Banner Portal
Religiões e voto: a eleição presidencial de 1994
PDF

Palavras-chave

Religião. Eleições presidenciais. Participação religiosa. Participação política

Como Citar

PIERUCCI, Antônio Flávio; PRANDI, Reginaldo. Religiões e voto: a eleição presidencial de 1994. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 3, n. 1, p. 32–63, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8640991. Acesso em: 19 jun. 2024.

Resumo

A filiação religiosa teria alguma influência sobre o voto? Para o Brasil de hoje, em que tantas são as alternativas religiosas, com diversas visões de mundo e diferentes noções de política, e tão intenso é o movimento de conversão e reconversão, esta questão ganha importância cada vez maior. Em 1994, no decorrer da campanha eleitoral para presidente da República, trabalhando em colaboração com institutos de pesquisa de opinião, foi possível incluir em alguns surveys de alcance nacional perguntas sobre filiação religiosa e participação em movimentos religiosos. É com esta espécie de informação, praticamente inédita entre nós, que buscamos responder à pergunta sobre a relação religião-voto.

 

Abstract

Does the religious affiliation have any influence over the vote? Today in Brazil, where there are many religious options, with many views of the world, different concerns on politics, and a very intensive movement towards conversion and reconversion, this question has much more importance. During the 1994 electoral campaign for the Presidency, the colaboration of public opinion research institutes had made possible to applying questions about the religious affiliation and the participation in religious movements in national quantitative surveys – with this kind of information, practically unknown within us, we seek to answer the question about the relationship between the religion and the vote.

Keywords: Religion, presidential election, religious participation, political participation

 

PDF

Referências

BERQUÓ, E.; ALENCASTRO, L. F. A emergência do voto negro. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, n. 33, p. 77-88, jul. 1992.

CAMARGO, C. P. F. et al. Católicos, protestantes, espíritas. Petrópolis: Vozes, 1973.

MACHADO, M. D. C. Adesão religiosa e seus efeitos na esfera privada: um estudo comparativo dos carismáticos e pentecostais do Rio de Janeiro. Tese de doutorado em Sociologia. Rio de Janeiro: IUPERJ, 1994.

MARIANO, R. Neopentecostalismo: os pentecostais estão mudando. Dissertação de Mestrado. São Paulo, USP, 1995.

MARIANO, R.; PIERUCCI, A. F. O envolvimento dos pentecostais na eleição de Collor. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, n. 34, p.92-106, Nov. 1992.

MENDONÇA, A. G. Um panorama do protestantismo atual. In: LANDIM, L. (org.). Sinais dos tempos: tradições religiosas no Brasil. Rio de Janeiro: ISER, 1989.

PIERUCCI, A. F. Representantes de Deus em Brasília: a bancada evangélica na Constituinte. Ciências Sociais Hoje, 1989. São Paulo: Vértice e ANPOCS, 1989.

PIERUCCI, A. F. Democracia, igreja e voto: o envolvimento dos padres de paróquia na eleição de 1982. Tese de doutorando em Sociologia, São Paulo, USP, 1984.

PRANDI, R. Os candomblés de São Paulo. São Paulo: Hucitec e Edusp, 1991.

PRANDI, R. Perto da magia, longe da política. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, n. 34, p. 81-91, Nov. 1992.

SOUZA, B. M. A experiência da salvação: pentecostais em São Paulo. São Paulo: Duas Cidades, 1961.

SOUZA, N. R. A igreja católica progressista e a produção militante. Dissertação de mestrado em Sociologia, São Paulo, USP, 1993.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.