Imprensa, cobertura eleitoral e objetividade a eleição de 2000 na capital paulista

Autores

  • Fernando Antônio Azevedo Universidade Federal de São Carlos

Palavras-chave:

Cobertura jornalística. Objetividade. Eleições municipais. São Paulo

Resumo

O texto discute a objetividade jornalística nas coberturas eleitorais da imprensa paulista, tendo como ponto de partida o reconhecimento prévio de que numa "democracia de público" o poder de agenda da mídia demanda a exigência normativa de uma imprensa independente capaz de informar com a maior objetividade o leitor. O artigo tem como referência empírica a cobertura eleitoral do pleito municipal de 2000 na Capital paulista realizada por três dos grandes jornais locais.

 

Abstract

The text discusses objectivity in the 2000 election press coverage in São Paulo, Brazil. The idea that underlines the paper is that, in reference to Bernard Manin's 'democracy of the public', the strength of the media agenda requires objectivity from an independent press to inform people. The empirical data come from the election press coverage of the three major local newspapers.

Key words: newspaper coverage, objectivity, local elections, São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Antônio Azevedo, Universidade Federal de São Carlos

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Católica de Pernambuco (1973), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1980) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1987). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) onde atua no Departamento de Ciências Sociais e no Programa de Pós-Graduação em Ciência Política (PPG-Pol). É também pesquisador associado do NEAMP/PUC-SP - Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política e pesquisador associado do CESOP/UNICAMP - Centro de Estudos de Opinião Pública.

Referências

ALBUQUERQUE, Afonso de. (1999a) "Aqui você vê a verdade na TV”: a propaganda política na televisão. Niterói, Publicações do MCII/Universidade Federal Fluminense.

ALBUQUERQUE, Afonso de. (1999b) Um outro quarto poder: imprensa e compromisso político no Brasil, comunicação apresentada no GT Mídia, Eleição e Opinião Pública, XXIII Encontro Anual da ANPOCS.

AZEVEDO, Fernando. (2000) Imprensa, campanha presidencial e agenda da mídia. In: RUBIM, Antonio Albino Canelas (org.), Mídia e Eleições 98, Salvador, Edições FACOM, pp. 31-56.

BOURDIEU, Pierre. (1997) Sobre a Televisão. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editores. DAHL, Robert. (1971) Polyarchy: participation and opposition. New Haven, Yale University Press.

HABERMAS, Jürgen. (1984) Mudança Estrutural da Esfera Pública. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro.

HOFFMAN, B. (1985) On the Development of Materialist Theory of Mass Communication in West ermany, Media Culture and Society, vol. 15, nº 1.

HOWLETT, Michael. (2000) A Dialética da Opinião Pública: Efeitos Recíprocos da Política Pública e da Opinião Pública em Sociedades Democráticas Contemporâneas, Opinião Pública, vol. VI, n°2, Campinas.

IYENGAR, Shanto & SIMON, Adam F. (2000) New perspectives and evidence on political communication and campaign effects Annu. Rev. Psychol. 51, pp. 149-169.

KERBEL, M. R. (1994) Edited for Television/CNN, ABC, and the 1992 Presidential Campaign, Colorado & Oxford, Westview Press.

LANG, G. E. & LANG, K. (1983) The battle for public opinion: the president, the press and the polls during Watergater. New York, Columbia University Press.

LAZARSFELD, BERELSON & GOUDET. (1968) The People’s Choice – How the Voter Makers Up His Mind in a Presidential Campaign, New York and London, Columbia University Press.

LIPPMANN, Walter. (1997) Public Opinion, New York, Free Press Paperbacks (1a edição: 1922).

LUHMANN, Niklas. (1997) A nova teoria dos sistemas. Porto Alegre, Editora da Universidade/Goethe-Institut.

MAINWARING, Scott. (1991) Políticos, Partidos e Sistemas Eleitorais. O Brasil numa Perspectiva Comparativa, Novos Estudos CEBRAP, n º 29, março, pp. 34-58.

MANIN, Bernard. (1995) As Metamorfoses do Governo Representativ, RBCS, n º 29.

MCCOMBS, M. & SHAW, D. (1993) The evolution of agenda-setting research: twenty-five years in the marketplace of ideas. Journal of Communication, vol. 43, nº 3.pp. 58-67

MCCOMBS, M. & SHAW, D. (1972) The Agenda-setting function of mass media. Public Opinion Quaterly, vol. 36, nº2, pp.176-87

MIGUEL, Luiz Felipe. (2000) Um ponto cego nas teorias da democracia: os meios de comunicação.

BIB – Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais, Rio de Janeiro, nº 49, pp. 51-78.

NEUMANN-NOELLE, Elizabeth. (1995) La Espiral del Silencio – Opinión Pública: Nuestra Piel Social, Barcelona, Paidós.

RUBIM, Antonio Albino Canelas & AZEVEDO, Fernando. (1998) Mídia e Política no Brasil: Textos e Agenda de Pesquisa, Lua Nova- Revista de Cultura e Política, nº 43, pp.189-216.

SARTORI, Goovanni. (1998) Homo Videns: la sociedade teledirigida. Buenos Aires, Taurus.

SARTORI, Goovanni. (1987) A Teoria da Democracia Revisitada. (vol. I). São Paulo, Editora Ática.

SCHMITT, Rógério. (2000) Partidos Políticos no Brasil (1945-2000). Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editores.

SCHUDSON, Michael. (1995) The power of news. Cambridge (mass.), Havard University Press.

SOUZA, Maria do Carmo Campelo de. (1976) Estado e Partidos Políticos no Brasil (1930 a 1964). São Paulo, Editora Alfa-Omega.

TUCHMAN, Guy. (1993) A objetividade como ritual estratégico: uma análise das noções de objetividade dos jornalistas. In: TRAQUINA, Nelson (org.), Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. Lisboa, Veja, pp.61-73.

TUCHMAN, Guy. (1978) Making News: a study in the construction of reality. New York, The Free Press.

Downloads

Publicado

2015-10-16

Como Citar

AZEVEDO, F. A. Imprensa, cobertura eleitoral e objetividade a eleição de 2000 na capital paulista. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 7, n. 2, p. 182–201, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641082. Acesso em: 20 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos