Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático

Autores

  • Leonardo Avritzer Departamento de Ciência Politica/ Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Instituições participativas. Desenho institucional. Democracia brasileira. Orçamento participativo

Resumo

O autor analisa as instituições participativas (orçamentos participativos, conselhos de políticas e planos diretores municipais) surgidas na democracia brasileira recente e aponta para suas diferenças devidas a desenhos institucionais diferenciados. Estes variam na maneira como a participação se organiza; na maneira como o Estado se relaciona com a participação e na maneira como a legislação exige do governo a implementação ou não da participação e o autor mostra esta variação através da análise destas práticas em diferentes cidades brasileiras (Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte e Salvador). A análise dos diferentes desenhos participativos mostra que o orçamento participativo é a prática mais democratizante, mas também a mais vulnerável à vontade da sociedade política; indica ainda a importância da variação do contexto para a efetividade da participação.

 

Abstract:

The author analyses the participative institutions (participative budgets, local councils of politics and managing plans) emerged in the recent Brazilian democracy and he points to their differences due the distinct institutional designs. These institutions vary in the way as the participation is organized; in the way as the State is related to the participation and in the way the law imposes the government to adopt participative formula. The author shows this variation in different Brazilian cities (Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte e Salvador) and the analysis shows that the participative budget is the more democratic but also the most vulnerable form that suffers the pressure of political society. The analysis also indicates the importance of the context variation for the effectiveness of the participation.

Key words: participative institutions, institutional design, Brazilian democracy, participative budget

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonardo Avritzer, Departamento de Ciência Politica/ Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (1983), mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (1987), doutorado em Sociologia Política - New School for Social Research (1993) e pós-doutorado pelo Massachusetts Institute of Technology (1998-1999) e (2003). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Minas Gerais. Foi representante de área da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (2005-2011), professor visitante da USP (2004), da Tulane University (2008) e da Universidade de Coimbra (2009). Foi diretor da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (1997-1998) e atual presidente da Associação Brasileira de Ciência Política (2012-2014). É membro do Conselho Consultivo da International Political Science Association (IPSA).

Referências

ABERS, R. N. Inventing local democracy: grassroots politics in Brazil. Boulder: Lynne Rienner Publishers, 2000.

ARCHON, F. and WRIGHT, E. O. (eds.). Deepening democracy: institutional innovations in empowered participatory governance (Real Utopias Project). London:Verso, 2003.

AVRITZER, L. Democratization and changes in the pattern of association in Brazil. Journal of Interamerican Studies and World Affairs, vol. 42, n. 3, 2000.

AVRITZER, L. Democracy and the public space in Latin America. Princeton: Princeton University Press, 2002a.

AVRITZER, L. Orçamento Participativo: as experiências de Porto Alegre e Belo Horizonte. In: DAGNINO, E. (ed.). Sociedade civil e espaços públicos no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 2002b.

AVRITZER, L. “New public spheres in Brazil”. International Journal of Urban Regional Research, 2006.

AVRITZER, L. A participação social no nordeste. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2007.

AVRITZER, L. Participatory Institutions in Democratic Brazil. Baltimore: John Hopkins University Press, 2009 no prelo.

AVRITZER, L. et al. Reiventando os mecanismos de inclusão e controle social nos conselhos de saúde, 2005. Disponível em: <http://www.democraciaparticipativa.org/pesquisas> Acesso em: 10 maio. 2006.

BAIERLE, S. G. The explosion of experience: the emergence of a new ethical-political principle in popular movements in Porto Alegre, Brazil. In: ALVAREZ, S. E.; DAGNINO, E.; ESCOBAR, A. (eds.). Cultures Of Politics/Politics Of Cultures: Re-Visioning Latin American Social Movements. 1a. ed. Boulder, Colorado, EUA: Westview Press, 1988.

BAIOCCHI, G. Participation, activism and politics. In: FUNG, A. and WRIGHT, E. Deepening democracy: institutional innovations in empowered participatory governance (Real Utopias Project). London: Verso, 2003.

BAIOCCHI, G. Militants and citizens: the politics of participation in Porto Alegre. Stanford:University Press, 2005.

BAQUERO, M. A vulnerabilidade dos partidos políticos e a crise da democracia na América Latina. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2000.

CASANOVA, J. Public religions in the modern world. Chicago: University of Chicago Press, 1994.

COELHO, V. S. R. P. e VERISSIMO, J. Considerações sobre o processo de escolha dos representantes da sociedade civil nos conselhos de saúde em São Paulo. In: AVRITZER, Leonardo. (ed.). Participação em São Paulo. São Paulo: Unesp, 2004.

COELHO, V. S. R. P. Conselhos de saúde enquanto instituições políticas: o que está faltando? In: COELHO, SCHATTAN e NOBRE (eds.). Participação e Deliberação. São Paulo: 34Letras, 2004.

CORTES, S. M. V. “Construindo a possibilidade da participação dos usuários: conselhos e conferências no Sistema Único de Saúde”. Sociologias, Porto Alegre, vol. 7, p. 2002.

