Confiança nas instituições políticas: diferenças e interdependência nas opiniões de jovens e população brasileira

Autores

Palavras-chave:

Confiança nas instituições. Opinião pública. Teoria social cognitiva. Jovens.

Resumo

Este artigo contribui para o estudo sobre confiança nas instituições no Brasil ao analisar os dados do Barômetro das Américas de 2014 e 2017 e de uma pesquisa original com 487 jovens em 2016. Os objetivos são: 1) identificar variações nos níveis de confiança em diferentes instituições e entre a população em geral e os jovens; 2) mapear como as opiniões sobre as diferentes instituições se relacionam entre si; e 3) analisar a relação entre experiências de participação política, consumo de mídia e confiança nas instituições. Os resultados apontam que as instituições políticas como partidos e eleições são vistas de forma negativa, principalmente quando comparadas às Forças Armadas. Análises fatoriais apontam que as opiniões sobre instituições se distribuem em duas dimensões – uma que captura a propensão a ter mais confiança nas instituições e outra que discrimina opiniões favoráveis às instituições militares. Finalmente, análises de regressão indicam que indivíduos que participaram de reuniões políticas e usaram menos a internet têm um nível de confiança mais alto nas instituições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme A. Russo, Fundação Getúlio Vargas

Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp), Fundação Getúlio Vargas (FGV), São Paulo (SP), Brasil

Roberta Gurgel Azzi, Teoria Social Cognitiva

TSC – Centro de Estudos e Pesquisas, Bragança Paulista (SP), Brasil.

Charlene Faveri, Teoria Social Cognitiva

TSC – Centro de Estudos e Pesquisas, Bragança Paulista (SP), Brasil.

Referências

ALEXANDER, A. C.; WELZEL, C. “Are people really turning away from democracy?”. Journal of Democracy Online Exchange, Apr. 2017. Disponível em: https://www.journalofdemocracy.org/sites/default/files/media/Journal%20of%20Democracy%20Web%20Exchange%20-%20Alexander%20and%20Welzel.pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

ANDERSON, C. Blaming the government: citizens and the economy in five European countries. Armonk, NY: M. E. Sharpe Press, 1995.

BANDURA, A. Social foundations of thought and action: a social cognitive theory. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall, 1986.

BANDURA, A. A teoria social cognitiva na perspectiva da agência. In: BANDURA, A.; AZZI, R. G.; POLYDORO, S. A. J. (orgs.). Teoria social cognitiva: conceitos básicos. São Paulo: Artmed, 2008.

BAQUERO, M; GONZALEZ, R. S. “Eleições, estabilidade democrática e socialização política no Brasil: análise longitudinal da persistência de valores nas eleições presidenciais de 2002 a 2010”. Opinião Pública, vol. 17, nº 2, p. 369-399, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762011000200004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 jan. 2017.

BOOTH, J. A.; SELIGSON, M. A. The legitimacy puzzle in Latin America: political support and democracy in eight nations. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

CAMPBELL, A., et al. The American voter. New York/London: John Wiley & Sons, 1960.

CAPRARA, G. V.; VECCHIONE, M. Personalizing politics and realing democracy. New York: Oxford University Press, 2017. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=N9kWDgAAQBAJ&pg=PT279&lpg=PT279&dq=Caprara,+G.V.,&source=bl&ots=CuJAErvcxt&sig=XexfNrrWu4U5kUWhADOKO0Z8eUk&hl=ptBR&sa=X&ved=0ahUKEwiNvJHGrpHVAhUGDZAKHfgZBIkQ6AEIWDAI#v=onepage&q=Caprara,G.V.,&f=true. Acesso em: 9 set. 2017.

CARLIN, R. E. “The socioeconomic roots of support for democracy and the quality in Latin America”. Revista Ciência Política. Santiago, vol. 26, nº 1, p. 48-66, 2006. Disponível em: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0718-090X2006000100003&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 9 set. 2017.

CEOBANU, A. M.; WOOD, C. H.; RIBEIRO, L. “Crime victimization and public support for democracy: evidence from Latin America”. International Journal of Public Opinion Research, vol. 23, n° 1, p. 56- 78, 2010.

COLEN, C. M. L. “As covariantes da confiança política na América Latina”. Opinião Pública, vol. 16, nº 1, p. 1-27, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 62762010000100001&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 jan. 2017.

CORRAL, M. “(Mis)trust in political parties in Latin America”. AmericasBarometer Insights, n° 2, 2008. Disponível em: https://www.vanderbilt.edu/lapop/insights/I0802en.pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

DAHL, R. Democracy and its critics. New Haven: Yale University Press, 1989.

DALTON, R. J. Political support in advanced industrial democracies. In: NORRIS, P. (ed.). Critical citizens: global support for democratic norms. Oxford: Oxford University Press, 1999.

