Determinantes das atitudes do eleitorado brasileiro com relação à privatização e aos serviços públicos

Autores

  • Elizabeth Balbachevsky Universidade de São Paulo
  • Denilde Oliveira Holzhacker Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Brasil. Privatização. Opinião pública. Estatismo. Decisão eleitoral

Resumo

Este trabalho investiga possíveis efeitos do processo de privatização de empresas estatais, levado à cabo pelo governo FHC, sobre as atitudes e opiniões do eleitorado brasileiro acerca da presença do Estado na economia. O estudo utiliza um survey pós-eleitoral realizado no final do ano de 2002, que constitui a base de dados ESEB (Estudo Eleitoral Brasileiro), patrocinada pela CAPES. A investigação está centrada na análise dos padrões de respostas dados pelos entrevistados, quando solicitados a opinar sobre qual setor –iniciativa privada ou governo - deveria ser responsável pelo provimento de diferentes serviços e produtos à população. A análise encontrou uma forte coerência nessas respostas, o que permitiu produzir uma escala de atitudes relativa à privatização. Ademais, foi possível estabelecer correlações significativas entre essas atitudes e a campanha eleitoral de 2002, particularmente o voto declarado pelo eleitor.

 

Abstract

This paper analyzes the possible impacts of the privatization process implemented by the Brazilian former President, Fernando Henrique, over the attitudes and opinions held by Brazilian electorate regarding the presence of the state in the economy. Te paper uses a post-electoral survey from 2002 – The ESEB (Brazilian Electoral Study) data-base – supported by CAPES Foundation. The inquiry carried out in the paper centers on different patterns found in the answers given by the respondents when asked which sector – either government or private one – should be in charge of providing different products and services. The study found out an impressive degree of coherence in the answers given by the respondents, which were used to propose a scale for different attitudes regarding the privatization process. Furthermore, it was possible to establish significant correlation between this attitude and the electoral campaign and the declared vote of the respondent.

Key words: Brazil, privatization, public opinion, statism, electoral decision

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Balbachevsky, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo, é livre docente pelo Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo e professora associada no mesmo Departamento. Desenvolve pesquisas na área de políticas de ciência, inovação e ensino superior, além de estudos na área de comportamento político.É vice-coordenadora do Núcleo de Pesquisa sobre Políticas Públicas (NUPPs/USP), e associada ao HEG, Higher Education Group, Universidade de Tampere, Finlândia. É pesquisadora principal do projeto PRONEX (FAPESP/CNPq) "Brasil, 25 anos de democracia - balanço crítico: políticas públicas, instituições, sociedade civil e cultura política", onde coordena a área de pesquisa em políticas de educação.

Denilde Oliveira Holzhacker, Universidade de São Paulo

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1996), mestrado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (2001) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (2006). Atualmente é professora assistente no curso de relações internacionais da Escola Superior de Propaganda e Marketing, assistente de pesquisa - Núcleo de Pesquisa Em Relações Internacionais e pesquisadora no Centro de Estudos e Pesquisas sobre Diplomacia Corporativa (CEDIC). Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Política Externa do Brasil, atuando principalmente nos seguintes temas: política internacional, relações internacionais, comportamento político, ongs e atores sociais

Referências

ALMEIDA, M. H. T. Negociando a reforma: a privatização de empresas públicas no Brasil. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 42, n. 3, p. 421-452, 1999.

ARRETCHE, M. Federalismo e relações inter-governamentais no Brasil: a reforma de programas sociais. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 45, n. 3, p. 431-458, 2002.

BAKER, A. Reformas liberalizantes e aprovação presidencial: a politização dos debates da política econômica no Brasil. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 45, n. 1, p. 77-98, 2002.

BUCHANAN, W. Undestanding political variables. New York: Charles Scribner's Sons, 1974.

DINIZ, E. Empresariado e projeto neoliberal na América Latina: uma avaliação dos anos 80. Dados - Revista de Ciências Sociais, v. 34, n. 3, p. 349-378, 1991.

DINIZ, E. Empresariado, Estado e desenvolvimento: novas tendências no limiar do novo milênio. Texto apresentado no 3.º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, Niterói: Associação Brasileira de Ciência Política, 2002.

FIORINA, M. Retrospective voting in American national elections. New Haven: Yale University Press, 1981.

GLYNN, C.; HERBST, S.; O’KEEFE, G. J.; SHAPIRO, R. Y. Public opinion. Boulder, CO: Westview Press, 1999.

GRAHAM, C.; SUKHTANKAR, S. Does economic crisis reduce support for markets and democracy in Latin America? Some evidence from survey of public opinion and well being. Journal of Latin America Studies, v. 36, n. 2, p. 349-377, 2004.

HARROP, M.; MILLER, W. L. Elections and Voters: a comparative introduction. New York: New Amsterdam Books, 1987.

KUCZYNSKY, P.-P. Reformando o Estado. In: KUCZYNSKY, P.-P.; WILLIAMSON, J. (eds.). Depois do Consenso de Washington: retomando o crescimento e a reforma na América Latina. São Paulo: Ed. Saraiva, 2004, p. 28-41.

LIMA, M. R. S.; BOSCHI, R. R. Democracia e reforma econômica: a visão das elites brasileiras. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 38, n. 1, p. 7-30, 1995.

LOURENÇO NETO, S. Privatizações e suas conseqüências políticas e econômicas, um estudo preliminar. 2002. Apresentado no 3.º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, Niterói, Associação Brasileira de Ciência Política, 2002. Disponível em: <http://www.cienciapolitica.org.br/encontro/poleco.htm>. Acesso em: 30 de Novembro de 2004.

MILLER, W.; SHANKS, M. J. The new American voter. Cambridge: Cambridge University Press, 1996.

NASCIMENTO, R. A mudança de papel do Estado brasileiro: uma análise dos anos 50 aos anos 90. In: BENECKE, D. W.; NASCIMENTO, R. (ed.). Opções de política econômica para o Brasil. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, 2003, p. 187-206.

PEREIRA, J. C. R. Análise de dados qualitativos: estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: Edusp, 2001.

RATTSØ, J.; SØRENSEN, R. J. Explaining public sector reform: electoral interests or political structure? Presentation at the NOPSA-workshop "Kommunerne som politologisk laboratorium", Aalborg, Denmark, August 15-17 2002.

SINGER, A. Esquerda e direita no eleitorado brasileiro. São Paulo: Edusp, 2000.

WILLIAMSON, J. Nossa agenda e o Consenso de Washington. In: KUCZYNSKY, P.-P.; WILLIAMSON, J. (org.). Depois do Consenso de Washington: retomando o crescimento e a reforma na América Latina. São Paulo: Ed. Saraiva, 2004, p. 283-291.

Downloads

Publicado

2015-10-22

Como Citar

Balbachevsky, E., & Holzhacker, D. O. (2015). Determinantes das atitudes do eleitorado brasileiro com relação à privatização e aos serviços públicos. Opinião Pública, 12(1), 38–56. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641217

Edição

Seção

Artigos