Banner Portal
Eleitorado e partidos políticos no Brasil
PDF

Palavras-chave

Partidos políticos. Preferência eleitoral. Avaliação dos partidos. Representatividade

Como Citar

PAIVA, Denise. Eleitorado e partidos políticos no Brasil. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 13, n. 2, p. 388–408, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641262. Acesso em: 17 abr. 2024.

Resumo

O artigo verifica em que medida os partidos políticos brasileiros têm sido instrumentos balizadores na formação da preferência eleitoral e na estruturação do voto. Para tanto, explora variáveis do ESEB 2002 e do ESEB 2006 que possibilitam analisar como os eleitores avaliam os partidos enquanto organizações, os vínculos afetivos entre o eleitorado e os partidos e o papel das variáveis socioeconômicas e demográficas na explicação do impacto dos partidos na conformação da escolha eleitoral, representatividade e sentimentos partidários. Os resultados mostram a negativa avaliação dos partidos em 2002 e 2006 e que, em 2006, a clivagem governo X oposição não mais diferenciou os partidos no quadro da escolha eleitoral.

 

Abstract

The article verifies in what measure Brazilian parties have been important political tools for the formation of voting preferences. The data from ESEB2002 and ESEB2006 allow to analyse how voters evaluate parties as organizations, the links between parties and voters, and the role of socioeconomic and demographic variables in the explanation of the impact of parties in the formation of political preferences. The results show the negative evaluation of the parties in 2002 and 2006, and that in 2006 the political cleavage between government and opposition did not distinguish parties in the electoral process.

Key-words: Political parties; electoral preference; party evaluation; representation.

PDF

Referências

ALDRICH, J. H. Why Parties? The origin and transformation of political parties in America. Chicago: University of Chicago Press, 1995.

ALMOND, G. & VERBA, S. The Civic Culture. Princeton: Princeton University Press, 1963.

BABBIE, E. Métodos de Pesquisa de Survey, Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2005.

BOHN, S. e PAIVA, D. “Política estadual e regional e volatilidade eleitoral no Brasil.” Paper apresentado no Relatório Final de Pesquisa do Projeto Bases Sócio-Econômicas da Volatilidade Eleitoral no Brasil, Processo No. 401912/2004-3 Edital No. 032/2004, CNPq, 2006.

BRAGA, M. S. S. O Processo Partidário-Eleitoral Brasileiro. Padrões de Competição Política. São Paulo: Humanitas/Fapesp, 2006.

CAMPBELL, A. et al. The American Voter. New York: John Willey, 1960.

CARREIRÃO, Y. de S. A Decisão do voto nas eleições presidenciais brasileiras (de 1989 a 1998). São Paulo: Ed. FGV, 2002.

CARREIRÃO, Y. de S. e KINZO, M. D. G. “Partidos Políticos, Preferência Partidária e Decisão Eleitoral no Brasil (1989-2002)”. Dados, vol.47, nº.1, 2004.

CASTRO, M. M. M. Determinantes do Comportamento Eleitoral: A centralidade da Sofisticação Política. 1994. Tese de Doutorado, IUPERJ, Rio de Janeiro, 1994.

DALTON, R. J. MACALLISTER, I. & WATTENBERG, M. “Democracia e Identificação Partidária nas Sociedades Industriais Avançadas”. Análise Social, vol.XXXVIII, Lisboa, 2003.

DIAMOND, L. & Gunther, R. (eds). Political Parties and Democracy. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2001.

DOWNS. A. An Economic Theory of Democracy. New York: Harper & Row Publishers, 1957.

ELDERSVELD, S. Political parties in American Society. New York: Basic Books, 1982.

FIGUEIREDO, M. A decisão do voto. São Paulo: Sumaré, 1991.

FIORINA, M. Retrospective Vote in American National Elections. New Haven: Yale University Press, 1981.

HAIR, Joseph et al. Análise Multivariada de Dados. Ed. Bookman, 2005.

HUNTINGTON. A terceira onda. A democratização no final do século XX. São Paulo: Editora Ática, 1991.

KINZO. Oposição e Autoritarismo: gênese e trajetória do MDB 1966-1979. São Paulo: Vértice, 1998.

KINZO. M. D. G. “Os Partidos no Eleitorado: percepções públicas e laços partidários no Brasil.” RBCS, Vol. 20, nº. 57, 2005.

LAMOUNIER, B. O “Brasil autoritário” revisitado: o impacto das eleições sobre a abertura. In: STEPAN, A. (org.). Democratizando o Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

LA PALOMBARA, J. e WEINER, M. The origin and development of political parties. In: LA PALOMBARA, J. & WEINER, M. (eds.). Political Parties and Political Development. Princeton: Princeton University Press, 1966.

LIMONGI, F. e FIGUEIREDO, A. Executivo e Legislativo na Nova Ordem Constitucional. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1999.

LIMONGI, F. “Incentivos Eleitorais, Partidos e Política Orçamentária.” Rio de Janeiro, Dados, vol.45, nº.02, p. 303-344, 2002.

LIPSET, S. M. The americanization of european left. In: DIAMOND, L. & GUNTHER, R. (eds). Political Parties and Democracy. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2001.

MAINWARING, S. Rethinking Party System in the Third Wave of Democratization: The case of Brazil. Stanford: Stanford University Press, 1999.

MAINWARING, S. & TORCAL, M. “Party System Institutionalization and party system theory after the Third Wave of Democratization.” Kellog Institute: Working Papers. nº.319, 2005. Disponível em: http://kellogg.nd.edu/publications/workingpapers/WP311_320.shtml MENEGUELLO, R. Partidos e Governos no Brasil Contemporâneo (1985-1997). 01ªed. São Paulo: Paz e Terra, 1998.

NICOLAU, J. M. Multipartidarismo e Democracia. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1996.

PAIVA, D e BOHN, S. “Sistema Partidário e Volatilidade Eleitoral no Brasil (1982-2006): um estudo sobre a dinâmica inter-regional.” Paper apresentado no 31º. Encontro da anual ANPOCS, 2007.

PEREIRA, J. C. R. Análise de Dados Qualitativos. São Paulo: EDUSP, 2004.

PIMENTEL JR., J. Disposições Afetivas e Laços Partidários. In: KINZO, M. D. e BRAGA, M. S (orgs.). Eleitores e Representação Partidária no Brasil. Humanitas-Fapesp. 2007, (no prelo).

POPKIN, S. The reasoning voter. Chicago: University of Chicago Press, 1991.

REIS, F. W. Os partidos e o regime. São Paulo: Símbolo, 1978.

SARTORI, G. Partidos e Sistemas Partidários. Brasília: Ed.UnB, 1982.

SCHMITTER, P. C. Parties are not what they once were. In: DIAMOND, L. & GUNTHER, R. (eds.). Political Parties and Democracy. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2001.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.