DIAMOND, L. Developing democracy: toward consolidation. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1999. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=sInqr5ILPE8C&pg=PR3&source=gbs_selected_pages&redir_esc=y#v=onepage&q&f;=true. Acesso em: 3 ago. 2017.

EASTON, D. The system analysis of political life. New York: Wiley, 1965.

EASTON, D. “A re-assessment of the concept of political support”. British Journal of Political Science, vol. 5, nº 4; p. 435-57, 1975.

FOA, R. S.; MOUNK, Y. “The danger of deconsolidation: the democratic disconnect”. Journal of Democracy, vol. 27, nº 3, p. 5-17, 2016. Disponível em: https://www.journalofdemocracy.org/sites/default/files/Foa%26Mounk-27-3.pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

FOA, R. S.; MOUNK, Y. “The signs of deconsolidation”. Journal of Democracy, vol. 28, nº 1, p. 5-16, 2017. Disponível em: https://www.journalofdemocracy.org/article/signs-deconsolidation. Acesso em: 1 maio 2018.

FUKS, M. “Efeitos diretos, indiretos e tardios: trajetórias da transmissão intergeracional da participação política”. Lua Nova, nº 83, p. 145-178, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452011000200006&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 12 set. 2017.

FUKS, M. “Atitudes, cognição e participação política: padrões de influência dos ambientes de socialização sobre o perfil político dos jovens”. Opinião Pública, vol. 18, nº 1, p. 88-108, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762012000100005&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 31 maio 2017.

FUKS, M.; CASALECCHI, G. A. ARAÚJO, M. M. “Are dissatisfied democrats critical? Reevaluating the concept of the critical citizen?”. Opinião Pública, Campinas, vol. 23, nº 2, p. 316-333, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762017000200316&lng=en&nrm=iso&tlng=en#B11. Acesso em: 1 maio 2018.

HUNTINGTON, S. P. Political order in changing societies. New Haven: Yale University Press, 1968.

INGLEHART, R. Postmodernization erodes respect for authority, but increases support for democracy. In: NORRIS, P. (ed.). Critical citizens: global support for democratic norms. Oxford: Oxford University Press, 1999.

KLINGEMANN, H. Mapping political support in the 1990s: a global analysis. In: NORRIS, P. (ed.). Critical citizens: global support for democratic norms. Oxford: Oxford University Press, 1999.

LAZARSFELD, P.; BERELSON, B.; GAUDET, H. The people’s choice: how the voter makes up his mind in a presidential campaign. 2 a ed. New York: Columbia University Press, 1965.

LINZ, J. J.; STEPAN, A. Problems of democratic transition and consolidation: Southern Europe, South America, and post-communist Europe. Baltimore, MD: John Hopkins University Press, 1996.

LIPSET, S. M.; “Some social requisites of democracy: economic and political legitimacy”. The American Political Science Review, vol. 53, nº 1, p. 69-105, 1959. Disponível em: http://homepages.wmich.edu/~plambert/comp/lipset. Acesso em: 18 set. 2017.

LOPES, D. M. N. N. “Para pensar a confiança e a cultura política na América Latina”. Opinião Pública, Campinas, vol. 10, nº 1, p. 162-187, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762004000100007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 jan. 2017.

MILLER, A. H.; LISTHAUG, O. Political performance and institutional trust. In: NORRIS, P. (ed.). Critical citizens: global support for democratic governance. New York: Oxford University Press, 1999.

MISHLER, W.; ROSE, R. “Support for parliaments and regimes in the transition toward democracy”. Legislative Studies Quarterly, vol. 19, nº 1, p. 5-32, 1994.

MISHLER, W.; ROSE, R. “Trust, distrust and skepticism: popular evaluations of civil and political institutions in post-communist societies”. Journal of Politics, vol. 59, n° 2, p. 418-451, 1997.

MOISÉS, J. A. “A desconfiança nas instituições democráticas”. Opinião Pública, vol. 11, nº 1, p. 33- 63, 2005a. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 62762005000100002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 jan. 2017.

MOISÉS, J. A. “Cidadania, confiança e instituições democráticas”. Lua Nova, São Paulo, nº 65, p. 71- 94, 2005b. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102- 64452005000200004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 9 jan. 2017.

MONTALVO, D. “Do you trust your Armed Forces?”. AmericasBarometer Insights, nº 27, 2009. Disponível em: http://www.vanderbilt.edu/lapop/insights/I0827en.pdf. Acesso em: 15 set. 2017.

NORRIS, P. The growth of critical citizens?. In: NORRIS, P. (ed.). Critical citizens: global support for democratic norms. Oxford: Oxford University Press, 1999.

NORRIS, P. “Is Western democracy backsliding? Diagnosing the risks”. Journal of Democracy Online Exchange, apr. 2017. Disponível em: https://www.journalofdemocracy.org/sites/default/files/media/Journal%20of%20Democracy%20Web%20Exchange%20-%20Norris_0.pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

NORTH, D. C. “Institutions”. Journal of Economic Perspectives, vol. 5, nº 1, p. 97-112, 1991. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/1942704?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 1 maio 2018.

ONUEKWE, C. E. Building polio vaccinators’ self-efficacy and IPC skills: a field experiment with vaccinators’ enter-educate polio training documentary in Northwest Nigeria. In: ONUEKWE, C. E. (ed.). Entertainment-education for health behaviour change: issues and perspective in Africa. Victoria, BC: Friesen Press, 2015.

PINC, T. “O uso da força não-letal pela polícia nos encontros com o público”. Dissertação de Mestrado. Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, 2006.

RODRIGUES, G. A.; FUKS, M. “Grupos sociais e preferência política: o voto evangélico no Brasil”. Revista Brasileira Ciências Sociais, vol. 30, nº 87, p. 115-128, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092015000100115&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 31 maio 2017.

RUSSO, G. “Em meio às crises no Brasil, respeito pelas instituições políticas é baixo e declinante”. Barômetro das Américas: Actualidades, 1 de abril de 2016. Disponível em: http://www.vanderbilt.edu/lapop/insights/ITB025po.pdf. Acesso em: 18 dez. 2016.

SANTOS, M. L.; ROCHA, E. C. “Capital social e democracia: a confiança realmente importa?”. Revista Sociologia Política, vol. 19, nº 38, p. 43-64, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782011000100004&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 7 jan. 2017.

SELIGSON, M. A.” The impact of corruption on regime legitimacy: a comparative study of four Latin American countries”. Journal of Politics, vol. 64, nº 2, p. 408-33, 2002. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/1468-2508.00132. Acesso em: 1 maio 2018.

SELIGSON, M. A. “The rise of populism and the left in Latin America”. Journal of Democracy, vol. 18, nº 3, p. 81-95, 2007. Disponível em: https://muse.jhu.edu/article/218823/pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

SELIGSON, M. A.; CARRIÓN, J. F. “Political support, political skepticism, and political stability in new democracies: an empirical examination of mass support for coups d’Etat in Peru”. Sage Journals, vol. 35, nº 1, p. 58-82, 2002.

SILVA, G. F.; BEATO, C. “Confiança na polícia em Minas Gerais: o efeito da percepção de eficiência e do contato individual”. Opinião Pública, vol. 19, nº 1, p. 118-153, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-62762013000100006. Acesso em: 21 abr. 2016.

SILVA, G. F.; CAMINHA, D. A. “A confiança nas instituições democráticas – vitimização por crimes violentos e confiança específica na polícia”. 32º Encontro Anual da Anpocs, 2012. Disponível em: https://www.anpocs.com/index.php/papers-36-encontro/gt-2/gt02-2/7840-a-confianca-nasinstituicoes-democraticas-vitimizacao-por-crimes-violentos-e-confianca-especifica-na-policia/file. Acesso em: 26 mar. 2016.

SILVA, G. F.; RIBEIRO, L. M. L. “Confiança nas instituições e vitimização por crime: qual a relação”. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, vol. 24, nº 58, p. 59-84, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782016000200059. Acesso em: 1 maio 2018.

SINGHAL, A., et al. (ed.). Entertainment-education and social change. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 2004.

TREVISAN, F. “A Polícia Federal virou ‘marca’: a Polícia Federal adquire admiração similar à de marcas consagradas no imaginário popular e vira referência no país quando o assunto é combate à corrupção”. Exame online, 11 abr. 2017. Disponível em: http://exame.abril.com.br/blog/brandingconsumo-negocios/a-policia-federal-virou-marca/. Acesso em: 8 ago. 2017.

VOETEN, E. “Are people really turning away from democracy?". Journal of Democracy Online Exchange, apr. 2017. Disponível em: https://www.journalofdemocracy.org/sites/default/files/media/Journal%20of%20Democracy%20Web%20Exchange%20-%20Voeten_0.pdf. Acesso em: 1 maio 2018.

WEIL, F. D. “The sources and structure of legitimation in Western democracies”. American Sociological Review, vol. 54, nº 5, p. 682-706, 1989.

ZECHMEISTER, E. J. (ed.). “The political culture of democracy in the Americas, 2014: democratic governance across 10 years of the AmericasBarometer”. Lapop (Latin American Public Opinion Project). Nashville: Vanderbilt University, 2014. Disponível em: http://www.vanderbilt.edu/lapop/ab2014/AB2014_Comparative_Report_English_V3_revised_011315_W.pdf. Acesso em: 9 set. 2017.

Downloads

Publicado

2018-09-11

Como Citar

RUSSO, G. A.; AZZI, R. G.; FAVERI, C. Confiança nas instituições políticas: diferenças e interdependência nas opiniões de jovens e população brasileira. Opinião Pública, Campinas, SP, v. 24, n. 2, p. 365–404, 2018. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8653389. Acesso em: 2 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos