Poder Judiciário: Perspectivas de Reforma

Autores

  • Maria Tereza Aina Sadek Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Justiça. Poder Judiciário. Reforma. Brasil

Resumo

O artigo discute aspectos da crise do sistema de justiça brasileiro que estão no centro do debate sobre a necessidade de reforma do Poder Judiciário, com base na crítica geral ao anacronismo, inoperância e à desigualdade de acesso aos seus serviços. A autora apresenta a posição dos próprios integrantes do sistema de justiça brasileira através da análise de resultados de pesquisas realizadas pelo IDESP a partir de 1993. Alguns destes resultados têm apontado, ao longo do tempo, para uma flexibilização do espírito corporativo dos membros do Judiciário, como por exemplo, a aceitação de sua democratização. Os resultados também mostram que o controle externo a este poder e a sua composição, embora incorporada pelos juízes antes refratários a esta discussão, permanece uma importante divisão no interior da magistratura.

 

Abstract

The article discusses the crisis of the Brazilian System of Justice and some of the central aspects of its Reform propositions, like its anachronism, malfunctioning and the unequal access to the justice services. The author presents the positioning of Justice members about these issues based on survey researches conducted by the IDESP since 1993. Some of the survey results indicate that corporatism has diminished in the past recent years, what is expressed, for example, through the acceptance of democratization of the Justicial power. The results also show that the external control of the Judicial Power remains as one of the central problems.

Keywords: justice, Judicial Power, reform, Brazil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Tereza Aina Sadek, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1969), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1977), doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (1984) e pós-doutorado na Universidade da Califórnia e na Universidade de Londres. Atualmente é colaboradora da Fundação Getúlio Vargas RJ, pesquisadora senior e diretora de pesquisas do Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Judiciais e professora doutora da Universidade de São Paulo.

Referências

ADORNO, Sérgio F. de Abreu. Os aprendizes do poder: O bacharelismo liberal na política brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

ADORNO, Sérgio F. de Abreu. Violência urbana, justiça criminal e organização social do crime. São Paulo: Núcleo de Estudos da Violência, USP, Mimeo, 1990.

ADORNO, Sérgio F. de Abreu. Cidadania e administração da justiça criminal. Ciências Sociais Hoje, Anpocs/Hucitec/IPEA. São Paulo, 1994.

ADORNO, Sérgio F. de Abreu. Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica: as mortes que se contam no Tribunal do Júri. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994b.

ADORNO, Sérgio F. de Abreu. Violência, justiça penal e organização social do crime. Seminário Lei e Liberdade. Rio de Janeiro, ano 15, nº 47, 1996.

ARANTES, Rogério Bastos. Judiciário e Política no Brasil. São Paulo: Sumaré/FAPSP/EDUC, 1997.

ARANTES, Rogério Bastos. Direito e Política: o Ministério Público e a defesa dos direitos coletivos. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 14, nº 39, São Paulo, 1999.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1992.

BOBBIO, Norberto. Os intelectuais e o poder. São Paulo: Ed. UNESP, 1997.

BOBBIO, Norberto. O positivismo jurídico: lições de filosofia do direito. São Paulo: Ícone Editora, 1999.

BONELLI, Maria da Glória. Condicionantes da competição profissional no campo da justiça: a morfologia da magistratura. In: SADEK, M. T. (org.). Uma introdução ao estudo da justiça. São Paulo: IDESP/Sumaré, 1995.

BOURDIEU, Pierre. A força do direito: elementos para uma sociologia do campo jurídico. In: O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

CAMPILONGO, Celso. Magistratura, sistema jurídico e sistema político. In: FARIA, J. E. (org). Direito e justiça: a função social do Judiciário. São Paulo: Ática, 1989.

CAMPILONGO, Celso. Acesso à justiça e formas alternativas de resolução de conflitos: serviços legais em São Bernardo do Campo. Revista Forense. Rio de Janeiro, 315, jul/set., 1991.

CAMPILONGO, Celso. O Judiciário e a democracia no Brasil. Revista da USP. São Paulo, nº 21, p. 116- 125, mar-maio, 1994.

CAPPELLETTI, Mauro. Constitucionalismo moderno e o papel do Poder Judiciário na sociedade contemporânea. Revista de Processo, nº 60, p. 110-117, out-dez, 1990.

CAPPELLETTI, Mauro. O acesso à justiça e a função do jurista em nossa época. Revista de Processo, nº 61, p. 144-160, jan-mar, 1991.

CAPPELLETTI, Mauro. Os métodos alternativos de solução de conflitos no quadro do movimento universal e acesso à justiça. Revista de Processo, nº 74, p. 82-97, abr-jun, 1994.

CAPPELLETTI, Mauro e BRYANT, Garth (eds). Access to Justice. Milan/Alphenaandenrij, Dott Giuffrè/Sijthoff and Noordhoff, 1978.

CAPPELLETTI, Mauro. Acesso à justiça. Porto Alegre, Sérgio Fabris, 1988.

CARVALHO, José Murilo. A construção da ordem: a elite política imperial. Rio de Janeiro, Editora Campus, 1980.

CARVALHO, José Murilo. Cidadania: tipos e percursos. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, vol. 9, nº 18, 1996.

CASTELAR, Armando (org). Judiciário e Economia no Brasil. São Paulo, Editora Sumaré, 2000.

CASTRO, Marcus Faro de. Equidade e Jurisdição Constitucional: notas sobre a determinação normativa dos direitos constitucionais. Revista de Informação Legislativa, 28, nº 111, jul/set, 1991.

CASTRO, Marcus Faro de. Direito, Economia e Políticas Públicas: Relações e Perspectivas. Ciências Sociais Hoje, ANPOCS/Rio Fundo Editora, 1992.

CASTRO, Marcus Faro de. Política e Economia no Judiciário: as ações diretas de inconstitucionalidade dos partidos políticos. Cadernos de Ciência Política, nº 7, UNB, 1993.

CASTRO, Marcus Faro de. O Supremo Tribunal Federal e a judicialização da política. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 12, nº 34, p. 147-156, jun., 1997.

DALLARI, Dalmo de Abreu. O Poder Judiciário como instrumento de realização da justiça. In: O Poder Judiciário e a Nova Constituição. Porto Alegre: AJURIS, 1985.

ENCIMAR, J. J. G.; MIRANDA, J.; LAMOUNIER, B.; NOHLEN, D. El proceso Constituyente.

Deducciones de cuatro Casos Recientes: España, Portugal, Brasil y Chile. Madrid: Centro de Estudios Constitucionales, 1992.

FALCÃO NETO, Joaquim de Arruda. Cultura Jurídica e Democracia: a favor da democratização do Judiciário. In: LAMOUNIER et al (org). Direito, Cidadania e Participação. São Paulo: T. A. Queiroz, 1980.

FARIA, José Eduardo. Sociologia Jurídica: Crise do Direito e Práxis Política. Rio de Janeiro: Forense, 1984.

FARIA, José Eduardo (org). Direito e Justiça: a função social do Judiciário. São Paulo: Ed. Ática, 1989a.

FARIA, José Eduardo. Ordem Legal X Mudança social: a crise do Judiciário e a formação do Magistrado. In: FARIA (org), 1989b.

FARIA, José Eduardo. Justiça e Conflito. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 1991.

FARIA, José Eduardo. Direito e Economia na Democratização Brasileira. São Paulo: Malheiros Editores, 1993.

FARIA, José Eduardo. O Desafio do Judiciário. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994.

FARIA, José Eduardo. O Poder Judiciário no Brasil: Paradoxos, Desafios e Alternativas. Brasília: Conselho da Justiça Federal, 1995.

FARIA, J. E. e LIMA LOPES, J.R. Pela democratização do Judiciário. In: FARIA (org). 1989.

FERRAZ JR., Tércio S. O Judiciário frente à divisão dos Poderes: um princípio em decadência?. Revista USP, nº 21, 1994. Hoje, ANPOCS/Rio Fundo Editora, 1992.

