Banner Portal
Mobilidade social ascendente e voto: as eleições presidenciais de 2010 no Brasil
PDF

Palavras-chave

Eleições. Voto. Mobilidade social. Estudo Eleitoral Brasileiro 2010

Como Citar

PEIXOTO, Vitor; RENNÓ, Lucio. Mobilidade social ascendente e voto: as eleições presidenciais de 2010 no Brasil. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 17, n. 2, p. 304–332, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641383. Acesso em: 15 jun. 2024.

Resumo

Este trabalho analisa os determinantes do voto em Dilma Rousseff no primeiro e segundo turnos das eleições presidenciais de 2010, usando diversos indicadores políticos, econômicos e sociais. São exploradas as variáveis tradicionalmente indicadas como determinantes do voto, como visões sobre o estado da economia, identificação partidária, avaliação do governo, assim como também fatores explorados de forma menos sistemática, como percepções sobre corrupção e religião. Por último, o trabalho inova ao acrescentar a esse debate o efeito da mobilidade social sobre o voto. Assim, o presente estudo capta o efeito político da ascensão social de setores da população brasileira, a dita “nova classe média”. O trabalho utiliza dados do Estudo Eleitoral Brasileiro de 2010.

 

Abstract:

This paper analises the determinants of vote for Dilma Rousseff in the first and second rounds of the 2010 Brazilian presidential elections, based on various political, economic and social indicators. The study tests the traditional hypotheses about vote choice in Brazil, such as sociotropic economic voting, party identification, government evaluation, perceptions of corruption and religion. Our contribution comes from the adition of a new explanation for vote choice: perceptions of social mobility. Therefore, the present study captures a political effect of the upward social mobility of sectors of the Brazilian population, the so called “new middle class”. The article uses data from the CSES Brazilian Electoral Study (ESEB).

Keywords: Elections, vote, social mobility, CSES – ESEB 2010.

PDF

Referências

BOHN, S. “Evangélicos no Brasil. Perfil socioeconômico, afinidades ideológicas e determinantes do comportamento eleitoral”. Opinião Pública, vol.10, nº2: p.288-338, 2004.

BOHN, S. “Social Policy and Vote in Brazil: Bolsa Família and the Shifts in Lula’s Electoral Base.” Latin American Research Review, vol.46, nº1, p. 54-79, 2011.

CAMARGOS, M. B. “Economia e voto: Fernando Henrique versus Lula, 1998”. Teoria & Sociedade, vol.8, p.116-145, 2001.

CARRARO, A. et al. “’É a economia,companheiro!’: Uma análise empírica da reeleição de Lula com base em dados municipais.” Ibemec Mg Working Paper, vol. 41, 2007.

CARREIRÃO, Y. S. A decisão de voto nas eleições presidenciais brasileiras. Florianópolis/Rio de Janeiro: Editora da UFSC/Editora da FGV, 2002a.

CARREIRÃO, Y. S. “Identificação ideológica e voto para presidente”. Opinião Pública, vol.8, nº2, p.54-79, 2002b.

CARREIRÃO, Y. S. “Identificação ideológica, partidos e voto na eleição presidencial de 2006”. Opinião Pública, vol.13, nº2, p.307-339, 2007a.

CARREIRÃO, Y. S. “Relevant factors for the voting decision in the 2002 presidential election: an analysis of the Eseb”. Brazilian Political Science Review, vol.1, nº1, p.70-101, 2007b.

CARREIRÃO, Y. S & BARBETTA, P. A. “A eleição presidencial de 2002: a decisão do voto na região da Grande São Paulo”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 19, (56), p.75-93, 2007.

CARREIRÃO, Y. S & KINZO, M. d’A. “Partidos políticos, preferência partidária e decisão eleitoral no Brasil (1989/2002)”. Dados, vol.47, nº1, p.131-168, 2004.

CERVELLINI. S.; GIANI, M.; PAVANELLI, P. Economia, religião e voto: A questão do aborto na eleição presidencial de 2010. IV Congresso Latino Americano da WAPOR. Belo Horizonte, Brazil, 2001.

COIMBRA, M. Quatro razões para a vitória de Lula, In: VELLOSO, J. P. R. (coord.). Quem Elegeu Lula? Cadernos Do Fórum Nacional, n°6, fev. 2007.

ESTRELLA, J.; RIBEIRO, L. The Bolsa Família Cash Transfer Program And Healthcare Conditionality: How Is It Working At The Municipal Level?. (Congress Of The Latin American Studies Association), 58, Montréal, Canada Sept. 2007.

HOLZHACKER, D. e BALBACHEVSKY, E. “Classe, ideologia e política: uma interpretação dos resultados das eleições de 2002 e 2006”. Opinião Pública, vol13, nº2. p. 283-306, 2007.

HUNTER, W; POWER, T. J. “Rewarding Lula: Executive Power, social policy, and the Brazilian elections of 2006”. Latin American Politics & Society, vol.49, nº1, p.1-30, 2007.

KING, G. A Solution To The Ecological Inference Problem: (Reconstructing Individual Behavior From Aggregate Data). Princeton: Princeton University Press, 1997.

LÍCIO, E; RENNÓ, L. & CASTRO, H “Bolsa Família e voto nas eleições presidenciais de 2006: em busca do elo perdido”. Opinião Pública, vol.15, nº1, p.31-54, 2009.

MENEGUELLO, R. “Electoral Behavior in Brazil: The 1994. Presidential Elections”. Social Science Journal, vol.146, UNESCO, 1995.

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL DE COMBATE À FOME. “Perfil das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família”, Brasília, Mimeo, Mar. 2007.

NERI, M. C. (coord.) Poverty, Inequality, and Labor Dynamics: The Second Real. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006.

NICOLAU, J. “An Analysis Of The 2002 Presidential Elections Using Logistic Regression”. Brazilian Political Science Review, vol.1, nº1, 2007.

NICOLAU, J. “Os efeitos da urna eletrônica sobre os votos nulos em branco no Brasil”, Mimeo, 2007.

NICOLAU, J. & PEIXOTO, V. As bases municipais da votação de Lula em 2006. In: VELLOSO, J. P. R. (coord.). Quem elegeu Lula? Cadernos do Fórum Nacional, n°6, 2007.

NICOLAU, J. & PEIXOTO, V. Uma disputa em três tempos: Uma análise das bases municipais das eleições presidenciais de 2006. XXXI Encontro Anual da ANPOCS. Caxambu, Minas Gerais, Out. 2007.

PASTORE, J.; VALLE, S. N. Mobilidade social no Brasil. São Paulo: Makron, 2000.

REIS, F. W.; MACHADO, M. M. Regiões, classe e ideologia no processo eleitoral brasileiro. Lua Nova, 26, p. 81-131, 1992.

RENNÓ, L. Brazil. In: GEER, J. (ed.). Encyclopedia of Public Opinion. Santa Barbara: ABC-Clio, vol.2, 2004.

RENNÓ, L. “Notes on the Brazilian 2006 presidential elections: the winding road to democratic consolidation”. Colombia Internacional, vol.64, p.154-165, 2006.

RENNÓ, L. “Escândalos e voto: as eleições presidenciais brasileiras de 2006”. Opinião Pública, vol.13, nº2, p.260-282, 2007.

RENNÓ, L; & HOEPERS, B. “Voto estratégico punitivo: transferência de votos nas eleições presidenciais de 2006”. Novos Estudos Cebrab, vol.86, p.140-161, 2010.

RENNÓ, L.; CABELLO, A. “As bases do Lulismo: a volta do personalismo, realinhamento ideológico ou não alinhamento?” Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.25, p.39-60, 2010.

RIBEIRO, C. A. C. “Dois estudos de mobilidade social no Brasil”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, vol.15, nº 44, p.178-183, 2000.

SINGER, A. “Raízes sociais e ideológicas do lulismo”. Novos Estudos CEBRAP, vol.95, p.83- 103, 2009.

SCALON, M. C. Mobilidade social do Brasil: Padrões e Tendências”. Rio de Janeiro: IUPERJRevan, 1999.

SOARES, S. et al. “Programas de transferência condicionada de renda no Brasil, Chile e México: Impactos sobre a desigualdade”. IPEA, Texto para discussão, nº 1293; Brasília, jul.2007

ZUCCO, C. “The President’s ‘New’ Constituency: Lula And The Pragmatic Vote In Brazil’s 2006 Presidential Election.” Journal Of Latin American Studies, vol.40, nº1, p.29-49, 2008.

ZUCCO, C. A Governabilidade Num Segundo Governo Lula. 1°Encontro da Associação de Ciência Política do Uruguay (Aucip), Montevideo, nov. 2006.

A Opinião Pública utiliza a licença do Creative Commons (CC), preservando assim, a integridade dos artigos em ambiente de acesso aberto.

Downloads

Não há dados estatísticos.