil Sudeste, século XIX. 2ª ed. corrigida. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

SLENES, Robert Wayne. Os múltiplos de porcos e diamantes: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH/UNICAMP, Campinas, v. 1, n. 17, p. 1-80, 17 jun. 1985. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/157456. Acesso em: 6 mar. 2022.

SMALL, Christopher. Musicking: The Meanings of Performance and Listening. Middleton: Wesleyan University Press,1998.

SOUSA, Alberto. Os Andradas. São Paulo: Typographia Piratininga, 1922.

SOUSA, Jorge Pedro. A imprensa portuguesa sob o signo da mudança: a Gazeta de Lisboa antes e depois da Revolução liberal de 24 de Agosto de 1820. In: SOUSA, Jorge Pedro. (coord.) Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 139-191.

SOUZA, Gilda de Mello. O baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1980.

SOUZA, Jonas Soares de. Painéis de azulejos do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Editora da USP: Museu Paulista, 2003.

STANISZEWSKI, Mary Anne. The Power of Display: A History of Exhibition Installations at the Museum of Modern Art. Massachusetts: The MIT Press, 1998.

STORMS, Marc Anna Camille Jozef Maria. Ad. H. Van Emelen: a trajetória de um artista belga em São Paulo. São Paulo: Edição do autor, 2018.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Os Worms: Bertha e Gastão. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1996.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Oscar Pereira da Silva. São Paulo: Empresa das Artes, 2006.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas. São Paulo: 1890 a 1920. São Paulo: Editora da USP, 2002.

Taunay e o Museu Paulista: um projeto de memória (1917-1945). Jundiaí: Paco Editorial, 2021. p. 195-220.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 12 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943a.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 17 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943b.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Guia do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Departamento Estadual de Informações, 1946.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. História da cidade de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2004.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Museu Paulista. Correio Paulistano, São Paulo, n. 19.564, p. 2; 24 dez. 1917

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. [Ofício]. Destinatário: Alarico Silveira. São Paulo, 18 maio 1920b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Coisas nossas ineditas ou pouco conhecidas. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 3, 18 abr. 1923b. Disponível em: https://bit.ly/3xBrdRa. Acesso em: 11 nov. 2020.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. O Museu Paulista. Illustração Brasileira, Rio de Janeiro, ano III, n. 28, 25 dez. 1922a. Disponível em: http://bit.ly/389O8px. Acesso em: 23 out. 2019.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1917: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 2 jan. 1918.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1918: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 15 jan. 1919.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1919: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 28 fev. 1920a.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1920: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 18 jan. 1921.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1921: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 31 jan. 1922b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1922: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 23 jan. 1923a.

TAVARES, Luís Henrique Dias. A independência do Brasil na Bahia. Salvador: EDUFBA, [1977] 2012.

TEIXEIRA, Heloísa Maria. Os filhos das escravas: crianças cativas e ingênuas nas propriedades de Mariana (1850-1888). Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 11, n. 15, p. 58-93, 2º sem. 2010. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/P.2237-8871.2010v11n15p58/2413. Acesso em: 27 out. 2022.

TEIXEIRA, Paulo Eduardo. O outro lado da família brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

TERRA em transe. Direção: Glauber Rocha. Produção: Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Versatil Home Video, 1967. DVD (115 min.), son., color.

TESSITORE, Viviane. As fontes da riqueza pública: tributos e administração tributária na Província de São Paulo (1832-1892). 1995. Dissertação (Mestardo em História Social) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

URICOECHEA, Fernando. O minotauro imperial: a burocratização do estado patrimonial brasileiro no século XIX. Rio de Janeiro: Difel, 1978.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Caboclas no sertão de Tietê (Cópia de original de Hercule Florence). 1921. Acervo Museu Republicano Convenção de Itu da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 52 x 35 cm.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Rancho na estrada de Sorocaba, 1830. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 72,5 cm.

VARGUES, Isabel. A aprendizagem da cidadania em Portugal (1820-1823). Coimbra: Minerva, 1997.

VARGUES, Isabel; TORGAL, Luís. Da revolução à contra-revolução: vintismo, cartismo, absolutismo. O exílio político. In: MATTOSO, José (dir.); TORGAL, Luís; LOURENÇO, João (coord.). História de Portugal. O Liberalismo, 1890.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História da Independência do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2010. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/573102/000970377_historia_independencia_brasil.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História geral do Brazil [...]: antes de sua separação e independencia de Portugal. 2. ed. 2 v. Rio de Janeiro: E. e H. Laemmert, 1878. Disponível em: https://bit.ly/3Mgyaee. Acesso em: 12 jan. 2022.

VASCONCELOS, Salomão de. O Fico. Minas e mineiros na Independência. 2. ed. comemorativa do sesquicentenário da Independência. Belo Horizonte: Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1972

VEIGA, Teresa Rodrigues. A população portuguesa no século XIX. Série Economia e Sociedade 2. Porto: CEPESE, Edições Afrontamento, 2004.

VIEIRA, Dorival Teixeira. Política financeira: o primeiro banco do Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque (org.). História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico. t. II, v. 1. 2. ed. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1965. p. 100-118.

VIEIRA, Vanda Domingos. Goyaz, século XIX: as matemáticas e as mudanças das práticas sociais de ensino. 2007. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

WORMS, Bertha. Rua da Tabatinguera, 1860. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 52 x 60,5 cm.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

(1a edição 1867).

ABRÊU, Eide. Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da Coleção Marquês de Valença. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 247-275, jan./jun. 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5548/7078. Acesso em: 19 out. 2022.

ABUD, Katia Maria. O sangue intimorato e as nobilíssimas tradições: a construção de um símbolo paulista, o bandeirante. 1986. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

AESP. ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Fundo da Secretaria de Governo da Província de São Paulo (BR SPAPESP SEGOV). Grupo 5G9 – Tesouro Provincial. Conjunto 1 – Correspondências do Tesouro Nacional e Provincial. Caixas: C01570 (1824-1829), C01571 (1830-1832), C01572 (1832-1833) e C01573 (1834).

AIDAR, Bruno. Governar a real fazenda: composição e dinâmica da junta da fazenda de São Paulo, 1765-1808. Revista História Econômica & História de Empresas, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 163-217, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.hehe.org.br/index.php/rabphe/issue/view/36. Acesso em: 25 jul. 2022.

ALBUQUERQUE, Wlamyra Ribeiro. Algazarra nas ruas: comemorações da Independência na Bahia (1889/1923). Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

ALEXANDRE, Valentim. A desagregação do império: Portugal e o reconhecimento do Estado brasileiro (1824-1826). Análise Social, Lisboa, v. XXVIII, n. 121, p. 309-341, 1993. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223290651A0nXZ4uu3Yj11RW5.pdf. Acesso em: 08 jan. 2022.

ALMEIDA, Antônio da Rocha. Marechal-de-campo João Carlos d’Oeynhausen e Gravenburg. Marquês de Aracati. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, v. 77, n. 3, p. 358-360, fev. 1968. Disponível em: https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/1963/1963-MarechaldeCampoJoaoCar

ALVES, Caleb Faria. Benedito Calixto e a construção do imaginário republicano. Bauru: Edusc, 2003.

ALVIM, Clara Andrade. [Transcrição de áudio], Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 29 jan. 1989.

AMARAL, Antônio Barreto do. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

AMARAL, Braz do. Ação da Bahia na obra da Independência Nacional. Salvador: EDUFBA, 2005.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDRADE, Ayres. Francisco Manuel da Silva e seu tempo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1967.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Affonso Beato, Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, s. d.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Teresa Cristina Rodrigues. O Globo, Rio de Janeiro, 12 set. 1988.

ANDRADE, Mário de. Conferência lida no Salão de Conferências da Biblioteca do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em 30 de abril de 1942. In: ANDRADE, Mário. O movimento modernista. Rio de Janeiro: Casa do Estudante do Brasil, 1942. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=64439&opt=1. Acesso em: 10 mar. 2022.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter. Belo Horizonte; Rio de Janeiro: Garnier, 2001.

ANDRADE, Oswald de. “Manifesto Antropófago”. In: ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. 3. ed. São Paulo: Editora Globo, 2001 (1928). p. 47-52.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o Sphan. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

ANHEZINI, Karina. A construção de Afonso Taunay como historiador e objeto de estudo. In: OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista e a gestão de Afonso Taunay: escrita da história e historiografia, séculos XIX e XX. São Paulo: Museu Paulista, 2017. p. 47-71. Disponível em: https://bit.ly/3y1vrSe. Acesso em: 24 fev. 2022.

ARAÚJO, Luciana Corrêa de. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. São Paulo: Alameda, 2013.

ARAUJO, Róni. Disputas políticas no Maranhão pós-independência: o postergar das distinções, rivalidades e efervescência dos partidos. In: CAMPOS, Adriana et al. (org.). Entre as províncias e a nação: os diversos significados da política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Editora Milfontes, 2019. p. 85-106.

ARCHIVO DO ESTADO DE S. PAULO. Documentos interessantes para a história e costumes de São Paulo. A “bernarda” de Francisco Ignacio em São Paulo em 23 de maio de 1822. v. I. 3. ed., São Paulo: Cardozo Filho & Comp., 1913 [1894].

ASSIS, Evaldo de. Memória fazendária: a documentação da Junta da Fazenda da Província de Mato Grosso. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 15, n. 1, p. 121-125, jan./jun. 1987. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/77600. Acesso em: 25 jul. 2022.

AUTOS de Devassa da Inconfidência Mineira. Brasília: Câmara dos Deputados, 1977.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, 2011. Fotografia, 14,2 x 18 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua da Tabatinguera, 1862. In: AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, [201-]. Fotografia, 13,5 x 21,5 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua do Rosário (lado da Igreja), 1862. In:

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Arrolando os habitantes no passado: as Listas Nominativas sob um olhar crítico. Locus: Revista de História, Juiz de Fora, v. 14, n. 1, p. 113-132, abr. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/31575/22460 Acesso em: 31 out. 2022.

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. As famílias de povoadores em áreas de fronteiras na Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 549-565, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/RpwQ3M6hVRBJ8x7FFJJmcGF/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Ed. UnB, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BARBOSA, Alexandre Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São

BARROS, Sidney Souza. O revelar de uma inscrição, a Res Gestae Divi Augusti. NEARCO: Revista Eletrônica de Antiguidade, Rio de Janeiro, v. XI, n. I, p. 117-129, 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/nearco/article/view/44911. Acesso em: 31 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo. São Paulo do Passado: Dados Demográficos (1836-1920). Campinas: NEPO: UNICAMP, 1998. Disponível em: https://www.nepo.unicamp.br/publicacao/sao-paulo-do-passado-dados-demograficos-1836-1920/. Acesso em: 27 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo; BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Levantamentos de população publicados da Província de São Paulo no século XIX. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 19, n. 1, p. 113-129, jan./jun. 2002. Disponível em: https://www.rebep.org.br/revista/article/view/333. Acesso em: 31 out. 2022.

BEIER, José Rogério. Sobre mapas e História: Affonso Taunay e a formação de uma coleção cartográfica para o Museu Paulista (1917-1922). In: CINTRA, Jorge Pimentel; SCHNEIDER, Alberto Luiz; BEIER, José Rogério (Org.). Affonso

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765 – 1775). São Paulo: Sec. Est. da Cultura, 1979.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERBEL, Márcia Regina. Os apelos nacionais nas cortes constituintes de Lisboa (1821/22). In: MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira: novas dimensões. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 181-208.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do príncipe D. Pedro de abril de 1821 a outubro de 1822. São Paulo: FFLCH-USP, 2009.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do Príncipe D. Pedro, de abril de 1821 a outubro de 1822. 2006. Tese (Doutorado em História Social) − Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

BOCCANERA JR., Sílio. Um artista brasileiro. Bahia: Typ. Bahiana, 1913.

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. Hercule Florence, Afonso Taunay e a sala das monções no Museu Paulista (1944-1947). In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 175-231. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Censos e construção nacional no Brasil Imperial. Tempo Social – Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 321-341, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/bmSgfZ8Qgx8QdfzT5f7kZzc/?lang=pt#:~:text=O%20censo%20de%201872%20foi,social%20e%20quanto%20%C3%A0%20cor. Acesso em: 31 out. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. População e nação no Brasil do século XIX. 1998. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

BRASIL. Decreto de 24 de abril de 1822. Collecção das Leis do Brazil de 1821. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

BRASIL. Lei não numerada de 4 de outubro de 1831. Dá organização ao Thesouro Público Nacional e às Thesourarias das Províncias. Colleção das leis do Império do Brasil de 1831: primeira parte. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, p. 103-127, 1875.

BRASIL. Portal de Legislação. Decreto nº 1.565 de 24 de Fevereiro de 1855. Brasília: Câmara dos Deputados, 1855. Disponível em: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/196556-approva-os-estatutos-da-sociedade-estatistica-dobrasil-estabelecida-nesta-curte.html. Acesso em: 03 abr. 2022.

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BREFE, Ana Cláudia Fonseca. História Nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1822. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 79-103, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/86LxPypVkMkQFc6trq5FWFz/. Acesso em: 30 mar. 2022.

BREFE, Ana Claudia Fonseca. O Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp;Museu Paulista, 2005.

BREFE, Ana Cláudia. Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp, 2005.

BRETAS, Rodrigo José Ferreira. Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 20. Campinas: Gráfica Saraiva, 1965.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 8. Campinas: Edição do Autor, 1969.

BUESCU, Mircea. Organização e administração do Ministério da Fazenda no Império. Brasília: Fundação Centro de Formação do Servidor Público, 1984.

CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827. São Paulo: Editora da USP, 2009.

CAIRU, José da Silva Lisboa, Visconde de. Rio de Janeiro: Typ. Imperial e Nacional, 1827-1830. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/182900. Acesso em: 30 out. 2022.

CALIXTO, Benedito. Vista de Cubatão, 1826. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 81 x 120 cm.

CAMILO, Débora Cristina de Gonzaga. Comerciantes de ascendência africana em Vila Rica e Mariana (1720-1800). Ouro Preto: Editora UFOP, 2015.

CAMPINAS. Livro de Atas, 1820-1824. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1820-1824.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1812-1818 Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1812-1818.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1818-1826. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1818-1826.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000 [1959].

CARDOSO, André. A música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Música, 2005.

CARDOSO, António Manuel Monteiro. A revolução liberal em Trás-os-Montes (1820-1834). O povo e as elites. 2004. Tese (Doutoramento em História Moderna e Contemporânea) – ISCTE, Lisboa, 2004. Disponível em: https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/7115. Acesso em: 20 dez. 2021.

CARDOSO, José Luis; LAINS, Pedro. Paying for the Liberal State: The Rise of Public Finance in Nineteenth-Century Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CARREIRA, Liberato de Castro. História financeira e orçamentária do Império do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Castro (Org.). História do estado de São Paulo: a formação da unidade paulista. São Paulo: Editora da Unesp; Arquivo Público do Estado; Imprensa Oficial, 2010. p. 373-406.

CASTRO NETTO, David Antonio de. Nossos comerciais por favor!: ditadura militar e propaganda no Brasil. 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

CASTRO, Zília. Portugal e Brasil. Debates Parlamentares: 1821-1836. Lisboa: Assembleia da República, 2002.

CATROGA, Fernando. O global e o específico na independência do Brasil. In: FIOLHAIS, Carlos et al. (Org.). História Global de Portugal. Lisboa: Temas e Debates, 2020. p. 503-509.

CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Comarca de Campinas. Testamentos. Campinas, 1831.

CERRI, Luís Fernando. NON DUCOR, DUCO: a ideologia da paulistanidade e a escola. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 18, n. 36, p. 115-136, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/42354332/Non_ducor_duco_a_ideologia_da_paulistanidade_e_a_escola. Acesso em: 30 out. 2022.

CHAMBERLAIN, Henry. A Mineiro or Native of Mine District in Brazil. A slave going to market. Brasiliana Iconográfica/Fundação Estudar. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Coleção Brasiliana. Identificação: PINAO07437, [entre 1819 e 1822]. 16,1 cm de altura 23,4 cm de largura. Disponível em: https://www.brasilianaiconografica.art.br/obras/19957/a-mineiro-or-native-of mine-district-in-brazil-a-slave-goingto-market. Acesso em: 5 jan. 2022.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, 1991. Disponível em: https://bit.ly/3Pqrlco. Acesso em: 19 jul. 2022.

CHAVES, Cláudia Maria das Graças. A administração fazendária na América portuguesa: a Junta da Real Fazenda e a política fiscal ultramarina nas Minas Gerais. Almanack, Guarulhos, n. 5, p. 81-96, 1. sem. 2013. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/issue/view/825. Acesso em: 25 jul. 2022.

CHIARELLI, Tadeu. Anotações sobre arte e história no Museu Paulista. In: FABRIS, Annateresa (org.). Arte & política: algumas possibilidades de leitura. São Paulo; Belo Horizonte: FAPESP; C/Arte, 1998. p. 21-46.

CINTRA, Assis. D. Pedro I e o grito da Independência. São Paulo: Melhoramentos, 1921.

COELHO, José João Teixeira. Instrução para o governo da capitania de Minas Gerais, 1872. Belo Horizonte: Sistema Estadual de Planejamento; Fundação João Pinheiro; Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1994.

CORBIN, Alain. Les cloches de la terre: paysages sonores et culture sensible dans les campagnes au XIXe siècle. Paris: Albin Michel, 1994.

CORDEIRO, Cecília Siqueira. António Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva: um liberal a favor da união entre Portugal e Brasil (1821). In: CAMPOS, Adriana et al. (Org.). Entre as províncias e a nação os diversos significados da

CORDEIRO, José Lopes. 1820: revolução liberal do Porto. Porto: Câmara M. Porto, 2020.

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 9. ed. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 7. ed., São Paulo: Editora da Unesp, 1999.

COSTA, Joana. A primeira tentativa liberal em Portugal: o processo eleitoral vintista de 1822. 2019. Dissertação (Mestrado em História Moderna) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, Portugal, 2019.

COSTA, José Daniel Rodrigues. Portugal convalescido pelo prazer que presentemente disfruta na desejada, e feliz vinda do seu amabilíssimo monarcha o Sr. D. João VI e da sua augusta família. Lisboa: Typ. Lacerdina, 1821.

COSTA, Wilma Peres. A fiscalidade e seu avesso: centro e províncias na constituição da estrutura fiscal brasileira na primeira metade do século XIX. In: CHAVES, Cláudia Maria das Graças; SILVEIRA, Marco Antonio. Território, conflito e identidade. Belo Horizonte: Argumentum, 2007. p. 127-148.

COSTA, Wilma Peres. Cidadãos e contribuintes: estudos de história fiscal. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2020.

COSTA, Wilma Peres. Do domínio à Nação: impasses da fiscalidade no processo de Independência. In: JANCSÓ, István. A formação do Estado e da nação brasileira. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 143-193.

COUTINHO, Clara Pereira. Metodologia de investigação em Ciências Sociais e Humanas: teoria e prática. Coimbra: Almedina, 2011.

Cultura, Sistema de Bibliotecas e Informação, 2008. p. 17-40.

CUNHA, Alexandre Mendes. Minas Gerais, da capitania à província: elites políticas e a administração da fazenda em um espaço em transformação. 2007. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

CUNHA, Maísa Faleiros. A dinâmica demográfica em Franca-SP, século XIX. Ideias, Campinas, v. 6, n. 1, p. 115-139, jan./jun. 2015.

CUNHA, Maísa Faleiros. Demografia e família escrava: Franca-SP, século XIX. 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Livro n. 8-28-3794. Dispensas matrimoniais f. 18. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1809.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Processo de genere et moribus, 2-85-1516. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1852.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Registros de provisões e outros papéis, 1818-1824. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1818-1824.

D´OLIVEIRA, José Joaquim Machado. Quadro histórico da Província de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

D’ALINCOURT, Louis. Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2006 [1825]. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/1113. Acesso em: 10 jan. 2022.

DAMATTA, Roberto. Catálogo da Mostra Gilberto Freyre – Intérprete do Brasil. São Paulo: Museu da Língua Portuguesa, 2008.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986. FREUD, Sigmund. Totem e tabu e outros trabalhos (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 2006.

DAVEAU, Suzanne. A descrição territorial do Numeramento de 1527-32. Penélope, n. 25, p. 7-39, 2001. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2654430. Acesso em: 31 out. 2022.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DEBRET, Jean-Baptiste. Camp nocturne de voyageurs. Do álbum Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. p. 26. Paris: Firmin Didot Frères; New York Public Library. Disponível em: https://on.nypl.org/3TGt1zY. Acesso em: 25 maio 2021.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. I. Paris: Firmin Didot Frères, 1834. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. Paris: Firmin Didot Frères. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEL PRIORE, Mary. Festas e utopias no Brasil colonial. São Paulo: Brasiliense, 2000.

DELATORRE, Aparecida Vanessa. São Paulo à época da independência: contribuição para o estudo do chamado movimento “bernardista” 1821/1823. 2003. Dissertação (Mestrado em História Social) ‒ Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2006. p. 1-20. Disponível em: https://diamantina.cedeplar.ufmg.br/portal/download/diamantina-2006/D06A036.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A interiorização da Metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1896, vol. XIX, p. 22 e 23. Carta N.º 22 ao Snr. Francisco Xavier de Mendonça Furtado. S. Paulo 14 de Mayo de 1768.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1899, vol. XXIX. p. 187 e 188. Para o Conselho Ultramarino dando os motivos porq.’ Creou o Posto de Cap.m Mór da V.ª de

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1901, vol. XXXIII, p. 57 e 58. “Ordem-circular às Cameras sobre a plantação de mantimentos” expedida por D. Luiz Antonio de Souza em 29 de abril de 1772.

