A irmandade da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e a concessão de dotes (1808-1822)

Autores

  • Leila Mezan Algranti Universidade Estadual de Campinas

Palavras-chave:

Casamento. Mulheres. Dotes. Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro

Resumo

Abstract

The object of this paper is to analyze the procedures taken by the brotherhood of the Santa Casa of Misericordia concerning the distribution of dowries to young orphans of the city of Rio de Janeiro between 1808-1822. The data reveal some of the representations created by society about women and marriage. The author argues that marriage was an alternative desired by poor women - as well as by rich ones - which al/owed them to preserve honor and virtue, which were significant moral values in the colonial elite society.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leila Mezan Algranti, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação e licenciatura em História pela Universidade de São Paulo; mestrado e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo . Atualmente é professora titular de História do Brasil na Universidade Estadual de Campinas, Pesquisadora nivel 1 do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico . Tem experiência na área de História, com ênfase em História do Brasil Colônia, atuando principalmente nos seguintes temas da história cultural: escravidão, história dos livros e da leitura, alimentação, vida religiosa no Brasil colônia e estudos de gênero.

Referências

A. de Magalhães Basto, História da Santa Casa de Misericórdia do Porto, Porto, 1934.

Arquivo da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro (ASCM RJ), Lata 742 A, pasta 29.

ASCM RJ, Cod. Orfãs e Pensionistas 1824-1832, Livro 90, fs 65v e 69,

ASCM RJ, Cod. Órfãs e Pensionistas 1824-1832, Livro 90, s/d, f.,20 verso”.

ASCM RJ, Lata 32 C pasta 13

ASCM RJ, Lata 32 C pasta 17.

ASCM RJ, Lata 721 A.

ASCM RJ, Lata 741 A.

ASCM RJ, Termo de um dote da Instituição de Ignácio da Silva Medella, 7-10-1810; Cad. Termos Diferentes 1810-1819, f. 32.

ASCM RJ, Termo de um dote da Instituição de José de Souza Barros, 29-6-1806; Cod. Termos Diferentes 1798-1810, f. 257.

ASCM RJ, Termo sobre o que abaixo se declara, 20-9-1821; Cod. Termos Diferentes 1820-1837, f. 53.

ASCM-RJ, Estatutos do Recolhimento das Órfãs da Santa Casa... (1739), Estatuto 4, Parágrafo 1.

Cl. Estatutos do Recolhimento, 1739, Estatuto Terceiro, parágrafo 1.

Códices Termos Diferentes 1798-1810.

D. Francisco Manuel de Mello, Carta de guias de casados (1650), Porto, Renascença Portuguesa, s/d, p. 56.

Diogo Soares da Silva Bivar, Relatório do Estado dos Três Pios Estabelecimentos da Santa Casa de Misericórdia do RJ, apresentado em 1841 pelo Provedor José Clemente Pereira, Typ. do Diário de N. L. Viana, RJ, 1841.

Estatutos da Casa do Recolhimento das Órfãs da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, 1739, Estatuto Segundo - “Do que pertence à Mesa, e das suas obrigações”. Paragrafo 23.

Estatutos do Recolhimento, 1739, Estatuto Segundo, “do que concerne à Mesa”, parágrafo 24.

Estatutos do Recolhimento, 1739, Estatuto Terceiro, parágrafo 1.

Felix Ferreira, A Santa Casa de Misericórdia Fluminense, Rio de Janeiro, 1898, p.172.

Leila Mezan Algranti, Honradas e devotas: mulheres da Colônia (1750-1822), Tese de Doutoramento, SP, USP, 1992, pp. 147-158

Mapa Demonstrativo das Orfãs que entrarm, saíram, casaram e faleceram no Recolhimento das Orfãs da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro nos últimos dez anos compromissais, 1-7-1835 30-6-1845; IN Diogo Soares da Silva Bivar, Relatório do Estado dos três Pios Estabelecimentos da Santa Casa de Misericórdia do RJ, apresentado em 1841 pelo Provedor José Clemente Pereira, Typ. Do Diário de N. L. Viana, RJ, 1841.

Margareth de Almeida Gonçalves, “Dote e casamento: as expostas da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro”, IN Albertina de Oliveira Costa e Cristina Bruschini (orgs), Rebeldia e submissão - Estudos sobre condição feminina, Vértice, SP, 1989.

Ronaldo Vainfas, Trópico dos pecados, moral, sexualidade e inquisição no Brasil, RJ, Campus, 1989, pp. 88-101.

Russel-Wood Fidalgos and Philanthropists. The Santa Casa da Misericórdia da Bahia, 1550-1755, Macmillan, Londres, 1963, p. 192.

Ubaldo Soares, O passado heróico da Casa dos Expostos, RJ, 1959, p. 165.

Downloads

Publicado

2005-01-01

Como Citar

ALGRANTI, L. M. A irmandade da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e a concessão de dotes (1808-1822). Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 1, p. 46–66, 2005. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1680. Acesso em: 20 jan. 2022.