O ‘mau desempenho’ de Lugo: gênero, religião e contramovimento na última destituição presidencial paraguaia

Autores

  • José Szwako Universidade Federal do Paraná

Palavras-chave:

Contramovimento. Gênero. Impeachment. Fernando Lugo. Ação coletiva

Resumo

O artigo analisa o enredo de gênero subjacente ao julgamento político que, por meio da acusação de ‘mau desempenho’, tirou Fernando Lugo da Presidência do Paraguai. Para tanto, se utiliza originalmente da noção de contramovimento e se inspira nas críticas feministas à dicotomia público-privado. Após apresentar as reações imediatas à destituição de Lugo, o artigo aborda os ‘escandalosos’ casos de paternidade presidencial, bem como a atuação de organizações ‘pró-vida’ agrupadas ao redor de ‘Queremos papá y mamá’. Sublinha-se, nos casos analisados, a articulação entre padrões de gênero e valores religiosos, moldada pela matriz bélico-nacionalista de seus defensores. Argumenta que, com efeito, um ‘mau desempenho’ moral contornou e completou o julgamento do ex-presidente paraguaio. É sugerida, ao fim, a entrada tanto do par movimento/contramovimento quanto dos atores religiosos, e de seus impactos institucionais, na agenda das análises de movimentos sociais.

 

Abstract:

This article examines the gender subtext underlying the political judgment that recently took Fernando Lugo of Paraguay's presidency. It departs from the original notion of countermovement and it is inspired by feminist critics of publicprivate dichotomy. After presenting the immediate reactions to the dismissal of Lugo, the article discusses the political usages of presidential paternity cases, and the performance of 'pro-life' groups of 'Queremos papá y mamá' countermovement. The analysis of these cases shows the relationship between patterns of gender and religious values. In a moral vein, this relationship shapes Lugo's 'poor performance' and completed the trial of former Paraguayan president. At the end, it is suggested the entry of both, the movement/ countermovement dynamics and the religious conservative actors in the social movements analysis.

Keywords: countermovement; religion; gender; impeachment; Fernando Lugo; collective action

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Szwako, Universidade Federal do Paraná

Doutor em Ciências Sociais(Unicamp), José Szwako investiga os impactos institucionais advindos da ação de grupos e movimentos da sociedade civil; realiza pesquisa na área de Feminismos na Amércia Latina, Gênero e Sociologia Política. Professor do Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP-UERJ) e pesquisador do Núcleo Democracia e Ação coletiva (CEBRAP).

Referências

ABC COLOR. El mal desempeño de Lugo hartó a los paraguayos, [Online]. ABC Color, 24 jun. 2012. Disponível em <http://www.abc.com.py/edicion-impresa/editorial/el-mal-desempeno-de-lugo-----harto-a-los-paraguayos418134.html>. Acesso em: 25 jun.2012.

ABERS, R. et al. “A participação na era Lula: repertórios de interação em um Estado heterogêneo”. 35º Encontro Anual da Anpocs, Caxambu/MG, 24 a 28 out. 2011.

AGUERO, L. Fernando Lugo humilló a la mujer paraguaya, [Online]. 02 fev. 2012. Disponível em: <http://www.diariosigloxxi.com/texto-diario/mostrar/80321/fernando-lugo-humillo-a-la-mujer-paraguaya>. Acesso em: 25 jun.2012.

ALMEIDA, R. Religião em Transição. In: Horizontes das Ciências Sociais no Brasil: Antropologia. São Paulo: Anpocs, p.367-406, 2012.

AQUINO, A. “El 56% de la población aprueba la destitución de Lugo de la presidencia”, [Online]. Última Hora, 15 jul.

Disponível em: <http://www.ultimahora.com/notas/545327-El-56%20--de-la-poblacion-aprueba-la-destitucion-deLugo-de-la-presidencia>. Acesso em: 23 jul.2012.

AVALOS, C. “A guarânia do engano”, [Online]. Blogs Veja, 26 jun. 2012. Disponível em: <http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/feira-livre/a-guarania-do-engano-por-chiqui-avalos/>. Acesso em: 15 set.2012.

BAREIRO, L. “El humo puede estar cubriendo cambios”. En: Informativo Mulher Digital, Panorama, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2012.

BENNETT, S. “Another Lesson about Public Opinion during the Clinton-Lewinsky Scandal”. Presidential Studies Quarterly, Washington DC, vol. 32, n˚ 2, p. 276-292, 2002.

BIROLI, F.; MIGUEL, L.F. Teoria política e feminismo: abordagens brasileiras. Vinhedo, SP: Horizonte, 2012.

BURITY, J. “Religião, política e cultura”. Tempo Social, São Paulo. vol.20, n˚2, p.83-113, nov. 2008.

BUTLER, J. et al. The Power of Religion in the Public Sphere. New York Chichester, West Sussex: Columbia University Press, 2011

CALCATERRA, D. Aborto, muerte y género tras las palabras. Un ejemplo práctico de como introducir leyes para despenalizar el aborto e insertar la homosexualidad como un derecho. Assunção, mimeo, 2008.

CARVALHO, J. M. República-Mulher: Entre Maria e Marianne. In: A Crônica: o gênero, sua fixação e suas transformações no Brasil. Campinas: Unicamp, p.505-527, 1992.

COMISIÓN DE VERDAD Y JUSTICIA. Informe Final. Anive haguã oiko. Asunción, 2008.

CONAMURI. CONAMURI ante el quiebre democrático de Paraguay, [Online]. Coordenadora Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais e Indígenas, 27 jun. 2012. Disponível em: <http://www.forumjustica.com.br/conamuri-ante-elquiebre-democratico-de-paraguay>. Acesso em: 25 jul.2012.

CONNOLLY, W. Why I am not a secularist. Minneapolis/Londres: University of Minnesota, 1999.

CORRÊA, S. & PARKER, R. (orgs.) Sexualidade e política na América Latina: histórias, interseções e paradoxos. Rio de Janeiro: ABIA, 2011.

DAGNINO, E; OLVERA, A.; PANFICHI, A. A Disputa pela Construção Democrática na América Latina. São Paulo, Campinas: Paz e Terra, Unicamp, 2006.

DAGNINO, E. “Sociedade civil, participação e cidadania: de que estamos falando?” MATO, D. (Org.). Políticas de Ciudadanía y Sociedad Civil en Tiempos de Globalización. Caracas: Faces/Universidad de Venezuela, p. 95-111, 2004.

ESTIGARRIBIA, F. “Juventud paraguaya, una historia de resistencias.” América Latina en movimiento. Juventudes en escena. Quito: ALAI, p.18-20, 2012.

FRANCO, J. The Gender Wars, [Online]. NACLA Report on the Americas, 02 abr. 1996. Disponível em: <http://www.hartford-hwp.com/archives/42a/038.html>. Acesso em: 10 fev.2010.

GOLDSTONE, J. Bridging institutionalized and noninstitutionalized politics. In: GOLDSTONE, J. States, parties, and social movements. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

LAWRENCE, R.; BENNETT, W. “Rethinking Media Politics and Public Opinion: Reactions to the Clinton-Lewinsky Scandal”. Political Science Quarterly, New York, vol. 116, n˚. 3, p. 425-446, 2001.

MARTINS, I. “Democracia paraguaia”, [Online]. Folha de São Paulo, 05 jul. 2012. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/52717-democracia-paraguaia.shtml>. Acesso em: 15 set.2012.

MELLO, L. “Familismo (anti)homossexual e regulação da cidadania no Brasil”. Revista Estudos Feministas, vol.14, n˚2, p.497-508, 2006.

MÉNDEZ PEREIRA, M. 67% de la ciudadanía está en contra del ‘juicio político’, [Online]. Ea.com.py, 21 de junho de 2012. Disponível em: <http://ea.com.py/67-de-la-ciudadania-esta-en-contra-del-juicio-politico/>. Acesso em: 22 jun.2012.

MEYER, D. E STAGGENBORG, S. “Movements, Countermovements, and the Structure of Political Opportunity”. American Journal of Sociology, 101, p.1628-1660, 1996.

MISKOLCI, R. “Pânicos morais e controle social – reflexões sobre o casamento gay”. Cadernos Pagu, 28, p.101-128, 2007.

MORAGAS, M. E POSA, R. “Educación sexual para decidir. Un nuevo marco rector frente a tradicionales formas de ‘no educación’”. Derechos humanos en Paraguay 2010. Asunción: Codehupy, p. 213-220, 2010.

MOTTL, T. “The Analysis of countermovements”. Social Problems, Berkeley, vol. 27, n˚ 5, p.620-635, 1980.

MUJICA, J. Transformaciones políticas de los grupos conservadores en el Perú. In: CORRÊA & PARKER (orgs.). Sexualidade e política na América Latina: histórias, interseções e paradoxos. Rio de Janeiro: ABIA, p.337-349, 2011.

OKIN, S. Justice, Gender and the Family. New York: Basic Books, 1989.