DOLHNIKOFF, Miriam. José Bonifácio de Andrada e Silva: projetos para o Brasil. São Paulo: Cia. das Letras: Publifolha, 2000.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo: Editora Globo, 2005.

DOMINGUES, José; MOREIRA, Vital. Livro das atas da Junta Constituinte de 1823-1824 em Portugal. História, São Paulo, v. 40, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-4369e2021021. Acesso em: 04 fev. 2022.

DONATO, Hernâni. 100 anos da Melhoramentos: 1890-1990. São Paulo: Melhoramentos, 1990.

DUPRAT, Régis. Garimpo musical. São Paulo: Novas Metas, 1985.

DUPRAT, Régis. Música na Sé de São Paulo colonial. São Paulo: Paulus, 1995.

ELIAS, Norbert. Mozart, sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

ELLIS, Myriam; HORCH, Rosemarie Erika. Affonso d’Escragnolle Taunay no centenário do seu nascimento: 11 de julho de 1876-20 de março de 1958. São Paulo: SCCT; CEC, 1977.

em: https://bit.ly/2DPAiw1. Acesso em: 15 mar. 2019.

ESPAÑA, Eduardo García; MOLINIÉ-BERTRAND, Annie. Censo de Castilla: estudio analitico. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 1986.

ESTEVES, Manuela. Análise de conteúdo. In: LIMA, Jorge Ávila (org.). Fazer investigação. Porto: Porto Editora, 2006. p.105-125.

FARIAS, Poliana Cordeiro. A organização contábil da Junta da Real Fazenda da Bahia (1761-1808). In: ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: HISTÓRIA E MOVIMENTOS SOCIAIS, 9., 2018, Santo Antônio de Jesus. Anais [...] Santo Antônio de Jesus: ANPUH-BA, 2018, p. 1-11.

FAUSTO, Boris. História Concisa do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2006.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopéia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora da Unesp, 2002.

FERREIRA, Joaquim da Rocha. Pouso noturno de tropeiros. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 46,2 x 81 cm.

FERRETTI, Danilo José Zioni; CAPELATO, Maria Helena Rolim. João Ramalho e as origens da Nação: os paulistas na comemoração da descoberta do Brasil. Tempo, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 67-87, dez. 1999. Disponível em: https://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg8-4.pdf. Acesso em: 19 out. 2022.

FIGUEIREDO, Luciano. Barrocas famílias. Vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: HUCITEC, 1997.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: EDUNB, 1993.

FIGUREY, André. Pouso de tropeiros – Sorocaba, 1830, 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 71,2 cm.

FLETCHER, James Cooley; KIDDER, Daniel Parish. Brazil and the Brazilians: Portrayed in Historical and Descriptive Sketches. 9. ed. Boston: Little, Brown, and Company, 1879. Disponível em: https://bit.ly/3KSCyQs. Acesso em: 14 jul.

FLORENCE, Hercule. Figura de mulher, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Mulheres caipiras, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Vista de Cubatão, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 13 x 18 cm.

FLORES, Giovannia. Os sentidos de nação e independência do Brasil e a imprensa portuguesa do século XIX (1820-1823). In: SOUSA, Jorge Pedro (coord.). Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 193-231.

FREITAS, Dhanny Fernanda Ferreira de. Memória da contabilidade pública mato-grossense: a adoção do método de partidas dobradas e a aula do comércio. 2018. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Finanças) – Instituto Politécnico do Porto, Porto, 2018.

GAZETA DO RIO DE JANEIRO. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 625-630, 17 out. 1822.

GOLPE DE VISTA SOBRE O ESTADO ACTUAL. A Trombeta Luzitania. Lisboa, p. 3, 14 nov. 1823. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ATrombetaLusitana/N01/N01_master/ATrombetaLusitanaN01. pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

GOMES, Flávio dos Santos; SOARES, Carlos Eugênio Líbano. Dizem as quitandeiras... Ocupações urbanas e identidades étnicas em uma cidade escravista: Rio de Janeiro, século XIX. Acervo, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 3-16, jul./dez. 2002. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/107623. Acesso em: 10 jan. 2022.

GOMES, José Eudes. Notas e sugestões para o desenvolvimento da província do Ceará (c. 1822). Fragmenta Historica: Revista do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, n. 5, p. 145-153, 2017. Disponível em: https://ceh.fcsh.unl.pt/pdf/rev/2017/5_14.pdf . Acesso em: 25 jul. 2022.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GONÇALVES, Vergniaud. Richter, o ilustrador. A Tribuna, Santos, 31 maio 1964. 1. Caderno, p. 17; 2. Caderno. p. 9. Disponível em: https://bit.ly/3ryaSZw. Acesso em: 23 set. 2020.

GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga; COSTA, Cláudio Manuel da. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

GOULART, Paulo Cezar Alves; MENDES, Ricardo. Noticiario geral da photographia paulistana: 1839-1900. São Paulo: Centro Cultural; Imesp, 2007.

GOUVÊA, Maria Cristina; XAVIER, Ana Paula. Retratos do Brasil: Raça e instrução nos censos populacionais do século XIX. Educação & Sociedade, Campinas, v, 34, n. 122, p. 99-120, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/DxkkQBGN63fYyHyGdyyPW9R/?lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

GRAHAM, Richard. Alimentar a cidade. Das vendedoras de rua à reforma liberal. Salvador, (1780-1860). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GRINBERG, Keila. O fiador dos brasileiros. Cidadania, escravidão e direito civil no tempo de Antônio Pereira Rebouças. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. História, Memória e Patrimônio. In: OLIVEIRA, Antonio José Barbosa de (Org.). Universidade e lugares de memória. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fórum de Ciência e

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Vendo o passado: representação e escrita da história. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 11-30, jul./dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/74kqkTXJNGhkmtPCSMndxJF/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade. Presentismo e experiência do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HISTÓRIAS cruzadas. Direção: Alice de Andrade. Produção: Alice de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 2007. DVD (53 min.), son., color.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma: da literatura ao cinema. Rio de Janeiro: José Olympio: Embrafilme, 2002.

HOLLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969 [1936].

INSTITUTO NACIONAL DE ESTADÍSTICA (INE). Censo de Pecheros. Carlos I 1528. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 2008. Disponível em: https://www.ine.es/prodyser/pubweb/censo_pecheros/tomo1.pdf. Acesso em: 31 out. 2022.

JANCSÓ, István (org.). Independência: História e Historiografia. São Paulo: Hucitec; FAPESP, 2005.

JUBILEU social: 1894-1944. Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado,1944.

KIDDER, Daniel Parrish. Sketches of Residence and Travels in Brazil Embracing Historical and Geographical Notices of the Empire and its several Provinces. v. 2. Philadelphia: Sorin & Ball, 1845. Disponível em: https://bit.ly/3rA6Y2o. Acesso em: 18 fev. 2022.

KORYBUT-WORONIECKI, Jan (org.). ...Êles construíram a grandeza de São Paulo: In memorian. São Paulo: Sociedade Brasileira de Expansão Comercial, 1954.

KRAAY, Hendrik. A invenção do 7 de setembro, 1822-1831. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 11, p. 52-61, maio 2010. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/852. Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Definindo nação e Estado: rituais cívicos na Bahia pós-independência (1823-1850). Topoi, Rio de Janeiro, p. 63-90, jul./dez. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/topoi/a/dQWn4CCTjCJjWYWgYq6W8YP/?format=pdf&lang=pt . Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Entre o Brasil e a Bahia: as comemorações do 2 de julho em Salvador, século XIX. Afro-Ásia, Salvador, n. 23, p. 9-44, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20979/13581. Acesso em: 31 mar. 2022.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga, COSTA, Claudio Manuel. Poesia dos Inconfidentes – Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002. p. 899-940.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 2 v. Memória. Lisboa: Edições 70, 2000.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Braz do Amaral, o historiador da Bahia: sua concepção de história e o engajamento político-social na Primeira República. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 27., 2013, Natal. Anais [...], Natal: ANPUH, p. 1-16, 2013. Disponível em: http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/27/1364926209_ARQUIVO_BrazdoAmaral,ohistoriadordaBahia_TextoXXVIISimp.ANPUH.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Memória e identidade no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (1894-1923): origens da Casa da Bahia e o 2 de Julho. Patrimônio e memória. UNESP/FCLAs/CEDAP, v. 7, n. 1, p. 54-77, jun. 2011. Disponível em: https://pem.assis.unesp.br/index.php/pem/article/view/88/88. Acesso em: 31 mar. 2022.

LEME, Marisa Saenz. A construção do poder de governo na província de São Paulo e o Estado em formação no Brasil independente: entre a Revolução do Porto e a outorga constitucional. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação. São Paulo: Símbolo, 1979.

LEONZO, Nanci. As companhias de ordenanças na capitania de São Paulo: das origens ao governo do Morgado de Matheus. In: COLEÇÃO MUSEU PAULISTA. Série de História. v. 6. São Paulo: Edição do Fundo de Pesquisa do Museu Paulista da USP, 1977. p. 123-239.

LEVY, Maria Stella Ferreira. Temas conjugais: um diálogo entre os costumes e as leis. Coleção Humanidades. São Paulo: Paulistana, 2012.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e trabalho em uma economia escravista. Minas Gerais: século XIX; São Paulo: Brasiliense, 1988.

LIMA JUNIOR, Carlos Rogerio. Da pena ao pincel: o passado paulista (re)criado nas encomendas de Afonso Taunay a Oscar Pereira da Silva. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 26, p. 1-40, nov. 2018. Disponível

LIMA, Oliveira. O movimento da Independência (1821-1822). São Paulo: Melhoramentos, 1922.

LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vânia Carneiro de. São Paulo Antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. DOI: 10.1590/S0101-47141993000100012. Disponível em: https://bit.ly/3uQg8tt. Acesso em: 12 fev. 2022.

LIMA, Solange; CARVALHO, Vânia. São Paulo antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5280/6810. Acesso em: 19 out. 2022.

LISBOA 30 DE JUNHO. A Gazeta de Lisboa. Lisboa, p. 7, 1 jul. 1820. Disponível em: https://babel.hathitrust.org/cgi/pt?id=njp.32101080468950&view=1up&seq=7. Acesso em: 10 fev. 2022.

Lisboa: C. Leitores, 1993. p. 65-87.

LIVRO DE BATISMOS DE INGENUOS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1871-1878.

LOBATO, Monteiro. “Paranoia ou Mistificação?” In: LOBATO, Monteiro. Ideias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1959. p. 40-42.

LOBATO, Monteiro. Aurélio Zimmermann. Revista do Brasil, São Paulo, n. 38, ano IV, v. X, p. 223-226, fev. 1919. Disponível em: https://bit.ly/3vKKD3B. Acesso em: 8 set. 2020.

losDoeynhauseneGravenburgMarquesdeAracati.pdf. Acesso em: 18 out. 2022.

LUNA, Francisco Vidal; COSTA, Iraci del Nero da. Profissões, atividades produtivas e posse de escravos em Vila Rica ao alvorecer do século XVIII. Minas Colonial: Economia e Sociedade, São Paulo: FIPE/PIONEIRA, p. 57-77, 1982. Disponível em:http://historia_demografica.tripod.com/pesquisadores/paco/pdf paco/ar17.pdf. Acesso em: 16 dez. 2021.

LYRA, Maria de Lourdes Viana. Memória da Independência: Marcos e Representações Simbólicas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 173-206, 1995. Disponível em: file:///C:/Users/Unicamp/Downloads/mariadelourdes.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

MACHADO NETO, Diósnio. Administrando a festa: música e Iluminismo no Brasil colonial. 2008. Tese (Doutorado em Música) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

mar. 2022.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Caiçara: terra e população – estudo de demografia histórica e da história social de Ubatuba. São Paulo: Edições Paulinas; CEDHAL, 1986.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista: 1700-1836. São Paulo: Hucitec: EDUSP, 2000.

MARINS, Paulo César Garcez. Aproximações sobre uma versão visual da história do Brasil. In: MARINS, Paulo César Garcez (Org.). Uma história do Brasil. Coleção Museu do Ipiranga 2022. 4 v. São Paulo: Edusp – Museu Paulista da USP, 2022. p. 1-6.

MARINS, Paulo César Garcez. Uma personagem por sua roupa: o gibão como representação do bandeirante paulista. Tempo, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 404-429, maio/ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tem/a/P9xLwtgvfcr3V9bZcJsBsmd/?lang=pt. Acesso em: 19 out. 2022.

MARQUES, António Henrique Rodrigo de Oliveira. História de Portugal. Desde os tempos mais antigos até à presidência do Sr. General Eanes. v. III. Lisboa: Palas Editora, 1986.

MARQUES, Manuel Eufrásio de Azevedo. Apontamentos históricos, geográficos, biográficos, estatísticos e noticiosos da província de São Paulo, seguidos da cronologia dos acontecimentos mais notáveis desde a fundação da capitania de São Vicente até o ano de 1876. 2 v. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1952.

MARSON, Izabel. O Império da Revolução: matrizes interpretativas dos conflitos da sociedade monárquica. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. 6ª ed. São Paulo: Contexto, 2007. p. 73-101.

MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista. Imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp; FAPESP; Imesp, 2001.

MARTINS, José de Souza. Apresentação: o imaginário poético da independência num manuscrito de 1827. In: CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827/ organização, transcrição e notas paleográficas Cristina Antunes; apresentação José de Souza Martins. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. [438] p.

MARTINS, Roberto Borges. A economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Texto para discussão, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 1-55, nov. 1980. Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%2010.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

MARTINS, Roberto Borges. Crescendo em silêncio: a incrível economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: ICAM-ABPHE, 2018.

MATHIAS, Herculano Gomes. Um recenseamento na capitania de Minas Gerais (Vila Rica - 1804). Rio de Janeiro: Ministério da Justiça; Arquivo Nacional, 1969.

MATOS, Odilon Nogueira de. Afonso de Taunay, historiador de São Paulo e do Brasil: perfil biográfico e ensaio bibliográfico. São Paulo: Museu Paulista, 1977.

MATTOS, Hebe Maria. Escravidão e cidadania no Brasil Monárquico. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

MATTOS, Odilon Nogueira de. Nascimento de Campinas. Campinas: Arquidiocese de Campinas, 2017. Disponível em: http://arquidiocesecampinas.com/historia/nascimento-de-campinas/. Acesso em: 21 jan. 2022.

MATTOS, Renato de. Política e Negócios em São Paulo: da abertura dos portos à independência (1808-1822). São Paulo: FAPESP; Intermeios, 2019.

MATTOSO, Kátia. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MAXWELL, Kenneth. A Devassa da devassa – a Inconfidência Mineira: Brasil Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

MAXWELL, Kenneth. A devassa da devassa: a Inconfidência Mineira, Brasil e Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

MEDICCI, Ana Paula. São Paulo en el movimiento de Independencia de Brasil (1820- 1822). Nuevo Mundo, Mundos Nuevos [online]. Debates, 11 abr. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.4000/nuevomundo.65314. Acesso em: 31

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da inconfidência. Porto Alegre: L&M Pocket, 2011 [1953].

MENDES, André Oliva Teixeira. São Paulo e seus documentos interessantes: representações e patrimonizalização da história paulista. Curitiba: Prismas, 2017.

MENEGUELLO, Cristina. Das ruas para o museu: a paisagem sonora como memória, registro e criação. MÉTIS. História & cultura, Caxias do Sul, v. 16, n. 32, p. 24-32, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.academia.edu/54931185/Das_ruas_para_os_museus_a_paisagem_sonora_como_mem%C3%B3ria_registro_e_cria%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 21 jan. 2022.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Benedito Calixto como documento: sugestões para uma leitura histórica. In: OLIVEIRA, Maria Alice Milliet de (apres.). Benedito Calixto: memória paulista. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1990. p. 37-47.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da história: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 2, p. 9-42, 1994. Disponível em: https://www.

MERRICK, Thomas William; GRAHAM, Douglas Hall. População e desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MIRANDA, Marcia Eckert. A estalagem e o Império: crise do antigo regime, fiscalidade e fronteira na Província de São Pedro (1808-1831). São Paulo: Hucitec, 2009.

MIRANDA, Marcia Eckert. Continente de São Pedro: administração pública no período colonial. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 2000.

MONTEIRO, Tobias. História do Império: a elaboração da Independência. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1927.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. A semente portuense de um país constitucional. História. Jornal de Notícias, Porto, n. 11, p. 35-45, dez. 2017.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. No Bicentenário da Revolução Liberal. Da Revolução à Constituição, 1820-1822, v. I. Porto: Porto Editora, 2020.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. Derradeiras transações. O comércio de escravos nos anos de 1880. (Areias, Piracicaba e Casa Branca, Província de São Paulo). Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 147-163, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11727. Acesso em: 31 out. 2022.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. O comércio de escravos no vale do Paraíba paulista. Guaratinguetá e Silveiras na década de 1870. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 267-299, abr./jun. 2000. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/117645/115324. Acesso em: 27 out. 2022.

MÜLLER, Daniel Pedro. Ensaio d’um quadro estatístico da Província de São Paulo. Coleção Paulística, v. 11. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

MUSEU Paulista: Sala A-10, Cartografia colonial e documentos antigos, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,7 x 23,7 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922b.Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922b. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-13, Consagrada à iconografia de Santos e ainda à antiga iconografia paulista, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-7, Botânica, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,8 x 23,8 cm.

NADALIN, Sergio Odilon. História e demografia: elementos para um diálogo. Campinas: Associação Brasileira de Estudos Populacionais-ABEP, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2018.

NASCIMENTO, Ana Paula. Desenhos como intermediários no projeto de exposição de Taunay para o Museu Paulista: as aquarelas de José Domingues dos Santos Filho. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Anais [...]. Campinas: CMU, 2019. [p. 1-12]. Disponível em: https://bit.ly/2YAnnET. Acesso em: 14 maio 2020.

NASCIMENTO, Ana Paula. Em imagens e em palavras: Hercule Florence e Afonso Taunay. In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 278-341. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Maneco músico: pai e mestre de Carlos Gomes. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2018.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Museu Carlos Gomes: Catálogo de manuscritos musicais. São Paulo: Arte & Ciência, 1997.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Proj. História, São Paulo, v. 10, jul./dez. 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 01 nov. 2022.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 19 out. 2022.

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 2011.

OCTAVIO, Benedito. Campinas e a Independência (documentos e notas). Campinas: Casa Genoud, 1922.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A astúcia Liberal: relações de mercado e projetos políticos no Rio de Janeiro, 1820/1824. 2. ed. São Paulo: USP/CAPES; Intermeios, 2020.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A independência e a construção do Império. São Paulo: Atual, 1995a.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Delimitação do Lugar do “grito”: propostas e contradições. In: BARBUY, Heloísa; WITTER, José (orgs.). Museu Paulista: um monumento no Ipiranga. História de um edifício centenário e de sua recuperação. São Paulo: Federação e Centro das Indústrias de São Paulo, 1997. p. 213-225.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Ideias em confronto. Embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Museu Paulista: espaço de evocação do passado e reflexão sobre a História. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 105-126, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/fC9yQ5zpYVKhgyJKPTgZhLr/. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O espetáculo do Ipiranga: reflexões preliminares sobre o imaginário da Independência. Anais do Museu Paulista, n. ser., v. 3, p. 195-208, jan./dez. 1995b. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/Fg37kHR8zTqFXTn7pzf8Gzv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista da USP e a Memória da Independência. Cadernos CEDES, Campinas, v. 22, n. 58, p. 65-80, dez. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/4x88tXCsYqRzS4L9WvSxrfN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar.2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Repercussão da Revolução no delineamento do Império do Brasil, 1808/1831. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil Imperial, v. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 15-54.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. A província de São Paulo à época da Independência. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de Castro (Org.). História do Estado de São Paulo: a formação da unidade paulista: colônia e império. v. 1. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; Arquivo Público do Estado de São Paulo; Editora da Unesp, 2010. p. 333-350.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Ideias em confronto: embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Imbricações entre política e negócios: os conflitos na Praça do Comércio no Rio de Janeiro, em 1821. In: MARSON, Izabel Andrade; OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles (Org.). Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860. São Paulo: Editora da USP, 2013. p. 69-105.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Vidas em paralelo: o Museu Paulista e a construção da memória dos fundadores do Império. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Atas [...] Campinas: Centro de Memória-Unicamp, 2019. p. 1-18.

ORIGEM e expansão de S. Paulo: uma interessante exposição de colecções historicas no Museu Paulista. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 6, 11 out. 1918.

OS INCONFIDENTES. Direção: Joaquim Pedro de Andrade. Produção: Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 1972. DVD (100 min.), son., color.

PACHECO, Darcy. Um estudo sobre a Junta da Real Fazenda de Santa Catarina: 1817-1831. 1979. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1979.

PAIVA, Clotilde. População e economias das Minas Gerais no século XIX. 1996. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

PALMELA, Marquês de. Primeira conferência. Lisboa, 7 jul. 1823.

PANDOLFI, Fernanda Cláudia. A viagem de D. Pedro I a Minas Gerais em 1831: embates políticos na formação da monarquia constitucional no Brasil. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 36, n. 71, p. 35-75, jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/4xvCjrRf69YWNZs6kDFpvJR/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 fev. 2022.

PANTOJA, Selma. A dimensão atlântica das quitandeiras. In: FURTADO, Junia Furtado. Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para a história do império ultramarino. Belo Horizonte: UFMG, 2001. p. 57-78.

Paulo: Alameda, 2008.

PERES, Damião; CARVALHO, Joaquim. A contra-revolução. In: PERES, Damião (org.). História de Portugal. v. VII. Barcelos: Portucalense, 1935. p. 118-126.

