Classificando regimes políticos utilizando análise de conglomerados

Autores

  • Dalson Britto Figueiredo Filho Universidade Federal de Pernambuco
  • José Alexandre Silva Júnior Universidade Federal de Pernambuco
  • Enivaldo Carvalho Rocha Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Regimes políticos. Análise de cluster. Q analysis. Classificação. Métodos quantitativos

Resumo

O principal objetivo desse artigo é apresentar uma introdução intuitiva à técnica de análise de conglomerados. Metodologicamente, utilizamos os dados de Coppedge, Alvarez e Maldonado (2008) sobre as duas dimensões da poliarquia propostas por Dahl (1971): contestação e inclusividade. A partir dessas dimensões os regimes políticos são classificados em diferentes grupos (clusters) de acordo com o grau de similaridade entre eles. Em termos substantivos,esperamos indicar uma ferramenta metodológica para classificação dos regimes políticos e facilitar a compreensão da técnica de análise de conglomerados na Ciência Política.

 

Abstract:

The principal aim of this paper is to provide a intuitive introduction to cluster analysis. Methodologically, we use data from Coppedge, Alvarez e Maldonado (2008) regarding the two dimensions of polyarchy proposed by Dahl (1971): contestation and inclusiveness. Based on these dimensions we classify political regimes in different groups (clusters) according to their similarity level. On substantive grounds, we hope to suggest a methodological tool to classify political regimes and facilitate the understanding of cluster analysis in Political Science.

Keywords: political regimes; cluster analysis; Q analysis; classification; quantitative methods

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dalson Britto Figueiredo Filho, Universidade Federal de Pernambuco

Professor Adjunto do Departamento de Ciência Política, vice-coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciência Política (PPGCP - UFPE) e coordenador científico do Mestrado Profissional em Políticas Públicas (MPPP - UFPE). Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE, 2012). Foi pesquisador visitante na Universidade de Indiana (Bloomington, 2014), na William Mitchell College of Law (Saint Paul, 2011) e na Universidade de Wisconsin (Madison, 2009). Mestre em Ciência Política (UFPE, 2009) e bacharel em Ciências Sociais (UFPE, 2005) com graduação sanduíche na Universidade do Texas (Austin, 2003).

José Alexandre Silva Júnior, Universidade Federal de Pernambuco

Professor do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade Federal de Alagoas, Professor do Mestrado Profissional em Políticas Públicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (2006), Mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco (2008) e Doutorado em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco (2013).

Enivaldo Carvalho Rocha, Universidade Federal de Pernambuco

Possui graduação em Estatística pela Universidade Federal de Pernambuco, mestrado em Estatística pela Universidade de São Paulo e doutorado em Engenharia de Produção pela COPPE Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Pernambuco e chefe do departamento de Ciência Política. Tem experiência na área de probabilidade e estatística, com ênfase em probabilidade e estatística aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos quantitativos, regressão, modelos lineares, análise multivariada e simulação.

Referências

ALDENDERFER, M. S. e BLASHFIELD, R. K. “Cluster Analysis”. Sage University Paper Series: Quantitative Applications in the Social Science, 1984.

BAILEY, K. D. “Cluster Analysis”. Sociological Methodology, vol. 6, p. 59-128, 1975.

BERRY, B. J. L. and RAY, M. Multivariate socio-economic regionalization: A pilot study in central Canada. Unpublished manuscript. Department of Geography, University of Chicago, 1966.

BURTON, M. C. e ROMMEY, A. K. “A Multidimensional Representation of Role Terms”. American Ethnologist, v. 2, n.3, p.397-407, 1975.

COPPEDGE, M.; ALVAREZ, A.; MALDONADO, C. “Two Persistent Dimensions of Democracy: Contestation and Inclusiveness”. Journal of Politics, v. 70, n. 3, p. 1-45, 2008.

CZEKANOWSKI, J. “Objectiv Rriterien in der Ethnologie”. Korrespondenz-Blatt der Deutschen Gesellschaft fur Anthropologie, Ethnologie und Urgeschichte, 42, p.71-75, Hamburg, 1911.

DAHL, R. Poliarquia: Participação e Oposição. São Paulo: Edusp, 1971.

DANSECO, E. R.; HOLDEN, E. W. “Are There Different Types of Homeless Families? A Typology of Homeless Families Based On Cluster Analysis”. Family Relations, v. 47, n. 2, p. 159-165.

DOLNICAR, S. A review of unquestioned standards in used cluster analysis for data-driven market segmentation. Faculty of Commerce – Papers. 2002. Disponível em: < http://ro.uow.edu.au/commpapers/273 >.

DRIVER, H. E. Survey of numerical classification in anthropology. In: HYMES, D. (Ed.). The Use of Computers in Anthropology. The Hague: Mouton, 1965.

DRIVER, H. E.; KROEBER, A. L.Quantitative Expressions of Cultural Relationships. Berkeley: University of California Press, 1932.

EVERITT, B.S. Cluster Analysis. Second Edition, London: Heineman Educational Books Ltd, 1980.

FILSINGER, E.; FAULKNER, J. & WARLAND, R. “Empirical taxonomy of religious individuals: An investigation among college students”. Sociological Analysis, v. 40, 136-146, 1979.

FISHER, W. D. Clustering and Aggregation in Economics. Baltimore: Johns Hopkins, 1969.

FLEISHMAN, J. A. “Types of Political Attitude Structure: Results of a Cluster Analysis”. The Public Opinion Quarterly, v. 50, n. 3, p. 371-386, 1986.

FORMANN, A.K. Die Latent-Class-Analyse: Einführung in die Theorie und Anwendung. Weinheim: Beltz, 1984.

GARSON, G. D. Statnotes: Topics in Multivariate Analysis [online]. Disponível em: <http://faculty.chass.ncsu.edu/garson/PA765/statnote.htm> Acesso em 22 jan. 2010.

GOLDSTEIN, S. G. and LINDEN, J.“Multivariate Classification of alcoholics by means of MMPI”. Journal of abnormal Psychology, v. 14, n. 6, p. 661-669.

HAIR, Jr; BLACK, W. C; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise Multivariada de Dados. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HAIR, Jr; BLACK, W. C; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Multivariate Data Analysis. 6ª edição. Upper Saddle River, NJ: Pearson Prentice Hall, 2006.

JOHNSON, S. “Hierarchical clustering schemes”. Psychometrika, 38, p.241-254, 1967.

KAISER, H. F. “An objective method for establishing legislative districts”. Midwest Journal of Political Science, v. 10, p. 200-213, 1966.

KING, G.; KEOHANE, R.; VERBA, S. Designing Social Inquiry: Scientific Inference in Qualitative Research, Princeton: Princeton university Press, 1994.

MACRAE, D. Jr. “Cluster Analysis of Congressional Votes with the BC TRY System”. The Western Political Quarterly, v. 19, n. 4, p. 631-638.

MAINWARING, S.; BRINKS, D.; PÉREZ-LIÑÁN, A. “Classificando Regimes Políticos na América Latina, 1945-1999”. Dados, v. 44, n. 4, 2001.

MOONEY, C. Z. “Bootstrap Statistical Inference: examples and evaluation for Political Science”. American Journal of Political Science, v. 40, n. 2, p. 570-602.

PETERS, W. S. “Cluster Analysis in Urban Demography”, Social Forces, v. 37, n. 1, p. 38-44, 1958.

POHLMANN, M. C. Análise de Conglomerados. In: CORRAR, L. J.; EDÍLSON, P.; DIAS FILHO, J. M. (Orgs.). Análise Multivariada. São Paulo: Atlas, 2007.

SANTOS, M. H; COUTINHO, M. ”Política comparada: estado das artes e perspectivas no Brasil”, BIB, v. 5, n. 4, p. 3-146, 2000.

SOARES, G. “O calcanhar metodológico da ciência política no Brasil”. Sociologia, Problemas e Práticas, v. II, n. 48, p. 27- 52, 2005.

SOKAL, R. R.; SNEATH, P. H. A. Principles of Numerical Taxonomy. San Francisco: W. H. Freeman, 1963.

TRYON, R. Cluster Analysis. New York: McGraw-Hill, 1939.

VALLE e SILVA, N. Relatório de Consultoria sobre Melhoria do Treinamento em Ciência Social Quantitativa e Aplicada no Brasil. Rio de Janeiro, Laboratório Nacional de Computação Científica, 1999.

VANNEMAN, R. “The Occupational Composition of American Classes: Results from Cluster Analysis”. The American Journal of Sociology, v. 82, n. 4, p. 783-807, 1977.

WERNECK VIANNA, L. et al. "Doutores e teses em ciências sociais", Dados, v. 41, n. 3, p. 453-515, 1998.

ZUBIN, J. A. "A technique for measuring likemindedness". Journal of Abnormal and Social Psychology, 33, p.508-516, Oct.1938.

Downloads

Publicado

2015-10-27

Como Citar

Figueiredo Filho, D. B., Silva Júnior, J. A., & Rocha, E. C. (2015). Classificando regimes políticos utilizando análise de conglomerados. Opinião Pública, 18(1), 109–128. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641403

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)