ORO, A. et al. Introdução. In: A religião no espaço público. Atores e objetos. São Paulo: Terceiro Nome, p.7-14, 2012.

ORTOLAN, F. “Dócil, elegante e caridosa: representações das mulheres paraguaias na imprensa do pós-Guerra do Paraguai (1869-1904)”. Curitiba. 289 p. Tese de Doutorado em História, Universidade Federal do Paraná, 2010.

ORTIZ, A. La paternidad de Lugo: una historia de espermas, política y cultura, [Online]. Ea.com.py, 29 abr. 2009. Disponível em: <http://ea.com.py/la-paternidad-de-lugo-una-historia-de-espermas-politica-y-cultura/print/>. Acesso em: 16 set. 2012.

PACE, E. A Igreja Católica na Itália como ator ético no espaço público europeu diante da bioética. In: A Religião no espaço público. Atores e objetos. São Paulo: Terceiro Nome, p.29-44, 2012.

PATEMAN, C. ‘The Disorder of Women’: Women, Love, and the Sense of Justice. Ethics, vol. 91, n˚ 1, p. 20-34, 1980.

PATEMAN, C. O Contrato sexual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

POSA, R. “A paso de tortuga y con obstáculos. Situación de derechos humanos de lesbianas, gays, bisexuales, personas trans e interesex”. Derechos humanos en Paraguay 2010. Assunção: Codehupy, p. 321-331, 2010.

RODRIGUEZ-ALCALÁ, G. Ideologia Autoritária. Coleção América do Sul. Trad. Luiz Moreira e Marcela Quinteros. Brasília: Funag/IPRI, 2005.

RODRIGUEZ-ALCALÁ, G. (Org.) Residentas, destinadas y traidoras. Testimonio de mujeres de la Triple Alianza. Asunción: Servilibro, 2010.

RODRIGUEZ-ZUCOLILLO, C. “Língua, Nação e Nacionalismo: um estudo sobre o guarani no Paraguai”. Campinas, 254 p. Doutorado em Linguística, Unicamp, 2000.

SARLO, B. Tempo presente. Notas sobre a mudança de uma cultura. Rio de Janeiro: José Olympio, 2005.

SARTORI, G. “Da Sociologia da Política à Sociologia Política”. LIPSET, S. M. (Org.). Política e Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Zahar, p.106-148,1971.

SILVA, A. La noche de las Kygua Vera. La mujer y la reconstrucción de la identidad nacional paraguaya en la posguerra de la Triple Alianza (1867-1904). Assunção: Continental, 2010.

SOTO, C. “Lecciones de la paternidad de Lugo”. Observatorio Latinoamericano 2. Dossier Paraguay, Buenos Aires, n˚2, p.106-110, maio, 2010.

SZWAKO, J. “El Marzo paraguayo (1999). Pontes de resistência-estabilização e esfera pública no Paraguai pós-ditatorial”. 30º Congresso da Latin American Studies Association, San Francisco, maio 2012a.

SZWAKO, J. “Del otro lado de la vereda: Luta feminista e construção democrática no Paraguai pós-ditatorial”. Campinas, 440 p. Doutorado em Ciências Sociais, Unicamp, 2012b.

SZWAKO, J.; ADELMAN, M. (orgs). “Dossiê Teoria Política Feminista”. Revista de Sociologia e Política, vol.18, n˚36, p.9-13, 2010.

TARROW, S. Poder em movimento: movimentos sociais e confronto político. Petrópolis: Vozes, 2009.

TILLY, C.; TARROW, S. Contentious politics. Boulder: Paradigm, 2007.

VALCÁRCEL, A. “Religiones, sectas y ganancias Morales. El atractivo del fundamentalismo y la desconfianza hacia el feminismo”. En: LAGARDE, M. E VALCÁRCEL, A. (orgs.).Feminismo, género e igualdad. Pensamiento Iberoamericano 9. Madrid: AECD; Fund. Carolina, p.211-228, 2011.

VAGGIONE, J. M. Sexualidad, religión y política en América Latina. En: CORRÊA & PARKER (orgs.). Sexualidade e política na América Latina: histórias, interseções e paradoxos. Rio de Janeiro: ABIA, 2011.

YOUNG, I. Justice and the Politics of Difference. Princeton: Princeton University Press, 1990.

YUVAL-DAVIS, N. & ANTHIAS, F. (orgs.) Women-Nation-State. London: Macmillan, 1989.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

SZWAKO, J. O ‘mau desempenho’ de Lugo: gênero, religião e contramovimento na última destituição presidencial paraguaia. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 20, n. 1, p. 132–155, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641545. Acesso em: 27 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos