Parlamentares, representação política e redes sociais digitais: perfis de uso do Twitter na Câmara dos Deputados

Autores

  • Francisco Paulo Jamil Almeida Marques Universidade Federal do Ceará
  • Jakson Alves Aquino Universidade Federal do Ceará
  • Edna Miola Universidade Federal de Sergipe

Palavras-chave:

Internet. Representação. Câmara dos Deputados. Twitter. Sites de redes sociais. Comunicação política

Resumo

O objetivo do artigo é refletir sobre as formas de uso do Twitter por parte dos parlamentares com mandato vigente na Câmara dos Deputados durante a Legislatura 2011-2015. Pretende-se investigar que fatores levam os representantes a investirem no Twitter como parte de sua estratégia de comunicação política. São examinados os perfis públicos dos 463 deputados com registro no microblog. Tais contas foram monitoradas semanalmente (entre fevereiro e julho de 2012), a partir do software de estatística “R”. Os resultados apontam correlações entre o uso da ferramenta e atributos como idade e ocupação de cargos de liderança.

 

Abstract:

The article reflects on how members of the Brazilian House of Representatives use Twitter as part of their political communications strategy. We examine all the 463 official accounts registered on Twitter in order to understand the factors that lead legislators to invest in microblogging. Such accounts were weekly monitored (between February and July 2012) by using the statistical software “R”. The results points out correlations between the use of Twitter and attributes like age and occupation of leadership positions.

Keywords: internet; representation; House of Representatives; Twitter; social network sites; political communication

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Paulo Jamil Almeida Marques, Universidade Federal do Ceará

Professor e Pesquisador da Universidade Federal do Paraná. Pesquisador da Universidade Federal do Ceará. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ-2). Pós-Doutor em Comunicação Social (2009) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Doutor (2008) e Mestre (2004) em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Possui Graduação em Jornalismo (2001) pela Universidade Federal do Ceará, com certificado "Magna Cum Laude". Em 2006, realizou Estágio de Doutorando no Exterior na St. Louis University, Missouri, Estados Unidos (Department of Philosophy).

Jakson Alves Aquino, Universidade Federal do Ceará

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará (1997), mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (2000) e doutorado em Sociologia e Política pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008). Tem interesse em teorias políticas contemporâneas, metodologias quantitativas de pesquisa e comportamento político. Atualmente, estuda atitudes em relação à democracia na África e na América Latina.

Edna Miola, Universidade Federal de Sergipe

Professora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Doutora em Comunicação Social pela UFMG, Mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBA e graduada em Comunicação Social/Publicidade e Propaganda pela UFRGS. Vencedora do Prêmio CAPES de Tese 2013 (Ciências Sociais Aplicadas I) e premiada com menções honrosas no Prêmio COMPÓS de Tese 2013 e no Prêmio Adelmo Genro Filho de Pesquisa em Jornalismo (SBPJor - 2013). Coordena o Grupo de Pesquisa Discurso, Comunicação e Democracia (DISCORD); integrante do Grupo de Pesquisa Estudos em Comunicação Organizacional: Cultura, Discursos e Processos Identitários (UTFPR), do Grupo de Pesquisa em Política e Novas Tecnologias (PONTE/UFC) e do Centro de Estudos Avançados em Democracia Digital (CEADD/UFBA).

Referências

AELST, P. V.; SHEAFER, T.; & STANYER, J. “The personalization of mediated political communication: A review of concepts, operationalizations and key findings”. Journalism, 13 (2), p. 203-220, 2012.

AGGIO, C. As campanhas políticas no Twitter: uma análise do padrão de comunicação política dos três principais candidatos à presidência do Brasil em 2010. In: IV Encontro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Comunicação e Política, Rio de Janeiro, 2011.

BARBER, B. Strong Democracy: Participatory Politics for a New Age. Berkeley: University of California Press, 2004.

BOYD, D. M.; ELLISON, N. B. “Social network sites: Definition, history, and scholarship”. Journal of Computer-Mediated Communication, 13(1), 2007, article 11. Disponível em: <http://jcmc.indiana.edu/vol13/issue1/boyd.ellison.html>.

BRAGA, S.; BECHER, A. Personalização da política e novas tecnologias: balanço do debate e evidências sobre o Brasil. In: 36º Encontro Anual da ANPOCS, Águas de Lindoia, São Paulo, 2012.

CERVI, E.; MASSUCHIN, M. Novas mídias e eleições 2010: o uso do Twitter nas campanhas dos candidatos ao governo do Paraná. In: IV Encontro da Associação Brasileira dos Pesquisadores em Comunicação e Política, Rio de Janeiro, 2011.

CHA, M.; HADDADI, H.; BENEVENUTO, F.; GUMMADI, K. P. Measuring user influence in Twitter: The million follower fallacy.

ICWSM '‘10: Proceedings of the 4th International AAAI Conference on Weblogs and Social Media, pages 10-17, 2010.

CINTRA, A. O.; LACOMBE, M. B. A Câmara dos Deputados na Nova República: a visão da Ciência Política. In: AVELAR, L.; CINTRA, A. O. Sistema Político Brasileiro: uma introdução. Rio de Janeiro, São Paulo: Konrad-Adenauer-Stiftung, Editora da UNESP, p. 143-182, 2007.

COELHO, V. “A democratização dos Conselhos de Saúde: o paradoxo de atrair não aliados”. Novos Estud. - CEBRAP, São Paulo, n˚78, 2007.

COLEMAN, S.; SPILLER, J. “Exploring New Media Effects on Representative Democracy”. The Journal of Legislative Studies, vol.9, n°3, p. 1-16, 2003.

DAHLGREN, P.; SPARKS, C. (eds.). Communication and Citizenship: Journalism in the Public Sphere. London & New York: Routledge, 1991.

DELLI CARPINI, M. “Gen.com: Youth, Civic Engagement, and the New Information Environment.” Political Communication, 17, p.341-349, 2000.

DRUCKMAN, J.; KIFER, M.; PARKIN, M. The Technological Development of Candidate Web Sites: How and Why Candidates Use Web Innovations. In: PANAGOPOULOS, C. (org.). Politicking online: the transformation of election campaign communications. Piscataway: University Press, p.21-47, 2009.

EISENBERG, J.; CEPIK, M. (orgs.). Internet e Política: teoria e prática da democracia eletrônica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

GIBSON, R. “From Brochureware to ’MyBo’: An Overview of Online Elections and Campaigning”. Politics, 32, p.77–84, 2012.

GIBSON, R.; MCALLISTER, I. A Net gain? Web 2.0 campaign in the Australian 2010 Election. In: The 2011 Annual Meeting of the American Political Science Association, Seattle, WA, 2011.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004.

GOMES, W. Audioesfera política e visibilidade pública: os atores políticos no Jornal Nacional. In: GOMES, I. M. M. (org.). Televisão e realidade. Salvador: EDUFBA, p. 175-222, 2009.

GOMES, W.; FERNANDES, B.; REIS, L.; SILVA, T. “’Politics 2.0’: A campanha on-line de Barack Obama em 2008”. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, vol. 17, n° 34, p. 29-43, 2009.

INÁCIO, M. Estrutura e Funcionamento da Câmara dos Deputados. In: MELO, C. R.; SÁEZ, M. A. (org.). A Democracia Brasileira: balanço e perspectivas para o século 21. Belo Horizonte, Editora UFMG, p.199-235, 2007.

JANKOWSKI, N. W.; VAN OS, R. Internet-based political discourse: a case study of electronic democracy in Hoogeveen. In: SHANE, P. M. (org.) Democracy Online: The prospects for political Renewal through the Internet. Nova York: Routledge, p.181-194, 2003.

LIMONGI, F.; FIGUEIREDO, A. “Bases institucionais do presidencialismo de coalizão”. Lua Nova, São Paulo, n° 44, 1998.

LEMOS, A. “O imaginário da cibercultura”. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, vol.12, n˚4, p.46-53, 1998.

MAAREK, P. J. Campaign Communication and Political Marketing. Oxford: Wiley-Blackwell, 2011.

MACINTOSH, A.; COLEMAN; S.; SCHNEEBERGER, A. eParticipation: The Research Gaps. First International Conference, ePart 2009, Linz, Austria, September 1-3, 2009.

MAIA, R. C. M.; GOMES, W.; MARQUES, F. P. J. A. (orgs.). Internet e Participação Política no Brasil. Porto Alegre: Editora Sulina, 2011.

MANIN, B. Principles of Representative Government. Cambridge: Cambridge University Press, 1997.

MARQUES, F. P. J. A. “Participação política e internet: meios e oportunidades digitais de participação civil na democracia contemporânea, com um estudo do caso brasileiro”. Salvador, 2008. 498f. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas) - Universidade Federal da Bahia, 2008.

MARQUES, F. P. J. A.; SAMPAIO, R. C. “Internet e Eleições 2010 no Brasil: Rupturas e continuidades nos padrões mediáticos das campanhas políticas online”. Galáxia (São Paulo. online), vol. 22, p. 208-221, 2011.

MARQUES, F. P. J. A.; SAMPAIO, R. C.; AGGIO, C. (orgs.). Do Clique à Urna: Internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013.

MARQUES, F. P. J. A.; SILVA, F. W.; MATOS, N. “Estratégias de Comunicação Política Online: Uma Análise do Perfil de José Serra no Twitter”. Contemporanea (UFBA, online), vol. 9, p. 344-369, 2011.

MCNAIR, B. An Introduction to Political Communication. London & New York: Routledge, 1995.

MIGUEL, L. F. Os meios de comunicação e a prática política. Lua Nova, n° 55-56, p.155-184, 2002.

MARQUES, F. P. J. A.; FEITOSA, F. “O Gênero do Discurso Parlamentar: Mulheres e Homens na Tribuna da Câmara dos Deputados”.

DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, vol. 52, n° 1, p. 201-221, 2009.

NEGRINE, R.; STANYER, J. (Eds.). The Political Communication Reader. London: Routledge, 2007.

OECD. Promise and Problems of E-Democracy: Challenges of Citizen On-line Engagement. Paris: OECD, 2003.

PEREIRA, M. A.; MARONA, M.; PINHEIRO, P. C. Fale com o deputado? Uma análise do perfil dos parlamentares em relação à interação virtual com os cidadãos. In: 35º Encontro Anual da ANPOCS, Caxambu, 2011.

R CORE TEAM. R: a language and environment for statistical computing. Vienna, Austria: R Foundation for Statistical Computing, 2012.

ROSSETTO, G.; CARREIRO, R.; ALMADA, M. P. Twitter e Comunicação Política: limites e possibilidade. In: 8º Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, Gramado, 2012.

SOUZA, C. “Construção e consolidação de instituições democráticas: papel do orçamento participativo”. São Paulo Perspec., out.-dez., vol.15, n° 4, p.84-97, 2001.

STROMER-GALLEY, J. Interação online e por que os candidatos a evitam. In: MARQUES, F.P.J.A.; SAMPAIO, R.C.; AGGIO, C. (orgs.). Do clique à urna: Internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2013.

VERBA, S.; BRADY, H. E.; SCHOLZMAN, K. L. Voice and Equality: Civic Volunteerism in American Politics. Cambridge MA, Harvard University Press, 1995.

VITA, Á. Democracia deliberativa ou igualdade eqüitativa de oportunidades?. In: COELHO, V. S.; NOBRE, M. (orgs.).

Participação e deliberação: Teoria democrática e experiências institucionais no Brasil contemporâneo. São Paulo: Editora 34, 2004.

WILHELM, A. Democracy in the Digital Age: Challenges to Political Life in Cyberspace. New York: Routledge, 2000.

Downloads

Publicado

2015-10-30

Como Citar

MARQUES, F. P. J. A.; AQUINO, J. A.; MIOLA, E. Parlamentares, representação política e redes sociais digitais: perfis de uso do Twitter na Câmara dos Deputados. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 20, n. 2, p. 178–203, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8641548. Acesso em: 19 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos