Consumo cultural e espaços sociais: os vestibulandos das universidades públicas na cidade do Rio de Janeiro, 1990

Autores

  • Marcelo Costa Ferreira Departamento de Ciência Política/ Universidade Federal do Rio de Janeiro

Palavras-chave:

Desigualdades sociais. Ensino superior. Hábitos culturais. Consumo. Educação

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a associação entre capital cultural e estilos de vida entre os vestibulandos de quatro universidades públicas da cidade do Rio de Janeiro em 1990. A questão analítica é: quais seriam os espaços sociais e as práticas de consumo cultural no grupo de análise? Os dados aqui analisados consistem na pesquisa sóciocultural aplicada aos citados vestibulandos do finado Vestibular Integrado, que uniu a UFRJ, a UFFRJ, a UFF, a UERJ e a ENCE/IBGE entre 1988-1990. A análise dos dados revela que a relação entre o consumo literário, as práticas culturais e as desigualdades sociais produz a segmentação do público pré- universitário em três macro segmentos. O primeiro consiste nos estudantes com grande capital cultural, mas que não têm necessariamente tantos recursos financeiros quanto os relativos ao seu respectivo acesso à cultura. O segundo reside nos vestibulandos com parco acesso ao consumo cultural, enquanto o terceiro, e intermediário, segmento é composto pelos que têm características comuns ao primeiro e ao segundo grupos citados. Principal conclusão deste estudo consiste na percepção de que, mesmo entre aqueles estudantes que conseguiram chegar à etapa pré-universitária, persistem significativas desigualdades no acesso a bens culturais, o que acaba refletindo na percepção dos estudantes sobre o papel do curso superior e do mercado de trabalho.

 

Abstract

The purpose of this article is to inquiry about cultural capital and life style(s) associations among university applicants to the public universities of Rio de Janeiro at 1990. The puzzle is which social spaces and cultural consumer practices should be found among these prospective students? The data analysis is based on the social and cultural questionnaire research applied to all the applicant students of the year 1990 (year of) in the following institutions: The Federal University of Rio de Janeiro (UFRJ), The Federal Rural University of Rio de Janeiro (UFRRJ), The Federal Fluminense University (UFF), The State University of Rio de Janeiro (UERJ) and The National School of Statistical Sciences, of Brazilian Institute of Geography and Statistics (ENCE/IBGE). In short, two major findings are detached. The first one is that correspondence analysis plots of literary consumer consumption, cultural practices and inequalities attributes are summarized in three major clusters. The first is applicants with strong cultural capital, however without the same level of economic resources. The second is students with low access to cultural goods, and the third and middle segment has an average among the two others segments. The second finding is the high level of inequality to cultural resources access, even to the prospective students who are able to apply to a university.

Keywords: inequalities, higher education, cultural habits, consumer behavior , education.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Costa Ferreira, Departamento de Ciência Política/ Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutor em Ciência Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005) e graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993). Professor Adjunto III de Ciência Política da Universidade Federal de São Paulo, Unifesp desde 2006 tendo lecionado Ciência Política na Universidade Federal do Rio entre 2001-2003. Possui artigos publicados nas áreas de Ciência Política, Sociologia e Economia.

Referências

BEZZON, Lara Andréa Crivelo. 1997. Análise do Sócio–Econômico Cultural dos Ingressantes na UNICAMP (1987–1994): Democratização ou Elitização. Documentos de Trabalho 2/97. NUPES (Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior)/USP.

BOURDIEU, Pierre. 1996. Distinction: A Social Critique of the Judgement of Taste. Cambridge, Harvard University Press. 8º ed. Tradução: Richard Nice.

BOURDIEU, Pierre .1989. La Noblesse D’État: Grandes Ecoles Et Esprit de Corps. Paris, Les Editions de Minuit.

BOURDIEU, Pierre.1985. “The Social Space and the Genesis of Groups”. Theory and Society. Vol. 14, nº6. November. pp.723-744.

BOURDIEU, Pierre. 1982. A Economia das Trocas Simbólicas. 2. Ed. São Paulo, Perspectiva.

BOURDIEU, Pierre. & PASSERON, Jean Claude 1975. A Reprodução: Elementos para uma Teoria do Sistema de Ensino. Rio de Janeiro: Editora Francisco Alves.

CROMPTON, Rosemary. 1993. Class and Stratification: An Introduction to Current Debates. Cambridge, Polity Press/Blackwell Publishers.

EIJCK, Koen Van. 2001. “Social Differentiation in Musical Taste Patterns”. Social Forces, March, vol 79, nº3 pp.1163-1184.

FERREIRA, Marcelo Costa. 2001. “Permeável, “Ma Non Troppo”: a Mobilidade Social em Setores de Elites, Brasil – 1996”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, RBCS, ANPOCS, Vol. 16, Nº 47, pp. 141-160. Outubro.

FERREIRA, Marcelo Costa. 2000. “Seleção Social e o Ensino Superior das Desigualdades: Os Determinantes da Aprovação no Vestibular da Univesidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – 1993””. Revista

Brasileira de Estudos Pedagógicos, INEP/MEC, Nº 194. pp.53-70.

FIRPO, Sergio. 2000. “A Evolução das Desigualdades de Renda e de Consumo ao longo do ciclo de vida”. Pesquisa e Planejamento Econômico. IPEA, Rio de Janeiro. Vol. 30, Nº1. pp.49-68. Abril.

FORJAZ, Maria Cecília Spina. 1988. “Lazer e Consumo Cultural das Elites” In Revista Brasileira de Ciências Sociais. Nº 6, Vol. 3 pp.99-113. Fevereiro.

HAIR, Joseph et alli. 1995. Multivariate Data Analysis with Readings. Nova Jersey: Prentice Hall. 4 º Ed.

O’DOUGHERTY, Maurren. 1998. “Auto-Retratos da Classe média: Hierarquias de Cultura e Consumo em São Paulo”. Dados, Rio de janeiro, Vol. 41, nº2 pp.411–444.

PASTORE, José e SILVA. Nelson do Valle. 2000. Mobilidade Social no Brasil. São Paulo, Makron Books.

PAUL, Jean Jacques e SILVA, Nelson do Valle. 1998. “Conhecendo o Seu Lugar: A Auto Seleção na Escolha de Carreira”. Revista Brasileira de Política e Adminstração da Educação. ANPAE. Brasília, Vol. 14, nº 1.

pp.115-129. Jan/Jun.

RIBEIRO, Sergio Costa. 1981. “Mecanismos de Escolha da Carreira e Estrutura Social da Univesidade”. Educação e Seleção. Nº3. pp. 93-103.

UFRJ (1990). Manual do Vestibulando no Concurso Integrado. Rio de Janeiro.

TODOROV, Maria Silvia Ribeiro. 1977. Origem Sócio-Econômica, Experiência Urbana e Sucesso no Vestibular. Dissertação de Mestrado em Sociologia na UnB. Brasília: Mimeo.

WYNNE, Derek; O’CONNOR, Justin; PHILIPS, Diane. 1996. “As Culturas da Cidade e os Novos Intermediários Culturais”. Opinião Pública, vol IV nº 1, pp01-22. Abril.

Downloads

Publicado

2015-10-19

Como Citar

FERREIRA, M. C. Consumo cultural e espaços sociais: os vestibulandos das universidades públicas na cidade do Rio de Janeiro, 1990. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 9, n. 1, p. 170–189, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641126. Acesso em: 4 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos