Ocupar, reivindicar, participar: sobre o repertório de ação do movimento de moradia de São Paulo

  • Luciana Tatagiba Luciana LucianaTatagiba Universidade Estadual de Campinas
  • Stella Zagatto Paterniani Universidade Estadual de Campinas
  • Thiago Aparecido Trindade Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: Movimento social. Direito à cidade. Participação. Ocupações. Conselho de Habitação

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir três eixos comuns que compõem o repertório de ação do movimento de moradia da cidade de São Paulo: as ocupações de imóveis ociosos, a participação institucional (especialmente no Conselho Municipal de Habitação) e o direito a morar no centro da cidade. Buscamos recuperar um pouco da história dessas práticas e rotinas, e apresentamos a heterogeneidade dos argumentos, que as sustentam e as questionam. Apresentamos o movimento que se sustenta heterogêneo e plural, cujos militantes têm no horizonte a luta por moradia digna. O artigo tem como base um survey aplicado no 11º Encontro Estadual de Moradia Popular, organizado pela União dos Movimentos de Moradia (UMM), ocorrido em São Paulo, no ano de 2009.

 

Abstract:

This article aims to discuss three common lines that make up the action repertoire of the housing movement of the city of São Paulo: squattings, participation in institucional spheres, (specially the Municipal Housing Council) and the right to the city. We intended to recover part of the history of these practices and routines, and here we present the heterogeneity of the arguments that support and question them. Therefore, we present the housing movement as heterogeneous and plural, whose militants struggle for dignified housing. The article is based on a survey, applied in the 11th State Meeting of Popular Housing, organized by the Union of the Housing Movement, which happenned in São Paulo, in 2009.

Keywords: social movement; right to the city; participation; squatting; Housing Council

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciana Tatagiba Luciana LucianaTatagiba, Universidade Estadual de Campinas
Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Espírito Santo (1994), mestrado em Ciência Política pela Universidade Estadual de Campinas (1998), e doutorado em Ciências Sociais pela mesma universidade (2003).
Stella Zagatto Paterniani, Universidade Estadual de Campinas
É mestra em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (2013) e doutoranda em Antropologia Social na Universidade de Brasília. É pesquisadora do Observatório de Remoções (FAU/USP e UFABC) e faz parte do Núcleo de Pesquisa em Participação, Movimentos Sociais e Ação Coletiva (nepac/ Unicamp) e do Grupo de Estudos em Teoria Antropológica (Gesta/UnB).
Thiago Aparecido Trindade, Universidade Estadual de Campinas
Professor do Instituto de Ciência Política (IPOL) da Universidade de Brasília (UnB). Graduado em Geografia (Licenciatura - 2005; Bacharelado - 2006) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Entre 2008 e 2010, realizou o mestrado em Ciência Política no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas/UNICAMP. Em 2010, ingressou no Doutorado em Ciências Sociais no mesmo instituto, desenvolvendo uma tese sobre o significado político das ocupações de imóveis ociosos no centro da cidade de São Paulo pelo movimento de moradia e a importância desta forma de ação para o debate teórico sobre participação política e construção da democracia.

Referências

ABERS, R.; SERAFIM, L. e TATAGIBA, L. A participação na era Lula: repertórios de interação em um Estado heterogêneo. Anais do 35˚. Encontroo Anual da Anpocs, Caxambu, 2011.

ALMEIDA, R. “Religião na Metrópole Paulista”. Revista Brasileira de Ciências Sociais. São Paulo, vol. 19, n˚ 56, p. 15-27, 2004.

AVRITZER, L. A participação em São Paulo. São Paulo: Editora Unesp, 2004.

BENOIT, H. “A luta popular pela moradia – entrevista com Luís Gonzaga da Silva (Gegê)”. Crítica Marxista, n˚10, p.157-172, out. 2000.

CALDEIRA, T.P. “Enclaves fortificados: a nova forma de segregação urbana”. Revista Novos Estudos, vol.47, SP, CEBRAP, 1997.

CARDOSO, R. Movimentos sociais: balanço crítico. In: SORJ, B. ALMEIDA, M. H. T. (orgs.). Sociedade e política no Brasil pós- 64. São Paulo: Brasiliense, 1983.

CARDOSO, R. “Movimentos sociais na América Latina”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, vol. 1, n˚ 3, fev. 1987.

CAVALCANTI, G.C.V. Uma concessão ao passado: trajetórias da União dos Movimentos de Moradia de São Paulo. São Paulo. 148 pp. Dissertação de Mestrado em Sociologia. USP, 2006.

CYMBALYSTA, R.; SANTORO, P.F. Habitação – avaliação da política municipal 2005-2006. In: CYMBALYSTA, R. et al. (orgs.) Habitação e controle social da política pública. São Paulo: Observatório dos Direitos do Cidadão/Pólis/PUC-SP, 2007.

CRESS, D. & SNOW, D. “The outcomes of homeless mobilization the influence of organization, disruption, political mediation and froming”. The American Journal of Sociology, vol.105, n˚4, 2000.

DAGNINO, E. Sociedade civil, espaços públicos e a construção democrática no Brasil: limites e possibilidades. In: DAGNINO, E. (org.). Sociedade civil e espaços públicos no Brasil.São Paulo: Paz e Terra, 2002.

DAGNINO, E. Políticas culturais, democracia e o projeto neoliberal. Revista Rio de Janeiro, n˚ 15, 2005.

DAGNINO, E.; OLVERA, A. e PANFICHI, A. (orgs.). A Disputa pela construção democrática na América Latina. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

DAGNINO, E.; TATAGIBA, L. Democracia, sociedade civil e participação. Editora Argos, Unichapecó, 2007.

DIANI, M. Networks and social movements: a research programme. In: DIANI, M.; MCADAM, D. (eds.). Social movements and networks. Relational approaches to collective action. Oxford: Oxford University Press, 2003.

DIANI, M.; MCADAM, D. (eds.). Social movements and networks. Relational approaches to collective action. Oxford: Oxford University Press, 2003.

DILLEY, R. The problem of context – methodology and history in anthropology. Oxford: Berghahn Books, 1999.

DOIMO, A. M. A vez e a voz do popular: movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume- Dumará, 1995.

FERNANDES, E. “Constructing the ‘Right to the City’ in Brazil”. Social & Legal Studies, vol. 16, n˚2, p. 201‐219, 2007.

FÓRUM CENTRO VIVO. Violações dos direitos humanos no centro de São Paulo: propostas e reivindicações para políticas públicas. Dossiê de denúncia. São Paulo: Fórum Centro Vivo (mimeo), 2006. Disponível em: <http://dossie.centrovivo.org/Main/HomePage>. Acesso em: 01 mar. 2011.

GENEVOIS, M.L.B.P.; COSTA, O. V. “Carência habitacional e déficit de moradias: questões metodológicas”. São Paulo em Perspectiva, vol. 15, 2001.

GIUGNI, M. “What it worth the effort? The outcomes and consequences of social movements”. Annual Review of Sociology, p. 371-393, vol. 24, 1998.

GOHN, M. Movimentos sociais e luta pela moradia. São Paulo: Ed. Loyola, 1991.

KASSAB, G. “Os limites necessários”. O Estado de São Paulo, São Paulo, Espaço aberto, p. 2, 9 nov. 2011.

KOWARICK, L. (org.). As lutas sociais e a cidade: São Paulo passado e presente. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1988.

KOWARICK, L.Viver em risco. São Paulo: Editora 34, 2009.

LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2008 [1968].

LEITE, R. Contra-usos da cidade. Editora da Unicamp/Editora UFS, 2007.

MARICATO, E. Metrópole na periferia do capitalismo: ilegalidade, desigualdade e violência. São Paulo: Hucitec, 1996.

MARICATO, E. As ideias fora do lugar e o lugar fora das ideias.In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. (orgs.). A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000.

MARICATO, E. O Estatuto da cidade periférica. In: Aliança de Cidades e Ministério das Cidades (orgs.) O Estatuto da Cidade comentado, 2010.

MARQUES, E. e TORRES, H. “Tamanho populacional das favelas paulistanas. Ou os grandes números e a falência do debate sobre a metrópole”. In: Encontro da Associação Brasileira de Estudos Populacionais – Caxambu, MG, 2002.

MIAGUSKO, E. Movimentos de moradia e sem-teto: experiências no contexto do desmanche. Tese de doutorado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, USP, 2008.

MELUCCI, A. Challenging Codes: Collective Action in the Information Age. Cambridge University Press: Cambridge, 1996.

MELUCCI, A. A invenção do presente. Movimentos sociais nas sociedades complexas. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.

MISCHE, A. Partisan Publics. New Jersey: Princeton University Press, 2008.

NEUHOLD, R. Os movimentos de moradia e sem-teto e as ocupações de imóveis ociosos: a luta por políticas públicas habitacionais na área central da cidade de São Paulo. Dissertação de mestrado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, USP, 2009.

PATERNIANI, S. Cultura e política em movimentos de moradia na cidade de São Paulo II. Relatório final de atividades. Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica PIBIC/CNPq. Campinas: Unicamp, quota ago/2009-jul/2010, 2010.

POLLETTA, F. “It was like a fever...” - Narrative and identity in social protest. Social Problems, vol. 45, nº 2, May 1998.

PORTA, D. D. and DIANI, M. Social movements. An introduction. 2ª ed. Blacwell Publishing, 2008.

RODRIGUES, A. M. Moradia nas cidades brasileiras. São Paulo: Contexto, Edusp, 1988.

ROLNIK, R. CYMBALISTA, R.; NAKANO, K. Solo urbano e habitação de interesse social: a questão fundiária na política habitacional e urbana do país. 2008. [online] Disponível em: <http://www.usp.br/srhousing/rr/docs/solo_urbano_e_habitacao_de_interesse_social.pdf>.

ROSSETTO, R. Fundo Municipal de Habitação. São Paulo, Instituto Pólis / PUC-SP. Observatório dos Direitos do Cidadão: acompanhamento e análise das políticas públicas da cidade de São Paulo, vol. 15, 2003. Disponível em: <http://polis.org.br/obras/arquivo_129.pdf>.

SOUZA, M. L. de. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática sócio-espacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

TARROW, S. “Struggling to reform: Social movements and policy change during cycles of protest”. Center for International Studies, Western Societies Occasional paper no. 15. Ithaca, NY: Cornell University, 1983.

TARROW, S. Struggle, Politics, and Reform: Collective Action, Social Movements, and Cycles of Protest. Cornell University, USA, 1991.

TARROW, S. El poder in movimiento. Los movimientos sociales, la acción colectiva y la política. Madri: Alianza Editorial, 1997.

TARROW, S. Poder em Movimento: movimentos sociais e confronto político, Petrópolis: Ed. Vozes, 2009.

TATAGIBA, L.; ALVAREZ, S.; BAIOCCHI, G.; LAO-MONTES, A.; RUBIN, N, J. and THAYER, M. (eds.). Interrogating the Civil Society Agenda: Social Movements, Civil Society and Democratic Innovation, 2009.

TATAGIBA, L.; ALVAREZ, S.; BAIOCCHI, G.; LAO-MONTES, A.; RUBIN, N, J. and THAYER, M. Relação entre movimentos sociais e instituições políticas na cidade de São Paulo. O caso do movimento de moradia. In: KOWARICK, L. e MARQUES, E. (orgs.). São Paulo: olhares cruzados. Sociedade, Política e Cultura, 2010.

TATAGIBA, L.; TEIXEIRA, A. C. C. O papel do CMH na política de Habitação em São Paulo. In: TATAGIBA, L. et al. Habitação: controle social e política pública. Observatório dos Direitos do Cidadão. Acompanhamento e Análise das Políticas Públicas da Cidade de São Paulo, n° 31. São Paulo: Instituto Pólis, p. 61-114, 2007.

TATAGIBA, L.; BLIKSTAD, K. A participação do movimento de moradia na eleição de representantes das organizações populares para o Conselho Municipal de Habitação (CMH) da cidade de São Paulo. São Paulo. Paper apresentado no 34º Encontro Anual da Anpocs, 2010.

TEIXEIRA, A. C.C. e TATAGIBA, L. Movimentos sociais e sistema político: os desafios da participação. São Paulo: Polis/PUCSP, 2005.

TILLY, C. Popular Contention in Great Britain, 1758-1834. Cambridge: Harvard University Press, 1995.

TILLY, C. Contentious Repertoires in Great Britain, 1758-1834. In: TRAUGOTT, M. Repertoires and cycles of collective action. Durham, NC: Duke University Press, 1995b.

TILLY, C. Regimes and Repertoires. Chicago: University of Chicago Press, 2006.

Publicado
2015-10-30
Como Citar
LucianaTatagiba, L. T. L., Paterniani, S. Z., & Trindade, T. A. (2015). Ocupar, reivindicar, participar: sobre o repertório de ação do movimento de moradia de São Paulo. Opinião Pública, 18(2), 399-426. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641426
Seção
Artigos