Banner Portal
Classe, ideologia e política: uma interpretação dos resultados das eleições de 2002 e 2006
PDF

Palavras-chave

Eleição presidencial de 2006. Estratificação social. Identidade ideológica. Classe média

Como Citar

HOLZHACKER, Denilde Oliveira; BALBACHEVSKY, Elizabeth. Classe, ideologia e política: uma interpretação dos resultados das eleições de 2002 e 2006. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 283–306, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641257. Acesso em: 19 abr. 2024.

Resumo

O artigo analisa os impactos da estratificação social e da identidade ideológica sobre o voto no Brasil nas eleições presidenciais de 2002 e 2006 e identifica os valores e atitudes associados ao voto em Lula nos dois pleitos. A análise baseada nos resultados do ESEB mostra o comportamento independente das duas variáveis explicativas do voto para presidente: em 2002, a estratificação social foi pouco relevante para explicar a decisão eleitoral, sobretudo o voto em Lula, que esteve significativamente associado com a auto-identidade ideológica. Em 2006, as variáveis impactam o voto para presidente de modo inverso. Não obstante essas diferenças, nos dois momentos, o voto em Lula em específico é mais fortemente explicado pela simpatia e identidade com o candidato.

 

Abstract

The article analyses the impact of social stratification and ideological identification on voting behavior in the Brazilian Presidential elections of 2002 and 2006, and, specifically, it identifies the values and attitudes associated with the vote for Lula. The analysis is based on the 2 waves of the ESEB (Brazilian Electoral Study) and it shows that in 2002, the social stratification was not a relevant factor in the explanation of presidential voting, especially the vote for Lula, associated with the self-ideological identification of citizens; in 2006, the situation is the opposite. However, in the 2 presidential campaigns, the vote for Lula is strongly explained by the voter’s identification with the candidate.

Key-words: 2006 Presidential election; social stratification; ideological identity; middle class

PDF

Referências

AMARAL, R. “As eleições de 2006 e a emergência das grandes massas no processo político”. Comunicação&política, v.24, nº3, p.007-017, 2006. Disponível em: <http://www.cebela.org.br/imagens/Materia/0-0320Editorial.pdf >. Acesso em: jul. 2007.

BALBACHEVSKY, E. e HOLZHACKER, D. O. “Identidade, oposição e pragmatismo: o conteúdo estratégico da decisão eleitoral em 13 anos de eleições”. Opinião Pública. Campinas: CESOP/UNICAMP, vol. X, n◦.2, p.242 - 253, 2004.

BERGAMO, M. “Entrevista Luiz Inácio Lula da Silva: Lula se diz frustrado por falta de apoio entre os mais ricos”. Folha de São Paulo, 18 set. 2006.

BOSCHI, R. “A abertura e a Nova Classe Média na Política Brasileira: 1977-82”. Dados, vol.29, nº.1, p. 5-24, 1986.

BRESSER-PEREIRA, L.C. “The Rise of Middle Class and Middle Management in Brazil” Journal of Inter-American Studies, vol.4, nº.3, p.313-326, 1962.

BRESSER-PEREIRA, L.C. “A classe média”. Folha de S.Paulo, 13.dez. 2006. Disponível em: <http://www.bresserpereira.org.br/ver_file.asp?id=2177>. Acesso em: jul. 2007.

BURRIS, V. “The Discovery of the New Middle Class”. Theory and Society, vol.15, p.317-349, 1986.

CARREIRÃO, Y. S. “Relevant factors for the voting decision in the 2002 presidential election: an analysis of the ESEB (Brazilian Electoral Study) Data”. Brazilian Political Science Review, vol.1, p.70-101. Disponível em: <http://www.bpsr.org.br/english/arquivos/bpsr_v1_n1_march2007.pdf>. Acesso em: jul. 2007.

FIGUEIREDO, A. “Fora do jogo: a experiência dos negros na classe média brasileira”. Cadernos Pagu. Campinas: PAGU/UNICAMP, n◦. 23, p. 199-228, 2004.

FUNDAÇÃO PERSEU ABRAMO. “A classe média nas eleições de 2006”. Boletim Periscópio. Edição 57, mai. 2006. Disponível em: <http://www.perseuabramo.org.br> GERTEIS, J. “Political Alignment and the American Middle Class, 1974-1994”. Sociological Forum, vol. 13, n◦4, p. 639-666, 1998.

GUERRA, A. et al (orgs.). A classe média: desenvolvimento e crise. São Paulo: Editora Cortez, 2006.

KRISCHKE, P. “Governo Lula: Políticas de reconhecimento e de redistribuição”. Cadernos de Política Interdisciplinar em Ciências Humanas – PPGIH, n◦ 47. Out. 2003. Disponível em: <http://www.cfh.ufsc.br/~dich/TextoCaderno47.pdf >. Acesso em: jul. 2007.

MATTAR, F. N. “Análise crítica dos estudos de estratificação sócio-econômica de ABA-Abipeme”. Revista de Administração, vol.30, n◦1, p. 57-74, jan/mar. 1995. Disponível em: <http://www.fauze.com.br/artigo10.htm> MEZAN, R. “O mapa complexo das urnas”. Folha de São Paulo. Caderno Mais. 15 out. 2006.

MILLS, W. White Collor: the american middle classes. New York: Oxford University Press, 1953.

NICOLAU, J. “An Analysis of the 2002 Presidential Elections Using Logistic Regression”. Brazilian Political Science Review, vol. 1, p.125-134. Disponível em: <http://www.bpsr.org.br/english/arquivos/bpsr_v1_n1_march2007.pdf>. Acesso em: jul.2007.

O’DOUGHERTY, M. Consumption Intensified: the politics of middle-class daily life in Brazil. London: Duke University Press, 2002.

OLIVEIRA, F. Medusa ou as Classes Médias e a Consolidação democrática. In: REIS, F. W. e O’DONNELL, G. A democracia no Brasil: dilemas e perspectivas. São Paulo: Vértice, p. 210-231, 1988.

OWENSBY, B. P. Intimates Ironies: modernity and the making of the middle class lives in Brazil. Stanford: Stanford University Press, 1999.

PERLMUTTER, A. “The Myth of the Myth of the new Middle Class”. Critical Studies in Society and History, vol.12, nº.1, p.14-26, 1970.

PORTES, A. “Latin America Class Structure: Their Composition and Change during the Last Decades”. Latin American Research Review, vol.20, nº.3, p.7-39, 1985.

QUADROS, W. “O encolhimento da classe média brasileira”. Cesit - Carta Social e Trabalho, n◦5, abr.set.2006, p. 5-12. Disponível em: <http://www.eco.unicamp.br/cesit/boletim/Versao_Integral5.pdf>. Acesso em: jul.2007.

QUADROS, W. e ANTUNES, D. “Classes sociais e distribuição de renda no Brasil dos anos noventa”. Cadernos do CESIT n◦30, out.2001. Disponível em: <http://www.eco.unicamp.br/cesit/download_cesit/cadernodoCESIT30.pdf>. Acesso em: jul.2007.

RATTERN, H. “O Declínio da classe média”. Revista espaço acadêmico, n◦57, jan.2006. Disponível em: <http://www.espacoacademico.com.br/057/57rattner.htm>. Acesso em jul.2007.

ROMANELLI, G. Famílias de camadas médias: a trajetória da modernidade. Tese de Doutorado, USP, São Paulo, 1986.

SANTOS, J. A. F. “Mudanças na estrutura de posições e segmentos de classe no Brasil”. Revista Dados, vol. 44, n◦1, p. 97-153, 2001.

SANTOS, J. A. F. “Uma classificação socioeconômica para o Brasil”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 20, n◦.58, p. 27-45, 2005.

SINGER, A. Esquerda e direita no eleitorado brasileiro. São Paulo: EDUSP, 2000.

SINGER, P. “O PT e as eleições de 2006”. Folha de São Paulo, Tendências e Debates, 05 out.2006.

VEJA. “Os desejos da classe média”. Edição 1739, 20 fev.2002. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/200202/p_098.html>. Acesso em: jul.2007.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.