COUTO, C. G. O Desafio de ser governo: o PT na Prefeitura de São Paulo (1989-1992). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

DOIMO, A. M. Pluralidade religiosa à brasileira, associativismo e movimentos sociais em São Paulo. In: AVRITZER, L. (ed.). A participação em São Paulo. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

ESCOREL, S. Reviravolta na saúde: origem e articulação do movimento sanitário. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1998.

ESCOREL, S. Vidas ao Léu – trajetórias de exclusão social. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1998.

FERNANDES, E.. Direito Urbanístico e política urbana no Brasil: uma introdução. In: FERNANDES, E. (ed.). Direito Urbanístico e Política Urbana no Brasil. Belo Horizonte: Del Rey, 2001.

FERNANDES, E.. Do Código Civil de 1916 ao Estatuto da Cidade: algumas notas sobre a trajetória do Direito Urbanístico no Brasil. In: MATTOS, L. P. (ed.). Estatuto da Cidade Comentado. Belo Horizonte: Mandamentos, 2002.

FUNG, ARCHON e WRIGHT, Erik O. (eds.). Deepening democracy: institutional innovations in empowered participatory governance. (Real Utopias Project). London: Verso, 2003.

GERSCHMAN, S. A democracia inconclusa: Um estudo da reforma sanitária brasileira. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 1995.

GOHN, M. G. M. Movimentos sociais e lutas pela moradia. São Paulo: Edições Loyola, 1991.

HELMKE, GRETCHEN, e LEVITSKY (eds.). Informal Institutions & Democracy. Lessons from Latin America. Baltimore: John Hopkins UP, 2006.

HUNTINGTON, S. The clash of civilizations and the remaking of world order. New York: Simon & Schuster, 1996.

JACOBI, P. Políticas públicas de saneamento básico e reivindicações sociais no município de São Paulo. 1974-1984. São Paulo: Editora: Cortez, 1986.

JACOBI, P. Environmental Problems Facing Urban Households in the City of São Paulo, Brazil. Stockholm: Stockholm Environment Institute, 1995.

KECK, M. E. PT, A Lógica da diferença: o Partido dos Trabalhadores na construção da democracia brasileira. São Paulo: Editora Ática, 1991.

KECK, M. E. The workers party and democratization in Brazil. New Haven: Yale University Press, 1992.

KOWARICK, L. Capitalismo e Marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1973.

MENEGUELLO, R. PT: A formação de um partido (1979-1982). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

MEYER, JW, ROWAN, B. The new institutionalism in organizational analysis. The University of Chicago Press, 1991.

MILANI, C. R. S. “O princípio participativo na formulação de políticas públicas locais: análise comparativa de experiências européias e latino-americanas”. In: ANPOCS, CD-Rom do XXIX Encontro da ANPOCS, Caxambu, 2005.

PEREIRA, M. L. D. L. “Repensando as relações entre espaço urbano e cidadania”. Revista Arquitetura e Cultura, Belo Horizonte, vol. 3, 2002.

PITKIN, H. The Concept of Representation. Berkeley: University of California Press, 1967.

RÉOS, J. C Participação de usuários e responsáveis dos gestores de políticas sociais do município de Porto Alegre. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, 2003.

SADER, E.Quando novos personagens entraram em cena: experiências, falas e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo (1970-1980). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SANTOS, B. de S. “Participatory Budgeting in Porto Alegre: Toward a Redistributive Democracy”. Politics and Society, vol.4, 1998.

SANTOS, B. Orçamento Participativo em Porto Alegre: para uma democracia distributiva. In: SANTOS, B. de S. Democratizar a Democracia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

SAULE, N. O Direito à cidade na Constituição de 1988. Legitimidade e eficácia do Plano Diretor. Dissertação de Mestrado em Direito. PUC-SP, São Paulo, 1995.

SAULE, N. “O Direito à cidade como paradigma da governança urbana democrática”. Instituto Polis, 2005. Disponível em: < http://www.polis.org.br/artigo >. Acesso em 08 maio.2006.

SINGER, P. Um governo de esquerda para todos: Luiza Erundina na prefeitura de São Paulo (1989-1992). São Paulo: Brasiliense, 1993.

SINGER, P. e BRANDT, V. C. (orgs). São Paulo: O Povo em Movimento. Petrópolis: Editora Vozes, 1980.

SINTOMER, Y. e BACQUÉ, M.-H. (orgs.). Gestion de proximité et démocratie participative : une perspective comparative. Paris : La découverte, 2005.

UAMPA. A participação popular na administração municipal [Popular participation in municipal administration]. Porto Alegre: UAMPA, 1986.

WAMPLER, B. e AVRITZER, L. “Participatory publics: civil society and new institutions in democratic Brazil”. Comparative Politics, vol. 36, n°3, 2004.

Downloads

Publicado

2015-10-22

Como Citar

Avritzer, L. (2015). Instituições participativas e desenho institucional: algumas considerações sobre a variação da participação no Brasil democrático. Opinião Pública, 14(1), 43–64. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641267

Edição

Seção

Artigos