https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/issue/feed Filosofia e Educação 2022-09-12T19:18:24+00:00 Silvio Sanchez Gamboa rfe@unicamp.br Open Journal Systems <p><strong>Escopo: </strong>A revista<em> Filosofia e Educação</em> é uma publicação eletrônica, quadrimestral, organizada e editada pelo Departamento de Filosofia e História da Educação (Defhe), da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Destina-se à divulgação e ao debate de ideias nas áreas de Filosofia e Educação. A revista publica textos na forma de artigos, ensaios, notas de estudos e pesquisas em andamento, relatos e reflexões sobre experiências, resenhas e leituras críticas. Busca, dessa forma, não só contribuir para uma ampla circulação de pontos de vista acerca dos assuntos que contempla e aborda, mas também honrar a tradição crítica da Filosofia e do pensamento educacional, pautando-se pelo pluralismo e pela abertura ao debate.<br><strong>Qualis</strong>: B1&nbsp;<br><strong>Área do conhecimento</strong>: Ciências Humanas<br><strong>Ano de fundação</strong>:2009<br><strong>E-ISSN</strong>: 1984-9605<br><strong>Título abreviado</strong>: Filos. e Educ.<br><strong>E-mail</strong>:&nbsp;<a title="E-mail" href="mailto:rfe@unicamp.br" target="_blank" rel="noopener">rfe@unicamp.br</a><br><strong>Unidade</strong>: <a href="http://www.fe.unicamp.br" target="_blank" rel="noopener">FE</a><br><strong>Prefixo DOI</strong>: 10.20396<br><a title="CC-BY-SA" href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/" target="_blank" rel="noopener"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/4.0/80x15.png" alt="Licença Creative Commons"></a></p> https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8670873 Editorial 2022-09-12T19:17:19+00:00 Silvio Gamboa gamboa@unicamp.br <p>A Revista Filosofia e Educação apresenta o 2o número de 2022 contendo prioritariamente trabalhos encaminhados na seção de fluxo contínuo. Considerando os conteúdos dos artigos selecionados foi possível identificar núcleos comuns que permitem intitular esta edição sob os conceitos de “Filosofia da Educação e ideias pedagógicas”. Espera-se que que este periódico de divulgação científica sega contribuindo na divulgação de estudos e pesquisas sobre a Filosofia e sua relação com a Educação nos formatos de artigos, ensaios, relatos de experiências, relatos de pesquisas e resenhas, cobrindo um universo de autores entre pesquisadores mais consolidados até estudantes nas suas fases de sua iniciação como autores de trabalhos científicos, particularmente nos formatos de relatos e de resenhas.&nbsp;</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8670257 A filosofia da pergunta no percurso da formação de si mesmo 2022-09-12T19:17:23+00:00 Jose Aparecido de Oliveira Lima aparecido.filosofia@gmail.com Junot Cornélio Matos junotcmatos@gmail.com <p>O falar desse artigo repousa em uma filosofia da pergunta! Talvez devêssemos, desde já, expressar que quanto mais problematizamos e questionamos a respeito de algo, mais temos a possibilidade de compreendê-lo melhor. Nesse processo, o objetivo deste artigo é enfatizar a caminhada do ser humano ao conhecimento de si mesmo pelo perguntar-se. Queremos dizer que não podemos estar preocupados em apenas dispor de respostas, e sim em reiterar a prática da pergunta. Ora, quanto mais voltamos o olhar para nosso modo de viver a vida, mais temos a oportunidade de um encontro íntimo conosco. O questionar-se pode afrontar um modo de viver indolente. Portanto, toda a realidade que confrontamos refere-se ao nosso modo de agir no mundo. Fundamentados no pensamento de Michel Foucault (2010), trataremos aqui das perguntas da vida como horizonte para uma formação e transformação do ser humano, naquilo que enfatizaremos como uma maneira de viver a vida.