PETRONE, Maria Thereza Schorer. A lavoura canavieira em São Paulo: expansão e declínio, 1765-1851. São Paulo: Difel, 1968.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PINHEIRO, Susana. Religião, sociedade e vintismo no jornal Astro da Lusitânia. Lusitânia Sacra, Lisboa, n. 16, p. 345-358, jan. 2004. Disponível em: https://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/4491/1/LS_S2_16_SusanaMDPinheiro.pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

PINTO, Leonor Souza. Macunaíma: dezesseis anos de luta contra a censura. Memoriacinebr – Memória da Censura no Cinema Brasileiro, Rio de Janeiro, jan. 2007. Disponível em: http://www.memoriacinebr.com.br. Acesso em: 14 mar. 2022.

PIZA, Antonio Toledo. Pródromos da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 149-167, 1903 [1902].

POLIDORI, Eduardo. Fundação de São Vicente, de Benedito Calixto: da encomenda à exibição no Museu Paulista (1898-1939). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 27, p. 1-32, dez. 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/149934/157377. Acesso em: 19 out. 2022.

política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Milfontes, 2019. p. 13-33.

POPINIGIS, Fabiana. Aos pés dos pretos e pretas quitandeiras: experiências de trabalho e estratégias de vida em torno do primeiro Mercado Público de Desterro – 1840-1890. Afro-Ásia, Salvador, v. 1, n. 46, p. 193-226, jan. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21266. Acesso em: 5 jan. 2022.

POPLIN-MINAS: banco de dados preparado por Clotilde Paiva. NPED/ CEDEPLAR/UFMG. Disponível em: http://poplin.cedeplar.ufmg.br. Acesso em: 20 jan. 2019.

PORTUGAL. [Constituição (1822)] Constituição Política da Monarchia Portugueza de 1822. Lisboa: Imprensa Nacional, 1822. Título T. II, Capítulo Único.CAP. Da Nação Portugueza, e seu territorio, religião, governo, e dynastia.

PORTUGAL. Diário das Cortes Geraes e Extraordinarias da Nação Portugueza. Segunda Legislatura. 1822-1823. Lisboa: Câmara dos Deputados da Nação Portuguza [1822-1823]. Disponível em: https://debates.parlamento.pt/catalogo/mc/cd. Acesso em: 10 fev. 2022.

PORTUGAL. Documentos para a história das Cortes Geraes da Nação Portugueza, 1820-1825. Lisboa: Imprensa Nacional, 1883. t. 1.

PORTUGAL. Para confronto de texto, foi usado Diário do Governo Digital (1820-1910). Disponível em: https://digigov.cepese.pt/pt/homepage. Acesso em: 22 jan. 2022.

POUBEL, Martha Werneck. Os primeiros processos censitários brasileiros e o desenvolvimento da Matemática-Estatística no Brasil de 1872 a 1938. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/bitstream/10/2170/1/tese_6807_TESE%20MARTHA.pdf. Acesso em: 27 out. 2022.

PRAXEDES, Vanda Lucia. Mulheres forras, chefes de domicílio em Minas Gerais, Brasil (1770-1880). The Latin Americanist, North Carolina, v. 56 n. 4, p. 11-32, dez. 2012. Disponível em: muse.jhu.edu/article/706098. Acesso em: 19 dez. 2021.

PRÓDROMOS da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 193-212, 1903 [1902].

PUPO, Celso Maria de Mello. Campinas, seu berço e sua juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

QUADRO ESTATÍSTICO DA POPULAÇÃO DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO RECENSEADA NO ANO DE 1854. São Paulo: Typographia Dous de Dezembro de Antonio Louzada Antunes, 1856.

QUEIROZ, Bernardo Lanza et al. As mulheres chefes de domicílio nas Minas Gerais do século XIX: uma análise exploratória. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 9., 2000, Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2000. p. 17-36.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Ufanismo Paulista: vicissitudes de um imaginário. Revista USP, São Paulo, n. 13, p. 78-87, maio 1992. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25601. Acesso em: 30 out. 2022.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru: Edusc, 2002.

RECENSEAMENTO GERAL DO IMPÉRIO DE 1872. Rio de Janeiro: Leuzinger e Filhos, 1873-1876.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE CAMPINAS E DA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DE CAMPINAS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1774-1888.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE FRANCA. Franca: Arquivo da Cúria Diocesana de Franca, 1806-1888.

REIS, João José; SILVA, Eduardo. O jogo duro do dois de julho: o “partido negro” na Independência da Bahia. In: REIS, João José; SILVA, Eduardo. Negociação e conflito: a resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p.79-98.

REIS, Liana. Mulheres de ouro: as negras de tabuleiro nas Minas Gerais do século XVIII. Revista do Departamento de História/UFMG, Belo Horizonte, n. 8, p. 72-85, nov.1989. Disponível em: https://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/07_Reis%2C+Liana+Maria.pdfhttps://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/7_Reis%2C+Liana+Maria.pdf. Acesso em: 20 dez. 2021.

RESTITUTTI, Cristiano Corte. Elementos da fiscalidade de Minas Gerais provincial. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 115-129, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/851. Acesso em: 25 jul. 2022.

revistas.usp.br/anaismp/article/view/5289. Acesso em: 19 out. 2022.

REZENDE, Estevão Ribeiro de Souza. Revista do Instituto Historico e Geographico de S. Paulo, São Paulo, v. VII, p. 1 20, 1902.

RIBEIRO, Gladys. A liberdade em construção. Identidade nacional e conflitos antilusitanos no primeiro Reinado. Rio Janeiro: Relume Dumará; Faperj, 2002.

RIBEIRO, Jorge Martins. Liberalismo e revolução liberal de 1820: novas interpretações. História. Revista da FLUP, Porto, v. 10, série 4, n. 2, 2020. Disponível em: http://aleph.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/10286/9367. Acesso em: 06 jan. 2022.

RIO DE JANEIRO Imperio do Brasil. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 1, 19 out. 1822.

RODARTE, Mario Marcos Sampaio; GODOY, Marcelo Magalhães. Pródromos da formação do mercado interno brasileiro: um estudo de caso das relações entre capital mercantil, rede de cidades e desenvolvimento regional, Minas Gerais na década de 1830. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA. 12. 2006,

RODRIGUES, José Wasth. Rua do Rosário, 1858. 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 109 x 159 cm.

RUIPÉREZ, Mariano García. El empadronamiento municipal en España: evolución legislativa y tipologia documental. Documenta & Instrumenta, v. 10, p. 45-86, 2012. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/DOCU/article/view/40485. Acesso em: 27 out. 2022.

SÁ, Victor. A subida ao poder da burguesia em Portugal: dificuldades e condicionalismos. Revista de História, Porto, v. 8, p. 273-280, 1988. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/13090/2/6454000069790.pdf. Acesso em: 06 jan. 2022.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Segunda viagem a São Paulo e quadro histórico da província de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2002.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Voyage dans les provinces de Saint-Paul et de Sainte Catherine. Paris: Arthus Bertrand,1851. Ed. fac-sim. (Biblioteca Guita e José Mindlin). Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/7243. Acesso em: 10 jan. 2022.

SALGADO, Graça. Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985.

Santos na pessoa de Fran.co X.er da Costa Aguiar. S. Paulo 4 de Fevr.º de 1800.

SANTOS, Antonio da Costa. Campinas, das origens ao futuro: compra e venda de terra e água em um tombamento na primeira sesmaria da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiaí (1732-1992). Campinas: Editora da Unicamp, 2002.

SÃO PAULO. Comissão Central de Estatística. Relatorio apresentado ao Exm. Sr. Presidente da Provincia de São Paulo – 1888. São Paulo: Leroy King Bookwalter: Typographia king, 1888.

SCOTT, Dario. Livres e escravizados: população e mortalidade na Madre de Deus de Porto Alegre (1772-1872). São Leopoldo: Oikos, 2021.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Revista de Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 65-82, ago. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pc/a/5SBM8yKJG5TxK56Zv7FgDXS/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 mar. 2022.

SENRA, Nelson. História das Estatísticas Brasileiras. v. 1. Estatísticas desejadas (1822-C.1889). Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1963-1971. 4 v.

SILVA, Ana Rosa Cloclet da. Regionalização do poder, localismos e construções identitárias em Minas Gerais (1821-1831). Almanack Brasiliense, Belo Horizonte, n. 2, p. 43-63, dez. 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11618. Acesso em: 7 fev. 2022.

SILVA, Bruna de Jesus Barbosa da. Muito além de meramente administrativa: a Fazenda da Província de São Paulo (1823-1834). 2021. Dissertação (Mestrado em História Econômica) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde13052022-215455/pt-br.php. Acesso em: 25 jul. 2022.

SILVA, Clarissa Costa Carvalho e. Nos labirintos da governança: a administração fazendária na capitania de Pernambuco (1755-1777). 2014. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da et al. História de São Paulo colonial. São Paulo: Editora da Unesp, 2009.

SILVA, Meire Oliveira. O cinema-poesia de Joaquim Pedro de Andrade: passos da paixão mineira. Curitiba: Appris, 2016.

SILVA, Wlamir José. Autonomismo, contratualismo e projeto pedrino: Minas Gerais na Independência. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 1, n. 10, p. 53-94, 2005. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/2210. Acesso em: 18 out. 2022.

SLENES, Robert Wayne. Na senzala, uma flor – esperanças e recordações na formação da família escrava: Brasil Sudeste, século XIX. 2ª ed. corrigida. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

SLENES, Robert Wayne. Os múltiplos de porcos e diamantes: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH/UNICAMP, Campinas, v. 1, n. 17, p. 1-80, 17 jun. 1985. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/157456. Acesso em: 6 mar. 2022.

SMALL, Christopher. Musicking: The Meanings of Performance and Listening. Middleton: Wesleyan University Press,1998.

SOUSA, Alberto. Os Andradas. São Paulo: Typographia Piratininga, 1922.

SOUSA, Jorge Pedro. A imprensa portuguesa sob o signo da mudança: a Gazeta de Lisboa antes e depois da Revolução liberal de 24 de Agosto de 1820. In: SOUSA, Jorge Pedro. (coord.) Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 139-191.

SOUZA, Gilda de Mello. O baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1980.

SOUZA, Jonas Soares de. Painéis de azulejos do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Editora da USP: Museu Paulista, 2003.

STANISZEWSKI, Mary Anne. The Power of Display: A History of Exhibition Installations at the Museum of Modern Art. Massachusetts: The MIT Press, 1998.

STORMS, Marc Anna Camille Jozef Maria. Ad. H. Van Emelen: a trajetória de um artista belga em São Paulo. São Paulo: Edição do autor, 2018.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Os Worms: Bertha e Gastão. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1996.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Oscar Pereira da Silva. São Paulo: Empresa das Artes, 2006.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas. São Paulo: 1890 a 1920. São Paulo: Editora da USP, 2002.

Taunay e o Museu Paulista: um projeto de memória (1917-1945). Jundiaí: Paco Editorial, 2021. p. 195-220.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 12 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943a.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 17 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943b.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Guia do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Departamento Estadual de Informações, 1946.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. História da cidade de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2004.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Museu Paulista. Correio Paulistano, São Paulo, n. 19.564, p. 2; 24 dez. 1917

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. [Ofício]. Destinatário: Alarico Silveira. São Paulo, 18 maio 1920b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Coisas nossas ineditas ou pouco conhecidas. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 3, 18 abr. 1923b. Disponível em: https://bit.ly/3xBrdRa. Acesso em: 11 nov. 2020.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. O Museu Paulista. Illustração Brasileira, Rio de Janeiro, ano III, n. 28, 25 dez. 1922a. Disponível em: http://bit.ly/389O8px. Acesso em: 23 out. 2019.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1917: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 2 jan. 1918.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1918: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 15 jan. 1919.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1919: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 28 fev. 1920a.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1920: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 18 jan. 1921.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1921: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 31 jan. 1922b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1922: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 23 jan. 1923a.

TAVARES, Luís Henrique Dias. A independência do Brasil na Bahia. Salvador: EDUFBA, [1977] 2012.

TEIXEIRA, Heloísa Maria. Os filhos das escravas: crianças cativas e ingênuas nas propriedades de Mariana (1850-1888). Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 11, n. 15, p. 58-93, 2º sem. 2010. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/P.2237-8871.2010v11n15p58/2413. Acesso em: 27 out. 2022.

TEIXEIRA, Paulo Eduardo. O outro lado da família brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

TERRA em transe. Direção: Glauber Rocha. Produção: Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Versatil Home Video, 1967. DVD (115 min.), son., color.

TESSITORE, Viviane. As fontes da riqueza pública: tributos e administração tributária na Província de São Paulo (1832-1892). 1995. Dissertação (Mestardo em História Social) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

URICOECHEA, Fernando. O minotauro imperial: a burocratização do estado patrimonial brasileiro no século XIX. Rio de Janeiro: Difel, 1978.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Caboclas no sertão de Tietê (Cópia de original de Hercule Florence). 1921. Acervo Museu Republicano Convenção de Itu da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 52 x 35 cm.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Rancho na estrada de Sorocaba, 1830. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 72,5 cm.

VARGUES, Isabel. A aprendizagem da cidadania em Portugal (1820-1823). Coimbra: Minerva, 1997.

VARGUES, Isabel; TORGAL, Luís. Da revolução à contra-revolução: vintismo, cartismo, absolutismo. O exílio político. In: MATTOSO, José (dir.); TORGAL, Luís; LOURENÇO, João (coord.). História de Portugal. O Liberalismo, 1890.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História da Independência do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2010. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/573102/000970377_historia_independencia_brasil.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História geral do Brazil [...]: antes de sua separação e independencia de Portugal. 2. ed. 2 v. Rio de Janeiro: E. e H. Laemmert, 1878. Disponível em: https://bit.ly/3Mgyaee. Acesso em: 12 jan. 2022.

VASCONCELOS, Salomão de. O Fico. Minas e mineiros na Independência. 2. ed. comemorativa do sesquicentenário da Independência. Belo Horizonte: Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1972

VEIGA, Teresa Rodrigues. A população portuguesa no século XIX. Série Economia e Sociedade 2. Porto: CEPESE, Edições Afrontamento, 2004.

VIEIRA, Dorival Teixeira. Política financeira: o primeiro banco do Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque (org.). História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico. t. II, v. 1. 2. ed. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1965. p. 100-118.

VIEIRA, Vanda Domingos. Goyaz, século XIX: as matemáticas e as mudanças das práticas sociais de ensino. 2007. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

WORMS, Bertha. Rua da Tabatinguera, 1860. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 52 x 60,5 cm.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

(1a edição 1867).

ABRÊU, Eide. Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da Coleção Marquês de Valença. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 247-275, jan./jun. 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5548/7078. Acesso em: 19 out. 2022.

ABUD, Katia Maria. O sangue intimorato e as nobilíssimas tradições: a construção de um símbolo paulista, o bandeirante. 1986. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

AESP. ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Fundo da Secretaria de Governo da Província de São Paulo (BR SPAPESP SEGOV). Grupo 5G9 – Tesouro Provincial. Conjunto 1 – Correspondências do Tesouro Nacional e Provincial. Caixas: C01570 (1824-1829), C01571 (1830-1832), C01572 (1832-1833) e C01573 (1834).

AIDAR, Bruno. Governar a real fazenda: composição e dinâmica da junta da fazenda de São Paulo, 1765-1808. Revista História Econômica & História de Empresas, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 163-217, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.hehe.org.br/index.php/rabphe/issue/view/36. Acesso em: 25 jul. 2022.

ALBUQUERQUE, Wlamyra Ribeiro. Algazarra nas ruas: comemorações da Independência na Bahia (1889/1923). Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

ALEXANDRE, Valentim. A desagregação do império: Portugal e o reconhecimento do Estado brasileiro (1824-1826). Análise Social, Lisboa, v. XXVIII, n. 121, p. 309-341, 1993. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223290651A0nXZ4uu3Yj11RW5.pdf. Acesso em: 08 jan. 2022.

ALMEIDA, Antônio da Rocha. Marechal-de-campo João Carlos d’Oeynhausen e Gravenburg. Marquês de Aracati. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, v. 77, n. 3, p. 358-360, fev. 1968. Disponível em: https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/1963/1963-MarechaldeCampoJoaoCar

ALVES, Caleb Faria. Benedito Calixto e a construção do imaginário republicano. Bauru: Edusc, 2003.

ALVIM, Clara Andrade. [Transcrição de áudio], Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 29 jan. 1989.

AMARAL, Antônio Barreto do. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

AMARAL, Braz do. Ação da Bahia na obra da Independência Nacional. Salvador: EDUFBA, 2005.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDRADE, Ayres. Francisco Manuel da Silva e seu tempo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1967.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Affonso Beato, Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, s. d.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Teresa Cristina Rodrigues. O Globo, Rio de Janeiro, 12 set. 1988.

ANDRADE, Mário de. Conferência lida no Salão de Conferências da Biblioteca do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em 30 de abril de 1942. In: ANDRADE, Mário. O movimento modernista. Rio de Janeiro: Casa do Estudante do Brasil, 1942. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=64439&opt=1. Acesso em: 10 mar. 2022.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter. Belo Horizonte; Rio de Janeiro: Garnier, 2001.

ANDRADE, Oswald de. “Manifesto Antropófago”. In: ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. 3. ed. São Paulo: Editora Globo, 2001 (1928). p. 47-52.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o Sphan. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

ANHEZINI, Karina. A construção de Afonso Taunay como historiador e objeto de estudo. In: OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista e a gestão de Afonso Taunay: escrita da história e historiografia, séculos XIX e XX. São Paulo: Museu Paulista, 2017. p. 47-71. Disponível em: https://bit.ly/3y1vrSe. Acesso em: 24 fev. 2022.

ARAÚJO, Luciana Corrêa de. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. São Paulo: Alameda, 2013.

ARAUJO, Róni. Disputas políticas no Maranhão pós-independência: o postergar das distinções, rivalidades e efervescência dos partidos. In: CAMPOS, Adriana et al. (org.). Entre as províncias e a nação: os diversos significados da política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Editora Milfontes, 2019. p. 85-106.

ARCHIVO DO ESTADO DE S. PAULO. Documentos interessantes para a história e costumes de São Paulo. A “bernarda” de Francisco Ignacio em São Paulo em 23 de maio de 1822. v. I. 3. ed., São Paulo: Cardozo Filho & Comp., 1913 [1894].

ASSIS, Evaldo de. Memória fazendária: a documentação da Junta da Fazenda da Província de Mato Grosso. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 15, n. 1, p. 121-125, jan./jun. 1987. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/77600. Acesso em: 25 jul. 2022.

AUTOS de Devassa da Inconfidência Mineira. Brasília: Câmara dos Deputados, 1977.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, 2011. Fotografia, 14,2 x 18 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua da Tabatinguera, 1862. In: AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, [201-]. Fotografia, 13,5 x 21,5 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua do Rosário (lado da Igreja), 1862. In:

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Arrolando os habitantes no passado: as Listas Nominativas sob um olhar crítico. Locus: Revista de História, Juiz de Fora, v. 14, n. 1, p. 113-132, abr. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/31575/22460 Acesso em: 31 out. 2022.

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. As famílias de povoadores em áreas de fronteiras na Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 549-565, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/RpwQ3M6hVRBJ8x7FFJJmcGF/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Ed. UnB, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BARBOSA, Alexandre Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São

BARROS, Sidney Souza. O revelar de uma inscrição, a Res Gestae Divi Augusti. NEARCO: Revista Eletrônica de Antiguidade, Rio de Janeiro, v. XI, n. I, p. 117-129, 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/nearco/article/view/44911. Acesso em: 31 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo. São Paulo do Passado: Dados Demográficos (1836-1920). Campinas: NEPO: UNICAMP, 1998. Disponível em: https://www.nepo.unicamp.br/publicacao/sao-paulo-do-passado-dados-demograficos-1836-1920/. Acesso em: 27 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo; BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Levantamentos de população publicados da Província de São Paulo no século XIX. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 19, n. 1, p. 113-129, jan./jun. 2002. Disponível em: https://www.rebep.org.br/revista/article/view/333. Acesso em: 31 out. 2022.

BEIER, José Rogério. Sobre mapas e História: Affonso Taunay e a formação de uma coleção cartográfica para o Museu Paulista (1917-1922). In: CINTRA, Jorge Pimentel; SCHNEIDER, Alberto Luiz; BEIER, José Rogério (Org.). Affonso

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765 – 1775). São Paulo: Sec. Est. da Cultura, 1979.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERBEL, Márcia Regina. Os apelos nacionais nas cortes constituintes de Lisboa (1821/22). In: MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira: novas dimensões. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 181-208.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do príncipe D. Pedro de abril de 1821 a outubro de 1822. São Paulo: FFLCH-USP, 2009.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do Príncipe D. Pedro, de abril de 1821 a outubro de 1822. 2006. Tese (Doutorado em História Social) − Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

BOCCANERA JR., Sílio. Um artista brasileiro. Bahia: Typ. Bahiana, 1913.

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. Hercule Florence, Afonso Taunay e a sala das monções no Museu Paulista (1944-1947). In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 175-231. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Censos e construção nacional no Brasil Imperial. Tempo Social – Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 321-341, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/bmSgfZ8Qgx8QdfzT5f7kZzc/?lang=pt#:~:text=O%20censo%20de%201872%20foi,social%20e%20quanto%20%C3%A0%20cor. Acesso em: 31 out. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. População e nação no Brasil do século XIX. 1998. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

BRASIL. Decreto de 24 de abril de 1822. Collecção das Leis do Brazil de 1821. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

BRASIL. Lei não numerada de 4 de outubro de 1831. Dá organização ao Thesouro Público Nacional e às Thesourarias das Províncias. Colleção das leis do Império do Brasil de 1831: primeira parte. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, p. 103-127, 1875.

BRASIL. Portal de Legislação. Decreto nº 1.565 de 24 de Fevereiro de 1855. Brasília: Câmara dos Deputados, 1855. Disponível em: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/196556-approva-os-estatutos-da-sociedade-estatistica-dobrasil-estabelecida-nesta-curte.html. Acesso em: 03 abr. 2022.

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BREFE, Ana Cláudia Fonseca. História Nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1822. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 79-103, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/86LxPypVkMkQFc6trq5FWFz/. Acesso em: 30 mar. 2022.

BREFE, Ana Claudia Fonseca. O Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp;Museu Paulista, 2005.

BREFE, Ana Cláudia. Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp, 2005.

BRETAS, Rodrigo José Ferreira. Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 20. Campinas: Gráfica Saraiva, 1965.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 8. Campinas: Edição do Autor, 1969.

BUESCU, Mircea. Organização e administração do Ministério da Fazenda no Império. Brasília: Fundação Centro de Formação do Servidor Público, 1984.

CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827. São Paulo: Editora da USP, 2009.

CAIRU, José da Silva Lisboa, Visconde de. Rio de Janeiro: Typ. Imperial e Nacional, 1827-1830. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/182900. Acesso em: 30 out. 2022.

CALIXTO, Benedito. Vista de Cubatão, 1826. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 81 x 120 cm.

CAMILO, Débora Cristina de Gonzaga. Comerciantes de ascendência africana em Vila Rica e Mariana (1720-1800). Ouro Preto: Editora UFOP, 2015.

CAMPINAS. Livro de Atas, 1820-1824. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1820-1824.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1812-1818 Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1812-1818.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1818-1826. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1818-1826.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000 [1959].

CARDOSO, André. A música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Música, 2005.

CARDOSO, António Manuel Monteiro. A revolução liberal em Trás-os-Montes (1820-1834). O povo e as elites. 2004. Tese (Doutoramento em História Moderna e Contemporânea) – ISCTE, Lisboa, 2004. Disponível em: https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/7115. Acesso em: 20 dez. 2021.

CARDOSO, José Luis; LAINS, Pedro. Paying for the Liberal State: The Rise of Public Finance in Nineteenth-Century Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CARREIRA, Liberato de Castro. História financeira e orçamentária do Império do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Castro (Org.). História do estado de São Paulo: a formação da unidade paulista. São Paulo: Editora da Unesp; Arquivo Público do Estado; Imprensa Oficial, 2010. p. 373-406.

CASTRO NETTO, David Antonio de. Nossos comerciais por favor!: ditadura militar e propaganda no Brasil. 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

CASTRO, Zília. Portugal e Brasil. Debates Parlamentares: 1821-1836. Lisboa: Assembleia da República, 2002.

CATROGA, Fernando. O global e o específico na independência do Brasil. In: FIOLHAIS, Carlos et al. (Org.). História Global de Portugal. Lisboa: Temas e Debates, 2020. p. 503-509.

CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Comarca de Campinas. Testamentos. Campinas, 1831.

CERRI, Luís Fernando. NON DUCOR, DUCO: a ideologia da paulistanidade e a escola. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 18, n. 36, p. 115-136, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/42354332/Non_ducor_duco_a_ideologia_da_paulistanidade_e_a_escola. Acesso em: 30 out. 2022.

CHAMBERLAIN, Henry. A Mineiro or Native of Mine District in Brazil. A slave going to market. Brasiliana Iconográfica/Fundação Estudar. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Coleção Brasiliana. Identificação: PINAO07437, [entre 1819 e 1822]. 16,1 cm de altura 23,4 cm de largura. Disponível em: https://www.brasilianaiconografica.art.br/obras/19957/a-mineiro-or-native-of mine-district-in-brazil-a-slave-goingto-market. Acesso em: 5 jan. 2022.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, 1991. Disponível em: https://bit.ly/3Pqrlco. Acesso em: 19 jul. 2022.

CHAVES, Cláudia Maria das Graças. A administração fazendária na América portuguesa: a Junta da Real Fazenda e a política fiscal ultramarina nas Minas Gerais. Almanack, Guarulhos, n. 5, p. 81-96, 1. sem. 2013. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/issue/view/825. Acesso em: 25 jul. 2022.

CHIARELLI, Tadeu. Anotações sobre arte e história no Museu Paulista. In: FABRIS, Annateresa (org.). Arte & política: algumas possibilidades de leitura. São Paulo; Belo Horizonte: FAPESP; C/Arte, 1998. p. 21-46.

CINTRA, Assis. D. Pedro I e o grito da Independência. São Paulo: Melhoramentos, 1921.

COELHO, José João Teixeira. Instrução para o governo da capitania de Minas Gerais, 1872. Belo Horizonte: Sistema Estadual de Planejamento; Fundação João Pinheiro; Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1994.

CORBIN, Alain. Les cloches de la terre: paysages sonores et culture sensible dans les campagnes au XIXe siècle. Paris: Albin Michel, 1994.

CORDEIRO, Cecília Siqueira. António Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva: um liberal a favor da união entre Portugal e Brasil (1821). In: CAMPOS, Adriana et al. (Org.). Entre as províncias e a nação os diversos significados da

CORDEIRO, José Lopes. 1820: revolução liberal do Porto. Porto: Câmara M. Porto, 2020.

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 9. ed. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 7. ed., São Paulo: Editora da Unesp, 1999.

COSTA, Joana. A primeira tentativa liberal em Portugal: o processo eleitoral vintista de 1822. 2019. Dissertação (Mestrado em História Moderna) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, Portugal, 2019.

COSTA, José Daniel Rodrigues. Portugal convalescido pelo prazer que presentemente disfruta na desejada, e feliz vinda do seu amabilíssimo monarcha o Sr. D. João VI e da sua augusta família. Lisboa: Typ. Lacerdina, 1821.

COSTA, Wilma Peres. A fiscalidade e seu avesso: centro e províncias na constituição da estrutura fiscal brasileira na primeira metade do século XIX. In: CHAVES, Cláudia Maria das Graças; SILVEIRA, Marco Antonio. Território, conflito e identidade. Belo Horizonte: Argumentum, 2007. p. 127-148.

COSTA, Wilma Peres. Cidadãos e contribuintes: estudos de história fiscal. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2020.

COSTA, Wilma Peres. Do domínio à Nação: impasses da fiscalidade no processo de Independência. In: JANCSÓ, István. A formação do Estado e da nação brasileira. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 143-193.

COUTINHO, Clara Pereira. Metodologia de investigação em Ciências Sociais e Humanas: teoria e prática. Coimbra: Almedina, 2011.

Cultura, Sistema de Bibliotecas e Informação, 2008. p. 17-40.

CUNHA, Alexandre Mendes. Minas Gerais, da capitania à província: elites políticas e a administração da fazenda em um espaço em transformação. 2007. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

CUNHA, Maísa Faleiros. A dinâmica demográfica em Franca-SP, século XIX. Ideias, Campinas, v. 6, n. 1, p. 115-139, jan./jun. 2015.

CUNHA, Maísa Faleiros. Demografia e família escrava: Franca-SP, século XIX. 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Livro n. 8-28-3794. Dispensas matrimoniais f. 18. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1809.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Processo de genere et moribus, 2-85-1516. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1852.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Registros de provisões e outros papéis, 1818-1824. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1818-1824.

D´OLIVEIRA, José Joaquim Machado. Quadro histórico da Província de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

D’ALINCOURT, Louis. Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2006 [1825]. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/1113. Acesso em: 10 jan. 2022.

DAMATTA, Roberto. Catálogo da Mostra Gilberto Freyre – Intérprete do Brasil. São Paulo: Museu da Língua Portuguesa, 2008.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986. FREUD, Sigmund. Totem e tabu e outros trabalhos (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 2006.

DAVEAU, Suzanne. A descrição territorial do Numeramento de 1527-32. Penélope, n. 25, p. 7-39, 2001. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2654430. Acesso em: 31 out. 2022.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DEBRET, Jean-Baptiste. Camp nocturne de voyageurs. Do álbum Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. p. 26. Paris: Firmin Didot Frères; New York Public Library. Disponível em: https://on.nypl.org/3TGt1zY. Acesso em: 25 maio 2021.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. I. Paris: Firmin Didot Frères, 1834. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. Paris: Firmin Didot Frères. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEL PRIORE, Mary. Festas e utopias no Brasil colonial. São Paulo: Brasiliense, 2000.

DELATORRE, Aparecida Vanessa. São Paulo à época da independência: contribuição para o estudo do chamado movimento “bernardista” 1821/1823. 2003. Dissertação (Mestrado em História Social) ‒ Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2006. p. 1-20. Disponível em: https://diamantina.cedeplar.ufmg.br/portal/download/diamantina-2006/D06A036.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A interiorização da Metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1896, vol. XIX, p. 22 e 23. Carta N.º 22 ao Snr. Francisco Xavier de Mendonça Furtado. S. Paulo 14 de Mayo de 1768.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1899, vol. XXIX. p. 187 e 188. Para o Conselho Ultramarino dando os motivos porq.’ Creou o Posto de Cap.m Mór da V.ª de

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1901, vol. XXXIII, p. 57 e 58. “Ordem-circular às Cameras sobre a plantação de mantimentos” expedida por D. Luiz Antonio de Souza em 29 de abril de 1772.

DOLHNIKOFF, Miriam. José Bonifácio de Andrada e Silva: projetos para o Brasil. São Paulo: Cia. das Letras: Publifolha, 2000.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo: Editora Globo, 2005.

DOMINGUES, José; MOREIRA, Vital. Livro das atas da Junta Constituinte de 1823-1824 em Portugal. História, São Paulo, v. 40, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-4369e2021021. Acesso em: 04 fev. 2022.

DONATO, Hernâni. 100 anos da Melhoramentos: 1890-1990. São Paulo: Melhoramentos, 1990.

DUPRAT, Régis. Garimpo musical. São Paulo: Novas Metas, 1985.

DUPRAT, Régis. Música na Sé de São Paulo colonial. São Paulo: Paulus, 1995.

ELIAS, Norbert. Mozart, sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

ELLIS, Myriam; HORCH, Rosemarie Erika. Affonso d’Escragnolle Taunay no centenário do seu nascimento: 11 de julho de 1876-20 de março de 1958. São Paulo: SCCT; CEC, 1977.

em: https://bit.ly/2DPAiw1. Acesso em: 15 mar. 2019.

ESPAÑA, Eduardo García; MOLINIÉ-BERTRAND, Annie. Censo de Castilla: estudio analitico. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 1986.

ESTEVES, Manuela. Análise de conteúdo. In: LIMA, Jorge Ávila (org.). Fazer investigação. Porto: Porto Editora, 2006. p.105-125.

FARIAS, Poliana Cordeiro. A organização contábil da Junta da Real Fazenda da Bahia (1761-1808). In: ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: HISTÓRIA E MOVIMENTOS SOCIAIS, 9., 2018, Santo Antônio de Jesus. Anais [...] Santo Antônio de Jesus: ANPUH-BA, 2018, p. 1-11.

FAUSTO, Boris. História Concisa do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2006.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopéia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora da Unesp, 2002.

FERREIRA, Joaquim da Rocha. Pouso noturno de tropeiros. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 46,2 x 81 cm.

FERRETTI, Danilo José Zioni; CAPELATO, Maria Helena Rolim. João Ramalho e as origens da Nação: os paulistas na comemoração da descoberta do Brasil. Tempo, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 67-87, dez. 1999. Disponível em: https://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg8-4.pdf. Acesso em: 19 out. 2022.

FIGUEIREDO, Luciano. Barrocas famílias. Vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: HUCITEC, 1997.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: EDUNB, 1993.

FIGUREY, André. Pouso de tropeiros – Sorocaba, 1830, 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 71,2 cm.

FLETCHER, James Cooley; KIDDER, Daniel Parish. Brazil and the Brazilians: Portrayed in Historical and Descriptive Sketches. 9. ed. Boston: Little, Brown, and Company, 1879. Disponível em: https://bit.ly/3KSCyQs. Acesso em: 14 jul.

FLORENCE, Hercule. Figura de mulher, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Mulheres caipiras, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Vista de Cubatão, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 13 x 18 cm.

FLORES, Giovannia. Os sentidos de nação e independência do Brasil e a imprensa portuguesa do século XIX (1820-1823). In: SOUSA, Jorge Pedro (coord.). Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 193-231.

FREITAS, Dhanny Fernanda Ferreira de. Memória da contabilidade pública mato-grossense: a adoção do método de partidas dobradas e a aula do comércio. 2018. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Finanças) – Instituto Politécnico do Porto, Porto, 2018.

GAZETA DO RIO DE JANEIRO. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 625-630, 17 out. 1822.

GOLPE DE VISTA SOBRE O ESTADO ACTUAL. A Trombeta Luzitania. Lisboa, p. 3, 14 nov. 1823. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ATrombetaLusitana/N01/N01_master/ATrombetaLusitanaN01. pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

GOMES, Flávio dos Santos; SOARES, Carlos Eugênio Líbano. Dizem as quitandeiras... Ocupações urbanas e identidades étnicas em uma cidade escravista: Rio de Janeiro, século XIX. Acervo, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 3-16, jul./dez. 2002. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/107623. Acesso em: 10 jan. 2022.

GOMES, José Eudes. Notas e sugestões para o desenvolvimento da província do Ceará (c. 1822). Fragmenta Historica: Revista do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, n. 5, p. 145-153, 2017. Disponível em: https://ceh.fcsh.unl.pt/pdf/rev/2017/5_14.pdf . Acesso em: 25 jul. 2022.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GONÇALVES, Vergniaud. Richter, o ilustrador. A Tribuna, Santos, 31 maio 1964. 1. Caderno, p. 17; 2. Caderno. p. 9. Disponível em: https://bit.ly/3ryaSZw. Acesso em: 23 set. 2020.

GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga; COSTA, Cláudio Manuel da. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

GOULART, Paulo Cezar Alves; MENDES, Ricardo. Noticiario geral da photographia paulistana: 1839-1900. São Paulo: Centro Cultural; Imesp, 2007.

GOUVÊA, Maria Cristina; XAVIER, Ana Paula. Retratos do Brasil: Raça e instrução nos censos populacionais do século XIX. Educação & Sociedade, Campinas, v, 34, n. 122, p. 99-120, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/DxkkQBGN63fYyHyGdyyPW9R/?lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

GRAHAM, Richard. Alimentar a cidade. Das vendedoras de rua à reforma liberal. Salvador, (1780-1860). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GRINBERG, Keila. O fiador dos brasileiros. Cidadania, escravidão e direito civil no tempo de Antônio Pereira Rebouças. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. História, Memória e Patrimônio. In: OLIVEIRA, Antonio José Barbosa de (Org.). Universidade e lugares de memória. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fórum de Ciência e

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Vendo o passado: representação e escrita da história. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 11-30, jul./dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/74kqkTXJNGhkmtPCSMndxJF/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade. Presentismo e experiência do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HISTÓRIAS cruzadas. Direção: Alice de Andrade. Produção: Alice de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 2007. DVD (53 min.), son., color.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma: da literatura ao cinema. Rio de Janeiro: José Olympio: Embrafilme, 2002.

HOLLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969 [1936].

INSTITUTO NACIONAL DE ESTADÍSTICA (INE). Censo de Pecheros. Carlos I 1528. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 2008. Disponível em: https://www.ine.es/prodyser/pubweb/censo_pecheros/tomo1.pdf. Acesso em: 31 out. 2022.

JANCSÓ, István (org.). Independência: História e Historiografia. São Paulo: Hucitec; FAPESP, 2005.

JUBILEU social: 1894-1944. Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado,1944.

KIDDER, Daniel Parrish. Sketches of Residence and Travels in Brazil Embracing Historical and Geographical Notices of the Empire and its several Provinces. v. 2. Philadelphia: Sorin & Ball, 1845. Disponível em: https://bit.ly/3rA6Y2o. Acesso em: 18 fev. 2022.

KORYBUT-WORONIECKI, Jan (org.). ...Êles construíram a grandeza de São Paulo: In memorian. São Paulo: Sociedade Brasileira de Expansão Comercial, 1954.

KRAAY, Hendrik. A invenção do 7 de setembro, 1822-1831. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 11, p. 52-61, maio 2010. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/852. Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Definindo nação e Estado: rituais cívicos na Bahia pós-independência (1823-1850). Topoi, Rio de Janeiro, p. 63-90, jul./dez. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/topoi/a/dQWn4CCTjCJjWYWgYq6W8YP/?format=pdf&lang=pt . Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Entre o Brasil e a Bahia: as comemorações do 2 de julho em Salvador, século XIX. Afro-Ásia, Salvador, n. 23, p. 9-44, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20979/13581. Acesso em: 31 mar. 2022.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga, COSTA, Claudio Manuel. Poesia dos Inconfidentes – Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002. p. 899-940.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 2 v. Memória. Lisboa: Edições 70, 2000.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Braz do Amaral, o historiador da Bahia: sua concepção de história e o engajamento político-social na Primeira República. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 27., 2013, Natal. Anais [...], Natal: ANPUH, p. 1-16, 2013. Disponível em: http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/27/1364926209_ARQUIVO_BrazdoAmaral,ohistoriadordaBahia_TextoXXVIISimp.ANPUH.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Memória e identidade no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (1894-1923): origens da Casa da Bahia e o 2 de Julho. Patrimônio e memória. UNESP/FCLAs/CEDAP, v. 7, n. 1, p. 54-77, jun. 2011. Disponível em: https://pem.assis.unesp.br/index.php/pem/article/view/88/88. Acesso em: 31 mar. 2022.

LEME, Marisa Saenz. A construção do poder de governo na província de São Paulo e o Estado em formação no Brasil independente: entre a Revolução do Porto e a outorga constitucional. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação. São Paulo: Símbolo, 1979.

LEONZO, Nanci. As companhias de ordenanças na capitania de São Paulo: das origens ao governo do Morgado de Matheus. In: COLEÇÃO MUSEU PAULISTA. Série de História. v. 6. São Paulo: Edição do Fundo de Pesquisa do Museu Paulista da USP, 1977. p. 123-239.

LEVY, Maria Stella Ferreira. Temas conjugais: um diálogo entre os costumes e as leis. Coleção Humanidades. São Paulo: Paulistana, 2012.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e trabalho em uma economia escravista. Minas Gerais: século XIX; São Paulo: Brasiliense, 1988.

LIMA JUNIOR, Carlos Rogerio. Da pena ao pincel: o passado paulista (re)criado nas encomendas de Afonso Taunay a Oscar Pereira da Silva. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 26, p. 1-40, nov. 2018. Disponível

LIMA, Oliveira. O movimento da Independência (1821-1822). São Paulo: Melhoramentos, 1922.

LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vânia Carneiro de. São Paulo Antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. DOI: 10.1590/S0101-47141993000100012. Disponível em: https://bit.ly/3uQg8tt. Acesso em: 12 fev. 2022.

LIMA, Solange; CARVALHO, Vânia. São Paulo antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5280/6810. Acesso em: 19 out. 2022.

LISBOA 30 DE JUNHO. A Gazeta de Lisboa. Lisboa, p. 7, 1 jul. 1820. Disponível em: https://babel.hathitrust.org/cgi/pt?id=njp.32101080468950&view=1up&seq=7. Acesso em: 10 fev. 2022.

Lisboa: C. Leitores, 1993. p. 65-87.

LIVRO DE BATISMOS DE INGENUOS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1871-1878.

LOBATO, Monteiro. “Paranoia ou Mistificação?” In: LOBATO, Monteiro. Ideias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1959. p. 40-42.

LOBATO, Monteiro. Aurélio Zimmermann. Revista do Brasil, São Paulo, n. 38, ano IV, v. X, p. 223-226, fev. 1919. Disponível em: https://bit.ly/3vKKD3B. Acesso em: 8 set. 2020.

losDoeynhauseneGravenburgMarquesdeAracati.pdf. Acesso em: 18 out. 2022.

LUNA, Francisco Vidal; COSTA, Iraci del Nero da. Profissões, atividades produtivas e posse de escravos em Vila Rica ao alvorecer do século XVIII. Minas Colonial: Economia e Sociedade, São Paulo: FIPE/PIONEIRA, p. 57-77, 1982. Disponível em:http://historia_demografica.tripod.com/pesquisadores/paco/pdf paco/ar17.pdf. Acesso em: 16 dez. 2021.

LYRA, Maria de Lourdes Viana. Memória da Independência: Marcos e Representações Simbólicas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 173-206, 1995. Disponível em: file:///C:/Users/Unicamp/Downloads/mariadelourdes.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

MACHADO NETO, Diósnio. Administrando a festa: música e Iluminismo no Brasil colonial. 2008. Tese (Doutorado em Música) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

mar. 2022.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Caiçara: terra e população – estudo de demografia histórica e da história social de Ubatuba. São Paulo: Edições Paulinas; CEDHAL, 1986.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista: 1700-1836. São Paulo: Hucitec: EDUSP, 2000.

MARINS, Paulo César Garcez. Aproximações sobre uma versão visual da história do Brasil. In: MARINS, Paulo César Garcez (Org.). Uma história do Brasil. Coleção Museu do Ipiranga 2022. 4 v. São Paulo: Edusp – Museu Paulista da USP, 2022. p. 1-6.

MARINS, Paulo César Garcez. Uma personagem por sua roupa: o gibão como representação do bandeirante paulista. Tempo, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 404-429, maio/ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tem/a/P9xLwtgvfcr3V9bZcJsBsmd/?lang=pt. Acesso em: 19 out. 2022.

MARQUES, António Henrique Rodrigo de Oliveira. História de Portugal. Desde os tempos mais antigos até à presidência do Sr. General Eanes. v. III. Lisboa: Palas Editora, 1986.

MARQUES, Manuel Eufrásio de Azevedo. Apontamentos históricos, geográficos, biográficos, estatísticos e noticiosos da província de São Paulo, seguidos da cronologia dos acontecimentos mais notáveis desde a fundação da capitania de São Vicente até o ano de 1876. 2 v. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1952.

MARSON, Izabel. O Império da Revolução: matrizes interpretativas dos conflitos da sociedade monárquica. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. 6ª ed. São Paulo: Contexto, 2007. p. 73-101.

MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista. Imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp; FAPESP; Imesp, 2001.

MARTINS, José de Souza. Apresentação: o imaginário poético da independência num manuscrito de 1827. In: CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827/ organização, transcrição e notas paleográficas Cristina Antunes; apresentação José de Souza Martins. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. [438] p.

MARTINS, Roberto Borges. A economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Texto para discussão, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 1-55, nov. 1980. Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%2010.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

MARTINS, Roberto Borges. Crescendo em silêncio: a incrível economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: ICAM-ABPHE, 2018.

MATHIAS, Herculano Gomes. Um recenseamento na capitania de Minas Gerais (Vila Rica - 1804). Rio de Janeiro: Ministério da Justiça; Arquivo Nacional, 1969.

MATOS, Odilon Nogueira de. Afonso de Taunay, historiador de São Paulo e do Brasil: perfil biográfico e ensaio bibliográfico. São Paulo: Museu Paulista, 1977.

MATTOS, Hebe Maria. Escravidão e cidadania no Brasil Monárquico. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

MATTOS, Odilon Nogueira de. Nascimento de Campinas. Campinas: Arquidiocese de Campinas, 2017. Disponível em: http://arquidiocesecampinas.com/historia/nascimento-de-campinas/. Acesso em: 21 jan. 2022.

MATTOS, Renato de. Política e Negócios em São Paulo: da abertura dos portos à independência (1808-1822). São Paulo: FAPESP; Intermeios, 2019.

MATTOSO, Kátia. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MAXWELL, Kenneth. A Devassa da devassa – a Inconfidência Mineira: Brasil Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

MAXWELL, Kenneth. A devassa da devassa: a Inconfidência Mineira, Brasil e Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

MEDICCI, Ana Paula. São Paulo en el movimiento de Independencia de Brasil (1820- 1822). Nuevo Mundo, Mundos Nuevos [online]. Debates, 11 abr. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.4000/nuevomundo.65314. Acesso em: 31

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da inconfidência. Porto Alegre: L&M Pocket, 2011 [1953].

MENDES, André Oliva Teixeira. São Paulo e seus documentos interessantes: representações e patrimonizalização da história paulista. Curitiba: Prismas, 2017.

MENEGUELLO, Cristina. Das ruas para o museu: a paisagem sonora como memória, registro e criação. MÉTIS. História & cultura, Caxias do Sul, v. 16, n. 32, p. 24-32, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.academia.edu/54931185/Das_ruas_para_os_museus_a_paisagem_sonora_como_mem%C3%B3ria_registro_e_cria%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 21 jan. 2022.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Benedito Calixto como documento: sugestões para uma leitura histórica. In: OLIVEIRA, Maria Alice Milliet de (apres.). Benedito Calixto: memória paulista. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1990. p. 37-47.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da história: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 2, p. 9-42, 1994. Disponível em: https://www.

MERRICK, Thomas William; GRAHAM, Douglas Hall. População e desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MIRANDA, Marcia Eckert. A estalagem e o Império: crise do antigo regime, fiscalidade e fronteira na Província de São Pedro (1808-1831). São Paulo: Hucitec, 2009.

MIRANDA, Marcia Eckert. Continente de São Pedro: administração pública no período colonial. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 2000.

MONTEIRO, Tobias. História do Império: a elaboração da Independência. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1927.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. A semente portuense de um país constitucional. História. Jornal de Notícias, Porto, n. 11, p. 35-45, dez. 2017.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. No Bicentenário da Revolução Liberal. Da Revolução à Constituição, 1820-1822, v. I. Porto: Porto Editora, 2020.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. Derradeiras transações. O comércio de escravos nos anos de 1880. (Areias, Piracicaba e Casa Branca, Província de São Paulo). Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 147-163, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11727. Acesso em: 31 out. 2022.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. O comércio de escravos no vale do Paraíba paulista. Guaratinguetá e Silveiras na década de 1870. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 267-299, abr./jun. 2000. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/117645/115324. Acesso em: 27 out. 2022.

MÜLLER, Daniel Pedro. Ensaio d’um quadro estatístico da Província de São Paulo. Coleção Paulística, v. 11. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

MUSEU Paulista: Sala A-10, Cartografia colonial e documentos antigos, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,7 x 23,7 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922b.Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922b. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-13, Consagrada à iconografia de Santos e ainda à antiga iconografia paulista, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-7, Botânica, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,8 x 23,8 cm.

NADALIN, Sergio Odilon. História e demografia: elementos para um diálogo. Campinas: Associação Brasileira de Estudos Populacionais-ABEP, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2018.

NASCIMENTO, Ana Paula. Desenhos como intermediários no projeto de exposição de Taunay para o Museu Paulista: as aquarelas de José Domingues dos Santos Filho. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Anais [...]. Campinas: CMU, 2019. [p. 1-12]. Disponível em: https://bit.ly/2YAnnET. Acesso em: 14 maio 2020.

NASCIMENTO, Ana Paula. Em imagens e em palavras: Hercule Florence e Afonso Taunay. In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 278-341. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Maneco músico: pai e mestre de Carlos Gomes. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2018.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Museu Carlos Gomes: Catálogo de manuscritos musicais. São Paulo: Arte & Ciência, 1997.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Proj. História, São Paulo, v. 10, jul./dez. 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 01 nov. 2022.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 19 out. 2022.

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 2011.

OCTAVIO, Benedito. Campinas e a Independência (documentos e notas). Campinas: Casa Genoud, 1922.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A astúcia Liberal: relações de mercado e projetos políticos no Rio de Janeiro, 1820/1824. 2. ed. São Paulo: USP/CAPES; Intermeios, 2020.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A independência e a construção do Império. São Paulo: Atual, 1995a.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Delimitação do Lugar do “grito”: propostas e contradições. In: BARBUY, Heloísa; WITTER, José (orgs.). Museu Paulista: um monumento no Ipiranga. História de um edifício centenário e de sua recuperação. São Paulo: Federação e Centro das Indústrias de São Paulo, 1997. p. 213-225.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Ideias em confronto. Embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Museu Paulista: espaço de evocação do passado e reflexão sobre a História. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 105-126, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/fC9yQ5zpYVKhgyJKPTgZhLr/. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O espetáculo do Ipiranga: reflexões preliminares sobre o imaginário da Independência. Anais do Museu Paulista, n. ser., v. 3, p. 195-208, jan./dez. 1995b. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/Fg37kHR8zTqFXTn7pzf8Gzv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista da USP e a Memória da Independência. Cadernos CEDES, Campinas, v. 22, n. 58, p. 65-80, dez. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/4x88tXCsYqRzS4L9WvSxrfN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar.2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Repercussão da Revolução no delineamento do Império do Brasil, 1808/1831. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil Imperial, v. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 15-54.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. A província de São Paulo à época da Independência. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de Castro (Org.). História do Estado de São Paulo: a formação da unidade paulista: colônia e império. v. 1. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; Arquivo Público do Estado de São Paulo; Editora da Unesp, 2010. p. 333-350.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Ideias em confronto: embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Imbricações entre política e negócios: os conflitos na Praça do Comércio no Rio de Janeiro, em 1821. In: MARSON, Izabel Andrade; OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles (Org.). Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860. São Paulo: Editora da USP, 2013. p. 69-105.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Vidas em paralelo: o Museu Paulista e a construção da memória dos fundadores do Império. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Atas [...] Campinas: Centro de Memória-Unicamp, 2019. p. 1-18.

ORIGEM e expansão de S. Paulo: uma interessante exposição de colecções historicas no Museu Paulista. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 6, 11 out. 1918.

OS INCONFIDENTES. Direção: Joaquim Pedro de Andrade. Produção: Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 1972. DVD (100 min.), son., color.

PACHECO, Darcy. Um estudo sobre a Junta da Real Fazenda de Santa Catarina: 1817-1831. 1979. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1979.

PAIVA, Clotilde. População e economias das Minas Gerais no século XIX. 1996. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

PALMELA, Marquês de. Primeira conferência. Lisboa, 7 jul. 1823.

PANDOLFI, Fernanda Cláudia. A viagem de D. Pedro I a Minas Gerais em 1831: embates políticos na formação da monarquia constitucional no Brasil. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 36, n. 71, p. 35-75, jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/4xvCjrRf69YWNZs6kDFpvJR/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 fev. 2022.

PANTOJA, Selma. A dimensão atlântica das quitandeiras. In: FURTADO, Junia Furtado. Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para a história do império ultramarino. Belo Horizonte: UFMG, 2001. p. 57-78.

Paulo: Alameda, 2008.

PERES, Damião; CARVALHO, Joaquim. A contra-revolução. In: PERES, Damião (org.). História de Portugal. v. VII. Barcelos: Portucalense, 1935. p. 118-126.

PETRONE, Maria Thereza Schorer. A lavoura canavieira em São Paulo: expansão e declínio, 1765-1851. São Paulo: Difel, 1968.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PINHEIRO, Susana. Religião, sociedade e vintismo no jornal Astro da Lusitânia. Lusitânia Sacra, Lisboa, n. 16, p. 345-358, jan. 2004. Disponível em: https://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/4491/1/LS_S2_16_SusanaMDPinheiro.pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

PINTO, Leonor Souza. Macunaíma: dezesseis anos de luta contra a censura. Memoriacinebr – Memória da Censura no Cinema Brasileiro, Rio de Janeiro, jan. 2007. Disponível em: http://www.memoriacinebr.com.br. Acesso em: 14 mar. 2022.

PIZA, Antonio Toledo. Pródromos da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 149-167, 1903 [1902].

POLIDORI, Eduardo. Fundação de São Vicente, de Benedito Calixto: da encomenda à exibição no Museu Paulista (1898-1939). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 27, p. 1-32, dez. 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/149934/157377. Acesso em: 19 out. 2022.

política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Milfontes, 2019. p. 13-33.

POPINIGIS, Fabiana. Aos pés dos pretos e pretas quitandeiras: experiências de trabalho e estratégias de vida em torno do primeiro Mercado Público de Desterro – 1840-1890. Afro-Ásia, Salvador, v. 1, n. 46, p. 193-226, jan. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21266. Acesso em: 5 jan. 2022.

POPLIN-MINAS: banco de dados preparado por Clotilde Paiva. NPED/ CEDEPLAR/UFMG. Disponível em: http://poplin.cedeplar.ufmg.br. Acesso em: 20 jan. 2019.

PORTUGAL. [Constituição (1822)] Constituição Política da Monarchia Portugueza de 1822. Lisboa: Imprensa Nacional, 1822. Título T. II, Capítulo Único.CAP. Da Nação Portugueza, e seu territorio, religião, governo, e dynastia.

PORTUGAL. Diário das Cortes Geraes e Extraordinarias da Nação Portugueza. Segunda Legislatura. 1822-1823. Lisboa: Câmara dos Deputados da Nação Portuguza [1822-1823]. Disponível em: https://debates.parlamento.pt/catalogo/mc/cd. Acesso em: 10 fev. 2022.

PORTUGAL. Documentos para a história das Cortes Geraes da Nação Portugueza, 1820-1825. Lisboa: Imprensa Nacional, 1883. t. 1.

PORTUGAL. Para confronto de texto, foi usado Diário do Governo Digital (1820-1910). Disponível em: https://digigov.cepese.pt/pt/homepage. Acesso em: 22 jan. 2022.

POUBEL, Martha Werneck. Os primeiros processos censitários brasileiros e o desenvolvimento da Matemática-Estatística no Brasil de 1872 a 1938. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/bitstream/10/2170/1/tese_6807_TESE%20MARTHA.pdf. Acesso em: 27 out. 2022.

PRAXEDES, Vanda Lucia. Mulheres forras, chefes de domicílio em Minas Gerais, Brasil (1770-1880). The Latin Americanist, North Carolina, v. 56 n. 4, p. 11-32, dez. 2012. Disponível em: muse.jhu.edu/article/706098. Acesso em: 19 dez. 2021.

PRÓDROMOS da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 193-212, 1903 [1902].

PUPO, Celso Maria de Mello. Campinas, seu berço e sua juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

QUADRO ESTATÍSTICO DA POPULAÇÃO DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO RECENSEADA NO ANO DE 1854. São Paulo: Typographia Dous de Dezembro de Antonio Louzada Antunes, 1856.

QUEIROZ, Bernardo Lanza et al. As mulheres chefes de domicílio nas Minas Gerais do século XIX: uma análise exploratória. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 9., 2000, Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2000. p. 17-36.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Ufanismo Paulista: vicissitudes de um imaginário. Revista USP, São Paulo, n. 13, p. 78-87, maio 1992. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25601. Acesso em: 30 out. 2022.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru: Edusc, 2002.

RECENSEAMENTO GERAL DO IMPÉRIO DE 1872. Rio de Janeiro: Leuzinger e Filhos, 1873-1876.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE CAMPINAS E DA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DE CAMPINAS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1774-1888.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE FRANCA. Franca: Arquivo da Cúria Diocesana de Franca, 1806-1888.

REIS, João José; SILVA, Eduardo. O jogo duro do dois de julho: o “partido negro” na Independência da Bahia. In: REIS, João José; SILVA, Eduardo. Negociação e conflito: a resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p.79-98.

REIS, Liana. Mulheres de ouro: as negras de tabuleiro nas Minas Gerais do século XVIII. Revista do Departamento de História/UFMG, Belo Horizonte, n. 8, p. 72-85, nov.1989. Disponível em: https://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/07_Reis%2C+Liana+Maria.pdfhttps://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/7_Reis%2C+Liana+Maria.pdf. Acesso em: 20 dez. 2021.

RESTITUTTI, Cristiano Corte. Elementos da fiscalidade de Minas Gerais provincial. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 115-129, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/851. Acesso em: 25 jul. 2022.

revistas.usp.br/anaismp/article/view/5289. Acesso em: 19 out. 2022.

REZENDE, Estevão Ribeiro de Souza. Revista do Instituto Historico e Geographico de S. Paulo, São Paulo, v. VII, p. 1 20, 1902.

RIBEIRO, Gladys. A liberdade em construção. Identidade nacional e conflitos antilusitanos no primeiro Reinado. Rio Janeiro: Relume Dumará; Faperj, 2002.

RIBEIRO, Jorge Martins. Liberalismo e revolução liberal de 1820: novas interpretações. História. Revista da FLUP, Porto, v. 10, série 4, n. 2, 2020. Disponível em: http://aleph.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/10286/9367. Acesso em: 06 jan. 2022.

RIO DE JANEIRO Imperio do Brasil. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 1, 19 out. 1822.

RODARTE, Mario Marcos Sampaio; GODOY, Marcelo Magalhães. Pródromos da formação do mercado interno brasileiro: um estudo de caso das relações entre capital mercantil, rede de cidades e desenvolvimento regional, Minas Gerais na década de 1830. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA. 12. 2006,

RODRIGUES, José Wasth. Rua do Rosário, 1858. 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 109 x 159 cm.

RUIPÉREZ, Mariano García. El empadronamiento municipal en España: evolución legislativa y tipologia documental. Documenta & Instrumenta, v. 10, p. 45-86, 2012. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/DOCU/article/view/40485. Acesso em: 27 out. 2022.

SÁ, Victor. A subida ao poder da burguesia em Portugal: dificuldades e condicionalismos. Revista de História, Porto, v. 8, p. 273-280, 1988. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/13090/2/6454000069790.pdf. Acesso em: 06 jan. 2022.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Segunda viagem a São Paulo e quadro histórico da província de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2002.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Voyage dans les provinces de Saint-Paul et de Sainte Catherine. Paris: Arthus Bertrand,1851. Ed. fac-sim. (Biblioteca Guita e José Mindlin). Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/7243. Acesso em: 10 jan. 2022.

SALGADO, Graça. Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985.

Santos na pessoa de Fran.co X.er da Costa Aguiar. S. Paulo 4 de Fevr.º de 1800.

SANTOS, Antonio da Costa. Campinas, das origens ao futuro: compra e venda de terra e água em um tombamento na primeira sesmaria da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiaí (1732-1992). Campinas: Editora da Unicamp, 2002.

SÃO PAULO. Comissão Central de Estatística. Relatorio apresentado ao Exm. Sr. Presidente da Provincia de São Paulo – 1888. São Paulo: Leroy King Bookwalter: Typographia king, 1888.

SCOTT, Dario. Livres e escravizados: população e mortalidade na Madre de Deus de Porto Alegre (1772-1872). São Leopoldo: Oikos, 2021.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Revista de Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 65-82, ago. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pc/a/5SBM8yKJG5TxK56Zv7FgDXS/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 mar. 2022.

SENRA, Nelson. História das Estatísticas Brasileiras. v. 1. Estatísticas desejadas (1822-C.1889). Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1963-1971. 4 v.

SILVA, Ana Rosa Cloclet da. Regionalização do poder, localismos e construções identitárias em Minas Gerais (1821-1831). Almanack Brasiliense, Belo Horizonte, n. 2, p. 43-63, dez. 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11618. Acesso em: 7 fev. 2022.

SILVA, Bruna de Jesus Barbosa da. Muito além de meramente administrativa: a Fazenda da Província de São Paulo (1823-1834). 2021. Dissertação (Mestrado em História Econômica) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde13052022-215455/pt-br.php. Acesso em: 25 jul. 2022.

SILVA, Clarissa Costa Carvalho e. Nos labirintos da governança: a administração fazendária na capitania de Pernambuco (1755-1777). 2014. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da et al. História de São Paulo colonial. São Paulo: Editora da Unesp, 2009.

SILVA, Meire Oliveira. O cinema-poesia de Joaquim Pedro de Andrade: passos da paixão mineira. Curitiba: Appris, 2016.

SILVA, Wlamir José. Autonomismo, contratualismo e projeto pedrino: Minas Gerais na Independência. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 1, n. 10, p. 53-94, 2005. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/2210. Acesso em: 18 out. 2022.

SLENES, Robert Wayne. Na senzala, uma flor – esperanças e recordações na formação da família escrava: Brasil Sudeste, século XIX. 2ª ed. corrigida. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

SLENES, Robert Wayne. Os múltiplos de porcos e diamantes: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH/UNICAMP, Campinas, v. 1, n. 17, p. 1-80, 17 jun. 1985. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/157456. Acesso em: 6 mar. 2022.

SMALL, Christopher. Musicking: The Meanings of Performance and Listening. Middleton: Wesleyan University Press,1998.

SOUSA, Alberto. Os Andradas. São Paulo: Typographia Piratininga, 1922.

SOUSA, Jorge Pedro. A imprensa portuguesa sob o signo da mudança: a Gazeta de Lisboa antes e depois da Revolução liberal de 24 de Agosto de 1820. In: SOUSA, Jorge Pedro. (coord.) Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 139-191.

SOUZA, Gilda de Mello. O baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1980.

SOUZA, Jonas Soares de. Painéis de azulejos do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Editora da USP: Museu Paulista, 2003.

STANISZEWSKI, Mary Anne. The Power of Display: A History of Exhibition Installations at the Museum of Modern Art. Massachusetts: The MIT Press, 1998.

STORMS, Marc Anna Camille Jozef Maria. Ad. H. Van Emelen: a trajetória de um artista belga em São Paulo. São Paulo: Edição do autor, 2018.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Os Worms: Bertha e Gastão. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1996.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Oscar Pereira da Silva. São Paulo: Empresa das Artes, 2006.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas. São Paulo: 1890 a 1920. São Paulo: Editora da USP, 2002.

Taunay e o Museu Paulista: um projeto de memória (1917-1945). Jundiaí: Paco Editorial, 2021. p. 195-220.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 12 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943a.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 17 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943b.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Guia do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Departamento Estadual de Informações, 1946.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. História da cidade de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2004.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Museu Paulista. Correio Paulistano, São Paulo, n. 19.564, p. 2; 24 dez. 1917

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. [Ofício]. Destinatário: Alarico Silveira. São Paulo, 18 maio 1920b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Coisas nossas ineditas ou pouco conhecidas. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 3, 18 abr. 1923b. Disponível em: https://bit.ly/3xBrdRa. Acesso em: 11 nov. 2020.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. O Museu Paulista. Illustração Brasileira, Rio de Janeiro, ano III, n. 28, 25 dez. 1922a. Disponível em: http://bit.ly/389O8px. Acesso em: 23 out. 2019.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1917: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 2 jan. 1918.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1918: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 15 jan. 1919.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1919: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 28 fev. 1920a.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1920: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 18 jan. 1921.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1921: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 31 jan. 1922b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1922: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 23 jan. 1923a.

TAVARES, Luís Henrique Dias. A independência do Brasil na Bahia. Salvador: EDUFBA, [1977] 2012.

TEIXEIRA, Heloísa Maria. Os filhos das escravas: crianças cativas e ingênuas nas propriedades de Mariana (1850-1888). Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 11, n. 15, p. 58-93, 2º sem. 2010. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/P.2237-8871.2010v11n15p58/2413. Acesso em: 27 out. 2022.

TEIXEIRA, Paulo Eduardo. O outro lado da família brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

TERRA em transe. Direção: Glauber Rocha. Produção: Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Versatil Home Video, 1967. DVD (115 min.), son., color.

