Perspectivas atuais da gestão local face à emergência do empreendedorismo urbano

Autores

  • Soliane Bonomo Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.20396/urbana.v4i2.8635105

Palavras-chave:

Empreendedorismo urbano. Parcerias público-privadas. Operações urbanas consorciadas.

Resumo

Este artigo refere-se às possibilidades de adoção de recentes posturas dos governos locais em relação ao desenvolvimento econômico em virtude da ascensão do empreendedorismo urbano. Aborda a transição pela qual esse modelo passou, a valorização da esfera local, bem como o seu discurso focado na fusão entre o interesse público e o interesse privado. Permeiam o trabalho observações acerca das parcerias público-privadas, bem como o potencial e limitações destas enquanto instrumentos de gestão e desenvolvimento urbano. Por fim, enfoca uma discussão inerente às Operações Urbanas Consorciadas, consideradas uma das ferramentas que requerem uma relação mais íntima entre o poder público e a iniciativa privada para serem implementadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Soliane Bonomo, Universidade Federal do Espírito Santo

 Possui graduação em Geografia pela Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações-MG (2000), especialização em Gestão e Manejo Ambiental em Sistemas Florestais pela Universidade Federal de Lavras-MG (2003) e mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Espírito Santo (2010). Atualmente atua no ensino de Geografia da rede municipal de São Mateus e da rede estadual do Espírito Santo.

Referências

ARANTES, Otília Beatriz Arantes, MARICATO, Ermínia; VAINER, Carlos (2002). A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Editora Vozes.

BRITO,Manuelita Falcão (2005). A cantiga das parcerias público-privadas na gestão urbana local. Disponível em: http://www.fundaj.gov.br/notitia. Acesso em 10 jun. 2008.

COMPANS, Rose (2005). Empreendedorismo urbano: entre o discurso e a prática. São Paulo: Editora Unesp.

DI GIUSEPPE, Diana (2001). Operações Urbanas Consorciadas. In: Fundação Prefeito Faria Lima – CEPAM. Estatuto da Cidade. São Paulo.

ESTATUTO DA CIDADE: Guia para implementação pelos municípios e cidadãos (2005). 4a ed. Brasília.

GUIMARÃES, Nathália Arruda (2004). Os municípios e o Estatuto da Cidade. Rio de Janeiro: Temas &Idéias Editora Ltda.

HARVEY, David (2005). A produção capitalista do espaço. São Paulo: Editora Annablume.

HARVEY, David (2007). Condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola.

MACEDO, Mariana Michel de (2007). Operação Urbana Consorciada: uma alternativa para a urbanificação das cidades. Dissertação (Mestrado em Direito do Estado). Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito, Universidade Federal do Paraná.

MARICATO, Ermínia; FERREIRA, João Sette Whitaker (2002). Operação Urbana Consorciada: diversificação urbanística participativa ou aprofundamento da desigualdade? In: OSORIO, L.M. (Org.). Estatuto da Cidade e Reforma Urbana: novas perspectivas para as cidades brasileiras. Porto Alegre/São Paulo, Sérgio Antônio Fabris Editor.

MOREIRA, Ana Luísa Nogueira; ARAÚJO, Marinella Machado (2007). Operações Urbanas Consorciadas no Estatuto da Cidade. Disponível em: http://www.conpedi.org.br/manaus/anais_campos.htm Acesso em: 10 jun. 2008.

PINTO, José Emilio Nunes (2005). A percepção de risco nas parceiras público-privadas e a Lei no 11 079/2004 e seus mitigantes. Informativo Jurídico Consulex, Brasília, v. 19, n. 4, p. 3-7, 31 jan 2005.

SANTANA, Gilson Dantas; JÚNIOR, Hélio de Souza Rodrigues (2006). As parcerias público-privadas: solução ou problema? Prismas: Dir., Pol. Pub. e Mundial. Brasília, v. 3, n. 1, p. 148-181, jan./jun.

SOUZA, Marcelo Lopes (2006). Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbanos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

Downloads

Publicado

2013-04-17

Como Citar

BONOMO, S. Perspectivas atuais da gestão local face à emergência do empreendedorismo urbano. URBANA: Revista Eletrônica do Centro Interdisciplinar de Estudos sobre a Cidade, Campinas, SP, v. 4, n. 2, p. 169–183, 2013. DOI: 10.20396/urbana.v4i2.8635105. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/urbana/article/view/8635105. Acesso em: 28 set. 2022.