Banner Portal
Uma proposta de inclusão da astronomia na formação profissional superior em ciências da terra
PDF

Palavras-chave

Astronomia. Cursos de graduação. Ciências da terra. Geologia. Geografia. Geociências. Licenciatura em geografia.

Como Citar

REQUEIJO, Flávia; CARNEIRO, Celso Dal Ré. Uma proposta de inclusão da astronomia na formação profissional superior em ciências da terra. Terrae Didatica, Campinas, SP, v. 10, n. 3, p. 305–318, 2015. DOI: 10.20396/td.v10i3.8637346. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/td/article/view/8637346. Acesso em: 21 jul. 2024.

Resumo

O objetivo desta pesquisa é estudar possibilidades de abordagem da Astronomia e suas relações com as Ciências da Terra na formação de estudantes dos cursos de graduação em Geologia, Geografia e Licenciatura em Geografia. Para tanto, analisamos as ementas das disciplinas dos cursos do Instituto de Geociências da Unicamp (IG/Unicamp) e alguns dos livros didáticos de tais disciplinas. Com base nos estudos em Educação em Ciências, desenvolvemos e avalia­mos uma disciplina de Astronomia, oferecida a estudantes dos cursos do IG/Unicamp. A análise dos resultados levou à reformulação da proposta, que reorganiza conteúdos de Astronomia que podem ser inseridos em cursos de graduação de Ciências da Terra, mas são adaptáveis a disciplinas equivalentes de formação docente. Conclui-se que disciplinas de As­tronomia introdutória para estudantes de graduação nas carreiras de Ciências da Terra contribuem para aprofundar uma perspectiva temporal, formar um olhar crítico sobre modelos científicos vigentes e para desenvolver uma compreensão sobre os ritmos da vida e até mesmo sobre a história da Terra e do universo. 

https://doi.org/10.20396/td.v10i3.8637346
PDF

Referências

Abdalla M.C., Villela Neto, T. 2005. Novas janelas para o Universo. São Paulo: Editora UNESP. 120p.

Baker V.R. 1999. Geosemiosis. Geol. Soc. Am. Bull., 111(5):633-645. (Pres. Address). URL: http://gsabulletin.gsapubs.org/content/111/5/633.full.pdf+html. Acesso 06.10.2014.

Barstow D., Geary E. (org). 2002. Blueprint for Change: Report from the National Conference on the Revolution in Earth and Space Science Education. Boston: TERC. 100p. URL: http://www.earthscienceedrevolution.org/RevEarthSciEd.pdf. Acesso: 29.07.2013

Basilici G., Silva A.M.B. 2010. Projeto Pedagógico dos cursos de graduação em Geologia e Geografia. URL: http://www.prg.unicamp.br/portal/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=213&Itemid=115&lang=pt . Acesso: 02.06.2013.

Bisch S.M.1998. Astronomia no Ensino Fundamental: natureza e conteúdo do conhecimento de estudantes e professores, São Paulo. São Paulo: Fac. Educação. USP.(Tese Dout.).

Bretones P.S. 1999. Disciplinas introdutórias de Astronomia nos cursos superiores do Brasil, São Paulo. Campinas: Inst. Geoc. Unicamp. 187p. (Dissert. Mestr.).

Castilla G., Pablo M.A. 2003. De puntos en el cielo a paisajes exóticos: el origen de las ciencias planetarias. Enseñanza de las ciencias de la Tierra, 11(3): 163-169.

Carneiro C.D.R., Gonçalves, P.W., Negrão, O.B.M., Cunha, C.A.L. Ciência do Sistema Terra e o entendimento da “Máquina Planetária” em que vivemos. Geonomos, 9(1):1-8.

Carneiro C.D.R. 2008. O Ano Internacional do Planeta Terra: divulgação do conhecimento geológico e educação. Ciência & Ensino, 2(2).

Carneiro C.D.R., Toledo M.C.M.de, Almeida F.F.M.de. 2004. Dez motivos para a inclusão de

temas de Geologia na Educação Básica. Rev. Bras. Geoc. 34(4):553-560.

Cervato C., Frodeman R. 2012. The significance of geologic time: cultural, educational, and economic frameworks. The Geological Society of America, Special Paper, 486:19-27. Trad. Por M.C. Briani e P.W. Gonçalves. 2014. A importância do tempo geológico: desdobramentos culturais, educacionais e econômicos). Terræ Didatica, 10(1):67-79. URL:

http://www.ige.Unicamp.br/terraedidatica/.

Karttunen H., Kröger P., Oja H., Poutanen M., Donner K.J. 1996. Fundamental Astronomy. Heidelberg: Springer-Verlag. 521p.

Langhi R. 2011. Educação em astronomia: da revisão bibliográfica sobre concepções alternativas à necessicade de uma ação nacional. Cad. Bras. Ens. Fís., 28(2):373-399.

Lefèvre F. 2005. Discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisas qualitativas (desdobramentos). Caxias do Sul, RS: Educs. 256p.

Lópes-Llamas C. 2003. El futuro de las ciencias planetarias em el sistema educativo de secundaria. Enseñanza de las ciencias de la Tierra, 11(3):181-186.

Nield T., Derbyshire E. 2007. Planet Earth in our hands. Texto orig. por Leenaers H., Schalke H. 2004. Leiden, The Netherlands, Earth Sciences for Society Foundation. URL: www.yearofplanetearth.org. Acesso: 25.07.2013.

Oliveira K.S., Saraiva M.F.O. 2000. Astronomia e Astrofísica. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS.

Pitman A.J. 2005. On the role of Geography in Earth System Science. Geoforum, 36:137-148

Posner G.J., Strike K.A., Hewson P.W., Gertzog W.A. 1982. Accomodation of a Scientific Conception: toward a theory of conceptual change. Science Education, 66(2):211-227.

Press F., Siever R., Grotzinger J., Jordan T. H. 2006. Para entender aTerra. Porto Alegre: Bookman. 656p.

Silveira F.L. 2003. Marés, fases principais da Lua e bebês. Cad. Bras. Ens. Fís., 20(1):10-29.

Sobreira P.H.A. 2002. Astronomia no Ensino de Geografia: análise crítica dos livros didáticos de geografia, São Paulo. São Paulo: Fac. Filosofia, Letras e Ciências

Humanas. USP. 274p. (Dissert. Mestrado).

Sobreira P.H.A. 2005. Cosmografia Geográfica: A Astronomia no Ensino de Geografia, São Paulo. São Paulo: Fac. Fil., Letr. Ciênc. Hum. USP. 239p. (Tese Dout.).

Teixeira W., Fairchild T.R., Toledo M.C.M., Taioli F. orgs. 2008. Decifrando a Terra. São Paulo: Cia. Edit. Nac. 623p.

Terrae Didatica utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto, em que:

  • A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;
  • Os originais não serão devolvidos aos autores;
  • Os autores mantêm os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na Terrae Didatica, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licença CC-BY;
  • Deve ser consignada a fonte de publicação original;
  • As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.