TESSITORE, Viviane. As fontes da riqueza pública: tributos e administração tributária na Província de São Paulo (1832-1892). 1995. Dissertação (Mestardo em História Social) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

URICOECHEA, Fernando. O minotauro imperial: a burocratização do estado patrimonial brasileiro no século XIX. Rio de Janeiro: Difel, 1978.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Caboclas no sertão de Tietê (Cópia de original de Hercule Florence). 1921. Acervo Museu Republicano Convenção de Itu da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 52 x 35 cm.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Rancho na estrada de Sorocaba, 1830. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 72,5 cm.

VARGUES, Isabel. A aprendizagem da cidadania em Portugal (1820-1823). Coimbra: Minerva, 1997.

VARGUES, Isabel; TORGAL, Luís. Da revolução à contra-revolução: vintismo, cartismo, absolutismo. O exílio político. In: MATTOSO, José (dir.); TORGAL, Luís; LOURENÇO, João (coord.). História de Portugal. O Liberalismo, 1890.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História da Independência do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2010. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/573102/000970377_historia_independencia_brasil.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História geral do Brazil [...]: antes de sua separação e independencia de Portugal. 2. ed. 2 v. Rio de Janeiro: E. e H. Laemmert, 1878. Disponível em: https://bit.ly/3Mgyaee. Acesso em: 12 jan. 2022.

VASCONCELOS, Salomão de. O Fico. Minas e mineiros na Independência. 2. ed. comemorativa do sesquicentenário da Independência. Belo Horizonte: Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1972

VEIGA, Teresa Rodrigues. A população portuguesa no século XIX. Série Economia e Sociedade 2. Porto: CEPESE, Edições Afrontamento, 2004.

VIEIRA, Dorival Teixeira. Política financeira: o primeiro banco do Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque (org.). História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico. t. II, v. 1. 2. ed. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1965. p. 100-118.

VIEIRA, Vanda Domingos. Goyaz, século XIX: as matemáticas e as mudanças das práticas sociais de ensino. 2007. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

WORMS, Bertha. Rua da Tabatinguera, 1860. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 52 x 60,5 cm.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

(1a edição 1867).

ABRÊU, Eide. Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da Coleção Marquês de Valença. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 247-275, jan./jun. 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5548/7078. Acesso em: 19 out. 2022.

ABUD, Katia Maria. O sangue intimorato e as nobilíssimas tradições: a construção de um símbolo paulista, o bandeirante. 1986. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

AESP. ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Fundo da Secretaria de Governo da Província de São Paulo (BR SPAPESP SEGOV). Grupo 5G9 – Tesouro Provincial. Conjunto 1 – Correspondências do Tesouro Nacional e Provincial. Caixas: C01570 (1824-1829), C01571 (1830-1832), C01572 (1832-1833) e C01573 (1834).

AIDAR, Bruno. Governar a real fazenda: composição e dinâmica da junta da fazenda de São Paulo, 1765-1808. Revista História Econômica & História de Empresas, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 163-217, jul./dez. 2013. Disponível em: https://www.hehe.org.br/index.php/rabphe/issue/view/36. Acesso em: 25 jul. 2022.

ALBUQUERQUE, Wlamyra Ribeiro. Algazarra nas ruas: comemorações da Independência na Bahia (1889/1923). Campinas: Editora da Unicamp, 1999.

ALEXANDRE, Valentim. A desagregação do império: Portugal e o reconhecimento do Estado brasileiro (1824-1826). Análise Social, Lisboa, v. XXVIII, n. 121, p. 309-341, 1993. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223290651A0nXZ4uu3Yj11RW5.pdf. Acesso em: 08 jan. 2022.

ALMEIDA, Antônio da Rocha. Marechal-de-campo João Carlos d’Oeynhausen e Gravenburg. Marquês de Aracati. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, v. 77, n. 3, p. 358-360, fev. 1968. Disponível em: https://www.institutodoceara.org.br/revista/Rev-apresentacao/RevPorAno/1963/1963-MarechaldeCampoJoaoCar

ALVES, Caleb Faria. Benedito Calixto e a construção do imaginário republicano. Bauru: Edusc, 2003.

ALVIM, Clara Andrade. [Transcrição de áudio], Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, 29 jan. 1989.

AMARAL, Antônio Barreto do. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

AMARAL, Braz do. Ação da Bahia na obra da Independência Nacional. Salvador: EDUFBA, 2005.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ANDRADE, Ayres. Francisco Manuel da Silva e seu tempo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1967.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Affonso Beato, Arquivo do cineasta. Fundação Casa de Rui Barbosa, Rio de Janeiro, s. d.

ANDRADE, Joaquim Pedro. [Entrevista concedida a] Teresa Cristina Rodrigues. O Globo, Rio de Janeiro, 12 set. 1988.

ANDRADE, Mário de. Conferência lida no Salão de Conferências da Biblioteca do Ministério das Relações Exteriores do Brasil em 30 de abril de 1942. In: ANDRADE, Mário. O movimento modernista. Rio de Janeiro: Casa do Estudante do Brasil, 1942. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=64439&opt=1. Acesso em: 10 mar. 2022.

ANDRADE, Mário de. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter. Belo Horizonte; Rio de Janeiro: Garnier, 2001.

ANDRADE, Oswald de. “Manifesto Antropófago”. In: ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. 3. ed. São Paulo: Editora Globo, 2001 (1928). p. 47-52.

ANDRADE, Rodrigo Melo Franco de. Rodrigo e o Sphan. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987.

ANHEZINI, Karina. A construção de Afonso Taunay como historiador e objeto de estudo. In: OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista e a gestão de Afonso Taunay: escrita da história e historiografia, séculos XIX e XX. São Paulo: Museu Paulista, 2017. p. 47-71. Disponível em: https://bit.ly/3y1vrSe. Acesso em: 24 fev. 2022.

ARAÚJO, Luciana Corrêa de. Joaquim Pedro de Andrade: primeiros tempos. São Paulo: Alameda, 2013.

ARAUJO, Róni. Disputas políticas no Maranhão pós-independência: o postergar das distinções, rivalidades e efervescência dos partidos. In: CAMPOS, Adriana et al. (org.). Entre as províncias e a nação: os diversos significados da política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Editora Milfontes, 2019. p. 85-106.

ARCHIVO DO ESTADO DE S. PAULO. Documentos interessantes para a história e costumes de São Paulo. A “bernarda” de Francisco Ignacio em São Paulo em 23 de maio de 1822. v. I. 3. ed., São Paulo: Cardozo Filho & Comp., 1913 [1894].

ASSIS, Evaldo de. Memória fazendária: a documentação da Junta da Fazenda da Província de Mato Grosso. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 15, n. 1, p. 121-125, jan./jun. 1987. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/77600. Acesso em: 25 jul. 2022.

AUTOS de Devassa da Inconfidência Mineira. Brasília: Câmara dos Deputados, 1977.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, 2011. Fotografia, 14,2 x 18 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua da Tabatinguera, 1862. In: AZEVEDO, Militão Augusto de. Álbum comparativo da cidade de São Paulo (1862-1887). Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/ José Rosael, [201-]. Fotografia, 13,5 x 21,5 cm.

AZEVEDO, Militão Augusto de. Rua do Rosário (lado da Igreja), 1862. In:

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Arrolando os habitantes no passado: as Listas Nominativas sob um olhar crítico. Locus: Revista de História, Juiz de Fora, v. 14, n. 1, p. 113-132, abr. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/locus/article/view/31575/22460 Acesso em: 31 out. 2022.

BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. As famílias de povoadores em áreas de fronteiras na Capitania de São Paulo na segunda metade do século XVIII. Revista Brasileira de Estudos de População, Rio de Janeiro, v. 34, n. 3, p. 549-565, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepop/a/RpwQ3M6hVRBJ8x7FFJJmcGF/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. São Paulo: HUCITEC; Brasília: Ed. UnB, 1999.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BARBOSA, Alexandre Freitas. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São

BARROS, Sidney Souza. O revelar de uma inscrição, a Res Gestae Divi Augusti. NEARCO: Revista Eletrônica de Antiguidade, Rio de Janeiro, v. XI, n. I, p. 117-129, 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/nearco/article/view/44911. Acesso em: 31 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo. São Paulo do Passado: Dados Demográficos (1836-1920). Campinas: NEPO: UNICAMP, 1998. Disponível em: https://www.nepo.unicamp.br/publicacao/sao-paulo-do-passado-dados-demograficos-1836-1920/. Acesso em: 27 out. 2022.

BASSANEZI, Maria Silvia Beozzo; BACELLAR, Carlos de Almeida Prado. Levantamentos de população publicados da Província de São Paulo no século XIX. Revista Brasileira de Estudos de População, v. 19, n. 1, p. 113-129, jan./jun. 2002. Disponível em: https://www.rebep.org.br/revista/article/view/333. Acesso em: 31 out. 2022.

BEIER, José Rogério. Sobre mapas e História: Affonso Taunay e a formação de uma coleção cartográfica para o Museu Paulista (1917-1922). In: CINTRA, Jorge Pimentel; SCHNEIDER, Alberto Luiz; BEIER, José Rogério (Org.). Affonso

BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Autoridade e conflito no Brasil colonial: o governo do Morgado de Mateus em São Paulo (1765 – 1775). São Paulo: Sec. Est. da Cultura, 1979.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. 3. ed. v. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BERBEL, Márcia Regina. Os apelos nacionais nas cortes constituintes de Lisboa (1821/22). In: MALERBA, Jurandir. A Independência brasileira: novas dimensões. Rio de Janeiro: FGV, 2006. p. 181-208.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do príncipe D. Pedro de abril de 1821 a outubro de 1822. São Paulo: FFLCH-USP, 2009.

BITTENCOURT, Vera Lúcia Nagib. De alteza real a imperador: o governo do Príncipe D. Pedro, de abril de 1821 a outubro de 1822. 2006. Tese (Doutorado em História Social) − Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

BOCCANERA JR., Sílio. Um artista brasileiro. Bahia: Typ. Bahiana, 1913.

BORREGO, Maria Aparecida de Menezes. Hercule Florence, Afonso Taunay e a sala das monções no Museu Paulista (1944-1947). In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé-Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 175-231. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. Censos e construção nacional no Brasil Imperial. Tempo Social – Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 321-341, jun. 2005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/bmSgfZ8Qgx8QdfzT5f7kZzc/?lang=pt#:~:text=O%20censo%20de%201872%20foi,social%20e%20quanto%20%C3%A0%20cor. Acesso em: 31 out. 2022.

BOTELHO, Tarcísio Rodrigues. População e nação no Brasil do século XIX. 1998. Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1998.

BRASIL. Decreto de 24 de abril de 1822. Collecção das Leis do Brazil de 1821. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

BRASIL. Lei não numerada de 4 de outubro de 1831. Dá organização ao Thesouro Público Nacional e às Thesourarias das Províncias. Colleção das leis do Império do Brasil de 1831: primeira parte. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, p. 103-127, 1875.

BRASIL. Portal de Legislação. Decreto nº 1.565 de 24 de Fevereiro de 1855. Brasília: Câmara dos Deputados, 1855. Disponível em: https://www.diariodasleis.com.br/legislacao/federal/196556-approva-os-estatutos-da-sociedade-estatistica-dobrasil-estabelecida-nesta-curte.html. Acesso em: 03 abr. 2022.

BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo, séculos XV XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

BREFE, Ana Cláudia Fonseca. História Nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1822. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 79-103, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/86LxPypVkMkQFc6trq5FWFz/. Acesso em: 30 mar. 2022.

BREFE, Ana Claudia Fonseca. O Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp;Museu Paulista, 2005.

BREFE, Ana Cláudia. Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora da Unesp, 2005.

BRETAS, Rodrigo José Ferreira. Antônio Francisco Lisboa – O Aleijadinho. Belo Horizonte: Itatiaia, 2002.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 20. Campinas: Gráfica Saraiva, 1965.

BRITO, Jolumá. História da cidade de Campinas. v. 8. Campinas: Edição do Autor, 1969.

BUESCU, Mircea. Organização e administração do Ministério da Fazenda no Império. Brasília: Fundação Centro de Formação do Servidor Público, 1984.

CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827. São Paulo: Editora da USP, 2009.

CAIRU, José da Silva Lisboa, Visconde de. Rio de Janeiro: Typ. Imperial e Nacional, 1827-1830. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/182900. Acesso em: 30 out. 2022.

CALIXTO, Benedito. Vista de Cubatão, 1826. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 81 x 120 cm.

CAMILO, Débora Cristina de Gonzaga. Comerciantes de ascendência africana em Vila Rica e Mariana (1720-1800). Ouro Preto: Editora UFOP, 2015.

CAMPINAS. Livro de Atas, 1820-1824. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1820-1824.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1812-1818 Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1812-1818.

CAMPINAS. Ordens de pagamento, 1818-1826. Campinas: Câmara Municipal de Campinas, 1818-1826.

CANDIDO, Antonio. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000 [1959].

CARDOSO, André. A música na Capela Real e Imperial do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Música, 2005.

CARDOSO, António Manuel Monteiro. A revolução liberal em Trás-os-Montes (1820-1834). O povo e as elites. 2004. Tese (Doutoramento em História Moderna e Contemporânea) – ISCTE, Lisboa, 2004. Disponível em: https://repositorio.iscte-iul.pt/handle/10071/7115. Acesso em: 20 dez. 2021.

CARDOSO, José Luis; LAINS, Pedro. Paying for the Liberal State: The Rise of Public Finance in Nineteenth-Century Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

CARREIRA, Liberato de Castro. História financeira e orçamentária do Império do Brasil. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1889.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da república no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

Castro (Org.). História do estado de São Paulo: a formação da unidade paulista. São Paulo: Editora da Unesp; Arquivo Público do Estado; Imprensa Oficial, 2010. p. 373-406.

CASTRO NETTO, David Antonio de. Nossos comerciais por favor!: ditadura militar e propaganda no Brasil. 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2018.

CASTRO, Zília. Portugal e Brasil. Debates Parlamentares: 1821-1836. Lisboa: Assembleia da República, 2002.

CATROGA, Fernando. O global e o específico na independência do Brasil. In: FIOLHAIS, Carlos et al. (Org.). História Global de Portugal. Lisboa: Temas e Debates, 2020. p. 503-509.

CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, Comarca de Campinas. Testamentos. Campinas, 1831.

CERRI, Luís Fernando. NON DUCOR, DUCO: a ideologia da paulistanidade e a escola. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 18, n. 36, p. 115-136, 1998. Disponível em: https://www.academia.edu/42354332/Non_ducor_duco_a_ideologia_da_paulistanidade_e_a_escola. Acesso em: 30 out. 2022.

CHAMBERLAIN, Henry. A Mineiro or Native of Mine District in Brazil. A slave going to market. Brasiliana Iconográfica/Fundação Estudar. Acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Coleção Brasiliana. Identificação: PINAO07437, [entre 1819 e 1822]. 16,1 cm de altura 23,4 cm de largura. Disponível em: https://www.brasilianaiconografica.art.br/obras/19957/a-mineiro-or-native-of mine-district-in-brazil-a-slave-goingto-market. Acesso em: 5 jan. 2022.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, Roger. O mundo como representação. Estudos Avançados, São Paulo, v. 5, n. 11, p. 173-191, 1991. Disponível em: https://bit.ly/3Pqrlco. Acesso em: 19 jul. 2022.

CHAVES, Cláudia Maria das Graças. A administração fazendária na América portuguesa: a Junta da Real Fazenda e a política fiscal ultramarina nas Minas Gerais. Almanack, Guarulhos, n. 5, p. 81-96, 1. sem. 2013. Disponível em: https://periodicos.unifesp.br/index.php/alm/issue/view/825. Acesso em: 25 jul. 2022.

CHIARELLI, Tadeu. Anotações sobre arte e história no Museu Paulista. In: FABRIS, Annateresa (org.). Arte & política: algumas possibilidades de leitura. São Paulo; Belo Horizonte: FAPESP; C/Arte, 1998. p. 21-46.

CINTRA, Assis. D. Pedro I e o grito da Independência. São Paulo: Melhoramentos, 1921.

COELHO, José João Teixeira. Instrução para o governo da capitania de Minas Gerais, 1872. Belo Horizonte: Sistema Estadual de Planejamento; Fundação João Pinheiro; Centro de Estudos Históricos e Culturais, 1994.

CORBIN, Alain. Les cloches de la terre: paysages sonores et culture sensible dans les campagnes au XIXe siècle. Paris: Albin Michel, 1994.

CORDEIRO, Cecília Siqueira. António Carlos Ribeiro de Andrada Machado e Silva: um liberal a favor da união entre Portugal e Brasil (1821). In: CAMPOS, Adriana et al. (Org.). Entre as províncias e a nação os diversos significados da

CORDEIRO, José Lopes. 1820: revolução liberal do Porto. Porto: Câmara M. Porto, 2020.

COSTA, Emília Viotti da. Da Monarquia à República: momentos decisivos. 9. ed. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

COSTA, Emília Viotti da. Da monarquia à república: momentos decisivos. 7. ed., São Paulo: Editora da Unesp, 1999.

COSTA, Joana. A primeira tentativa liberal em Portugal: o processo eleitoral vintista de 1822. 2019. Dissertação (Mestrado em História Moderna) – Faculdade de Letras, Universidade de Coimbra, Portugal, 2019.

COSTA, José Daniel Rodrigues. Portugal convalescido pelo prazer que presentemente disfruta na desejada, e feliz vinda do seu amabilíssimo monarcha o Sr. D. João VI e da sua augusta família. Lisboa: Typ. Lacerdina, 1821.

COSTA, Wilma Peres. A fiscalidade e seu avesso: centro e províncias na constituição da estrutura fiscal brasileira na primeira metade do século XIX. In: CHAVES, Cláudia Maria das Graças; SILVEIRA, Marco Antonio. Território, conflito e identidade. Belo Horizonte: Argumentum, 2007. p. 127-148.

COSTA, Wilma Peres. Cidadãos e contribuintes: estudos de história fiscal. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2020.

COSTA, Wilma Peres. Do domínio à Nação: impasses da fiscalidade no processo de Independência. In: JANCSÓ, István. A formação do Estado e da nação brasileira. São Paulo: Hucitec, 2003. p. 143-193.

COUTINHO, Clara Pereira. Metodologia de investigação em Ciências Sociais e Humanas: teoria e prática. Coimbra: Almedina, 2011.

Cultura, Sistema de Bibliotecas e Informação, 2008. p. 17-40.

CUNHA, Alexandre Mendes. Minas Gerais, da capitania à província: elites políticas e a administração da fazenda em um espaço em transformação. 2007. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.

CUNHA, Maísa Faleiros. A dinâmica demográfica em Franca-SP, século XIX. Ideias, Campinas, v. 6, n. 1, p. 115-139, jan./jun. 2015.

CUNHA, Maísa Faleiros. Demografia e família escrava: Franca-SP, século XIX. 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Livro n. 8-28-3794. Dispensas matrimoniais f. 18. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1809.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Processo de genere et moribus, 2-85-1516. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1852.

CÚRIA METROPOLITANA DE SÃO PAULO. Registros de provisões e outros papéis, 1818-1824. São Paulo: Cúria Metropolitana de São Paulo, 1818-1824.

D´OLIVEIRA, José Joaquim Machado. Quadro histórico da Província de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

D’ALINCOURT, Louis. Memória sobre a viagem do porto de Santos à cidade de Cuiabá. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2006 [1825]. Disponível em: http://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/1113. Acesso em: 10 jan. 2022.

DAMATTA, Roberto. Catálogo da Mostra Gilberto Freyre – Intérprete do Brasil. São Paulo: Museu da Língua Portuguesa, 2008.

DAMATTA, Roberto. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986. FREUD, Sigmund. Totem e tabu e outros trabalhos (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 2006.

DAVEAU, Suzanne. A descrição territorial do Numeramento de 1527-32. Penélope, n. 25, p. 7-39, 2001. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=2654430. Acesso em: 31 out. 2022.

DEAN, Warren. Rio Claro: um sistema brasileiro de grande lavoura, 1820-1920. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

DEBRET, Jean-Baptiste. Camp nocturne de voyageurs. Do álbum Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. p. 26. Paris: Firmin Didot Frères; New York Public Library. Disponível em: https://on.nypl.org/3TGt1zY. Acesso em: 25 maio 2021.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. I. Paris: Firmin Didot Frères, 1834. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEBRET, Jean-Baptiste. Voyage pittoresque et historique au Brésil ou, [...]. t. II. Paris: Firmin Didot Frères. Disponível em: https://on.nypl.org/3LsMccU. Acesso em: 30 maio 2020.

DEL PRIORE, Mary. Festas e utopias no Brasil colonial. São Paulo: Brasiliense, 2000.

DELATORRE, Aparecida Vanessa. São Paulo à época da independência: contribuição para o estudo do chamado movimento “bernardista” 1821/1823. 2003. Dissertação (Mestrado em História Social) ‒ Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2006. p. 1-20. Disponível em: https://diamantina.cedeplar.ufmg.br/portal/download/diamantina-2006/D06A036.pdf. Acesso em: 10 jan. 2022.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. A interiorização da Metrópole e outros estudos. São Paulo: Alameda, 2005.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1896, vol. XIX, p. 22 e 23. Carta N.º 22 ao Snr. Francisco Xavier de Mendonça Furtado. S. Paulo 14 de Mayo de 1768.