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668599 A prática pedagógica e o ensino de filosofia no contexto da pandemia da COVID-19 2022-09-12T19:17:27+00:00 Altair Alberto Fávero altairfavero@gmail.com Talia Leite de Faria altairfavero@gmail.com Evandro Consaltér evandroconsalter@gmail.com <p>No contexto da pandemia, vivemos a incerteza de quando a vida tornará a sua normalidade. Esse momento de incerteza nos impulsiona a reflexão sobre o atual cenário, os desafios e possibilidades dessa nova forma de viver. Pensando nisso, o presente estudo de cunho bibliográfico hermenêutico busca refletir acerca da prática pedagógica e do ensino de filosofia no atual contexto, atendo-se aos seguintes problemas: é possível uma prática pedagógica de qualidade em meio a esse cenário? De que modo o ensino de filosofia pautado na reflexão pode ser possível na modalidade à distância? Para dar conta de tais questões, buscamos nas reflexões de Antunes Neto (2020) e Barreto; Rocha (2020), o diálogo acerca da possibilidade da prática pedagógica em tempos de pandemia, assim como a possibilidade do ensino de filosofia por meio da reflexão presente nos escritos de Trombetta (2013).</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668592 A relação entre a filosofia e a educação 2022-09-12T19:17:30+00:00 Maria Núbia de Araújo nubia.araujo@aluno.uece.br Maria Elly Krishna dos Santos Pereira elly.krishna@aluno.uece.br Ruth Maria de Paula Gonçalves depaularuth@gmail.com <p>O trabalho discute os fundamentos da educação e as contribuições da filosofia para a educação e para a pedagogia. A análise, em andamento, constitui nossas pesquisas na universidade, investigando as concepções pedagógicas e os pressupostos e fundamentos da educação. O texto de caráter teórico-bibliográfico apresenta uma síntese nas correntes da filosofia da educação, identifica a função social, os limites e as possibilidades desse complexo considerando a especificidade da sociedade de classes. Dessa forma, apoia-se em Saviani (2012, 2013, 2013a), Aranha (1996) e Severino (1995). A educação e a formação humana no modo de produção capitalista perpassam por mecanismos explícitos e implícitos inerentes às teorias educacionais e à práxis educativa determinando as concepções de homem, de mundo e de sociedade.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8667964 A arte como superação da violência 2022-09-12T19:17:49+00:00 Silvestre Grzibowski silboski@yahoo.com.br Janessa Pagnussat janessapagnussat@hotmail.com Aline Hernandes Grzibowski liliboski@gmail.com <p>O objetivo desse estudo é apresentar a arte como ferramenta para superação da violência a partir da fenomenologia da vida. Michel Henry mostra que a vida é Energia que se impõe como uma verdadeira força e se revela a si mesma. No entanto, nos perguntamos: Por que então existe a barbárie e a violência? Por que a violência se impõe com tanta força em todos os lugares e inclusive no ambiente escolar? Sustentaremos a tese de que a vida tem seus poderes, mas ela precisa se manifestar como na arte, caso contrário, cairemos no obscurantismo. Por isso, iremos considerar que o caminho que nos leva para a manifestação da vida e a superação da violência só pode ser conduzido através da educação.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8663709 Ideias do século das luzes 2022-09-12T19:18:21+00:00 Denylson Douglas de Lima Cardoso denylsondouglas@gmail.com Nelson Pereira de Sá nelsonpsa@yahoo.com.br <p>O artigo elenca os elementos que demarcaram o iluminismo e suas influências na educação a partir do século XVIII. O estudo visa responder: o que foi o século das luzes e quais as suas contribuições para a educação? Como instrumento da coleta de dados priorizou-se o uso de textos em três momentos, a saber: primeiro - dos tipos “resposta à pergunta o que é o Esclarecimento?; segundo - análises sobre o pensamento rousseauniano a partir dos textos “Emílio ou da educação” e “Projeto de Educação” nas &nbsp;abordagens de &nbsp;Rousseau para suscitar debates sobre a educação humanista fundamentada na vivência do Contrato Social e nos fundamentos de uma educação para a sensibilidade do sujeito moderno; terceiro - discutir o legado das ideias iluministas no processo educacional na realidade brasileira.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8666539 Estado e educação em Hobbes e Rosanvallon 2022-09-12T19:18:14+00:00 Adriana Mitiko do Nascimento Takeuti adriana.takeuti@gmail.com <p>Este artigo tem como objetivo fomentar uma discussão teórica acerca das concepções de Estado e suas possíveis relações com a educação tendo como base os estudos de Hobbes e Rosanvallon. Para isso, apresenta uma breve historicização dos dois autores e discute a partir de uma análise comparativa de suas obras na perspectiva de apresentar oposições e aproximações entre seus conceitos. Conclui que ambos os pensadores, expoentes em suas trajetórias, contribuem com a compreensão acerca da formação e organização do Estado, Hobbes defendendo o Estado protetor e Rosanvallon ressaltando a crise e possibilidades de superação do Estado-providência.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668377 A epistemologia pragmatista de John Dewey 2022-09-12T19:17:43+00:00 Edna Maria Magalhães Nascimento magaledna@yahoo.com.br <p> Dewey desenvolveu um programa doutrinário que visa mostrar como o conhecimento se funda na experiência. Essa é a dimensão científico-naturalista da sua obra. Nesse sentido, o seu projeto consiste numa rigorosa argumentação contra as explicações em que a <em>experiência </em>e a <em>natureza</em> são apresentadas com base em distinções arbitrárias<em>. </em>Na obra, <em>Reconstruction in Philosophy</em> [Reconstrução em Filosofia], Dewey desenvolveu seu projeto metafísico de dimensão historicista, propondo uma reconstrução para a filosofia. Em <em>Experience and Nature</em> [Experiência e Natureza], ele apresentou uma visada científica para a metafísica. Nessa obra, Dewey tenta pensar um sistema desenvolvido a partir da aplicação do método científico à filosofia tendo como base uma concepção filosófica da experiência. As concepções de Dewey acerca do conhecimento, do uso inteligente da razão e da natureza social da filosofia concorrem para a constituição de sua concepção de <em>ciência</em>. Nas duas obras fica evidente a sua crítica à noção tradicional de <em>conhecimento</em> como <em>representação da realidade</em>. Contra isso, Dewey passa a designar o conhecimento como um conjunto de “crenças” e “proposições” tomadas como <em>garantias de usos ou assertividade garantida</em>. Dewey se opõe à forma pela qual o problema epistemológico é formulado pela tradição, ou seja, a partir de uma posição realista ingênua no qual o conhecimento é visto como representação, desconsiderando o processo de conexão entre as coisas e entre o conhecedor e as coisas.</p> <p> </p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668223 Deleuze e Guattari para pensar a educação em cièncias 2022-09-12T19:17:46+00:00 José Luís Ferraro jose.luis@pucrs.br <p>Este trabalho agencia a obra de Gilles Deleuze e Félix Guattari à <em>educação em ciências</em> ao jogar luzes sobre o deslocamento que permeia a organização deste componente curricular. O uso destes autores para pensarmos a <em>&nbsp;educação em ciências,</em> possibilita a (re)inserção da <em>diferença</em> e da <em>multiplicidade</em>, extirpadas do <em>estrato científico</em> pelo sonho moderno de <em>totalização da realidade</em> – que persiste no <em>pedagógico</em> – por meio da redução conceitual operada pela lógica da <em>identidade</em>. Assim, evidencia as <em>(des)continuidades</em> <em>das práticas</em> entre um <em>estrato</em> e outro, como resultado da força de uma tradição que passa a ser subvertida pelo corte epistemológico deleuzo-guattariano.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668498 A educação humanista para o ensino jurídico 2022-09-12T19:17:36+00:00 Lana Lisiêr de Lima Palmeira lanallpalmeira@outlook.com Tobyas Maia de Albuquerque Mariz tobyas.mariz@arapiraca.ufal.br Carla Priscilla Barbosa Santos Cordeiro carlapriscilla.bsc@gmail.com <p>Este estudo buscou analisar como os currículos se originaram, estabelecendo como ponto de partida a tradição romana e sua arqueologia do saber jurídico, para, em seguida, adentrar nas reflexões em torno da ciência e da técnica na modernidade, desnudando aspectos valiosos a fim de se (re)pensar uma pauta humanista nessa seara. Como opção teórico-metodológica, adotou-se a abordagem de natureza qualitativa, com ênfase na revisão de literatura. Como resultado, ficou evidente a necessidade concreta de um modelo de educação jurídica que possa romper com a configuração socioeducacional atual e que seja capaz de assegurar a junção equilibrada entre o Humanismo, a Ciência, a Técnica, as Artes.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8665787 Liberdade, segurança e polícia 2022-09-12T19:18:18+00:00 Fabiana Amaro de Brito majorfabianabrito@yahoo.com.br <p>O presente artigo aborda a instituição de órgãos de polícia como representantes do poder e da autoridade do Estado sob a ótica da filosofia, sobretudo no contexto do contrato social, fundamentada em revisão bibliográfica. Ainda que o homem tenha preterido sua liberdade natural em prol de uma liberdade assistida, e sendo a polícia um dos órgãos responsáveis por essa assistência, não há como afirmar que esse trabalho está correspondendo aos anseios da sociedade, sobretudo ao se analisar os índices de violência que a envolvem. Nesse sentido, a sociedade vem questionando a necessidade da existência dessas instituições, muitas vezes, inclusive, pedindo sua extinção.</p> <p> </p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8663610 A construção da genealogia de Foucault a partir de Nietzsche 2022-09-12T19:18:24+00:00 Rodrigo de Oliveira Figueiredo rodrigo.oliveira.figueiredo@usp.br <p>Este artigo tem como objetivo abordar o tratamento dado por Foucault ao tema da produção dos sujeitos e objetos do conhecimento. A partir de conceitos fundamentais de Foucault como saber, poder, prática e discurso, procuro ressaltar a influência que os textos de Nietzsche dedicados ao conhecimento tiveram sobre a abordagem genealógica foucaultiana. Passando por alguns textos de teor metodológico de Foucault, pretendo mostrar como a sua genealogia é marcada por uma crítica do conhecimento em que se questiona, a partir de uma perspectiva nietzschiana, o estatuto da relação entre sujeito e objeto e os modos de constituição da verdade são questionados.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668394 Experiência e filosofia 2022-09-12T19:17:40+00:00 Geverton Kohnlein bajeverton@hotmail.com <p>Este ensaio se propõe a abordar o tema da escuta em sala de aula, durante as aulas de filosofia, junto aos estudantes de ensino fundamental II e ensino médio. A partir da escuta é que se trama um emaranhado de experiências que se articulam com os afetos ocorridos na relação entre a comunidade escolar. Além disso, é partindo destes afetos que pode-se pensar na sala de aula como um espaço de comunidade, onde todos os participantes contribuem para a aprendizagem significativa elaborando estratégias de lutas antirracistas e de um olhar para as singularidades. Logo, é no corpo e na produção de sentidos que a experiência e a filosofia se entrecruzam em sala de aula construindo desejos e entusiasmo.</p> <p> </p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8667614 Justificando um conflito pelo Aquífero Guarani 2022-09-12T19:18:10+00:00 Augusto Gonçalves Nobre augusto.goncalves@usp.br Beatriz Martins Camões biamcamoes@hotmail.com <p>Este artigo trata da justificativa de conflitos hídricos, analisando uma hipotética guerra pelos recursos do Aquífero Guarani. Em desacordo, um arcabouço teórico seria necessário para justificar a guerra. Em primeiro lugar, a versão de Walzer da Teoria da Guerra Justa (JWT) é apresentada como a referência mais consolidada. A seguir, é discutida a crítica de Waddington à JWT no que diz respeito aos recursos hídricos, delineando as particularidades de um recurso natural e estabelecendo que o "peso moral da escassez de água" deve ser considerado. Em seguida, é introduzido o conflito hipotético entre os países. Por fim, é defendido o pragmatismo na avaliação de conflitos envolvendo água.</p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8668591 Experiência pedagógica com a ginástica na escola 2022-09-12T19:17:33+00:00 Rayza Rodrigues rayzacrys@hotmail.com Petra Schnneider petra.edf@gmail.com <p>O presente artigo é uma experiência pedagógica com a Ginástica, especificamente a Ginástica Circense e Acrobática para alunos do ensino médio a partir de uma metodologia superadora. Através do método da práxis social foi possível identificar o conhecimento inicial dos alunos, problematizar elementos emergentes durante as aulas, confrontar o conhecimento científico com o senso comum, permitir a criatividade do aluno para novas possibilidades e superar a realidade a qual os alunos se encontravam. As aulas aqui expostas proporcionaram ao aluno superar a sua realidade a partir da apropriação e objetivação dos conhecimentos propostos.</p> <p> </p> <p> </p> 2022-09-05T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 Filosofia e Educação