Sistema econômico internacional, ideologia e ensino superior brasileiro

Palavras-chave: Sistema econômico, Ideologia, Ensino superior.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo desenvolver uma reflexão teórica acerca do papel do sistema econômico internacional e da ideologia na formação de um modelo do ensino superior no Brasil o atrelado às expectativas do mundo produtivo. Trata-se de um processo de “coisificação” institucional, transformando o ensino em produto de compra e venda, mesmo o público, com foco no treino para o fazer em detrimento do pensar. Metodologicamente utilizou-se do exame da institucionalidade educacional na LDB e na BNCC (Base nacional comum curricular), assim como referenciais do advento do modelo econômico internacional e da ideologia como estratégia de consolidação dos preceitos desse modelo. Conclui-se que o sistema econômico internacional, capitaneado pelo poder ideológico, constitui-se como um fator expressivo no aparecimento do “mercado de trabalho” como fim do processo de ensinar, especialmente no sistema de ensino superior. Porém, considera-se também que o processo da ¨coisificação” inerente ao sistema de ensino, não se encontra apenas naquilo que se pode entender como a finalidade do aprender e do ensinar, o “mercado de trabalho”, mas algo mais complexo se agrega neste processo como é o caso, sobretudo, no foco da meritocracia. Esta, a meritocracia se constitui no principal fator ideológico e da individualidade em detrimento da coletividade, do  ato do fazer em detrimento do pensar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Filinto Jorge Eisenbach Neto, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Doutorando em educação na Pontifícia Universidade Católicado Paraná; Mestre em estratégia empresarial; Professor no departamento Escola de Negócios da PUCPR.

                   
Lindomar Wessler Boneti, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Pós-doutorado no departamento de ciências da educação da Universidade de Friburgo - Suíça. Professor e pesquisador do Programa de Pós-graduação em Educação e do mestrado de Direitos Humanos e Políticas Públicas da Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR.

         

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e Aparelhos Ideológicos de Estado (Notas para uma investigação). In: ZIZEK, Slavoj (Org.). Um mapa da Ideologia. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

ALVES, Estefanni Mairla & GONÇALVES, Ruth Maria de Paula. Educação como mercadoria: Desafios da Educação Superior em Meio ao Capitalismo em Crise. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, v.5, 1-26: 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653651/19053. Acesso em: 06 de março de 2019.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de Política. 13 ed. Brasília: UNB, 2007. 2v.

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Brasília: MEC, 2017.

BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB/1996. Brasílias: Senado Federal, 2017.

CASTRO, Antonio Barros de; LESSA, Carlos Francisco. Introdução a economia : (uma abordagem estruturalista). 14. ed. Rio de Janeiro, RJ: Forense-Universitária, 1974. 162p.

CHAUI, Marilena. O que é ideologia. 36 ed. São Paulo: Brasiliense, 1997.

COX, Robert. Gramsci, hegemonia e relações internacionais: um ensaio sobre o método. In. GILL, Stephen. (Org.). Gramsci, materialismo histórico e relações internacionais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2007, p. 119.

DARDOT, Pierre & LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

DOWBOR, Ladislau. Globalização e tendências institucionais. In. DOWBOR, Ladislau et.al. (Org.). Desafios da globalização. Petrópolis: Vozes, 1997, p. 9-16.

EVANS, Peter. State, capital and the transformation of dependence: the Brazilian computer case, World Development: 1995, 14, 791-808.

FARIAS, Flávio Bezerra de. O imperialismo global: teorias e consensos. São Paulo: Cortez, 2013, p. 13.

FURTER, Pierre. Educação e Reflexão. Petrópolis: Vozes, 1970.

FUSFELD, Daniel, R. A era dos economistas. São Paulo: Saraiva, 2003.

GABEL, Joseph. Sociologia de la alienación. Buenos Aires: Amorrortu, 1970.

HEYWOOD, Andrew. Ideologias políticas, [v.1]: Do liberalism ao fascismo. (tradução – Janaína Marcoantonio, Mairane Janikian. São Paulo: Ática,2010, p.15.

HERZ, Mônica. A Internacionalização da Política: a perspectiva cosmopolita em face do debate sobre a democratização da ONU. Revista Contexto Internacional, v.2, n. 2, Rio de Janeiro: IRI-PUC, jul – dez, 1999, p. 259-29.

HOLANDA, Arélio Buarque de. Pequeno Dicionário da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: RRP Editorial, 1976.

HOGENDORN, Jan. O controle da economia moderna – Uma tradução à macroeconomia Keynesiana. ZAHAR. Rio de Janeiro: 1975.

KEOHANE, Robert O. After Hegemony. Princenton University Press: 1984.

LUKÁCS, Georg. Consciência de Classe, in: VELHO, O. e outros (Org.), Estrutura de Classes e Estratificação social. Rio de Janeiro: Zahar, 1973.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

MESZÁROS, Ístvan. A produção de riqueza e a riqueza da produção. In: MESZÁROS, Ístvan. Para além do capital: rumo a um a teoria da transição. São Paulo: Boitempo, 2002, p. 605-633.

MESZÁROS, Ístvan. Educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOREIRA, Larissa Cristina Dal Piva & RANINCHESKI, Sonia Maria. Análise da Educação Superior entre países emergentes: Estudo de caso do Brasil com demais países membros dos BRICS. Revista Internacional de Educação Superior, v. 05 1-26. Campinas: 2019, Disponível em https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view/8653651/19053. Acesso em: 06 de março de 2019.

NUNES, Antônio José Avelãs. Uma introdução a Economia Política. São Paulo: Quatier Latin, 2007.

PECEQUILO, Cristina Soreanu. Introdução às relações internacionais: temas, atores e visões. 9 ed. Petrópolis: RJ. Vozes, 2012.

ROSSETTI, José Paschoal. Introdução à economia. 21ª ed. São Paulo: Atlas, 2016.

SANTOS, Boaventura de Souza (Org.) A Globalização e as ciências sociais. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2014.

Publicado
2019-09-19
Como Citar
Eisenbach Neto, F. J., & Boneti, L. W. (2019). Sistema econômico internacional, ideologia e ensino superior brasileiro. Revista Internacional De Educação Superior, 6, e020016. https://doi.org/10.20396/riesup.v6i0.8654509
Seção
Artigos