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1899, vol. XXIX. p. 187 e 188. Para o Conselho Ultramarino dando os motivos porq.’ Creou o Posto de Cap.m Mór da V.ª de

DOCUMENTOS INTERESSANTES para a História e Costumes de São Paulo. São Paulo: Typ. Cardozo Filho & Cia, 1901, vol. XXXIII, p. 57 e 58. “Ordem-circular às Cameras sobre a plantação de mantimentos” expedida por D. Luiz Antonio de Souza em 29 de abril de 1772.

DOLHNIKOFF, Miriam. José Bonifácio de Andrada e Silva: projetos para o Brasil. São Paulo: Cia. das Letras: Publifolha, 2000.

DOLHNIKOFF, Miriam. O pacto imperial: origens do federalismo no Brasil. São Paulo: Editora Globo, 2005.

DOMINGUES, José; MOREIRA, Vital. Livro das atas da Junta Constituinte de 1823-1824 em Portugal. História, São Paulo, v. 40, 2021. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-4369e2021021. Acesso em: 04 fev. 2022.

DONATO, Hernâni. 100 anos da Melhoramentos: 1890-1990. São Paulo: Melhoramentos, 1990.

DUPRAT, Régis. Garimpo musical. São Paulo: Novas Metas, 1985.

DUPRAT, Régis. Música na Sé de São Paulo colonial. São Paulo: Paulus, 1995.

ELIAS, Norbert. Mozart, sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

ELLIS, Myriam; HORCH, Rosemarie Erika. Affonso d’Escragnolle Taunay no centenário do seu nascimento: 11 de julho de 1876-20 de março de 1958. São Paulo: SCCT; CEC, 1977.

em: https://bit.ly/2DPAiw1. Acesso em: 15 mar. 2019.

ESPAÑA, Eduardo García; MOLINIÉ-BERTRAND, Annie. Censo de Castilla: estudio analitico. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 1986.

ESTEVES, Manuela. Análise de conteúdo. In: LIMA, Jorge Ávila (org.). Fazer investigação. Porto: Porto Editora, 2006. p.105-125.

FARIAS, Poliana Cordeiro. A organização contábil da Junta da Real Fazenda da Bahia (1761-1808). In: ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA: HISTÓRIA E MOVIMENTOS SOCIAIS, 9., 2018, Santo Antônio de Jesus. Anais [...] Santo Antônio de Jesus: ANPUH-BA, 2018, p. 1-11.

FAUSTO, Boris. História Concisa do Brasil. 2ª ed. São Paulo: Edusp, 2006.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopéia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora da Unesp, 2002.

FERREIRA, Joaquim da Rocha. Pouso noturno de tropeiros. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 46,2 x 81 cm.

FERRETTI, Danilo José Zioni; CAPELATO, Maria Helena Rolim. João Ramalho e as origens da Nação: os paulistas na comemoração da descoberta do Brasil. Tempo, Rio de Janeiro, v. 4, n. 8, p. 67-87, dez. 1999. Disponível em: https://www.historia.uff.br/tempo/artigos_dossie/artg8-4.pdf. Acesso em: 19 out. 2022.

FIGUEIREDO, Luciano. Barrocas famílias. Vida familiar em Minas Gerais no século XVIII. São Paulo: HUCITEC, 1997.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: EDUNB, 1993.

FIGUREY, André. Pouso de tropeiros – Sorocaba, 1830, 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 71,2 cm.

FLETCHER, James Cooley; KIDDER, Daniel Parish. Brazil and the Brazilians: Portrayed in Historical and Descriptive Sketches. 9. ed. Boston: Little, Brown, and Company, 1879. Disponível em: https://bit.ly/3KSCyQs. Acesso em: 14 jul.

FLORENCE, Hercule. Figura de mulher, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Mulheres caipiras, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 13 cm.

FLORENCE, Hercule. Vista de Cubatão, [s.d.]. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 13 x 18 cm.

FLORES, Giovannia. Os sentidos de nação e independência do Brasil e a imprensa portuguesa do século XIX (1820-1823). In: SOUSA, Jorge Pedro (coord.). Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 193-231.

FREITAS, Dhanny Fernanda Ferreira de. Memória da contabilidade pública mato-grossense: a adoção do método de partidas dobradas e a aula do comércio. 2018. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Finanças) – Instituto Politécnico do Porto, Porto, 2018.

GAZETA DO RIO DE JANEIRO. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 625-630, 17 out. 1822.

GOLPE DE VISTA SOBRE O ESTADO ACTUAL. A Trombeta Luzitania. Lisboa, p. 3, 14 nov. 1823. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/Periodicos/ATrombetaLusitana/N01/N01_master/ATrombetaLusitanaN01. pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

GOMES, Flávio dos Santos; SOARES, Carlos Eugênio Líbano. Dizem as quitandeiras... Ocupações urbanas e identidades étnicas em uma cidade escravista: Rio de Janeiro, século XIX. Acervo, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 3-16, jul./dez. 2002. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/107623. Acesso em: 10 jan. 2022.

GOMES, José Eudes. Notas e sugestões para o desenvolvimento da província do Ceará (c. 1822). Fragmenta Historica: Revista do Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, n. 5, p. 145-153, 2017. Disponível em: https://ceh.fcsh.unl.pt/pdf/rev/2017/5_14.pdf . Acesso em: 25 jul. 2022.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

GONÇALVES, Vergniaud. Richter, o ilustrador. A Tribuna, Santos, 31 maio 1964. 1. Caderno, p. 17; 2. Caderno. p. 9. Disponível em: https://bit.ly/3ryaSZw. Acesso em: 23 set. 2020.

GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga; COSTA, Cláudio Manuel da. A poesia dos inconfidentes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

GOULART, Paulo Cezar Alves; MENDES, Ricardo. Noticiario geral da photographia paulistana: 1839-1900. São Paulo: Centro Cultural; Imesp, 2007.

GOUVÊA, Maria Cristina; XAVIER, Ana Paula. Retratos do Brasil: Raça e instrução nos censos populacionais do século XIX. Educação & Sociedade, Campinas, v, 34, n. 122, p. 99-120, jan./mar. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/DxkkQBGN63fYyHyGdyyPW9R/?lang=pt. Acesso em: 31 out. 2022.

GRAHAM, Richard. Alimentar a cidade. Das vendedoras de rua à reforma liberal. Salvador, (1780-1860). São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

GRINBERG, Keila. O fiador dos brasileiros. Cidadania, escravidão e direito civil no tempo de Antônio Pereira Rebouças. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. História, Memória e Patrimônio. In: OLIVEIRA, Antonio José Barbosa de (Org.). Universidade e lugares de memória. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, Fórum de Ciência e

GUIMARÃES, Manoel Luiz Salgado. Vendo o passado: representação e escrita da história. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 11-30, jul./dez. 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/74kqkTXJNGhkmtPCSMndxJF/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 01 nov. 2022.

HARTOG, François. Regimes de Historicidade. Presentismo e experiência do tempo. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

HISTÓRIAS cruzadas. Direção: Alice de Andrade. Produção: Alice de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 2007. DVD (53 min.), son., color.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Macunaíma: da literatura ao cinema. Rio de Janeiro: José Olympio: Embrafilme, 2002.

HOLLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969 [1936].

INSTITUTO NACIONAL DE ESTADÍSTICA (INE). Censo de Pecheros. Carlos I 1528. Madrid: Instituto Nacional de Estadistica, 2008. Disponível em: https://www.ine.es/prodyser/pubweb/censo_pecheros/tomo1.pdf. Acesso em: 31 out. 2022.

JANCSÓ, István (org.). Independência: História e Historiografia. São Paulo: Hucitec; FAPESP, 2005.

JUBILEU social: 1894-1944. Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado,1944.

KIDDER, Daniel Parrish. Sketches of Residence and Travels in Brazil Embracing Historical and Geographical Notices of the Empire and its several Provinces. v. 2. Philadelphia: Sorin & Ball, 1845. Disponível em: https://bit.ly/3rA6Y2o. Acesso em: 18 fev. 2022.

KORYBUT-WORONIECKI, Jan (org.). ...Êles construíram a grandeza de São Paulo: In memorian. São Paulo: Sociedade Brasileira de Expansão Comercial, 1954.

KRAAY, Hendrik. A invenção do 7 de setembro, 1822-1831. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 11, p. 52-61, maio 2010. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/852. Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Definindo nação e Estado: rituais cívicos na Bahia pós-independência (1823-1850). Topoi, Rio de Janeiro, p. 63-90, jul./dez. 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/topoi/a/dQWn4CCTjCJjWYWgYq6W8YP/?format=pdf&lang=pt . Acesso em: 31 mar. 2022.

KRAAY, Hendrik. Entre o Brasil e a Bahia: as comemorações do 2 de julho em Salvador, século XIX. Afro-Ásia, Salvador, n. 23, p. 9-44, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20979/13581. Acesso em: 31 mar. 2022.

LAPA, Manuel Rodrigues. Prefácio. In: GONZAGA, Tomás Antônio; PEIXOTO, Alvarenga, COSTA, Claudio Manuel. Poesia dos Inconfidentes – Poesia Completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002. p. 899-940.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 2 v. Memória. Lisboa: Edições 70, 2000.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Braz do Amaral, o historiador da Bahia: sua concepção de história e o engajamento político-social na Primeira República. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, 27., 2013, Natal. Anais [...], Natal: ANPUH, p. 1-16, 2013. Disponível em: http://www.encontro2010.rj.anpuh.org/resources/anais/27/1364926209_ARQUIVO_BrazdoAmaral,ohistoriadordaBahia_TextoXXVIISimp.ANPUH.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

LEITE, Rinaldo Cesar Nascimento. Memória e identidade no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (1894-1923): origens da Casa da Bahia e o 2 de Julho. Patrimônio e memória. UNESP/FCLAs/CEDAP, v. 7, n. 1, p. 54-77, jun. 2011. Disponível em: https://pem.assis.unesp.br/index.php/pem/article/view/88/88. Acesso em: 31 mar. 2022.

LEME, Marisa Saenz. A construção do poder de governo na província de São Paulo e o Estado em formação no Brasil independente: entre a Revolução do Porto e a outorga constitucional. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de

LENHARO, Alcir. As tropas da moderação. São Paulo: Símbolo, 1979.

LEONZO, Nanci. As companhias de ordenanças na capitania de São Paulo: das origens ao governo do Morgado de Matheus. In: COLEÇÃO MUSEU PAULISTA. Série de História. v. 6. São Paulo: Edição do Fundo de Pesquisa do Museu Paulista da USP, 1977. p. 123-239.

LEVY, Maria Stella Ferreira. Temas conjugais: um diálogo entre os costumes e as leis. Coleção Humanidades. São Paulo: Paulistana, 2012.

LIBBY, Douglas Cole. Transformação e trabalho em uma economia escravista. Minas Gerais: século XIX; São Paulo: Brasiliense, 1988.

LIMA JUNIOR, Carlos Rogerio. Da pena ao pincel: o passado paulista (re)criado nas encomendas de Afonso Taunay a Oscar Pereira da Silva. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 26, p. 1-40, nov. 2018. Disponível

LIMA, Oliveira. O movimento da Independência (1821-1822). São Paulo: Melhoramentos, 1922.

LIMA, Solange Ferraz de; CARVALHO, Vânia Carneiro de. São Paulo Antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. DOI: 10.1590/S0101-47141993000100012. Disponível em: https://bit.ly/3uQg8tt. Acesso em: 12 fev. 2022.

LIMA, Solange; CARVALHO, Vânia. São Paulo antigo, uma encomenda da modernidade: as fotografias de Militão nas pinturas do Museu Paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 1, p. 147-178, jan. 1993. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5280/6810. Acesso em: 19 out. 2022.

LISBOA 30 DE JUNHO. A Gazeta de Lisboa. Lisboa, p. 7, 1 jul. 1820. Disponível em: https://babel.hathitrust.org/cgi/pt?id=njp.32101080468950&view=1up&seq=7. Acesso em: 10 fev. 2022.

Lisboa: C. Leitores, 1993. p. 65-87.

LIVRO DE BATISMOS DE INGENUOS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1871-1878.

LOBATO, Monteiro. “Paranoia ou Mistificação?” In: LOBATO, Monteiro. Ideias de Jeca Tatu. São Paulo: Brasiliense, 1959. p. 40-42.

LOBATO, Monteiro. Aurélio Zimmermann. Revista do Brasil, São Paulo, n. 38, ano IV, v. X, p. 223-226, fev. 1919. Disponível em: https://bit.ly/3vKKD3B. Acesso em: 8 set. 2020.

losDoeynhauseneGravenburgMarquesdeAracati.pdf. Acesso em: 18 out. 2022.

LUNA, Francisco Vidal; COSTA, Iraci del Nero da. Profissões, atividades produtivas e posse de escravos em Vila Rica ao alvorecer do século XVIII. Minas Colonial: Economia e Sociedade, São Paulo: FIPE/PIONEIRA, p. 57-77, 1982. Disponível em:http://historia_demografica.tripod.com/pesquisadores/paco/pdf paco/ar17.pdf. Acesso em: 16 dez. 2021.

LYRA, Maria de Lourdes Viana. Memória da Independência: Marcos e Representações Simbólicas. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 15, n. 29, p. 173-206, 1995. Disponível em: file:///C:/Users/Unicamp/Downloads/mariadelourdes.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

MACHADO NETO, Diósnio. Administrando a festa: música e Iluminismo no Brasil colonial. 2008. Tese (Doutorado em Música) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

mar. 2022.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Caiçara: terra e população – estudo de demografia histórica e da história social de Ubatuba. São Paulo: Edições Paulinas; CEDHAL, 1986.

MARCÍLIO, Maria Luiza. Crescimento demográfico e evolução agrária paulista: 1700-1836. São Paulo: Hucitec: EDUSP, 2000.

MARINS, Paulo César Garcez. Aproximações sobre uma versão visual da história do Brasil. In: MARINS, Paulo César Garcez (Org.). Uma história do Brasil. Coleção Museu do Ipiranga 2022. 4 v. São Paulo: Edusp – Museu Paulista da USP, 2022. p. 1-6.

MARINS, Paulo César Garcez. Uma personagem por sua roupa: o gibão como representação do bandeirante paulista. Tempo, Rio de Janeiro, v. 26, n. 2, p. 404-429, maio/ago. 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tem/a/P9xLwtgvfcr3V9bZcJsBsmd/?lang=pt. Acesso em: 19 out. 2022.

MARQUES, António Henrique Rodrigo de Oliveira. História de Portugal. Desde os tempos mais antigos até à presidência do Sr. General Eanes. v. III. Lisboa: Palas Editora, 1986.

MARQUES, Manuel Eufrásio de Azevedo. Apontamentos históricos, geográficos, biográficos, estatísticos e noticiosos da província de São Paulo, seguidos da cronologia dos acontecimentos mais notáveis desde a fundação da capitania de São Vicente até o ano de 1876. 2 v. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1952.

MARSON, Izabel. O Império da Revolução: matrizes interpretativas dos conflitos da sociedade monárquica. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. 6ª ed. São Paulo: Contexto, 2007. p. 73-101.

MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista. Imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890-1922). São Paulo: Edusp; FAPESP; Imesp, 2001.

MARTINS, José de Souza. Apresentação: o imaginário poético da independência num manuscrito de 1827. In: CABRAL, José Antônio Teixeira. A Estatística da Imperial Província de São Paulo: com várias anotações do tenente-coronel José Antônio Teixeira Cabral, membro da mesma estatística, Tomo I, 1827/ organização, transcrição e notas paleográficas Cristina Antunes; apresentação José de Souza Martins. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009. [438] p.

MARTINS, Roberto Borges. A economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Texto para discussão, Belo Horizonte, v. 1, n. 10, p. 1-55, nov. 1980. Disponível em: http://www.cedeplar.ufmg.br/pesquisas/td/TD%2010.pdf. Acesso em: 29 jan. 2022.

MARTINS, Roberto Borges. Crescendo em silêncio: a incrível economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Belo Horizonte: ICAM-ABPHE, 2018.

MATHIAS, Herculano Gomes. Um recenseamento na capitania de Minas Gerais (Vila Rica - 1804). Rio de Janeiro: Ministério da Justiça; Arquivo Nacional, 1969.

MATOS, Odilon Nogueira de. Afonso de Taunay, historiador de São Paulo e do Brasil: perfil biográfico e ensaio bibliográfico. São Paulo: Museu Paulista, 1977.

MATTOS, Hebe Maria. Escravidão e cidadania no Brasil Monárquico. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

MATTOS, Odilon Nogueira de. Nascimento de Campinas. Campinas: Arquidiocese de Campinas, 2017. Disponível em: http://arquidiocesecampinas.com/historia/nascimento-de-campinas/. Acesso em: 21 jan. 2022.

MATTOS, Renato de. Política e Negócios em São Paulo: da abertura dos portos à independência (1808-1822). São Paulo: FAPESP; Intermeios, 2019.

MATTOSO, Kátia. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2003.

MAXWELL, Kenneth. A Devassa da devassa – a Inconfidência Mineira: Brasil Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

MAXWELL, Kenneth. A devassa da devassa: a Inconfidência Mineira, Brasil e Portugal, 1750-1808. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

MEDICCI, Ana Paula. São Paulo en el movimiento de Independencia de Brasil (1820- 1822). Nuevo Mundo, Mundos Nuevos [online]. Debates, 11 abr. 2013. Disponível em: https://doi.org/10.4000/nuevomundo.65314. Acesso em: 31

MEIRELES, Cecília. Romanceiro da inconfidência. Porto Alegre: L&M Pocket, 2011 [1953].

MENDES, André Oliva Teixeira. São Paulo e seus documentos interessantes: representações e patrimonizalização da história paulista. Curitiba: Prismas, 2017.

MENEGUELLO, Cristina. Das ruas para o museu: a paisagem sonora como memória, registro e criação. MÉTIS. História & cultura, Caxias do Sul, v. 16, n. 32, p. 24-32, jul./dez. 2017. Disponível em: https://www.academia.edu/54931185/Das_ruas_para_os_museus_a_paisagem_sonora_como_mem%C3%B3ria_registro_e_cria%C3%A7%C3%A3o. Acesso em: 21 jan. 2022.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Benedito Calixto como documento: sugestões para uma leitura histórica. In: OLIVEIRA, Maria Alice Milliet de (apres.). Benedito Calixto: memória paulista. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1990. p. 37-47.

MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da história: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 2, p. 9-42, 1994. Disponível em: https://www.

MERRICK, Thomas William; GRAHAM, Douglas Hall. População e desenvolvimento econômico no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

MIRANDA, Marcia Eckert. A estalagem e o Império: crise do antigo regime, fiscalidade e fronteira na Província de São Pedro (1808-1831). São Paulo: Hucitec, 2009.

MIRANDA, Marcia Eckert. Continente de São Pedro: administração pública no período colonial. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 2000.

MONTEIRO, Tobias. História do Império: a elaboração da Independência. Rio de Janeiro: F. Briguiet, 1927.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. A semente portuense de um país constitucional. História. Jornal de Notícias, Porto, n. 11, p. 35-45, dez. 2017.

MOREIRA, Vital; DOMINGUES, José. No Bicentenário da Revolução Liberal. Da Revolução à Constituição, 1820-1822, v. I. Porto: Porto Editora, 2020.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. Derradeiras transações. O comércio de escravos nos anos de 1880. (Areias, Piracicaba e Casa Branca, Província de São Paulo). Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 147-163, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11727. Acesso em: 31 out. 2022.

MOTTA, José Flávio; MARCONDES, Renato Leite. O comércio de escravos no vale do Paraíba paulista. Guaratinguetá e Silveiras na década de 1870. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 267-299, abr./jun. 2000. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/117645/115324. Acesso em: 27 out. 2022.

MÜLLER, Daniel Pedro. Ensaio d’um quadro estatístico da Província de São Paulo. Coleção Paulística, v. 11. São Paulo: Governo do Estado, 1978.

MUSEU Paulista: Sala A-10, Cartografia colonial e documentos antigos, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,7 x 23,7 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-11, Consagrada ao passado da cidade de São Paulo, 1922b.Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922a. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-12, Consagrada à antiga iconografia paulista, 1922b. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-13, Consagrada à iconografia de Santos e ainda à antiga iconografia paulista, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 18 x 24 cm.

MUSEU Paulista: Sala A-7, Botânica, 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2011. Fotografia, 17,8 x 23,8 cm.

NADALIN, Sergio Odilon. História e demografia: elementos para um diálogo. Campinas: Associação Brasileira de Estudos Populacionais-ABEP, 2004.

NAPOLITANO, Marcos. História do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2018.

NASCIMENTO, Ana Paula. Desenhos como intermediários no projeto de exposição de Taunay para o Museu Paulista: as aquarelas de José Domingues dos Santos Filho. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Anais [...]. Campinas: CMU, 2019. [p. 1-12]. Disponível em: https://bit.ly/2YAnnET. Acesso em: 14 maio 2020.

NASCIMENTO, Ana Paula. Em imagens e em palavras: Hercule Florence e Afonso Taunay. In: NASCIMENTO, Ana Paula; BORREGO, Maria Aparecida de Menezes (org.). Museu Paulista e as memórias das narrativas de Aimé Adrien Taunay e Hercule Florence. São Paulo: Museu Paulista da USP; Instituto Hercule Florence, 2021. p. 278-341. Disponível em: https://bit.ly/38SWXXv. Acesso em: 24 fev. 2022.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Maneco músico: pai e mestre de Carlos Gomes. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2018.

NOGUEIRA, Lenita Waldige Mendes. Museu Carlos Gomes: Catálogo de manuscritos musicais. São Paulo: Arte & Ciência, 1997.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Proj. História, São Paulo, v. 10, jul./dez. 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 01 nov. 2022.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, v. 10, p. 7-28, 1993. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/12101/8763. Acesso em: 19 out. 2022.