FERREIRA FILHO, Manuel Gonçalves. O Poder Judiciário na Constituição de 1988: Judicialização da Política e Politização da Justiça. Revista de Direito Administrativo, vol. 198, 1994.

ARAPON, Antoine. O juiz e a democracia. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

IDESP - Relatório de Pesquisa “Justiça e Economia” . São Paulo, 2000.

JUNQUEIRA, Eliane Botelho. A sociologia do direito no Brasil. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 1994.

JUNQUEIRA, Eliane Botelho. Acesso à Justiça: um olhar retrospectivo. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 9, nº 18, 1996.

JUNQUEIRA, Eliane Botelho et al. Juízes: Retrato em preto e branco. Rio de Janeiro: Letra Capital, 1997.

JUNQUEIRA, Eliane Botelho. Lawyers in Brazil. In: ABEL e LEWIS (eds). Lawyers in society: the civil law world. Berkeley: University of California Press, 1988.

KANT DE LIMA, Roberto. Por uma Antropologia do Direito, no Brasil. In: FALCÃO, J. (org). Pesquisa Científica e Direito, Recife: Ed. Massangana, 1983.

KANT DE LIMA, Roberto. A cultura jurídica e as práticas policiais. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 10, vol. 4, 1989.

KOERNER, Andrei. O Poder Judiciário Federal no sistema político da primeira república. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994.

LAMOUNIER, Bolivar. Redemocratização e estudo das Instituições Políticas no Brasil. In: MICELLI, Sérgio (org). Temas e Problemas da pesquisa em Ciências Sociais, São Paulo: Editora Sumaré, 1992.

LEAL, Victor Nunes. Coronelismo, Enxada e Voto: O município e o Regime Representativo no Brasil. São Paulo: Ed. Alfa-Omega, 1975.

LINHARES, Leila e LESSA, Renato. Consenso e identidade: Os advogados e sua Ordem. Rio de Janeiro: OAB/RJ, 1991.

LIPJHART, Arend. Presidencialismo e Democracia Majoritária. In: LAMOUNIER (Org). A Opção Parlamentarista. São Paulo: Ed. Sumaré, 1991.

LOPES, José Reinaldo Lima. A função política do poder Judiciário. In: FARIA (org). 1989.

LOPES, José Reinaldo Lima. Justiça e Poder Judiciário ou a Virtude confronta a instituição. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº21, 1994.

MACEDO JR., Ronaldo Porto. A evolução institucional do Ministério Público Brasileiro. In: SADEK (org). Uma Introdução ao estudo da justiça. São Paulo: IDESP/Ed. Sumaré, 1995.

MIRANDA, Jorge. A Constituição Portuguesa de 1976. Lisboa: Livraria Petrony, 1978.

MIRANDA ROSA, F. A. Sociologia do Direito: o fenômeno jurídico como fato social. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1996.

MORAES FILHO, Evaristo. A ordem social no novo texto constitucional. São Paulo: LTR, 1986.

OLIVEIRA, Luciano. Práticas judiciárias em comissariados de polícia em Recife. Revista OAB – A Instituição Policial, Rio de Janeiro, nº 22, jul., 1985.

OLIVEIRA, L. e ADEODATO, João Maurício. O Estado da Arte da Pesquisa Jurídica e SócioJurídica no Brasil. Conselho da Justiça Federal, Brasília, 1996.

OLIVEIRA, L. e PEREIRA, Affonso. Conflitos coletivos e acesso à Justiça. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Massangana, 1988.

PAOLI, Maria Célia. Os Direitos do trabalho e sua justiça: em busca das referências democráticas. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994.

PINHEIRO, Armando Castelar (org). Reforma do Judiciário: Problemas, Desafios, Perspectivas. Book Link, 2003.

PIOVESAN, Flávia. A atual dimensão dos direitos difusos da Constituição de 1988. In: PIOVESAN et al (orgs). Direito, cidadania e justiça. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1995.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. Brasília: Editora UNB, 1981.

REALE, Miguel. Por uma constituição brasileira. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1995.

