Da modernização à autoridade

a grande imprensa brasileira, entre a ditadura e a democracia – Folha de S. Paulo e O Globo, 1964-2014

Autores

Palavras-chave:

Comunicação, Política, Jornalismo, Ditadura, Democracia.

Resumo

A proposta deste artigo é problematizar o processo de institucionalização da chamada grande imprensa no Brasil, pensada sob o viés de um outro “quarto poder”, entre a ditadura e a democracia. A análise será pautada nos jornais Folha de S. Paulo e O Globo, duas empresas que, da modernização autoritária que sofreram durante a ditadura à sua postura como agentes incisivos no processo de redemocratização, caminharam por processos muitas vezes ambíguos e tortuosos. Para isso o artigo pretende identificar, em alguns momentos específicos na história dos jornais, características que nos permitam configurar a busca de uma autoridade desses atores ante a cena de representação política, cruciais para perceber como os jornais procuraram definir e legitimar suas identidades no, com e pelo tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Bonsanto Dias, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Doutor em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense - UFF (2018).

                       

Referências

ABRAMO, C. A regra do jogo: o jornalismo e a ética do marceneiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

ALBUQUERQUE, A. “Um outro 'quarto poder': imprensa e compromisso político no Brasil”. Contracampo, nº 4, p. 23-57, 2000.

ALBUQUERQUE, A. “Aconteceu num carnaval: algumas observações sobre o mito de origem do jornalismo brasileiro moderno”. Eco-Pós, vol. 11, n° 2, p. 95-116, ago.-dez. 2008.

ALBUQUERQUE, A. “A modernização autoritária do jornalismo brasileiro”. Alceu, vol. 10, n° 20, p. 100-115, jan.-jun. 2010.

ALBUQUERQUE, A. On models and margins: comparative media models viewed from a Brazilian perspective. In: HALLIN, D. C.; MANCINI, P. (eds.). Comparing media systems beyond Western world. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

ALBUQUERQUE, A. “Media/politics connection: beyond political parallelism”. Media, Culture & Society, vol. 35, p. 747-763, 2013.

ALBUQUERQUE, A. "A comunicação política depois do golpe: notas para uma agenda de pesquisa". Compolítica, vol. 8, n° 2, p. 171-206, 2018.

ALBUQUERQUE, A.; HOLZBACH, A. D. “Metamorfoses do contrato representativo: jornalismo, democracia e os manuais da redação da Folha de S. Paulo”. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, vol. 5, n° 14, p. 149-170, nov. 2008.

ALBUQUERQUE, A.; ROXO, M. “Preparados, leais e disciplinados: os jornalistas comunistas e a adaptação do modelo de jornalismo americano no Brasil”. E-Compós, vol. 30, n° 2, ago. 2007.

AMORIM, P. H. O quarto poder: uma outra história. São Paulo: Hedra. 2015.

ARÊAS, J. B. "Batalhas de O Globo (1989-2002): o neoliberalismo em questão". Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2012.

AZEVEDO, F. A. “Mídia e democracia no Brasil: relações entre o sistema de mídia e o sistema político". Opinião Pública, Campinas, vol. 12, n° 1, p. 88-113, abr.-maio, 2006.


AZEVEDO, F. A.“A imprensa brasileira e o PT: um balanço das coberturas das eleições presidenciais (1989-2006)”. Eco-Pós, vol. 12, n° 3, p. 48-65, set.-dez. 2009.

BARBOSA, M. “Imprensa e poder no Brasil pós-1930”. Em Questão, Porto Alegre, vol. 12, n° 2, jun.dez. 2006.

BARBOSA, M. História cultural da imprensa: Brasil, 1900-2000. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

BIAL, P. Roberto Marinho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2004.

CARVALHO, R. "A imprensa escrita na era FHC: análise dos editoriais dos jornais Folha de S. Paulo e O Globo no período 1995-2002". Dissertação de mestrado em Comunicação, Faculdade Cásper Líbero, São Paulo, 2006.

CONTI, M. S. Notícias do Planalto: a imprensa e Fernando Collor. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CONTRACAMPO. Editorial. “Depois do golpe: a comunicação política em tempos de pós-democracia”, vol. 37, n° 2, 2018.

COSTA, E. Mea culpa: O Globo e a ditadura militar. Florianópolis: Insular, 2015.

DIAS, A. B. O presente da memória: uso do passado e as (re)construções de identidade da Folha de S. Paulo, entre o “golpe de 1964” e a “ditabranda”. Jundiaí: Paco Editorial, 2014.

DIAS, A. B. "A verdade dita é dura: 'histórias da verdade' do/no jornalismo e a ditadura militar no Brasil". Tese de doutorado em Comunicação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2018.

FOLHA DE S. PAULO. "O modelo brasileiro", ano LIV, nº 16.356, capa, 31 mar. 1974.

FOLHA DE S. PAULO. Editorial. "A escalada fascista", ano 70, nº 22.270, 24 mar. 1990.

FOLHA DE S. PAULO. Projeto Editorial 1981. “1981 – A Folha e alguns passos que é preciso dar”. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/folha/circulo/proj_81_3parte.htm. Acesso em: 24 ago. 2018.
FOLHA DE S. PAULO. Projeto Editorial 1984. “A Folha depois da campanha das Diretas-Já. Credibilidade exige responsabilidade”, 1984. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/folha/circulo/proj_84_1parte.htm. Acesso em: 24 ago. 2018.

FOLHA DE S. PAULO. “‘Esse jornal se acabou’, diz Bolsonaro ao Jornal Nacional sobre a Folha”, 2019a. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/esse-jornal-se-acabou-diz-bolsonaro-aojornal-nacional-sobre-a-folha.shtml. Acesso em: 25 abr. 2019.

FOLHA DE S. PAULO. Opinião. “Acostume-se”. 2019b. Disponível em: www1.folha.uol.com.br/opiniao/2018/10/acostume-se.shtml. Acesso em: 25 de abr. 2019.

FRIAS FILHO, O. "Vampiros de papel". Folha de S. Paulo, ano 1964, nº 20.213, Caderno Folhetim, p. 3-4, 5 ago. 1984.

FRIAS FILHO, O. "Carta aberta ao sr. presidente da República". Folha de S. Paulo, ano 71, nº 22.667, 25 abr. 1991.

HALLIN, D. C.; MANCINI, P. Comparing media systems: three models of media and politics. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

HALLIN, D. C.; MANCINI, P. (eds.). Comparing media systems beyond Western world. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

HERZ, D. A história secreta da Rede Globo. Porto Alegre: Editora Tchê!, 1986.

HOFMANN, Y. “A vanguarda da modernização: a Folha de S. Paulo e os mil dias que abalaram o jornalismo”. Anais do XXXVI Intercom – Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Manaus, AM, 2013.

JÚNIOR, J. F.; SASSARA, L. O. "O terceiro turno de Dilma Rousseff". Saúde Debate, vol. 40, n° especial, p. 176-185, dez. 2016.

KUSHNIR, B. Cães de guarda: jornalistas e censores, do AI-5 à Constituição de 1988. São Paulo: Boitempo, 2004.

LARANJEIRA, A. N. “O compadrio na formação das capitanias hereditárias da mídia brasileira”. ECompós, Brasília, vol. 12, n° 3, set.-dez. 2009.

LARANJEIRA, A. N. A mídia e o regime militar. Porto Alegre: Sulina, 2014.

LATTMAN-WELTMAN, F. Mídia e democracia no Brasil: da “eterna vigilância” à “justa frustração”. In: GOULART, J. (org.). Mídia e democracia. São Paulo: Annablume, 2006.

LATTMAN-WELTMAN, F.; RAMOS, P. A.; CARNEIRO, J. A. D. A imprensa faz e desfaz um presidente. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1994.

LYCARIÃO, D.; MAGALHÃES, E.; ALBUQUERQUE, A. “Noticiário ‘objetivo’ em liquidação: a decadência do padrão ‘catch-all’ na mídia comercial”. Famecos, Porto Alegre, vol. 25, n° 2, maio-ago. 2018.

Memória O Globo. Erros e acusações falsas. “Cobertura das Diretas Já”, 2013a. Disponível em: http://memoria.oglobo.globo.com/erros-e-acusacoes-falsas/cobertura-das-diretas-jaacute9598120. Acesso em: 19 ago. 2018.

Memória O Globo. Erros e acusações falsas. “Apoio ao golpe de 64 foi um erro”, 2013b. Disponível em: http://memoria.oglobo.globo.com/erros-e-acusacoes-falsas/apoio-ao-golpe-de-64-foi-um-erro12695226. Acesso em: 19 ago. 2018.

Memória Roberto Marinho. “Obra”, 2013. Disponível em: https://globoplay.globo.com/v/2743280/. Acesso em: 21 ago. 2018.

MOTA, C. G.; CAPELATO, M. H. História da Folha de S. Paulo (1921-1981). São Paulo: Impress, 1981.

O GLOBO. “Julgamento da revolução”, ano LX, nº 18.596, 7 out. 1984.

O GLOBO. Editorial. “O que significa democratização da mídia”, 2013. Disponível em: https://oglobo.globo.com/opiniao/o-que-significa-democratizacao-da-midia-9866217. Acesso em: 24 ago. 2018.

ORTIZ, R. A moderna tradição brasileira: cultura brasileira e indústria cultural. São Paulo: Brasiliense, 1989.

PILAGALO, O. História da imprensa paulista: jornalismo e poder de D. Pedro I a Dilma. São Paulo: Três Estrelas, 2012.

RIBEIRO, A. P. G. Imprensa e história no Rio de Janeiro dos anos 1950. Rio de Janeiro: E-papers, 2007.

RIBEIRO, A. P. G. Os anos 1960-1970 e a reconfiguração do jornalismo brasileiro. In: SACRAMENTO, I.; MATHEUS, L. C. (orgs.). História da comunicação: experiências e perspectivas. Rio de Janeiro: Mauad X, 2014.

RODRIGUES, T. M. O papel da mídia nos processos de impeachment de Dilma Rousseff (2016) e Michel Temer (2017). Contracampo, Niterói, vol. 37, n° 2, p. 37-58, ago.-nov. 2018.

ROUDAKOVA, N. Comparing processes: media, “transitions”, and historical change. In: HALLIN, D. C; MANCINI, P. (eds.). Comparing media systems beyond Western world. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

ROXO, M. A. “A identidade jornalística: profissionalismo, populismo e representação política”. Anais do 37º Encontro Anual da Anpocs, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, Águas de Lindoia, SP, 2013.

SILVA, J. M. 1964. Golpe midiático-civil-militar. Porto Alegre: Sulina, 2014.

SILVA, S. M. M. "A operação midiográfica: a produção de acontecimentos e conhecimentos históricos através dos meios de comunicação – a Folha de S. Paulo e o golpe de 1964". Tese de doutorado em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2011.

SINGER, A. “Mídia e democracia”. Revista USP, São Paulo, n° 48, p. 58-67, dez.-fev. 2000-2001.

SMITH, A. M. Um acordo forçado: o consentimento da imprensa à censura no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

TASCHNER, G. Folhas ao vento: análise de um conglomerado jornalístico no Brasil. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

WEFFORT, F. “Jornais são partidos?”. Lua Nova, São Paulo, vol. 1, n° 2, set. 1984.

ZELIZER, B. Covering the body: the Kennedy assassination, the media, and the shaping of collective memory. Chicago; London: University of Chicago Press, 1992.

Downloads

Publicado

2019-10-07

Como Citar

DIAS, A. B. Da modernização à autoridade: a grande imprensa brasileira, entre a ditadura e a democracia – Folha de S. Paulo e O Globo, 1964-2014 . Opinião Pública, Campinas, SP, v. 25, n. 3, p. 472–494, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/op/article/view/8658112. Acesso em: 30 nov. 2021.

Edição

Seção

Artigos