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 2011.

OCTAVIO, Benedito. Campinas e a Independência (documentos e notas). Campinas: Casa Genoud, 1922.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A astúcia Liberal: relações de mercado e projetos políticos no Rio de Janeiro, 1820/1824. 2. ed. São Paulo: USP/CAPES; Intermeios, 2020.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. A independência e a construção do Império. São Paulo: Atual, 1995a.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Delimitação do Lugar do “grito”: propostas e contradições. In: BARBUY, Heloísa; WITTER, José (orgs.). Museu Paulista: um monumento no Ipiranga. História de um edifício centenário e de sua recuperação. São Paulo: Federação e Centro das Indústrias de São Paulo, 1997. p. 213-225.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Ideias em confronto. Embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Museu Paulista: espaço de evocação do passado e reflexão sobre a História. Anais do Museu Paulista, São Paulo, n. ser., v. 10/11, p. 105-126, 2002-2003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/fC9yQ5zpYVKhgyJKPTgZhLr/. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O espetáculo do Ipiranga: reflexões preliminares sobre o imaginário da Independência. Anais do Museu Paulista, n. ser., v. 3, p. 195-208, jan./dez. 1995b. Disponível em: https://www.scielo.br/j/anaismp/a/Fg37kHR8zTqFXTn7pzf8Gzv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar. 2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. O Museu Paulista da USP e a Memória da Independência. Cadernos CEDES, Campinas, v. 22, n. 58, p. 65-80, dez. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/4x88tXCsYqRzS4L9WvSxrfN/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 30 mar.2022.

OLIVEIRA, Cecilia Helena de Salles. Repercussão da Revolução no delineamento do Império do Brasil, 1808/1831. In: GRINBERG, Keila; SALLES, Ricardo (orgs.). O Brasil Imperial, v. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009. p. 15-54.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. A província de São Paulo à época da Independência. In: ODALIA, Nilo; CALDEIRA, João Ricardo de Castro (Org.). História do Estado de São Paulo: a formação da unidade paulista: colônia e império. v. 1. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado; Arquivo Público do Estado de São Paulo; Editora da Unesp, 2010. p. 333-350.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Ideias em confronto: embates pelo poder na Independência do Brasil (1808-1825). São Paulo: Todavia, 2022.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Imbricações entre política e negócios: os conflitos na Praça do Comércio no Rio de Janeiro, em 1821. In: MARSON, Izabel Andrade; OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles (Org.). Monarquia, Liberalismo e Negócios no Brasil: 1780-1860. São Paulo: Editora da USP, 2013. p. 69-105.

OLIVEIRA, Cecília Helena Lorenzini de Salles. Vidas em paralelo: o Museu Paulista e a construção da memória dos fundadores do Império. In: SEMINÁRIO NACIONAL DO CENTRO DE MEMÓRIA-UNICAMP, 9., 2019, Campinas. Atas [...] Campinas: Centro de Memória-Unicamp, 2019. p. 1-18.

ORIGEM e expansão de S. Paulo: uma interessante exposição de colecções historicas no Museu Paulista. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 6, 11 out. 1918.

OS INCONFIDENTES. Direção: Joaquim Pedro de Andrade. Produção: Joaquim Pedro de Andrade. Rio de Janeiro: Filmes do Serro, 1972. DVD (100 min.), son., color.

PACHECO, Darcy. Um estudo sobre a Junta da Real Fazenda de Santa Catarina: 1817-1831. 1979. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1979.

PAIVA, Clotilde. População e economias das Minas Gerais no século XIX. 1996. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

PALMELA, Marquês de. Primeira conferência. Lisboa, 7 jul. 1823.

PANDOLFI, Fernanda Cláudia. A viagem de D. Pedro I a Minas Gerais em 1831: embates políticos na formação da monarquia constitucional no Brasil. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 36, n. 71, p. 35-75, jun. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbh/a/4xvCjrRf69YWNZs6kDFpvJR/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 fev. 2022.

PANTOJA, Selma. A dimensão atlântica das quitandeiras. In: FURTADO, Junia Furtado. Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para a história do império ultramarino. Belo Horizonte: UFMG, 2001. p. 57-78.

Paulo: Alameda, 2008.

PERES, Damião; CARVALHO, Joaquim. A contra-revolução. In: PERES, Damião (org.). História de Portugal. v. VII. Barcelos: Portucalense, 1935. p. 118-126.

PETRONE, Maria Thereza Schorer. A lavoura canavieira em São Paulo: expansão e declínio, 1765-1851. São Paulo: Difel, 1968.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PIMENTA, João Paulo. Independência do Brasil. São Paulo: Contexto, 2022.

PINHEIRO, Susana. Religião, sociedade e vintismo no jornal Astro da Lusitânia. Lusitânia Sacra, Lisboa, n. 16, p. 345-358, jan. 2004. Disponível em: https://repositorio.ucp.pt/bitstream/10400.14/4491/1/LS_S2_16_SusanaMDPinheiro.pdf. Acesso em: 10 fev. 2022.

PINTO, Leonor Souza. Macunaíma: dezesseis anos de luta contra a censura. Memoriacinebr – Memória da Censura no Cinema Brasileiro, Rio de Janeiro, jan. 2007. Disponível em: http://www.memoriacinebr.com.br. Acesso em: 14 mar. 2022.

PIZA, Antonio Toledo. Pródromos da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 149-167, 1903 [1902].

POLIDORI, Eduardo. Fundação de São Vicente, de Benedito Calixto: da encomenda à exibição no Museu Paulista (1898-1939). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 27, p. 1-32, dez. 2019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/149934/157377. Acesso em: 19 out. 2022.

política no Brasil do Oitocentos. Vitória: Milfontes, 2019. p. 13-33.

POPINIGIS, Fabiana. Aos pés dos pretos e pretas quitandeiras: experiências de trabalho e estratégias de vida em torno do primeiro Mercado Público de Desterro – 1840-1890. Afro-Ásia, Salvador, v. 1, n. 46, p. 193-226, jan. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/21266. Acesso em: 5 jan. 2022.

POPLIN-MINAS: banco de dados preparado por Clotilde Paiva. NPED/ CEDEPLAR/UFMG. Disponível em: http://poplin.cedeplar.ufmg.br. Acesso em: 20 jan. 2019.

PORTUGAL. [Constituição (1822)] Constituição Política da Monarchia Portugueza de 1822. Lisboa: Imprensa Nacional, 1822. Título T. II, Capítulo Único.CAP. Da Nação Portugueza, e seu territorio, religião, governo, e dynastia.

PORTUGAL. Diário das Cortes Geraes e Extraordinarias da Nação Portugueza. Segunda Legislatura. 1822-1823. Lisboa: Câmara dos Deputados da Nação Portuguza [1822-1823]. Disponível em: https://debates.parlamento.pt/catalogo/mc/cd. Acesso em: 10 fev. 2022.

PORTUGAL. Documentos para a história das Cortes Geraes da Nação Portugueza, 1820-1825. Lisboa: Imprensa Nacional, 1883. t. 1.

PORTUGAL. Para confronto de texto, foi usado Diário do Governo Digital (1820-1910). Disponível em: https://digigov.cepese.pt/pt/homepage. Acesso em: 22 jan. 2022.

POUBEL, Martha Werneck. Os primeiros processos censitários brasileiros e o desenvolvimento da Matemática-Estatística no Brasil de 1872 a 1938. 2013. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufes.br/bitstream/10/2170/1/tese_6807_TESE%20MARTHA.pdf. Acesso em: 27 out. 2022.

PRAXEDES, Vanda Lucia. Mulheres forras, chefes de domicílio em Minas Gerais, Brasil (1770-1880). The Latin Americanist, North Carolina, v. 56 n. 4, p. 11-32, dez. 2012. Disponível em: muse.jhu.edu/article/706098. Acesso em: 19 dez. 2021.

PRÓDROMOS da Independência na Villa de Ytú. Revista do Instituto Historico e Geographico de São Paulo, São Paulo, v. VII, p. 193-212, 1903 [1902].

PUPO, Celso Maria de Mello. Campinas, seu berço e sua juventude. Campinas: Academia Campinense de Letras, 1969.

QUADRO ESTATÍSTICO DA POPULAÇÃO DA PROVÍNCIA DE SÃO PAULO RECENSEADA NO ANO DE 1854. São Paulo: Typographia Dous de Dezembro de Antonio Louzada Antunes, 1856.

QUEIROZ, Bernardo Lanza et al. As mulheres chefes de domicílio nas Minas Gerais do século XIX: uma análise exploratória. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 9., 2000, Diamantina. Anais [...] Belo Horizonte: CEDEPLAR, 2000. p. 17-36.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Ufanismo Paulista: vicissitudes de um imaginário. Revista USP, São Paulo, n. 13, p. 78-87, maio 1992. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25601. Acesso em: 30 out. 2022.

RAMOS, Alcides Freire. Canibalismo dos fracos: cinema e história do Brasil. Bauru: Edusc, 2002.

RECENSEAMENTO GERAL DO IMPÉRIO DE 1872. Rio de Janeiro: Leuzinger e Filhos, 1873-1876.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE CAMPINAS E DA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DE CAMPINAS. Campinas: Arquivo da Cúria Metropolitana de Campinas, 1774-1888.

REGISTROS PAROQUIAIS DE BATISMO, CASAMENTO E ÓBITO DA PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO DE FRANCA. Franca: Arquivo da Cúria Diocesana de Franca, 1806-1888.

REIS, João José; SILVA, Eduardo. O jogo duro do dois de julho: o “partido negro” na Independência da Bahia. In: REIS, João José; SILVA, Eduardo. Negociação e conflito: a resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Companhia das Letras, 1989. p.79-98.

REIS, Liana. Mulheres de ouro: as negras de tabuleiro nas Minas Gerais do século XVIII. Revista do Departamento de História/UFMG, Belo Horizonte, n. 8, p. 72-85, nov.1989. Disponível em: https://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/07_Reis%2C+Liana+Maria.pdfhttps://static1.squarespace.com/static/561937b1e4b0ae8c3b97a702/t/57276e077da24f738c4b57d1/1462201867579/7_Reis%2C+Liana+Maria.pdf. Acesso em: 20 dez. 2021.

RESTITUTTI, Cristiano Corte. Elementos da fiscalidade de Minas Gerais provincial. Almanack Braziliense, São Paulo, n. 10, p. 115-129, nov. 2009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/issue/view/851. Acesso em: 25 jul. 2022.

revistas.usp.br/anaismp/article/view/5289. Acesso em: 19 out. 2022.

REZENDE, Estevão Ribeiro de Souza. Revista do Instituto Historico e Geographico de S. Paulo, São Paulo, v. VII, p. 1 20, 1902.

RIBEIRO, Gladys. A liberdade em construção. Identidade nacional e conflitos antilusitanos no primeiro Reinado. Rio Janeiro: Relume Dumará; Faperj, 2002.

RIBEIRO, Jorge Martins. Liberalismo e revolução liberal de 1820: novas interpretações. História. Revista da FLUP, Porto, v. 10, série 4, n. 2, 2020. Disponível em: http://aleph.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/10286/9367. Acesso em: 06 jan. 2022.

RIO DE JANEIRO Imperio do Brasil. Gazeta do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 1, 19 out. 1822.

RODARTE, Mario Marcos Sampaio; GODOY, Marcelo Magalhães. Pródromos da formação do mercado interno brasileiro: um estudo de caso das relações entre capital mercantil, rede de cidades e desenvolvimento regional, Minas Gerais na década de 1830. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA. 12. 2006,

RODRIGUES, José Wasth. Rua do Rosário, 1858. 1920. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 109 x 159 cm.

RUIPÉREZ, Mariano García. El empadronamiento municipal en España: evolución legislativa y tipologia documental. Documenta & Instrumenta, v. 10, p. 45-86, 2012. Disponível em: https://revistas.ucm.es/index.php/DOCU/article/view/40485. Acesso em: 27 out. 2022.

SÁ, Victor. A subida ao poder da burguesia em Portugal: dificuldades e condicionalismos. Revista de História, Porto, v. 8, p. 273-280, 1988. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/13090/2/6454000069790.pdf. Acesso em: 06 jan. 2022.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Segunda viagem a São Paulo e quadro histórico da província de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2002.

SAINT-HILAIRE, Auguste. Voyage dans les provinces de Saint-Paul et de Sainte Catherine. Paris: Arthus Bertrand,1851. Ed. fac-sim. (Biblioteca Guita e José Mindlin). Disponível em: https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/7243. Acesso em: 10 jan. 2022.

SALGADO, Graça. Fiscais e meirinhos: a administração no Brasil Colonial. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1985.

Santos na pessoa de Fran.co X.er da Costa Aguiar. S. Paulo 4 de Fevr.º de 1800.

SANTOS, Antonio da Costa. Campinas, das origens ao futuro: compra e venda de terra e água em um tombamento na primeira sesmaria da freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiaí (1732-1992). Campinas: Editora da Unicamp, 2002.

SÃO PAULO. Comissão Central de Estatística. Relatorio apresentado ao Exm. Sr. Presidente da Provincia de São Paulo – 1888. São Paulo: Leroy King Bookwalter: Typographia king, 1888.

SCOTT, Dario. Livres e escravizados: população e mortalidade na Madre de Deus de Porto Alegre (1772-1872). São Leopoldo: Oikos, 2021.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Revista de Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 65-82, ago. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pc/a/5SBM8yKJG5TxK56Zv7FgDXS/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 20 mar. 2022.

SENRA, Nelson. História das Estatísticas Brasileiras. v. 1. Estatísticas desejadas (1822-C.1889). Rio de Janeiro: IBGE, 2006.

SERRÃO, Joel (dir.). Dicionário de História de Portugal. Lisboa: Iniciativas Editoriais, 1963-1971. 4 v.

SILVA, Ana Rosa Cloclet da. Regionalização do poder, localismos e construções identitárias em Minas Gerais (1821-1831). Almanack Brasiliense, Belo Horizonte, n. 2, p. 43-63, dez. 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/alb/article/view/11618. Acesso em: 7 fev. 2022.

SILVA, Bruna de Jesus Barbosa da. Muito além de meramente administrativa: a Fazenda da Província de São Paulo (1823-1834). 2021. Dissertação (Mestrado em História Econômica) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 2021. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8137/tde13052022-215455/pt-br.php. Acesso em: 25 jul. 2022.

SILVA, Clarissa Costa Carvalho e. Nos labirintos da governança: a administração fazendária na capitania de Pernambuco (1755-1777). 2014. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

SILVA, Maria Beatriz Nizza da et al. História de São Paulo colonial. São Paulo: Editora da Unesp, 2009.

SILVA, Meire Oliveira. O cinema-poesia de Joaquim Pedro de Andrade: passos da paixão mineira. Curitiba: Appris, 2016.

SILVA, Wlamir José. Autonomismo, contratualismo e projeto pedrino: Minas Gerais na Independência. Revista de História Regional, Ponta Grossa, v. 1, n. 10, p. 53-94, 2005. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/2210. Acesso em: 18 out. 2022.

SLENES, Robert Wayne. Na senzala, uma flor – esperanças e recordações na formação da família escrava: Brasil Sudeste, século XIX. 2ª ed. corrigida. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

SLENES, Robert Wayne. Os múltiplos de porcos e diamantes: a economia escravista de Minas Gerais no século XIX. Cadernos IFCH/UNICAMP, Campinas, v. 1, n. 17, p. 1-80, 17 jun. 1985. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/ee/article/view/157456. Acesso em: 6 mar. 2022.

SMALL, Christopher. Musicking: The Meanings of Performance and Listening. Middleton: Wesleyan University Press,1998.

SOUSA, Alberto. Os Andradas. São Paulo: Typographia Piratininga, 1922.

SOUSA, Jorge Pedro. A imprensa portuguesa sob o signo da mudança: a Gazeta de Lisboa antes e depois da Revolução liberal de 24 de Agosto de 1820. In: SOUSA, Jorge Pedro. (coord.) Imprensa e mudança: Portugal e Brasil no primeiro quartel de Oitocentos. Lisboa: ICNova, 2020. p. 139-191.

SOUZA, Gilda de Mello. O baile das quatro artes: exercícios de leitura. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1980.

SOUZA, Jonas Soares de. Painéis de azulejos do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Editora da USP: Museu Paulista, 2003.

STANISZEWSKI, Mary Anne. The Power of Display: A History of Exhibition Installations at the Museum of Modern Art. Massachusetts: The MIT Press, 1998.

STORMS, Marc Anna Camille Jozef Maria. Ad. H. Van Emelen: a trajetória de um artista belga em São Paulo. São Paulo: Edição do autor, 2018.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Os Worms: Bertha e Gastão. São Paulo: Pinacoteca do Estado, 1996.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Oscar Pereira da Silva. São Paulo: Empresa das Artes, 2006.

TARASANTCHI, Ruth Sprung. Pintores paisagistas. São Paulo: 1890 a 1920. São Paulo: Editora da USP, 2002.

Taunay e o Museu Paulista: um projeto de memória (1917-1945). Jundiaí: Paco Editorial, 2021. p. 195-220.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 12 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943a.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. [Correspondência]. Destinatário: Luis Castanho de Almeida. São Paulo, 17 jun. 1943. Pasta 189. Museu Paulista. São Paulo: Fundo Museu Paulista, 1943b.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Guia do Museu Republicano “Convenção de Itu”. São Paulo: Departamento Estadual de Informações, 1946.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. História da cidade de São Paulo. Brasília: Senado Federal, 2004.

TAUNAY, Affonso d’ Escragnolle. Museu Paulista. Correio Paulistano, São Paulo, n. 19.564, p. 2; 24 dez. 1917

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. [Ofício]. Destinatário: Alarico Silveira. São Paulo, 18 maio 1920b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Coisas nossas ineditas ou pouco conhecidas. O Jornal, Rio de Janeiro, p. 3, 18 abr. 1923b. Disponível em: https://bit.ly/3xBrdRa. Acesso em: 11 nov. 2020.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. O Museu Paulista. Illustração Brasileira, Rio de Janeiro, ano III, n. 28, 25 dez. 1922a. Disponível em: http://bit.ly/389O8px. Acesso em: 23 out. 2019.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1917: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 2 jan. 1918.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1918: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 15 jan. 1919.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1919: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 28 fev. 1920a.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1920: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 18 jan. 1921.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1921: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 31 jan. 1922b.

TAUNAY, Afonso d’Escragnolle. Relatorio referente ao anno de 1922: apresentado [...]. São Paulo: Museu Paulista, 23 jan. 1923a.

TAVARES, Luís Henrique Dias. A independência do Brasil na Bahia. Salvador: EDUFBA, [1977] 2012.

TEIXEIRA, Heloísa Maria. Os filhos das escravas: crianças cativas e ingênuas nas propriedades de Mariana (1850-1888). Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 11, n. 15, p. 58-93, 2º sem. 2010. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/P.2237-8871.2010v11n15p58/2413. Acesso em: 27 out. 2022.

TEIXEIRA, Paulo Eduardo. O outro lado da família brasileira. Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

TERRA em transe. Direção: Glauber Rocha. Produção: Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Versatil Home Video, 1967. DVD (115 min.), son., color.

TESSITORE, Viviane. As fontes da riqueza pública: tributos e administração tributária na Província de São Paulo (1832-1892). 1995. Dissertação (Mestardo em História Social) –Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.

URICOECHEA, Fernando. O minotauro imperial: a burocratização do estado patrimonial brasileiro no século XIX. Rio de Janeiro: Difel, 1978.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Caboclas no sertão de Tietê (Cópia de original de Hercule Florence). 1921. Acervo Museu Republicano Convenção de Itu da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, 2021. Óleo sobre tela, 52 x 35 cm.

VAN EMELEN, Adrien Vital. Rancho na estrada de Sorocaba, 1830. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 58,2 x 72,5 cm.

VARGUES, Isabel. A aprendizagem da cidadania em Portugal (1820-1823). Coimbra: Minerva, 1997.

VARGUES, Isabel; TORGAL, Luís. Da revolução à contra-revolução: vintismo, cartismo, absolutismo. O exílio político. In: MATTOSO, José (dir.); TORGAL, Luís; LOURENÇO, João (coord.). História de Portugal. O Liberalismo, 1890.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História da Independência do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2010. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/573102/000970377_historia_independencia_brasil.pdf. Acesso em: 30 mar. 2022.

VARNHAGEN, Francisco Adolfo de. História geral do Brazil [...]: antes de sua separação e independencia de Portugal. 2. ed. 2 v. Rio de Janeiro: E. e H. Laemmert, 1878. Disponível em: https://bit.ly/3Mgyaee. Acesso em: 12 jan. 2022.

VASCONCELOS, Salomão de. O Fico. Minas e mineiros na Independência. 2. ed. comemorativa do sesquicentenário da Independência. Belo Horizonte: Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, 1972

VEIGA, Teresa Rodrigues. A população portuguesa no século XIX. Série Economia e Sociedade 2. Porto: CEPESE, Edições Afrontamento, 2004.

VIEIRA, Dorival Teixeira. Política financeira: o primeiro banco do Brasil. In: HOLANDA, Sérgio Buarque (org.). História geral da civilização brasileira: o Brasil monárquico. t. II, v. 1. 2. ed. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1965. p. 100-118.

VIEIRA, Vanda Domingos. Goyaz, século XIX: as matemáticas e as mudanças das práticas sociais de ensino. 2007. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

WORMS, Bertha. Rua da Tabatinguera, 1860. 1922. Acervo Museu Paulista da USP. Reprodução: Helio Nobre/José Rosael, [201-]. Óleo sobre tela, 52 x 60,5 cm.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura

Downloads

Não há dados estatísticos.