SADEK, Maria Tereza (org). O Judiciário em debate. São Paulo: IDESP/Sumaré, 1995a.

SADEK, Maria Tereza (org). (1995b). Uma Introdução ao Estudo da Justiça. São Paulo: Sumaré/Ford, 1995b.

SADEK, Maria Tereza. O Ministério Público e a justiça no Brasil. São Paulo: IDESP/Sumaré, 1997.

SADEK, Maria Tereza. O Sistema de Justiça. São Paulo: Editora Sumaré, 1999.

SADEK, Maria Tereza (org). Justiça e Cidadania no Brasil. São Paulo: Editora Sumaré, 2000.

SADEK, Maria Tereza e ARANTES, Rogério. A Crise do Judiciário e a Visão dos juízes. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994.

SADEK, Maria Tereza e CASTILHO, Ela Wiecko de. O Ministério Público Federal e a Administração da Justiça no Brasil. São Paulo: Editora Sumaré, 1998.

SANTOS, Boaventura de Sousa. The law of the oppressed: the construction and reproduction of legality in Pasargada. Law & Society Review. Denver, 12 (1), 1977.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Discurso e Poder. Porto Alegre: Sérgio Fabris, 1988.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução à sociologia da administração da justiça. In: FARIA, J. E. (org). Direito e

Justiça: a função social do Judiciário. São Paulo: Ática, 1989.

SANTOS, Boaventura de Sousa. O Estado e o direito na transição pós-moderna: para um novo senso comum sobre o poder e o direito. Revista Crítica de Ciências Sociais. Coimbra, 30, jun., 1990.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. Raízes da Imaginação Política Brasileira. In: Revista Dados, nº7. Rio de Janeiro: IUPERJ, 1970.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. Cidadania e justiça. Rio de Janeiro: Campus, 1987.

SILVA, José Afonso. Defesa da Constituição. Revista do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, nº 61, p. 39-46, 1990.

SLOTNICK, Elliot E. Judicial Politics. In: CROTTY, Willian (ed). Political Science: Looking to the future, vol. IV, cap. 3. Evanston, Illinois, North – Western University Press, 1991.

SOUZA, Amaury de e LAMOUNIER, Bolivar (1990). A feitura da nova Constituição: um reexame da cultura política brasileira. In: LAMOUNIER, Bolivar (org). De Geisel a Collor: o balança da transição. São Paulo: Editora Sumaré e CNPq, 1990.

TRUBEK, David. Law, planning and development of the Brazilian capital market. In: Yale Law School, New Haven, 1971.

TRUBEK, David. Toward a social theory of Law: an essay on the study of Law and Development. In: Yale Law Journal, nº 82, 1972.

TRUBEK, David. Unequal protection: thougts on legal services, social welfare and income distribution in Latin America. In: Texas International Law Review, vol. 13, 1978.

VENÂNCIO FILHO, Alberto. Das arcadas ao bacharelismo. São Paulo: Editora Perspectiva, 1982

VIANNA, F. J. Oliveira. Instituições Políticas Brasileiras. São Paulo, Edusp/Itatiaia, vol. 2, 1987

VIANNA, Luis Werneck et al. Corpo e alma da magistratura brasileira. Rio de Janeiro: Editora Revan/IUPERJ, 1997.

VIANNA, Luis Werneck. A Judicialização da política e das relações sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

VIEIRA, Oscar Vilhena. Império da Lei ou da Corte. Revista USP, Dossiê Judiciário, nº 21, 1994

ZALUAR, Alba. Gênero, justiça e violência. Revista Dados, 34, nº 12, Rio de Janeiro, 1991.

ZALUAR, Alba.1999. Violência e Crime. In: MICELI, Sérgio (org). O que Ler na Ciência Social Brasileira (1970 – 1995), v. 1. Antropologia, São Paulo: Editora Sumaré/ANPOCS, 1999.

Downloads

Publicado

2015-10-19

Como Citar

Sadek, M. T. A. (2015). Poder Judiciário: Perspectivas de Reforma. Opinião Pública, 10(1), 1–62. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641138

Edição

Seção

Artigos