Opiniões políticas e sentimentos partidários dos eleitores brasileiros

Autores

  • Yan de Souza Carreirão Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Sentimentos partidários. Opiniões políticas. Partidos políticos. Ideologia. Representação

Resumo

Este artigo tem como foco central as opiniões políticas dos eleitores brasileiros que manifestam sentimentos em relação aos partidos políticos e o objetivo principal é verificar se há algum tipo de “estrutura” nas suas opiniões políticas, bem como as possíveis variações ao longo do tempo. Os dados proveêm de quatro surveys nacionais realizados em diferentes momentos: 1990, 1997, 2002 e 2007. A análise mostra que as opiniões políticas dos eleitores que manifestam sentimentos por diferentes partidos são mais diferenciadas entre si no início do que ao final do período aqui estudado, o que parece se dever, em boa parte, aos sinais emitidos pelos partidos, de maior indiferenciação entre si ao final do período.

 

Abstract: This article focuses on the political opinions of the Brazilian voters who express partisan feelings. The main goal is to verify if there is a structure in the political opinion of these voters which manifest partisan feelings and if there is variation along time as regards these opinions. The analysis is carried out based on four national surveys applied in different moments: 1990, 1997, 2002 and 2007. The analysis reveals that the opinions of the voters who express feelings for different parties were more differentiated at the beginning of the period established for the present study than at the end of this same period. This seems to be the reflect, in part, of the signals issued by the parties which hold smaller differentiation between each other at the end of the period.

Keywords: partisan feelings; political opinions; political parties; ideology; representation.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yan de Souza Carreirão, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina, Bacharelado em Ciências Sociais, mestrado em Sociologia Política (UFSC) e doutorado em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (2000). Realizou estágio de pós-doutoramento junto ao Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (2012/13).

Referências

ALMEIDA, A. “Ideologia e comportamento eleitoral: evidências de que a ideologia não é importante para explicar o voto”. Paper apresentado ao XXV Encontro Anual da ANPOCS. Caxambu, 2001.

ALMEIDA, A. (com a colaboração de Clifford Young). A cabeça do brasileiro. Rio de Janeiro: Record, 2007.

BALBACHEVSKY, E. “Identidade Partidária e Instituições Políticas no Brasil”. Lua Nova, São Paulo, nº26, 1992.

CARREIRÃO, Y. A decisão de voto nas eleições presidenciais brasileiras. Rio de Janeiro/Florianópolis: Editora da FGV/EDUFSC, 2002.

CARREIRÃO, Y. “Ideologia e partidos políticos: um estudo sobre coligações em Santa Catarina”. Opinião Pública. Campinas, vol.12, nº1, 2006.

CARREIRÃO, Y. “Relevant factors for the voting decision in the 2002 presidential election: an analysis of the ESEB (Brazilian Electoral Study) Data”. Brazilian Political Science Review, vol. 1, nº 1, p.70-101, 2007.

CARREIRÃO, Y. e KINZO, M. D’ALVA. “Partidos políticos, preferência partidária e decisão eleitoral no Brasil (1989/2002)”. Dados. Rio de Janeiro, vol.47, nº1, 2004.

CARREIRÃO, Y. e BARBETTA, P. “A eleição presidencial de 2002: a decisão de voto na região da Grande São Paulo”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, nº56, 2004.

CASTRO, M. M. M. Determinantes do Comportamento Eleitoral: A Centralidade da Sofisticação Política. Tese de Doutorado. IUPERJ, 1994.

CERVI, E. U. Opinião pública e política no Brasil. Tese de Doutorado. IUPERJ, 2006.

KINZO, M. D’ALVA. “A Eleição Presidencial de 1989: o Comportamento Eleitoral em uma Cidade Brasileira”. Dados, Rio de Janeiro, vol.35, nº1, 1992.

LAMOUNIER, B. (org.). Ouvindo o Brasil. Uma análise da opinião pública brasileira hoje. São Paulo: Sumaré/IDESP, 1992.

MENEGUELLO, R. “Electoral Behavior in Brazil: the 1994 Presidential Election”. International Social Science Journal, nº146, 1995.

METENHEIM, K. V. The Brazilian voter: mass politics in democratic transition (1974-86). Pittsburgh/London: University of Pittsburgh Press, 1995.

NICOLAU, J. “An analysis of the 2002 presidential elections using logistic regression”. Brazilian Political Science Review, vol.1, nº1, p.125-135, 2007.

PAIVA, D.; BRAGA M. S. e PIMENTEL, J. “Eleitorado e partidos políticos no Brasil”. Opinião Pública. Campinas, vol.13, nº2, 2007.

PIERUCCI, F. “As bases da nova direita”. Novos Estudos, CEBRAP, nº19, 1987.

PIERUCCI, F. Linguagens autoritárias, voto popular. In: DAGNINO, E. (org.). Anos 90: política e sociedade no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PIERUCCI, F. e LIMA, M. “A direita flutuante”. Novos Estudos, CEBRAP, nº29, 1991.

RENNÓ, L. “Escândalos e voto: as eleições presidenciais brasileiras de 2006”. Opinião Pública. Campinas, vol.13, nº2, 2007.

SANTOS, F. Governos de coalizão no sistema presidencial. In: AVRITZER, L. e ANASTÁSIA, F. Reforma política no Brasil. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2006.

SILVEIRA, F. A decisão de voto no Brasil. Porto Alegre: EdipucRS, 1998.

SINGER, A. Esquerda e direita no eleitorado brasileiro. São Paulo: Edusp, 2000.

VEIGA, L. “Os partidos brasileiros na perspectiva dos eleitores: mudanças e continuidades na identificação partidária e na avaliação das principais legendas após 2002”. Opinião Pública. Campinas, vol.13, nº2, 2007.

VENTURI, G. “A opinião pública diante da crise”. Teoria e Debate, nº66, 2006

Downloads

Publicado

2015-10-22

Como Citar

CARREIRÃO, Y. de S. Opiniões políticas e sentimentos partidários dos eleitores brasileiros. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 14, n. 2, p. 319-351, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641293. Acesso em: 28 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos