A elite empresarial e as instituições democráticas: cultura política, confiança e padrões de ação política

Autores

  • Paulo Roberto Neves Costa Universidade Federal do Paraná

Palavras-chave:

Empresariado. Elite empresarial. Cultura política. Democracia. Confiança

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar a concep Resumo: ção de democracia, a relação com as instituições democráticas, o grau de confiança nelas depositado e alguns aspectos dos padrões de ação política da elite empresarial brasileira nos dias de hoje. Utilizamos a noção de elite empresarial, composta por aqueles que exercem a direção de entidades de representação dos diversos setores do empresariado, tendo por referência, portanto, não propriamente o critério do poder econômico ou da direção de grandes empresas, como é usual nos estudos sobre elites econômicas, mas sim o da representação política, ou seja, os dirigentes que foram eleitos pelos membros das entidades empresariais e exercem a articulação dos interesses de seus representados. Os dados provêm de entrevistas junto a dirigentes de entidades de diversos setores, de distinta natureza (sindical e associativa) e amplitude de ação (estadual ou nacional), verificando não apenas as opiniões, mas também as suas justificativas, dando aos dados uma dimensão qualitativa, nem sempre utilizada nos estudos de cultura política. Constatamos que há por parte da elite empresarial brasileira uma forte adesão à democracia, muito maior do que a da população em geral, uma posição favorável às formas de participação política, além de um grau maior de confiança e de satisfação com as instituições democráticas.

 

Abstract:

The aim of this article is to analyze the Abstract concept of democracy, the relationship with democratic institutions, the trust placed in them and some aspects of the patterns of political action of the business elite in Brazil nowadays. We use the notion of the business elite, composed by those who are engaged in the direction of representative entities of various sectors of business, therefore, not exactly the criteria of economic power or direction of large companies, as is usual in studies on economic elites, but that of political representation: the leaders who were elected by members of the entities engaged in the business and articulate the interests of their constituents. Data come from interviews with directors of entities from various sectors distinct nature (trade union and associative) and range of action (state or national), checking not only the opinions but also their justifications or rationale, giving a qualitative aspect to data, rarely used in studies of political culture. We realized that the business elite has a strong adherence to democracy higher than the general population, it is favorable to political participation and a high degree of trust and satisfaction with Brazilian democratic institutions.

Keywords: entrepreneurs; business elite; political Keywords culture; democracy; trust

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Roberto Neves Costa, Universidade Federal do Paraná

MESTRE EM CIÊNCIA POLÍTICA (1998) E DOUTOR EM CIÊNCIAS SOCIAIS PELA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (2003). PROFESSOR DE CIÊNCIA POLÍTICA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DESDE 1994.

Referências

BAROMETRO EMPRESARIAL. VIII Encuesta Anual a Líderes Empresariales, Grupo de Opinión Pública de la Universidad de Lima, Lima, Peru, 2006.

BISHIN, B. G., BARR, R. R. and LEBO, M. J. “The impact of economic versus institutional factors in elite evaluations of presidential progress toward democracy in Latin America”. Comparative Political Studies, vol. 30, n˚ 10, 2006.

COSTA, P. R. N. “Empresariado, regime político e democracia: Brasil, anos de 1990”. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, vol. 20, n° 57, p. 109-126, fev. 2005a.

COSTA, P. R. N. “Como os empresários pensam a política e a democracia”. Opinião Pública, Campinas, vol. XI, n° 2, p.422-449, out. 2005b.

COSTA, P. R. N. “Empresariado, instituições democráticas e reforma política”. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, nº 28, jun. 2007.

COSTA, P. R. N. e ENGLER, I. J. F. “Elite empresarial: recrutamento e valores políticos (Paraná, 1995-2005)”. Opinião Pública, Campinas, vol.14, n˚2, nov. 2008.

COSTA, P. R. N. e FRANÇA, A. S. T. Da Responsabilidade Social à Responsabilidade Política: uma análise da Rede de Participação Política. In: COSTA, A. J. D. et al. Estado, Empresas e Empresários: Agentes de Desenvolvimento. Editora CRV, Curitiba, 2012.

DAHL, R. A. Poliarquia. São Paulo: Edusp, 1997.

DINIZ, E. e BOSCHI, R. Empresários, interesses e mercado: dilemas do desenvolvimento no Brasil. Belo Horizonte/Rio de Janeiro: Editora UFMG/IUPERJ, 2004.

DINIZ, E. e BOSCHI, R. A difícil rota do desenvolvimento: empresários e a agenda pós-neoliberal. Belo Horizonte/Rio de Janeiro: UFMG/IUPERJ, 2007.

MANCUSO, W. P. “O empresariado como ator político no Brasil: balanço da literatura e agenda de pesquisa”. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, nº 28, jun. 2007.

MARCELINO, D., RENNÓ, L., MENDES, R. e GRAMACHO, W. “A cabeça do jornalista: opiniões e valores políticos dos jornalistas no Brasil”. Comunicação & Política, vol. 27, nº3, p.13-42, 2010.

MESQUITA, N. C. Jornal Nacional, democracia e confiança nas instituições democráticas. In: MOISÉS, J. A. (org.).

Democracia e confiança: porque os cidadãos comuns desconfiam das instituições públicas? São Paulo: Edusp, 2010.

MENEGUELLO, R. Aspectos do desempenho democrático: estudo sobre a adesão à democracia e avaliação do regime. In: MOISÉS, J. A. (org.). Democracia e confiança: porque os cidadãos comuns desconfiam das instituições públicas? São Paulo: Edusp, 2010.

MOISÉS, J. A. (org.). Democracia e confiança: porque os cidadãos comuns desconfiam das instituições públicas? São Paulo: Edusp, 2010.

MOISÉS, J. A. e CARNEIRO, G. P. Democracia, desconfiança política e insatisfação com o regime – o caso do Brasil. In: MOISÉS, J. A. (org.). Democracia e confiança: porque os cidadãos comuns desconfiam das instituições públicas? São Paulo: Edusp, 2010.

MORLINO, L. Teoria da democratização, qualidade da democracia e pesquisa d opinião: ainda em “mesas separadas”. In: MOISÉS, J. A. (org.). Democracia e confiança: porque os cidadãos comuns desconfiam das instituições públicas? São Paulo: Edusp, 2010.

O’DONNELL, G. “Democracia delegativa”. Novos Estudos Cebrap, São Paulo, nº 31, 1991.

O’DONNELL, G. “Accountability horizontal”. Agora, Buenos Aires, número 8, 1998.

OLIVEIRA, J. A. e ONUKI, J. Política comercial e Legislativo: a atuação do empresariado brasileiro, In: MANCUSO, W. et al (orgs.). Estado empresariado e desenvolvimento no Brasil. São Paulo: Cultura, 2010.

SCHNEIDER, B. R. Business Politics and the State in Twentieth-Century Latin America. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

Costa, P. R. N. (2015). A elite empresarial e as instituições democráticas: cultura política, confiança e padrões de ação política. Opinião Pública, 18(2), 452–469. Recuperado de https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641428

Edição

Seção

Artigos