Estratégias de persuasão eleitoral: uma proposta metodológica para o estudo da propaganda eleitoral

  • Marcus Figueiredo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
  • Alessandra Aldé Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
  • Heloísa Dias Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
  • Vladimyr L. Jorge Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Campanha eleitoral. Estratégia de comunicação. Propaganda política.

Resumo

Este artigo analisa as estratégias de persuasão eleitoral utilizadas nas campanhas para as prefeituras do Rio de Janeiro e de São Paulo em 1996.

 

Abstract

This article analyses the strategies of electoral persuasion used in the campaigns for the Mayors of Rio de Janeiro and São Paulo in 1996.

Keywords: electoral campaign, communication strategies, political advertising.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcus Figueiredo, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (1971), mestrado em Ciência Política pela Sociedade Brasileira de Instrução - SBI/IUPERJ (1975) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1989). Atualmente é Pesquisador Sênior Nacional do Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - IESP-UERJ.
Alessandra Aldé, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
Graduada em Comunicação Social (Jornalismo) pela PUC-RJ (1991), fez mestrado (1995) e doutorado (2001) em Ciência Política (Ciência Política e Sociologia) no IUPERJ. Atualmente é professora adjunta do Programa de Pós Graduação em Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde também é pesquisadora associada do Doxa/IESP. 
Heloísa Dias, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro
Bacharel em Ciências Sociais pela UFRJ. Mestre e Doutora em Ciência Política pelo antigo Iuperj. Professora e pesquisadora na Universidade Federal de Goiás desde 2006, atuando na Faculdade de Ciências Sociais. Membro do Programa de Pós-Graduação em Sociologia desde 2006 e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política desde 2010, ambos na UFG.

Referências

ALBUQUERQUE, A. Política versus televisão: o horário gratuito na campanha presidencial de 1994. Comunicação e política, v. 1, n. 3 (nova série), abril/julho 1995.

ALBUQUERQUE, A. A batalha pela presidência: o horário gratuito de propaganda eleitoral na campanha de 1989. Tese de Doutorado, Escola de Comunicação, UFRJ, Rio de Janeiro, 1996.

ALONSO, A. M. Opinión Pública y Comunicación Politica. Ediciones de la Universidad Complutense - EUDEMA, España, 1992.

ATKIN, C. K. et al. Quality versus quantity in televised political ads. Public Opinion Quarterly, v. 40, 1973.

BARRY, B. Political argument. London: The Humanities Press, 1965.

BERELSON, B. R.; LAZARSFELD, P. F.; McPHEE, W. N. Voting: a study of opinion formation in a presidential campaign. The University of Chicago Press, 1954.

BRADLEY, R.; SWARTZ, N. Possible worlds: an introduction to logic and its philosophy. Basil Blackwell, 1979.

BUTLER, D.; RANNEY, A. Electioneering: a comparative study of continuity and change. Oxford: Clarendon Press, 1992.

CAIN, B.; FEREJOHN, J.; FIORINA, M. The personal vote: constituency service and electoral independence. Harvard University Press, 1987.

COHEN, J.; DAVIS, R. G. Third person effects and the differential impact in negative political advertising. Journalism Quarterly, v. 68, n. 4, 1991.

DIAMOND, E.; BATES, S. The spot: the rise of political advertising in television. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1988.

DIAS, H. Mídia e política: a cobertura de O Globo e a eleição municipal no Rio de Janeiro em 1992. Dissertação de Mestrado, IUPERJ, Rio de Janeiro, 1995.

DOWNS, A. An economic theory of democracy. New York: Harper & Row, 1957.

EDELMAN, M. The simbolic uses of politics. Chicago: University of Illinois Press, 1977.

GLASS, D. P. Evaluating presidential candidates: who focuses on their personal attributes?. Public Opinion Quarterly, v. 49, n. 4, 1985.

GOMES, W. Theatrum politicum: a encenação política na sociedade dos mass media. In: BRAGA, J. L.; PORTO, S. D.; FAUSTO NETO, A. (org.). A encenação dos sentidos: mídia, cultura e política. Rio de Janeiro: Compós/Diadorim, 1995.

GRABER, D. Political comunication: scope, progress, promise. In: FINIFTER, A. W. (org.). Political science: the state of the discipline II. American Political Science Association, 1993.

HOLBROOK, T. M. Do campaigns matter? Thousand Oaks: Sage, 1996.

JAMIESON, K. H. Dirty politics: deception, distraction and democracy. New York: Oxford University Press, 1993.

JORGE, V. L. A eleição presidencial de 1994 e os meios de comunicação de massa. Uma análise da propaganda eleitoral gratuita de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva na televisão. Dissertação de Mestrado, lUPERJ, Rio de Janeiro, 1995.

JORGE, V. L. Os meios de comunicação de massa nas campanhas eleitorais. Comunicação & Política, v. IV, n. 1, janeiro-abril 1997.

JUST, M.; CRIGLER, A.; WALLACH, L. Thirty seconds or thirty minutes: what viewers learn from spot advertisements and candidate debates. The Journal of Communication, v. 40, n. 3, 1990.

KAID, L. L.; HOLTZ-BACHA, C. (org.). Political advertising in western democracies: parties & candidates on television. Thousand Oaks: Sage, 1995.

KAID, L. L.; JOHNSTON, A. Negative and positive television advertising in U.S. presidential campaigns, 1960-1980. Journal of Communication, v. 41, n. 3, 1991.

KERN, M. 3O-Second politics: political advertising in the eighties. New York: Praeger, 1989.

KRIPPENDORFF, K. Content analysis: an introduction to its methodology. Thousend Oaks: Sage, 1980.

LAWSSEL, H. D. Language of politics: studies in quantitative semantics. Stanford: Stanford University Press, 1965.

MANIN, B. As metamorfoses do governo representativo. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 10, n. 29, outubro 1995.

POPKIN, S. L. The reasoning voter: communication and persuasion in presidential campaigns. Chicago: Chicago University Press, 1994.

PORTO, M. As eleições municipais em São Paulo. In: MATOS, H. (org.). Mídia, eleições e democracia. Editora Página Aberta, Scritta, 1994.

REES, L. Vende-se política. Rio de Janeiro: Editora Revan, 1995.

RIKER, W. H. The strategy of rhetoric. Yale University Press, 1996.

RONEN, R. Possible worlds in literary theory. Cambridge University Press, 1994.

ROSEMBERG, S.; McCAFFERTY, P. The image and the vote: manipulating voter's preferences. Public Opinion Quarterly, v. 51, n. 1, 1987.

SEMETKO, H. A. et al. The formation of campaign agendas: a comparative analysis of party and media roles in recent american and british elections. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates,

SWANSON, D.; MANCINI, P. (ed.). Politics, media and modern democracy: an international study of innovations in electoral campaigning and their consequences. Westport: Praeger, 1996.

VEIGA, L. Propaganda eleitoral e voto. Dissertação de Mestrado, IUPERJ, Rio de Janeiro, 1996.

WATTENBERG, M. The rise of candidate-centered politics: presidential elections of the 1980s. Harvard University Press, 1991.

Publicado
2015-10-16
Como Citar
Figueiredo, M., Aldé, A., Dias, H., & Jorge, V. L. (2015). Estratégias de persuasão eleitoral: uma proposta metodológica para o estudo da propaganda eleitoral. Opinião Pública, 4(3), 182-203. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641017
Seção
Artigos