Banner Portal
As mulheres trabalhadoras em São Paulo: de operárias não-qualificadas a esposas profissionais
PDF

Palavras-chave

Mulheres. Trabalho.

Como Citar

WEINSTEIN, B. As mulheres trabalhadoras em São Paulo: de operárias não-qualificadas a esposas profissionais. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 4, p. 143–171, 2008. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1766. Acesso em: 4 mar. 2024.

Resumo

A partir do estudo de políticas e ideologias específicas - desenvolvidas por empregadores, educadores e assistentes sociais, em São Paulo entre 1910 e 1950 - pretende-se recuperar o processo de construção da identidade "mulher trabalhadora" em oposição ao papel idealizador da "dona de casa", destacando que essas identidades foram constantemente reproduzidas e reforçadas por agentes humanos que contribuiram ativamente para a criação da imagem marginalizada da mulher que trabalha e na formulação dos papéis ideais atribuídos às mulheres.

Abstract

Based on the study of politics and ideologies - developed by employers, educators and social assistants in São Paulo between 1910-1950 - This paper intends to recover the construction of the women worker's identity opposed to the ideal role of housewife.

PDF

Referências

ANDREWS, George Reid (1991): Blacks and Whites in São Paulo, Brasil, 1888-1988. Madison, Wisconsin, pp. 79-80, 101.

BESSE, Susan K. (1983): "Freedom and Bondage: The Impact of Capitalism on Women in São Paulo, Brazil, 1917-1937.". Tese de doutorado, Yale University.

Campos, Carlos de (Presidente do Estado de São Paulo) (1925). Mensagem à Assembléia Legislativa, 14/07/1925, pp. 18-23.

Dona de Casa, agosto 1951, p. 4.

Dona de Casa, maio 1950, p. 4; julho 1950, p. 4.

Dona de Casa, março 1950, p. 4 e abril 1950, p.4

Educador Social (São Paulo), março de 1953, p. 4

ESCOLA PROFISSIONAL FEMININA (1922): Relatório dos Trabalhos. São Paulo, p. 11.

ESCOLA PROFISSIONAL MASCULINA (1914): Relatório dos Trabalhos. São Paulo, p. 12

ESCOLA PROFISSIONAL MASCULINA (1920): Relatório dos Trabalhos. São Paulo, p. 6.

FUCHS, Rodolfo (1938). "O ensino profissional na Alemanha (Berlim, 1938).". FGV, CPDOC, GC/g 35.11.28, Doc. 1-10.

FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (1928): Organização Geral do Ensino Profissional. Rio de Janeiro, CPDOC, GC/g, 34.11.28.

Hugo Guimarães Malheiros, chefe do Serviço Social do SESI, 13/04/ 56. Robert Alexander Archive, Rutgers University.

Informativo-SENAI (1951), VI, no 60, São Paulo, janeiro, p. 2.

Maria José Serra, assistente social do SESI, São Paulo, 16/04/56.

MORAES, Carmen S. Vidigal (1990): A socialização da força de trabalho: Instrução popular e qualificação profissional no estado de São Paulo, 1873-1934. Tese de doutorado, Universidade de São Paulo.

MOURA, Esmeralda Blanco B. de (1982): Mulheres e menores no trabalho industrial: Os fatores sexo e idade na dinâmica do capital. Petrópolis, Vozes.

NOLAN, Mary (1990): " 'Housework Made Easy': The Taylorization of Housework in Weimar Germany", IN Feminist Studies 16, no 3 (Fall), pp. 549-77.

O Trabalhador Gráfico (São Paulo), março 1960, p. 6.

PACHECO E SILVA, A. C. (1946): "A fadiga industrial.", IN Boletim SENAI II, n o 16, novembro, pp. 11-13.

PENA, Maria Valeria (1981): Mulheres e trabalhadoras. Presença feminina na constituição fabril. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

RAGO, Margareth (1985): Do cabaré ao lar. A utopia da cidade disciplinar.Brasil: 1890-1930. Rio de Janeiro, Paz e Terra.

Relatório do SESI (1959). São Paulo.

Robert Alexander Archive, Rutgers University, New Brunswick, New Jersey.

SCOTT, Joan W.: Gender and the Politics of History. Nova Iorque, Columbia University Press. 1988.

SENAI-São Paulo (1945). Relatório pelo ano 1945., p. 29.

SENAI-SÃO PAULO (1952). Evasão escolar. Vol. III, pp. 7-9.

SESI-Higiene, janeiro 1951, p. 4 e novembro 1953, p. 1.

SESI-Higiene, janeiro 1955, pp. 3-4.

SESI-Higiene, janeiro 1956, p.16.

SESI-Higiene, julho 1953, p. 3.

SESI-Higiene, maio 1950, pp. 2-3.

SESI-Higiene, maio 1953, p. 1.

SESI-Higiene, maio 1954.

SESI-Higiene, outubro 1951, p. 1.

SESI-Jornal, 12/12/1955.

SESI-Jornal, 30/04/1951.

SESI-Jornal, 31/ 01/ 1949, p. 1.

SESI-Jornal, 31/05/1951

SILVEIRA, Horacio da (1935). O ensino techico-profissional e doméstico em São Paulo. São Paulo, Imprensa do Estado.

SIMONSEN, Roberto (1934): Ordem econômica, padrão de vida. São Paulo, p. 28; Relatório do SESI (1953). São Paulo

Transcrição de entrevistas com Antônio Devisate, presidente da FIESP, São Paulo, 12/04/56

VECCIA, Theresa R. (1989). "Women, work and Family Life: São Paulo Textile Workers, 1900- 1950.". Manuscrito não-publicado.

WEINSTEIN, Barbara (1990). "The Industrialist, the State, and the Issues of Worker Training and Social Services in Brazil, 1930-1950" IN Hispanic American Historical Review 70, no 3, pp. 379-404.

WOLFE, Joel (1990). "The Rise of Brazil's Industrial Working Class: Comunnity, Work, and Politics in São Paulo, 1900-1955". Tese de doutorado, University of Wisconsin-Madison.

Downloads

Não há dados estatísticos.