Percepções sobre o programa Bolsa Família na sociedade brasileira

Autores

  • Henrique Carlos de Oliveira Castro Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas /Universidade de Brasília
  • Maria Inez Machado Telles Walter Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília
  • Cora Maria Bender Santana Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília
  • Michelle Conceição Stephanou Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Avaliação de políticas. Opinião pública. Política social. Bolsa Família. Imagem institucional

Resumo

O artigo trata de percepções da sociedade brasileira sobre o Programa Bolsa Família (PBF) a partir de uma pesquisa realizada em amostra da população. A pesquisa indicou que a população reconhece o Programa e entende que ele está sendo utilizado de forma adequada, mesmo considerando problemas em sua execução. Houve uma importante diferença entre a opinião daqueles que conhecem beneficiários em relação àqueles que não conhecem, sendo que os primeiros se manifestaram de forma mais positiva em relação aos resultados e mais cautelosos em relação às críticas, conclui que o PBF adquiriu legitimidade junto à sociedade brasileira dado o nível de conhecimento da política e mesmo de apoio à sua existência e argumenta sobre a importância de buscar e considerar a opinião da sociedade como importante elemento de avaliação de políticas públicas.

 

Abstract:

The paper is about perceptions of Brazilian society concerning the cash transfer program Bolsa Família of Brazilian government obtained in a national survey. It indicated that population recognizes the program and understands that it is being used in an appropriated way, even though considering problems in its execution. Important differences occurred in the opinion of those who knew beneficiaries comparing with those who didn’t. The first group manifested positive opinion and criticized less then the second. The paper concludes that the program acquired legitimacy in the Brazilian society, considering the knowledge of this policy and supporting its existence. It argues for the importance of searching and considering the public opinion as a fundamental element of public policy assessing.

Keywords: policy assessing; public opinion; social policy; cash transfer; institutional image

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Henrique Carlos de Oliveira Castro, Centro de Pesquisa e Pós-Graduação sobre as Américas /Universidade de Brasília

Henrique Carlos de Oliveira de Castro é doutor e mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS (respectivamente 2000 e 1995). Realizou estágio pós-doutoral na École des hautes études en science sociales (Paris, França) em 2010/2011, estágio doutoral (sanduíche) no Institute for Social Research da Universidade de Michigan em 1999 com o Prof. Ronald Inglehart e cursos de especialização em Metodologias Qualitativas e Quantitativas de Pesquisa pela Universidade de Michigan em 1996 e 1999. É professor no Programa de Pós-graduação em Ciência Política e do curso de Relações Internacionais da UFRGS. Foi professor da Universidade de Brasília (UnB), lotado no CEPPAC (Centro de Pesquisa e Pós-graduação sobre as Américas) de 2000 a 2013 e também diretor do DATAUnB (Centro de Pesquisa de Opinião Pública - Pesquisas Sociais Aplicadas) entre 2004 e 2008

Maria Inez Machado Telles Walter, Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília

Bacharel em Estatística pela Universidade de Brasília (1982), mestre em Educação pela Universidade de Brasília (1997) e doutora em Sociologia pela Universidade de Brasília (2005). Pós-doutorado pela Universitat de Barcelona em gerontologia social em 2008. Atualmente é analista de tecnologia da Informação da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Levantamento e Tratamento de Dados Estatísticos, atuando principalmente nos seguintes temas: pesquisa comparada, planejamento de pesquisa social, métodos quantitativos em pesquisa social e avaliação de políticas públicas.

Cora Maria Bender Santana, Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília

Mestre em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade (IHAC/UFBA). Bacharelado em Estatística, especialização em Pesquisa de Mercado, Opinião e Mídia. Atualmente é técnico em tecnologia da informação da Universidade Federal da Bahia, Superintendência de Tecnologia da Informação da Universidade Federal da Bahia. Ministra cursos de operação de aplicativos de estatística. Tem experiência em análise estatística e tratamento de dados de pesquisa e coordenação de pesquisas nas áreas de políticas públicas e educação. Atua na equipe Moodle/UFBA e na coordenação pedagógica da Escola Superior de Redes, unidade Salvador.

Michelle Conceição Stephanou, Pesquisas Sociais Aplicadas/Universidade de Brasília

Possui graduação em Ciências Socias - Licenciatura Plena pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2000) e graduação em Ciências Sociais - Bacharelado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1998). Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em avaliação de politicas públicas, atuando principalmente nos seguintes temas: avaliação de programas sociais, redes sociais, políticas públicas, meio ambiente e violência.

Referências

CASTEL, R. As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1998.

CASTRO, H. C. de O. de; SCHMIDT, B. V. M.; WALTER, D. N. C.; CAMPOS, M. I. M.

T., TÂNIA M. de A. Avaliação nacional do Programa Bolsa Escola Federal. Brasília, MEC. Relatório de Pesquisa, 2003.

CLEMENTE, I. “Programas assistenciais podem ser eficientes contra a pobreza.

Mas, na dose errada, eles geram milhões de dependentes”. Revista Época, nº 427, 24/07/2006. Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/1.EDG74845-6009,00.html> Acesso em: 23out.2008.

“Entenda como foi desmontado o esquema do 'bolsa fraude'.” O Globo Online, Rio de Janeiro, 17/7/2008. Disponível em: <http://oglobo.globo.com/rio/mat/2008/07/17/entenda_como_foi_desmontado_e squema_do_bolsa_fraude_-547291941.asp> Acesso em: 23out.2008.

HÖFLING, E. de M. “Estado e políticas (públicas) sociais”. Cadernos CEDES, Campinas, v.21, nº 55, nov. 2001.

HOWLETT, M. “A dialética da opinião pública: efeitos recíprocos da política pública em sociedades democráticas contemporâneas”. Opinião Pública, Campinas, v.6, nº 2, 2000.

MAGALHÃES, R. “Integração, exclusão e solidariedade no debate contemporâneo sobre as políticas sociais”. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.17, nº 13, 2001.

MEDEIROS, M.; BRITTO, T. e SOARES, F. “Transferência de renda no Brasil”. Novos Estudos, São Paulo, nº 9, 2007.

MOISÉS, D. “Bolsa-Família cresce porque mantém pobreza, diz Cristovam”. O Estado de S. Paulo Versão Digital Online, São Paulo, 29/3/2008. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/nacional/not_nac147894,0.htm> Acesso em: 23out.2008.

MOURA, P. M. G. de. “Bolsa Família: projeto social ou marketing político?”. Revista Kátal, Florianópolis, v. 10, nº 1, jan./jun. 2007.

OFFE, C. Problemas estruturais do Estado capitalista. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

“MPF aponta indícios de fraude no Bolsa-Família em 62 cidades”. Folha da Região, Araçatuba, 22/12/2007. Disponível em: <http://www.folhadaregiao.com.br/noticia?81977&PHPSESSID=2f1ef7915731d8f> Acesso em: 23out.2008.

OLIVEIRA, A. M. H. C. de.; et al. Primeiros Resultados da Análise da Linha de Base da Pesquisa de Avaliação de Impacto do Programa Bolsa Família. In: BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Avaliação de políticas e programas do MDS: resultados: Bolsa Família e Assistência Social./ Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome; Secretaria de Avaliação e gestão da Informação – Brasília, DF: MDS; SAGI. (Avaliação de políticas e programas do MDS: resultados; v.2), 2007.

PINTO, A. C.; MENEZES, M. 2008. Efeito-preguiça do Bolsa preocupa. O Globo, Rio de Janeiro, 29/3/2008. Disponível em: <http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2008/3/29/noticia.42 0668> Acesso em: 23out.2008.

ROSANVALLON, P. A crise do Estado-providência. Goiânia: Ed. da UFG; Brasília: Ed. da UnB, 1997.

ROSANVALLON, P. A nova questão social: repensando o Estado-providência. Brasília: Instituto Teotônio Vilela, 1998.

SENNA, M. de C. M.; SCHOTTZ, V.; MONNERAT, G. L. e MAGALHÃES, R. “Programa Bolsa Família: nova institucionalidade no campo da política social brasileira?” Revista Kátal, Florianópolis, v.10, nº 1, jan./jun. 2007.

SOARES, S. S. D. “Análise de bem-estar e decomposição por fatores da queda da desigualdade entre 1995 e 2004”. Econômica, Rio de Janeiro, v. 8, nº 1, jun. 2006.

SOARES, F. V.; MEDEIROS, S.; OSÓRIO, M. Programas de transferência de renda no Brasil: impactos sobre a desigualdade. Texto apresentado no XXXIV Encontro Nacional de Economia, ANPEC, 5 a 8 dez., Salvador/BA 2006. Disponível em: . Acesso em: 14out.2008.

“SUPERVISOR do Bolsa-Familia é preso em Sergipe por fraude”. O Estado de S.

Paulo Versão Digital Online, São Paulo, 11/11/2004.Disponível em: <http://www.estadao.com.br/arquivo/nacional/2004/not20041111p38212.htm > Acesso em: 23out.2008.

VANDERBORGHT, Y.; PARIJS, P. van. Renda básica de cidadania: fundamentos éticos e econômicos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

YASBEK, M. C. “O programa Fome Zero no contexto das políticas sociais brasileiras”. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v.18, nº 2, abr./jun, 2004

Downloads

Publicado

2015-10-27

Como Citar

CASTRO, H. C. de O.; WALTER, M. I. M. T.; SANTANA, C. M. B.; STEPHANOU, M. C. Percepções sobre o programa Bolsa Família na sociedade brasileira. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 15, n. 2, p. 333–335, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641334. Acesso em: 26 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos